O Uber anunciou nesta terça-feira (10) um programa global que visa criar, até 2020, um milhão de vagas de motoristas para mulheres em seus serviços. Fruto de uma parceria com a ONU Mulheres, a iniciativa é tida como um exemplo de campanha que ajuda a combater a desigualdade de gênero, mas também é vista como uma tentativa da empresa de remediar algumas polêmicas.

Mulher motorista

Basicamente, o Uber é um serviço que conecta motoristas particulares a usuários que querem ser transportados. Por meio de um aplicativo, a pessoa faz a solicitação de um carro e, ali mesmo, fica conhecendo a estimativa de preço da corrida e quanto tempo deve esperar pelo veículo (muitas vezes, um modelo de luxo).

Hoje, o Uber está presente em aproximadamente 40 países, incluindo o Brasil (funciona em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília), mas em quase todos enfrenta reações contrárias por promover um serviço que, de certo modo, compete com táxis.

Associações de taxistas e de companhias de transporte normalmente alegam que o Uber não tem base legal para atuar. Mas esse tipo de queixa não é o único problema: a companhia também vem sendo acusada de ser pouco cuidadosa na aprovação de motoristas para o serviço.

Essas críticas têm relação com relatos de condutores que dirigem de maneira inadequada e, principalmente, com denúncias de assédio ou abuso sexual. Um dos casos mais divulgados aconteceu em dezembro de 2014, quando um motorista do Uber na Índia foi preso sob acusação de ter estuprado uma passageira de 26 anos.

Em seu blog, o Uber afirma que o programa anunciado hoje tem como finalidade “acelerar as oportunidades econômicas para as mulheres”, um objetivo louvável, do contrário, não receberia apoio de uma divisão da ONU.

No entanto, as numerosas reclamações e denúncias contra o Uber por mulheres fizeram muita gente considerar a empresa negligente ou mesmo sexista. É essa situação que sugere que o recém-lançado programa também é uma tentativa de limpar tal imagem.

Nesse sentido, a iniciativa abre espaço para uma nova modalidade de serviço, além da geração de postos de trabalho: usuárias do Uber teriam a possibilidade de solicitar apenas carros conduzidos por motoristas do sexo feminino, embora a empresa não tenha manifestado nenhum plano de adotar a ideia.

De qualquer forma, já há mulheres conduzindo carros do Uber. A companhia afirma que, atualmente, elas correspondem a 14% dos 160 mil cadastros de motoristas da versão norte-americana do serviço.

É uma quantidade expressiva, mas que, por outro lado, indica que preencher um milhão de vagas até 2020 vai ser um desafio gigantesco, mesmo se levarmos em conta a proposta de alcance global.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Luana Karen O. de Andrade
Olá! Venha dirigir com a uber: https://partners.uber.com/i/4xjce2q5ue
Sarah Fernandes
Vocês, homens e mulheres, entrem no Uber e comecem a tirar uma grana extra. Usem esse código para ganhar R$ 100,00 para começar. q3sj5vwsue
Fabiano Almeida
kkkk... Luxo com aquele simbolo no volante??? Deve ser Jetta no máximo 2.0... Não que eu fique exaltando outros paises, mas no exterior em muitos paises só são usados carros que para nós é topo de linha (MB / BMW, etc...), e são vistos com naturalidade na prestação de serviços de transporte de pessoas. Brasil é muito atrasado mesmo... Tks.
Tiago Celestino
Para uma pessoa que se identifica com um pseudónimo como o seu, logo... Não preciso falar mais nada. Abs
Alguém que só fala a verdade
Inovação em tecnologia? Desde quando lançar um aplicativo para chamar táxi pirata é inovador no campo tecnológico em um mundo em que existem diversos aplicativos para chamar táxis LEGALIZADOS? O uber só pode ser considerado inovador no terreno da picaretagem pois ele lançou a contratação de táxis piratas por meio de aplicativo no smartphone. Para você que deve ser um ávido consumidor de produtos pirateados, o uber é somente mais um pirata para entrar nessa lista mas essa maldita mentalidade tupiniquim tem que extirpada do do nosso meio o mais rápido possível. Você deve ser mais um que quer o impeachment da Dilma e acredita que fez um ótimo negócio votar no candidato do PSDB, um dos partidos mais corruptos da história brasileira. Partindo do princípio que o uber não tem nada de inovador ou tecnológico que mereça citação em algum site de tecnologia, a minha teoria é que este site só faz publicidade gratuita dos piratas do uber pois, provavelmente, algum redator ou algum familiar deve fazer parte desse odioso grupo.
Tiago Celestino
Propostas totalmente diferente e acho que é muito choro dos taxistas por algo que eles deveriam ver como forma de melhorar o serviço e mostrar que valem mais a pena. Mas voltando a tecnologia, por ser uma empresa que está por trás da inovação em tecnologia para melhorar seu serviço, está sim ligada.
Alguém que só fala a verdade
O Uber é ligado a tecnologia pelo fato de terem lançado um aplicativo de smartphone que facilita a contratação de táxis piratas? Se é assim, que tal darem o merecido destaque aos aplicativos voltados para a contratação de táxis LEGALIZADOS como o Easy Táxi?
Tiago Celestino
Uber é ligado a tecnologia.
JP Malaquias
Uber quer EXISTIR até 2020.
Alguém que só fala a verdade
Não entendi o que uma notícia relacionada a táxi pirata tem a ver com tecnologia.
AlbertoMonteiro
O carro da Taxista é uma Mercedes :D
Emerson Alecrim
No cenário atual, o quadro de motoristas do Uber é predominantemente masculino. A campanha visa atrair mais mulheres. A diferença é a segurança: passageiras chamam motoristas mulheres para evitar assédio ou mesmo abuso.
Arthur V.*
Até onde eu sei, as mulheres ainda são minoria entre os taxistas e motoristas de Uber e Lyft.
LekyChan
isso que aconteceu na índia, é bem comum por lá, se lá tivesse como mulheres pesquisarem só por motoristas mulheres seria melhor. Claro que índia é um caso a parte lá é meio que terra sem lei. Fora isso, é meio idiota campanha como essas que tentam obrigar mulheres certas coisas só para não dizerem que são machistas.
Guilherme
Não entendi direito. É o Uber que não aceita mulheres ou há poucas mulheres para o emprego? E de qualquer jeito, que diferença faz pro passageiro se é homem ou mulher? Frescura...