slack

Eu preferiria ser forçado
a usar Windows 95 a largar o Slack.

Essas palavras diabólicas foram proferidas por um colega de trabalho uma semana depois de adotarmos o novo queridinho das startups na minha antiga empresa. Slack é um software de comunicação de equipes com suporte a canais, conversas privadas, integração com serviços externos e diversos detalhes bacanas que fazem dele simplesmente viciante.

Conversando com o Paulo Higa há umas semanas sobre escrever para o Tecnoblog, perguntei se usavam Slack para comunicação interna. Como ele disse “não”, nada mais natural do que dedicar meu primeiro artigo a convencer todo mundo da equipe de que Slack é amor, Slack é vida.

01-01@2x

1. Slack centraliza comunicação

OK, isso pode parecer cliché, “um padrão que vá substituir todos os outros”. Todos sabemos o quão difícil isso é. Até mesmo em empresas pequenas, cada conversa tende a ficar em serviços diferentes. O mais comum é deixar o papo interno por email, que todo mundo odeia, ou por algum serviço arbitrário de chat. Algumas empresas obrigam o uso de ferramentas internas que são geralmente odiadas pelos funcionários, seja por razões práticas ou simplesmente estéticas.

Ser obrigado a usar Slack é como ser obrigado a ganhar um aumento de salário; até hoje não achei alguém que se incomoda com isso. E quando todos da sua equipe se comunicam em um só lugar, buscar por um arquivo antigo é milhões de vezes mais fácil. Ainda mais com uma busca poderosa e com a possibilidade de adicionar uma estrela em mensagens e arquivos importantes, como no Gmail.

2. Integrações e plugins

GIFs de reação são extremamente úteis para expressar o quão feliz você está que seu código funcionou de primeira, ou que aquele cliente difícil converteu. Com o plugin do Giphy, você consegue inserir GIFs nas suas conversas somente com uma frase de busca.

Melhor maneira de se expressar. E sim, “/giphy cat” tem um repositório ilimitado de gatinhos fofos.

Melhor maneira de se expressar. E sim, “/giphy cat” tem um repositório ilimitado de gatinhos fofos.

Dropbox, Wunderlist, GitHub, Google Drive e até Giphy: está tudo integrado.

Se você não está no clima para brincar e só quer saber de produtividade, o Slack conta com milhares de integrações de outros serviços, como o popular Trello. Você é notificado, por exemplo, sobre cards que mencionam seu nome ou prazos finais de tarefas que estão se aproximando, tudo isso diretamente no ambiente de discussão da sua equipe.

Arquivos do Google Drive e do Dropbox expandem automaticamente; áudios do SoundCloud e vídeos do YouTube ganham um player sem nenhum esforço, é só mandar o link. Quer fazer uma vídeo conferência no Hangouts? Digite /hangout, pronto. Conheci uma empresa que ligou até a máquina de café em um canal do Slack, e qualquer um pode fazer uma integração com o IFTTT.  As possibilidades são infinitas!

3. Aplicativos

Aplicativo do Slack para Android segue o Material Design

Aplicativo do Slack para Android segue o Material Design

A versão web do Slack não deixa a desejar, mas seus aplicativos nativos são mais rápidos e funcionais. Os apps móveis não são simples adaptações da web e abusam das funcionalidades nativas de cada plataforma, como, por exemplo, compartilhamento de conteúdo no iOS e Android.

Para desktop, os programas também são motivo para deixar de lado o navegador: são velozes, personalizáveis e fazem bom uso das APIs dos sistemas operacionais. Eles têm ainda atualizações constantes e discretas, como o Chrome.

4. Atenção ao detalhe

O melhor jeito de se construir um bom produto é indiscutivelmente focando primeiro no usuário. Levando isso ao pé da letra, o Slack desenvolveu o seu serviço desde o início dentro de empresas dispostas a dar feedback constante. O resultado é uma extensa lista de pequenos detalhes que quando somados fazem toda a diferença. Quando se lê uma mensagem no celular, isso é propagado para todas as outras plataformas do serviço. Você só recebe um email de notificação de menção se não vir a mensagem em algum aplicativo dentro de alguns minutos.

A interface é divertida, e tira o peso de ficar em dia com as mensagens. Isso faz os usuários passarem em média incríveis 10 horas por dia online no Slack.

