A presidente reeleita Dilma Rousseff anunciou ontem como será a composição ministerial de seu segundo governo. O nome de Aldo Rebelo (PCdoB) foi indicado para comandar o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Rebelo é jornalista e foi eleito deputado federal por cinco mandatos consecutivos (1989 a 2011). Está no comando da pasta de esportes desde 2011 e vai substituir o ex-reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, Clelio Campolina Diniz.

Aldo-Rebelo

Em 2011, Rebelo chamou atenção quando propôs a votação do projeto de reforma do Código Florestal, que permite o cultivo em Áreas de Preservação Permanente, diminui a conservação da flora em margens de rios, isenta de multas os agricultores que desmataram e libera o cultivo no topo de morros. Na época, o pesquisador Antônio Donato Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, acusou Aldo Rebelo de ceder ao lobby do agronegócio ignorando o que a comunidade científica tinha para somar à discussão.

Um projeto de lei apresentado em 1999 restringia o uso de estrangeirismos na língua portuguesa, banindo as palavras estrangeiras em anúncios publicitários, documentos oficiais, veículos de comunicação e letreiros de lojas. Com o projeto, palavras como “computador” e “mouse” poderiam ser substituídas por “ordenador” e “rato”.

Quando o debate sobre o novo código florestal tomou conta dos noticiários, Aldo Rebelo confessou que executava uma tarefa política e não tinha experiência na área. No que diz respeito à ciência e tecnologia, a função dele não parece muito diferente, pois também não se trata de uma figura reconhecida na área.

Em um de seus mandatos como deputado federal, Rebelo propôs uma lei que proibiria a “adoção, por qualquer órgão público de todos os níveis, de qualquer inovação tecnológica que seja poupadora de mão-de-obra sem prévia comprovação de que os benefícios sociais auferidos com a implantação suplantem o custo social do desemprego gerado”. Somente 11 anos depois, o projeto foi descartado por ter envelhecido e “perdido sua razão de ser”.

O projeto apresentado pelo então deputado em 1994 certamente não previa o desenvolvimento tecnológico que nos levou até 2014. Exigir que a implementação de recursos tecnológicos que resultem em desemprego suplantem o custo social do desemprego gerado é algo difícil de executar. Os critérios do “custo social” são discutíveis e, na implantação de novas tecnologias que fazem serviços antes muito limitados (como caixa eletrônico), a discussão fica ainda mais complicada.

O histórico de Aldo Rebelo, desempenhando papéis importantes em áreas que ele não tem experiência, tende a gerar preocupações para o setor brasileiro de ciência e tecnologia, cujo ministério em 2014 teve orçamento aprovado de R$ 9,5 bilhões. Assim como todos os outros novos ministros, Aldo Rebelo assumirá o cargo no dia 1º de janeiro, após a posse da presidente Dilma.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sam

Você não passa de um alienado, leitor de Brasil 247, Pragmatismo Político, oCafezinho e outras porcarias já denunciadas inclusive por receberem propina para falar bem do tipo de Governo que você defende.
Então, faça o favor de não vir defecar suas asneiras por aqui.

