Início » Internet » Sony ameaça processar Twitter por ajudar a disseminar informações vazadas

Sony ameaça processar Twitter por ajudar a disseminar informações vazadas

Avatar Por

Sony

A batalha da Sony Pictures para reduzir os danos promovidos pelos Guardiões da Paz está acelerando na tentativa de proibir a divulgação dos arquivos roubados. Depois de ter intimidado veículos de comunicação e usuários do Twitter, agora a Sony foca no próprio Twitter para combater a distribuição de conteúdo privado.

O Motherboard divulgou a cópia de uma carta enviada por David Boies, advogado da Sony, à Vijaya Gadde, conselheira do Twitter. Nela, Boies avisa que se "a informação roubada continuar sendo disseminada pelo Twitter de qualquer modo, a Sony vai apontar o próprio Twitter como responsável por qualquer dano ou perda originados por isso".

A carta ainda pede providências sobre o músico Val Broeksmit, que vem divulgando screenshots de e-mails vazados em seu próprio perfil da rede social.

O Twitter afirmou por meio de um porta-voz que as regras de uso da rede proíbem que se divulgue informações privadas, mas que isso só se aplica a conteúdo (imagem ou texto) dentro de um tweet. Quando uma conta compartilha um link que leva a informações privadas, os termos de uso isentam a empresa de qualquer responsabilidade.

Mais sobre: , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Anakin
Esse advogado da Sony é brasileiro? aqui rola muito esse tipo de coisa rs
Dereck Bolsanelo
Esse advogado da Sony é brasileiro? aqui rola muito esse tipo de coisa rs
Josiel Hen
O desespero toma conta, só com isso pra sony querer culpar o twitter por algo que seus usuários publicam, é o mesmo que botar a culpa na Sony pelas merdas que seus funcionários fazem.
João Marcos
A Sony continua insistindo ao erro. Os ataques já são frequentes e eles continuam a gastar para apagar o fogo do que evitar que ele se acenda.
Um artigo no Gizmodo explica o porquê da Sony ser alvo de ataques recorrentes: péssima segurança digital. Segundo o artigo, em 2007, o diretor de segurança da informação da companhia disse que "não investiria US$ 10 milhões para se proteger de um possível prejuízo de US$ 1 milhão". O problema é prever o tamanho de um prejuízo, tenho certeza que este já foi muito além disso.

Pra quem tiver curiosidade: http://gizmodo.uol.com.br/por-que-sony-invadida/
Paulo Carinhena
Deve ser difícil pra Sony, se desesperar tanto pra ter que apontar o dedo em empresas que não tem nada haver com a falta de segurança e competência dela.
MPChock
Olha o corno que vende o sofá!