5. Slack vicia

Clientes do Slack: Adobe, Spotify, The New York Times, Dow Jones e outras gigantes.

Não existe uma razão simples. Nem a agência de design que elaborou toda a marca consegue explicar o sucesso ou o crescimento exponencial do Slack, hoje avaliado em quase 3 bilhões de dólares. Quem experimenta não quer mais trabalhar para empresas que não usam, e o Slack sabe muito bem disso: por essa razão, são publicadas vagas de emprego das organizações que usam a ferramenta, que incluem gigantes como eBay, Adobe e Salesforce.

Nem tudo são flores. O Slack não tem versão em português ou aplicativo para Windows Phone, e apesar de ter uma versão gratuita, paga-se US$ 80/ano por usuário para ter histórico de mensagens e integrações externas ilimitadas. É fácil se assustar com o valor maior até que o do Google Apps, mas depois de um mês usando o serviço, não há quem diga que não vale o preço.

A maioria das empresas nem sabia que tinha um problema de comunicação antes de usar o serviço, e o pessoal do Tecnoblog fala que está muito bem usando o Telegram para comunicação interna rápida. Veremos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bernardo Michelin

Tem alguma forma de vincular um card do trello com determinada conversa do slack?
Por exemplo, eu tenho diferentes projetos (cards) no trello de diferentes clientes, mas no mesmo board. Já no slack, eu tenho um channel para cada cliente. O que eu gostaria de fazer é, sempre que alguma atualização ocorrer no meu card do trello, somente o channel vinculado a aquele card no slack é notificado.

Até agora só consegui configurar para que toda a board(trello) notifique apenas um channel(slack).