Samael Darcangelo
Você não passa de um alienado, leitor de Brasil 247, Pragmatismo Político, oCafezinho e outras porcarias já denunciadas inclusive por receberem propina para falar bem do tipo de Governo que você defende. Então, faça o favor de não vir defecar suas asneiras por aqui.
Denilson J. da Silva
Eu? Sou uma pessoa que fala o que quiser, porque o Gênio? Vai entrar no lugar dele?
Luiz Henrique
kkkk,depois desse português, nem entro em discussão.
Luiz Henrique
Jumento é ele viu?pqp mais ainda quem colocou esse quadrado 4 vezes como deputado Federal.Sobre a nomeação,Dentilma tem que agradar os rabos preso.
DÉLIO CARVALHO
Pelas fotos da cerimonia de transmissão de cargos estava ausente a bandeira nacional substituida pela bandeira comunista. Haveria uma traição das forças militares às instituições democráticas do país? As forças armadas permitiriam tal acontecimento?
Paulo Freitas
Doente mental, literalmente. Essa gentinha da esquerda só pode sofrer de esquizofrenia aguda...
Ronaldo
Pronto, era o que faltava. Menos blablabla pequeno Petralha.
Mayone Aurélio
A quantidade de Ministérios é proporcional ao tamanho Continental do País que vc vive, fora todas as áreas em que ele produz, tanto é que ela pra calar a boca de gente com afirmações rasas como a sua que acha que é muito ministério, cortou e juntou 9 ministérios, e que pasme não chegou neh a 300 milhões em gastos pois não sei se vc entende, o Brasil trabalha na casa dos Bilhões e com isso foi criticada por economistas pois esses cortes são imensamente desnecessários e que não vai gerar nenhuma diferença a crise em que estamos, fez mais por politica mesmo pro povo parar de espalhar desinformação...
Mayone Aurélio
Sua afirmação é infundada de dados, vou te dar um simples exemplo, em Goiânia, coincidentemente após a criação do FIES a faculdade PUC/GO passou a universidade Federal de Goias (UFG) em qualidade de ensino em praticamente todas as áreas, a UFG só veio se prejudicar este ano por conta do corte de Gastos, e a PUC subiu desde a criação do FIES...
Mayone Aurélio
Menos desinformação ai jovem, pois um curso técnico reconhecido pelo MEC precisa ter uma carga horaria que até eu acho ridícula, tem cursos de duração de 2 anos, eu mesmo desisti de pegar certificação reconhecida pelo MEC de informatica justamente por conta da duração ridícula de 2 anos de curso, sendo que eu sei tudo naquele curso, repito sei de TUDO nesse curso, faria somente pra pegar certificado reconhecido pelo MEC, pois tenho mais de 10 anos de experiencia na área, sendo que já sabia de tudo que o curso ensina antes mesmo de começarem cobrar Certificação reconhecida pelo MEC, e fora o valor estratosférico de mais de 4 mil reais para pagar totalmente o curso e antes que vc compare aos cursos dados em escolas Técnicas de ensino médio, lembre-se que os 4 anos lá são estudados juntamente com as disciplinas do ensino médio que tem duração de 3 anos. Concluindo assim ou vc esta redondamente enganado e desinformado quanto a carga horaria para se ter um Diploma reconhecido pelo MEC ou vc esta de má índole mesmo...
Mayone Aurélio
Jovem até Obama é julgado comunista por fazer uma especie de SUS nos EUA, essa briguinha de comunista é infantil e ridícula hj em dia, ainda mais no Brasil, a china é Comunista e levando seu comentário como referencia a mesma é mais capitalista que o Brasil pra vc ter noção o quão ridícula é essa discussão e se brincar é até mais que os EUA, pq lá realmente existe livre comercio pois patentes praticamente não existe la kkkkkkkkkkkkkk
Mayone Aurélio
Não é pq paga que tem competência de decisão, o que temos é direito de reclamar e cobrar melhorias, mas isso não nos dá aptidão para escolher quem vai fazer isso, é similar a uma empresa q vc cobra um serviço de qualidade pois vc esta pagando por aquilo, mas é uma pessoa que tem competência que vai gerir demitindo ou contratando alguém para melhorar o serviço, logicamente deveríamos ter gratuitamente e de fácil acesso um minimo de capacitação para podermos votar, isso poderia ser de ensino básico na escola, começando com o estudo da Constituição, por exemplo...
Kazz
Quem é você para questionar meu direito de discutir a competência de alguém exercendo um cargo público pelo qual eu como cidadão brasileiro tenho que zelar? :)
Denilson J. da Silva
Mérito se obtêm de várias maneiras. Aí está um Brasileiro que defedne e lutá há decádas pela indendencia do Brasil. Junte os diplomas do FHC e compare com a dependencia que ele criou para o Brasil.
Exibir mais comentários