Início » Antivírus e Segurança » Google revela Project Vault, cartão de segurança que pode guardar dados e substituir senhas

Google revela Project Vault, cartão de segurança que pode guardar dados e substituir senhas

Por
4 anos atrás

Será que um dia nos livraremos das senhas? Bom, há várias instituições e empresas desenvolvendo tecnologias para tornar esse cenário possível. É o caso do Google: na conferência Google I/O, a divisão ATAP (Advanced Technology and Projects) da companhia apresentou o Project Vault, um chip em formato de cartão microSD que tem a missão de proteger os seus dados.

Não se deixe enganar: apesar do tamanho diminuto, dentro do cartão há um computador com processador ARM e sistema operacional do tipo RTOS (Real Time Operating System). Ali dentro também há uma antena e um módulo NFC, além de um espaço “selado” para armazenamento de dados.

Essa combinação de recursos existe para deixar suas informações mais seguras, especialmente em dispositivos móveis – há compatibilidade com várias plataformas, como Android, Windows e OS X. O dispositivo pode, por exemplo, criptografar as mensagens de uma ferramenta de chat específica e, claro, proteger os dados armazenados dentro dele. “O Project Vault é o seu cofre digital móvel”, comenta Regina Dugan, líder da ATAP.

Project Vault

Mas a parte mais interessante talvez fique para os recursos de autenticação. A ATAP pretende fazer com que o chip, por si só, guarde seus dados de login e indique a um aplicativo, por exemplo, que “você é você”, te dispensado da tarefa de digitar senha.

Para evitar uso indevido, o chip pode exigir a realização de alguma tarefa ou analisar o seu comportamento – cada pessoa usa o smartphone de uma forma, logo, qualquer mudança brusca de padrão pode induzir o chip a bloquear os dados imediatamente. A ideia soa bastante subjetiva, mas o Google deve liberar mais detalhes sobre esse aspecto quando o Project Vault estiver mais desenvolvido.

A tecnologia está sendo criada para uso corporativo, mas poderá ser explorada de várias formas. Desenvolvedores interessados em trabalhar com o projeto encontrarão um kit de desenvolvimento aqui.

Com informações: TechCrunch, VentureBeat