forposts
Amigo, faz bem para o ambiente de trabalho até uma sala com colchões, almofadas e redes para dormir. Um cochilo depois do almoço é muito saudável. Mas se vira um "vício" para alguns tirarem um cochilo a qualquer hora do dia, várias vezes ao dia, uma forma de distração para fugir das tarefas, é óbvio que ou a pessoa ou vai ter de procurar outro CNPJ para trabalhar ou vão ter de fechar a sala se a coisa ficar demais. Isso existe. Não é em 100% das empresas que isso vai funcionar para "o bem". Em algum lugar um gestor vai se arrepender de ter tomado essa decisão. Da mesma forma as redes sociais, mesmo que usadas para no e para o trabalho profissional. Está provado que para muitas pessoas vira um vício. Um vício em casa, fod_-se quem tem. No ambiente de trabalho vai fo_er com a paciência do gestor e a produtividade também. Tem gente "sem noção", sim. O celular é ferramenta de distraçaõ. Qualquer "bipezinho" tem gente que para o que está fazendo para ver o que é. O uso "distraído" vira um vício, é aquela dopamina que é liberada, vicia mais forte do que a chateação da rotina. Abundam artigos sobre isso. Estou falando de algo real. Para não perder o fio da meada, relembro que eu disse na primeira inserção que se algo vicia, só vai viciar se virar uma ferramenta de distração e de uso "social", e aí é o problema. Estou falando de fatos. Estou falando do óbvio escrachado. Se na sua empresa a coisa funciona é porque ninguém se viciou, quase um milagre, está usando-a como uma ferramenta como alguém usa uma calculadora todo dia para trabalho.. Usa-a para o trabalho, não porque viciou fazendo contas e mais contas só para brincar com os números que aparecem, para se distrair. É tão difícil de entender algo tão óbvio? Por que complica?
Eryx
Amigão, passei pelo IRC, ICQ e MSN. Demonstração da sua arrogância achar que nasci ontem, ou que não estou inserido no mercado de trabalho. Temos Slack na minha empresa e te garanto que não houve queda de desempenho por causa da ferramenta. Aliás, se for para fazer grupo fechado de fofoca, quem quer usa o WhatsApp (ou "Whatz", segundo seu vocabulário, vai entender...). Grupinhos e gente preguiçosa não são algo que dá para impedir, apenas dispensar. A culpa é dessas pessoas e não da ferramenta utilizada. Você não entendeu o termo usado no artigo, despreza algo que realmente faz bem para ambientes de trabalho e se sente o dono da verdade Gandhi-Buda de 1 milhão de anos jogando ad hominem para todo lado para se sentir o vencedor de uma discussão ridícula. Me parece que falta algo na sua vida. Espero que encontre.
forposts
Trabalhei numa grande empresa que naturalmente se formavam vários grupos de pessoas afins entre si. Um dos grupos tinha quatro pessoas de 20 a 23 anos. Eram um "grude". Passavam muito tempo do dia de trabalho numa "conversa paralela" entre eles mesmos dentro do Whatz. Era um grupo à parte da empresa, pareciam que viviam numa outra dimensão. Se envolviam tanto entre eles usando o Whatz todo o tempo mesmo em salas diferentes que atrasavam tarefas e não estavam nem aí. Mesmo sendo chamados a atenção várias vezes, a coisa "viciada" e "viciante" não foi deixada de lado. A coisa só se resolveu demitindo uma pessoa e saindo uma outra por motivo pessoal. O termo viciante pode ser usado para qualquer coisa desde que caiba, até no caso de usarem uma ferramenta tecnológica manter um grupo distraído nas suas conversinhas particulares porque querem. Isso não é de hoje. Desde o velho MSN, numa época que você nem era nascido, usado nas empresas, era assim. E na empresa onde trabalhava chegou a ser proibido, as pessoas perderam a noção do bom e adequado uso. Quando foi proibido porque não tinha mais o que fazer, de uma ferramenta de trabalho passou a ser um vício de distração e uso paralelo ao trabalho, a produtividade aumentou espetacularmente. Tem muitas empresas usando Slack e algumas se arrependendo por causa de uma situação similar. É só querer olhar para a realidade. Quem não gosta de olhar para a realidade precisa olhar para o desenho.
Eryx
Estamos falando do Slack, não de redes sociais globais. Não sei se você entende exatamente para que ele serve, mas ele não te dá acesso ao mundo como o LinkedIn, ele é um sistema de comunicação e resolução de problemas de intranet para te conectar aos colegas e aos outros setores. O termo viciante foi usado para indicar que as pessoas acabam preferindo-o a usar e-mails, Workplace ou outras ferramentas que permitem essa integração e comunicação. Como a interface é agradável e o acesso a outras discussões é facilitado, funcionários gostam de gastar tempo no Slack, eis "viciante." Não tem como viciar de forma negativa em relação ao trabalho com algo que só serve para trabalhar, a não ser que alguém passe o expediente inteiro conversando com alguém ao invés de ler os # dos setores/projetos, algo que duvido que alguém faça a não ser que queira romance. Você não precisa desenhar nada, amigão, mas talvez para você, ser menos arrogante fosse uma boa pedida.
forposts
Eu adoro meu trabalho. Você não entendeu o que eu disse? Preciso desenhar? A grande maioria usa redes sociais e ferramentas como essa no trabalho não para trabalho, usa para se manter em contato com parentes, amigos, vizinhos, colegas, desconhecidos e até com o papagaio da casa. Exatamente porque o trabalho é maçante, rotineiro, porque a ferramenta vicia, porque o mundo virtual é, para muita gente, muito melhor de se estar do que o mundo real, cheio de obrigações e prazos. As pessoas adoram uma ferramenta de distração. Preciso desenhar mais?
Eryx
Sinto muito se você não gosta do seu trabalho. ¯_(?)_/¯
forposts
Realista. Alguém se vicia numa ferramenta para trabalho, ou seja, até para ser mais produtivo? Ferramenta de trabalho que vicia? Fala sério.
Eryx
Que comentário mais sem noção -_-
Felipe Setlik
Também foi muito difícil de implantar aqui. Interface muito complexa e essas integrações todas ainda não tiveram utilidade prática.
Paulo Roberto Elias
Também me lembrou o IRC pelo nome dos canais
forposts
Se vicia, é uma ferramenta de distração, não produtividade.
Sandson Costa
Na empresa onde trabalho, nós usamos. Ele é muito bom e muito prático. A empresa é uma multinacional, aí nós nos comunicamos com diversas filiais por todo o Brasil, tudo via Slack.
Lincoln costa barros

Qual a vantagem do slack sobre o telegram?

Lincoln costa barros
Qual a vantagem do slack sobre o telegram?
Exibir mais comentários