Início » Internet » Organizações acusam YouTube Kids de exibir propaganda "disfarçada"

Organizações acusam YouTube Kids de exibir propaganda "disfarçada"

Emerson Alecrim Por

O YouTube Kids surgiu em fevereiro para atender à demanda de pais preocupados com a exposição dos filhos a vídeos inadequados para o público infantil. Mas o encanto parece ter durado pouco: um grupo de organizações está acusando o Google de explorar comercialmente o serviço de maneira excessiva e desleal.

Entre essas entidades estão a Consumer Watchdog (que defende direitos do consumidor) e a Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente. O grupo enviou uma carta à Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês) para denunciar o problema e solicitar providências.

Com 60 páginas, o documento explica que o material publicitário aparece de modo integrado ao conteúdo legítimo. Um adulto é capaz de perceber esse tipo de abordagem, mas uma criança, não. No entendimento das organizações, os pais usam o YouTube Kids para manter os filhos longe de conteúdo inapropriado, mas, sem saber, acabam deixando-os expostos a materiais que estimulam o interesse por marcas e produtos.

YouTube Kids

Um dos principais problemas relatados são os vídeos de "unboxing". Muitos deles mostram usuários do YouTube tirando da embalagem brinquedos e produtos eletrônicos recém-adquiridos. Até aí, não há nada errado. A questão é que, segundo o grupo, muitos desses vídeos têm relação direta com fabricantes ou lojas, sem que essa ligação fique clara. É, supostamente, o caso de canais como DisneyCarToys e HobbyKidsTV, que aparecem no YouTube Kids.

Também há denúncias sobre vídeos que parecem "normais", mas têm forte apelo comercial. O documento cita um canal criado pelo McDonald's para explicar a proveniência de seus produtos. Segundo as organizações, esse tipo de material promove a marca de maneira disfarçada.

A FTC ainda não informou se vai aceitar a denúncia e iniciar as investigações. De qualquer forma, o Google já se pronunciou sobre o caso: a empresa afirma que desenvolveu o YouTube Kids com base na orientação dada por grupos de proteção à criança e que sempre está aberta ao diálogo para melhorar o aplicativo.

No momento, o YouTube Kids está disponível apenas nos Estados Unidos.

Com informações: The Verge

Mais sobre: , , ,