Início » Legislação Segurança » SonyLeaks: Hollywood insiste no projeto de lei antipirataria SOPA e Google reage

SonyLeaks: Hollywood insiste no projeto de lei antipirataria SOPA e Google reage

Por
2 anos e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Emails vazados recentemente durante o ataque à Sony mostram como a indústria de Hollywood está trabalhando com procuradores gerais dos Estados Unidos para tentar empurrar políticas antipirataria que são mal vistas pelo público em geral.

Noticiamos recentemente que a Motion Picture Association of America (MPAA) está se esforçando para reviver princípios do Stop Online Privacy Act (SOPA), um projeto de lei antipirataria arquivado pelo Congresso em 2012 após inúmeros protestos e reclamações. Em resumo, o SOPA possibilitaria que o governo bloqueasse alguns domínios e excluísse sites suspeitos de pirataria dos buscadores.

Nos EUA, os procuradores são autorizados a investigar empresas em busca de desrespeitos aos direitos dos consumidores. E, no Mississippi, encontramos um procurador incansavelmente empenhado em investigar e desgastar o Google:

O procurador Jim Hood tem se revelado um defensor incansável das gigantes de Hollywood

O procurador Jim Hood tem se revelado um defensor incansável das gigantes de Hollywood

Os emails mostram que o presidente da Associação Nacional dos Procuradores-Gerais, Jim Hood, está conectado com o lobby da MPAA. Ele mesmo foi a procura de evidências de resultados nas pesquisas do Google que direcionam os internautas a sites com conteúdo pirata. O objetivo era formar um arsenal de provas para apresentar na próxima reunião que ele teria com o Google. Quem colabora com a argumentação do procurador é um advogado ligado à MPAA, chamado Tom Perrelli.

Questionado sobre a promiscuidade nas relações entre o Estado e empresas privadas e como o trabalho com Tom Perrelli influenciaria na defesa dos interesses da MPAA, o procurador Jim Hood respondeu ao The Huffington Post que Tom Perrelli se ofereceu para ajudar no caso e que desconhecia que Perrelli é sócio do escritório Jenner & Block, contratado pela MPAA.

Na terça-feira (16), o The New York Times publicou uma carta assinada por Hood e enviada ao Google acusando a empresa de “facilitar e lucrar com inúmeras atividades ilegais online, que vão desde a pirataria até o tráfico de drogas”. A carta, embora assinada por um procurador, foi enviada do escritório particular contratado pela MPAA, Jenner & Block.

Diante da repercussão que tomou conta de veículos norte-americanos, o Google publicou uma declaração assinada pelo conselheiro Kent Walker. No comunicado, o Google diz estar profundamente preocupado com os relatos de que a MPAA está coordenando secretamente uma campanha para impor o SOPA através de outros meios, por fora do Congresso.

Mais sobre: , ,
  • Commenter

    Que lixo…certamente a “caixinha” dele já deve estar garantida.

  • Lucio717

    Acabar com pirataria, bela piada… pena que não tem graça, é impossível

    WE ARE THE PIRATE BAY

  • Anderson

    É simples, basta copiar o modelo da VALVE e sua STEAM.

  • Tales Cembraneli Dantas

    Já passou da hora da Google começar a gerar conteúdo e disponibilizar gratuitamente na NET. Ela tem grana para bancar o início deste novo processo de distribuição online de conteúdo