Início » Aplicativos e Software » Microsoft lança editor Visual Studio Code para Windows, OS X e Linux

Microsoft lança editor Visual Studio Code para Windows, OS X e Linux

Por
4 anos atrás

A edição 2015 da conferência Build teve início hoje (29) e uma das novidades já reveladas por lá nos faz refletir, como ressaltamos no Tecnocast 017, no quanto a Microsoft mudou nos últimos meses: a companhia anunciou o Visual Studio Code, um editor de código com versões para Windows, OS X e Linux.

Visual Studio Code

Soma Somasegar, vice-presidente da divisão de desenvolvimento da Microsoft, explicou que a companhia sabe que muitos desenvolvedores preferem programar em computadores com Linux ou OS X. Daí a motivação de criar uma ferramenta para essas plataformas no lugar de tentar trazer esses profissionais para o Windows a todo custo.

Só mesmo testando por algum tempo para saber se o Visual Studio Code pode fazer frente às opções já consagradas no mercado, mas, na primeira olhada, a novidade tem potencial para agradar. Há destaque de sintaxe, atalhos personalizáveis, suporte a Git, ferramenta de localização, entre vários outros recursos que a gente espera de um editor.

Visual Studio Code

Também há abrangência na compatibilidade: o Visual Studio Code pode ser usado para desenvolvimento com C++, ASP.NET, PHP, Python, Java, entre outras linguagens. Suporte a padrões web – HTML, JavaScript e CSS, por exemplo – está incluso no pacote. É possível ainda ampliar os recursos da ferramenta com plugins.

A Microsoft não está fazendo esse lançamento apenas para demonstrar generosidade. Desde que Satya Nadella assumiu as rédeas da companhia, a boa convivência com outras plataformas passou a fazer parte das prioridades. A fórmula que a empresa adotou para facilitar a migração de apps do Android e iOS para o Windows 10 é apenas uma das provas recentes dessa estratégia.

Visual Studio Code

Quer testar? O Visual Studio Code pode ser baixado aqui, de graça. O software ainda está em fase “preview”, portanto, você pode acabar se deparando com instabilidades ou bugs. De todo modo, a intenção da Microsoft é liberar atualizações regularmente com base no feedback obtido.

Com informações: TechCrunch