O YouTube Kids surgiu em fevereiro para atender à demanda de pais preocupados com a exposição dos filhos a vídeos inadequados para o público infantil. Mas o encanto parece ter durado pouco: um grupo de organizações está acusando o Google de explorar comercialmente o serviço de maneira excessiva e desleal.

Entre essas entidades estão a Consumer Watchdog (que defende direitos do consumidor) e a Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente. O grupo enviou uma carta à Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) para denunciar o problema e solicitar providências.

Com 60 páginas, o documento explica que o material publicitário aparece de modo integrado ao conteúdo legítimo. Um adulto é capaz de perceber esse tipo de abordagem, mas uma criança, não. No entendimento das organizações, os pais usam o YouTube Kids para manter os filhos longe de conteúdo inapropriado, mas, sem saber, acabam deixando-os expostos a materiais que estimulam o interesse por marcas e produtos.

YouTube Kids

Um dos principais problemas relatados são os vídeos de “unboxing”. Muitos deles mostram usuários do YouTube tirando da embalagem brinquedos e produtos eletrônicos recém-adquiridos. Até aí, não há nada errado. A questão é que, segundo o grupo, muitos desses vídeos têm relação direta com fabricantes ou lojas, sem que essa ligação fique clara. É, supostamente, o caso de canais como DisneyCarToys e HobbyKidsTV, que aparecem no YouTube Kids.

Também há denúncias sobre vídeos que parecem “normais”, mas têm forte apelo comercial. O documento cita um canal criado pelo McDonald’s para explicar a proveniência de seus produtos. Segundo as organizações, esse tipo de material promove a marca de maneira disfarçada.

A FTC ainda não informou se vai aceitar a denúncia e iniciar as investigações. De qualquer forma, o Google já se pronunciou sobre o caso: a empresa afirma que desenvolveu o YouTube Kids com base na orientação dada por grupos de proteção à criança e que sempre está aberta ao diálogo para melhorar o aplicativo.

No momento, o YouTube Kids está disponível apenas nos Estados Unidos.

Com informações: The Verge

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

William Kennedy
Quanto mimimi inútil. O Google é uma empresa, e uma empresa necessita gerar receita. Se não tá feliz com os serviços, não deixe seu filho usar. Simples. Mas se quer uma solução melhor, deixe que eles assistam e ponto, vida longa ao capitalismo.
Denis Rodrigues
Americanos precisam fazer mais sexo!
Thiago Nunes
Pelo em ovo mandou um abraço
Antony
Deviam proibir qualquer tipo de propaganda em programas infantis de acordo com esse pensamento.
Jaison
E os canais infantis que passam meia hora de propaganda de brinquedo a cada 3 minutos de programação?
Keaton
Como se isso não acontecesse de forma descarada em diversos programas infantis da TV aberta norte americana... claro, o Google é o malvado. Como sempre.
Tiago Celestino
E eu achando que só nós brasileiros vivemos de reclamações estúpidas. Me divirto!
José Vieira
Mimimi e mais Mimimi...
Louis
YouTube tem todo o direito de exibir propagandas e é uma vergonha um pai ou uma mãe não saber o conteúdo que uma criança não assiste. Por sinal a situação é bem simples, os pais que não são a favor disso simplesmente não permitam que seus filhos assistam.
Jairo ☠️

Que passem então a pagar pelo conteúdo....

jairo
Que passem então a pagar pelo conteúdo....
kadu

O mimimi é livre

Kadu Gaspar
O mimimi é livre