Há mais de um ano que o Facebook estuda formas de ampliar o acesso à internet pelo mundo. Uma das ideias cogitadas para esse fim é o uso de satélites. Ou melhor, era: segundo o The Information, os altíssimos custos associados fizeram a turma de Mark Zuckerberg desistir do plano assim, na surdina.

O projeto dos satélites fazia parte do Internet.org, divisão do Facebook que investe em programas e tecnologias de ampliação do acesso à internet. A iniciativa tem como alvo regiões isoladas ou com infraestrutura de telecomunicações precária.

A bem da verdade, o Facebook nunca deu informações detalhadas sobre o programa de satélites. O que se soube nos últimos meses é que o projeto visava o desenvolvimento de um sistema de comunicação óptica capaz de permitir que drones e satélites enviem sinal via laser infravermelho a receptores no solo.

Mark Zuckerberg

Em relação ao programa de satélites, estima-se que o Facebook tenha gastado cerca de US$ 500 milhões antes de considerar a ideia inviável. Como a companhia trata o assunto com bastante discrição, não se sabe exatamente o que deu errado, mas tudo indica que os gestores do programa concluíram que os custos para lançar e manter os satélites em funcionamento são proibitivos.

O Facebook deve destinar a verba restante – outros US$ 500 milhões – aos demais projetos do Internet.org. Entre eles estão os drones (aqueles com o tamanho de um Boeing) para acesso à internet. O fornecimento de conexões via satélite não está descartado, mas dependerá de parcerias para ganhar forma.

Dos problemas do Internet.org, talvez a questão dos satélites seja o menor. A iniciativa tenta manter a imagem de um projeto de inclusão digital, mas tem sido fortemente criticada. Há, por exemplo, quem acuse o Facebook de priorizar a disponibilização de seus serviços nas conexões oferecidas, ferindo os princípios da neutralidade de rede.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Krosna Terrestre

arregou !

W. Motorola
arregou !
Tiago Celestino
com certeza só iam priorizar os produtos da empresa.
Jairo ☠️

Mais uma Zuckertreta

jairo
Mais uma Zuckertreta
Léo Oliveira
Sinto muito, mas 500 milhões de dólares é o suficiente para projetar, lançar e manter um satélite que ofereça internet em banda Ka (27 e 40GHz). Cobriria países inteiros sem um preço elevado pois se trata de uma banda de baixo custo.
Ricardo - Vaz Lobo
Torrar 500 milas p/ concluir "é, não dá" é muito, não Zucka?