O reconhecimento por um bom trabalho pode abrir as mais inimagináveis portas para quem se esforça a desempenhar o melhor papel no que se propõe. Prova disso é um dos recém-anunciados ministros do novo governo da Grécia: Yanis Varoufakis, indicado para tentar reverter o quadro econômico do país, é o ex-economista da Valve.

yanis-varoufakis-valve

A empresa, conhecida pelos planos de dominação mundial a partir do Steam, contratou Varoufakis em 2012, num manobra esperta que antecedeu a forte investida da Valve nos jogos free-to-play e nas micro-transações dentro de títulos já estabelecidos. Antes disso, o atual ministro de finanças da Grécia vivia em seu mundo acadêmico, dando aula da Universidade de Atenas, escrevendo e traçando novas estratégias para seus clientes – completamente fora do nicho dos videogames.

O ex-economista foi indicado ao ministério com a missão de reestruturar a economia da Grécia, cujos fatores para a crise apontam inclusive os gastos para as Olimpíadas de 2004. Ou seja, a falta de estabilidade começou faz muito tempo e Varoufakis terá bastante trabalho pela frente.

Sua entrada na Valve aconteceu quase por acaso, após um e-mail de Gabe Newell, o CEO da empresa, declarando-se leitor assíduo do blog do economista: “Sou presidente de uma empresa de videogames (www.valvesoftware.com) (…) Sigo o seu blog há algum tempo … Aqui na minha empresa, discutimos a questão das economias de conexão entre dois ambientes virtuais (com a criação de uma moeda comum) e lutamos com problemas relacionados com o balanço de pagamentos, foi aí que de repente pensei… ‘esta é a Alemanha e a Grécia’, um pensamento que não teria, se não seguisse o seu blog. Em vez de tentar pensar no que faria no seu lugar, decidi perguntar se o que fazemos seria do seu interesse.”

Após se situar e ser informado por um sobrinho sobre o fato de que estava tratando com um semideus da indústria dos jogos eletrônicos, Varoufakis mudou-se para Seattle e tornou-se oficialmente o economista da Valve – tarefa que não começou muito fácil, como ele mesmo disse em entrevista ao IGN Grécia: “Percebi muito rapidamente que, na verdade, estas pessoas tinham criado não uma, mas várias economias virtuais, onde mais de 90 milhões de pessoas participavam. As pessoas não estavam apenas a jogar videojogos, mas a participar em transações de bens e produtos digitais com um valor monetário de 1,4 mil milhões de dólares – não virtuais, dólares mesmo! Curiosamente, pelo menos para mim, a Valve havia tentado criar essas economias, mas estas foram construídas por pessoas. São economias espontâneas, sem um plano, que nasceram por si mesmas.”

Enquanto esteve na companhia de Gabe Newell, o novo ministro grego colaborou na elaboração do sistema econômico de Team Fortress 2 e foi durante seu período que a empresa colocou asinhas de fora na produção de hadware, além de estar hoje avaliada em torno de US$ 4 bilhões. Tudo isso sem Half-Life 3.

Com informações: IGN Greece, Polygon. Crédito da imagem: Robert Crc.