Início » Telecomunicações » Google encaminha multas para clientes que baixam conteúdo pirata pelo Google Fiber

Google encaminha multas para clientes que baixam conteúdo pirata pelo Google Fiber

Por
4 anos atrás

google-fiber-speedtest

O Google Fiber, que oferece conexão de 1 gigabit por segundo ao custo de US$ 70 por mês, está encaminhando multas para clientes que baixam conteúdo pirata através do serviço de internet por fibra óptica da empresa. Os pagamentos chegam a US$ 300 e os usuários são alertados por email, junto com um aviso de suspensão de conexão caso os downloads continuem.

Mas espere: esse tipo de multa é relativamente comum nos Estados Unidos. Existem empresas, como a Rightscorp e a CEG TEK, que têm como objetivo localizar e multar internautas que violam direitos autorais de músicas, filmes e jogos. Essas companhias coletam o dinheiro e encaminham parte da receita das multas para os produtores de conteúdo.

Então qual a polêmica? Bom, quando as empresas encontram alguém que está baixando conteúdo pirata, elas enviam cartas automáticas para as operadoras, que então deveriam encaminhar a demanda para o tal infrator. O Google Fiber está fazendo justamente isso. Só que essa não é uma unanimidade: na verdade, grandes operadoras, como AT&T, Comcast e Verizon, se recusam a encaminhá-las.

Parte do email enviado pelo Google Fiber aos pirateiros

Parte do email enviado pelo Google Fiber aos pirateiros

A alegação das operadoras é que os clientes devem ser protegidos de falsas acusações. A Comcast, maior empresa de banda larga dos Estados Unidos, pega a carta original (com o texto ameaçador e a multa de centenas de dólares) e simplesmente substitui todas as ameaças por um texto padrão, dizendo que a operadora recebeu uma reclamação e que isso não é legal. A multa, então, não chega ao cliente.

O TorrentFreak, portanto, diz que a prática do Google, de encaminhar multas para os usuários, é “surpreendente, já que a empresa tem um bom histórico em proteger os interesses dos consumidores”. Pelas leis norte-americanas, as operadoras não têm obrigação de encaminhar por completo as ameaças aos clientes. O Google não se pronunciou.

Mais sobre: ,
Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários.