Se você tem a pretensão de comprar um Wii U, Nintendo 3DS ou qualquer jogo da Big N por aqui, é melhor correr: nesta sexta-feira (9), a Nintendo anunciou à imprensa brasileira a pausa na distribuição dos produtos da gigante de Yamauchi-san. O processo de distribuição, efetuado pela Gaming do Brasil, não vinha apresentando grandes lucros para a Nintendo.

Bill van Zyll, diretor e gerente geral para a América Latina da Nintendo of America, declarou que o encerramento da parceria com distribuidores tupiniquins se deu, principalmente, por “desafios no ambiente local de negócios” que tornaram o Brasil um solo árido para o modelo de distribuição da empresa.

“Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local. Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros no futuro”, declarou.

super-mario

Curiosamente, em meados de 2013, Reggie Fills-Aime, presidente da divisão americana da Nintendo, abriu ao público suas expectativas para com o mercado brasileiro, declarando que o país apresentava “grande potencial” para receber uma filial da empresa, mas não teria capacidade técnica para produzir os sistemas da marca.

Em 2011, uma mudança de estratégia fez com que os preços dos portáteis da Nintendo no mercado global diminuíssem consideravelmente, tendo refletido, por exemplo, numa redução de 33% no valor do Nintendo 3DS no Brasil.

Contudo, em muito devido às altas taxas de importação, os consoles e jogos da Nintendo tiveram baixo fluxo de vendas no Brasil. Uma coisa puxou a outra, e o mercado nacional só veio a receber a presença do Wii U, lançado oficialmente em novembro de 2012, um ano depois, em novembro de 2013.

Desde 2011, a Nintendo vem passando por uma crise fiscal intensa – que parece ter sido abrandada em 2014, tendo fechado o ano fiscal de 2013 com um prejuízo operacional de US$ 457 milhões.

Apesar de não mais atender o mercado brasileiro, a Juegos de Video Latinoamerica ainda é a distribuidora oficial da companhia na America Latina. Contudo, Bernard Josephs, CEO da JVL garante que sua empresa continuará monitorando o Brasil e avaliando “futuras oportunidades”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Davi Elias

Fim do futuro é trago péssimas notícias!!

Bruno Rocha Garcia

"Contudo, em muito devido às altas taxas de importação, os consoles e jogos da Nintendo tiveram baixo fluxo de vendas no Brasil."

Se é importado não é feito aqui, então não "estava aqui"

Arthur Fernandes
Pois é, não vejo ninguém discutindo qualquer jogo da nintendo que queira ou goste além de ps4,pc ou xbox, nem vale a pena virem aqui mesmo
Ualas Novais

Galera se puderem, da uma passadinha no meu canal, desde ja obrigado, valeu!!!! >>>>https://m.youtube.com/watch...

ܝܘܚܢܢ ܒܝܬ ܐܦܪܝܡ

Tu é burro mesmo cara, continuo o que disse, não ter a empresa aqui não impede de ter publishers aqui, isso aconteceu por anos com todas as empresas antes de oficializarem lojas no Brasil.

Deixa de ser burro, produtos podem ser importados, não vivemos na eurásia seu burro chupador do bill gates

The Power Guido
Tu é burro mesmo cara, continuo o que disse, não ter a empresa aqui não impede de ter publishers aqui, isso aconteceu por anos com todas as empresas antes de oficializarem lojas no Brasil. Deixa de ser burro, produtos podem ser importados, não vivemos na eurásia seu burro chupador do bill gates
ܝܘܚܢܢ ܒܝܬ ܐܦܪܝܡ

RSRS, na verdade tenho PS4, 360 e Wii U, mas de todos prefiro o PC. Não perca seu tempo discutindo, viva no seu mundinho e nunca veja a opnião alheia ou a realidade, entre na vgchartz e olhe o revenue da nintendo, veja qual é no brasil, talvez se surpreenda

The Power Guido
RSRS, na verdade tenho PS4, 360 e Wii U, mas de todos prefiro o PC. Não perca seu tempo discutindo, viva no seu mundinho e nunca veja a opnião alheia ou a realidade, entre na vgchartz e olhe o revenue da nintendo, veja qual é no brasil, talvez se surpreenda
Keaton
A Nintendo anda em crise... mas acho que não é só fiscal não... A cambada que cuida das estratégias deve estar usando alguma substancia estragada ou está com uma má vontade incrivel! No brasil, temos fabrica de um zilhão de coisas mais complexas que o Wii U e o 3DS e não tem capacidade para fabricar os mesmos? Seeeeeeei....
Tiago
Ah nem, já saquei da sua, nitendista. Quer saber, nem vou perder o meu tempo!
Tiago
Tu é burro, mesmo, em nitendista. No texto não está escrito que um dos motivos é não termos capacidade técnica? Chupador de consolo Nintendo.
ܝܘܚܢܢ ܒܝܬ ܐܦܪܝܡ

Aprende a ler cara, não colocar a publisher num pais não quer dizer que não vende nele... Tinha que ser um chupador de Iphone mesmo.

The Power Guido
Aprende a ler cara, não colocar a publisher num pais não quer dizer que não vende nele... Tinha que ser um chupador de Iphone mesmo.
ܝܘܚܢܢ ܒܝܬ ܐܦܪܝܡ

Eu não explico nada, só que pelo ponto de vista da nintendo acho corrétissimo eles tirarem a própria publisher do brasil, isso diminui o custo num mercado que não é muito lucrativo, e levando em consideração que as vendas do Wii U e 3DS no brasil já está a mais de um ano sendo feita por transação estrangeira, simplesmente não muda nada para eles, só corta os custos.

Aliás, montar um PC com a potência do PS4 ou xone sai a metade do valor do video game....

The Power Guido
Eu não explico nada, só que pelo ponto de vista da nintendo acho corrétissimo eles tirarem a própria publisher do brasil, isso diminui o custo num mercado que não é muito lucrativo, e levando em consideração que as vendas do Wii U e 3DS no brasil já está a mais de um ano sendo feita por transação estrangeira, simplesmente não muda nada para eles, só corta os custos. Aliás, montar um PC com a potência do PS4 ou xone sai a metade do valor do video game....
Exibir mais comentários