A Epic Games, desenvolvedora da Unreal Engine, anunciou na última segunda-feira (2) uma ótima notícia para desenvolvedores profissionais e amadores de jogos de videogame: a licença da última versão do motor gráfico agora é gratuita para todos.

A Unreal Engine 4 foi lançada há um ano, em março de 2014, mas, apesar de se tratar do kit de desenvolvimento mais avançado desde 1998, quando sua primeira versão foi criada, não causou a reação esperada pela Epic. Isso porque, em sua versão anterior, a Unreal Engine 3 trouxe tantos novos recursos gráficos e parcerias com marcas gigantes do hardware (como a PhysX, da Nvidia) que acabou se tornando referência em inovação da empresa.

A fim de aumentar seu público, a Epic decidiu de início liberar a engine para desenvolvedores, por uma mensalidade de US$ 19. Houve um período em que o kit também foi liberado para estudantes, e, para torná-la acessível a todos e aumentar sua popularidade, a companhia enfim lançou a licença gratuita.

2231752-image_unreal_engine_4_19497_2539_0021

E que vantagem Maria leva?

É claro que, de alguma forma, a Epic Games precisa lucrar com a distribuição da UE4. Para isso, a companhia pede 5% dos valores obtidos a partir da venda de qualquer produto que utilize o motor, desde que essas ultrapassem os US$ 3.000. Ou seja: para estudantes e amadores que desejem apenas veicular suas criações internamente, sem necessariamente colocá-las à venda, é tudo free, mas, se você criar um jogo, peça ou material rentável, deve pagar um royalty de 5% em cima do lucro arrecadado por produto.

“Você pode fazer o download da engine e usá-la para qualquer coisa, desde o desenvolvimento de jogos, educação, arquitetura e visualizações para dispositivos de Realidade Virtual, filmes e animações. Quando você vende um jogo ou aplicativo, paga 5% de royalties por produto, em cima da venda bruta acima de US$ 3.000 por trimestre. É uma forma simples em que nós teremos sucesso apenas quando você obtiver sucesso”, diz o anúncio do site.

Para que não haja injustiça com aqueles que pagaram pelo kit de desenvolvimento anteriormente, Tim Sweeney, CEO da Epic, avisa: “qualquer um que já tenha pago pela licença da UE4 receberá um crédito de US$ 30, que poderá ser usado no Unreal Engine Marketplace”. Vale mencionar que todos os updates do programa, a partir de agora, também serão gratuitos.

A licença gratuita dá suporte para a criação de jogos para qualquer plataforma: iOS, Android, SteamOS, Windows, Mac OS, web (HTML5), Xbox One e PlayStation 4.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

matheus .foxfi
Pelo que eu intendi, você só vai pagar esses 5% de royalties somente se seu jogo vender US$ 3.000 ou mais por trimestre
Giovanni Jamberso Gonçalves
Não entendi essa parte:"Quando você vende um jogo ou aplicativo, paga 5% de royalties por produto, em cima da venda bruta acima de US$ 3.000 por trimestre. " O que eu teria que fazer exatamente se eu fosse vender meu jogo?
André Queiroz Ramos
Foi isso o que ele disse, jovem. "Sugere" "Recomenda" Sinônimos. ;)
Ricardo
Pra galera que já estuda ou trabalha com a UE4, participe do grupo UNREAL ENGINE BRASIL no FACEBOOK > https://www.facebook.com/groups/unrealenginebrasil
João Victor
Não é preciso ter um processador quad-core, a partir de um dual core com 8GB de RAM e uma placa de video com suporte a DX11 já é possivel rodar a engine. Mas claro que um processador quad-core é recomendado.
João Manoel
Muito bom!
Sergio Fagundes
A mesma Epic que está "dando" o UE4 está junto com valve e nvidia na criação do Vulkan (nova api OpenGL).
João Silverado
Se não me engano, o killer instinct do xone usa essa engine. Pelo menos na versão season1 que era da double helix usava. Agora na season 2 q é da iron games não sei dizer, mas acredito que ñ iam trocar a engine de um jogo já no mercado assim do nada. Os gráficos são excelentes, apesar que um jogo de luta acho que nem precisaria de uma engine dessas.
Renata Persicheto
Oi, Kazz! :) Na teoria, a Epic sugere que os desenvolvedores possuam máquinas com pelo menos 8Gb de RAM e um processador quad-core, tanto para rodar a engine, quanto para testá-la. Mas, como já foi dito nos comentários, as especificações da máquina que cria o projeto não influenciam tanto assim. A potência se faz necessária na hora de testar e rodar a criação. :)
Trovalds
Na prática a máquina em que se desenvolve não é a mesma que você vai rodar seu produto pronto. Na etapa de desenvolvimento isso é dispensável, já que você não precisa testar as renderizações em tempo real, pode criar um teste, mandar renderizar antecipadamente e rodar tudo pronto pra testar se texturas e afins estão no lugar certo, se a iluminação é a esperada, etc. Claro que uma máquina mais parruda significa menos tempo pra criar as renderizações pra serem testadas. E você vai precisar testar o seu trabalho em um ambiente real, que aí sim exigiria "poder de fogo" de acordo com o que você desenvolveu e também pra testar a renderização em tempo real, que é isso que os games através das suas engines fazem.
Trovalds
Justa a ideia.
Kazz
Uma dúvida de iniciante para os veteranos da área: Quão potente deve ser o meu computador para eu conseguir desenvolver games com bons gráficos usando engines como UE4 ou Unity5? Seria a mesma capacidade necessária para eu rodar um jogo de mesmo nível, ou eu precisaria de uma máquina ainda mais potente?
Wesley
Concordo com todo o seu texto Renata, mas em relação ao item: "não causou a reação esperada pela Epic" A UE4, foi lançada a exatamente 1 ano, os grandes chavões que tão usando essa engine ainda não foram lançados. A mesma coisa aconteceu com a Unreal 3, levou uns 2 anos até os grandes jogos feitos nela saíssem, ai engrenou....