Início » Telecomunicações » Operadoras ameaçam: preço da telefonia móvel subirá mais de 20% com aumento de taxas do governo

Operadoras ameaçam: preço da telefonia móvel subirá mais de 20% com aumento de taxas do governo

Paulo Higa Por

Com a crise econômica, o governo está tomando medidas para equilibrar as contas públicas, e uma das ideias estudadas é elevar em 189% (!) as taxas do Fistel, cobrado das operadoras pela Anatel. Mas as empresas já pressionaram o governo: se o reajuste for feito, todos os serviços de telefonia móvel subirão em mais de 20% e a base de clientes despencará.

O Fistel é composto por duas taxas. A Taxa de Fiscalização e Instalação (TFI), paga pela sua operadora sempre que uma nova linha é ativada, subiria de R$ 26,83 para R$ 77,54. As empresas também precisam pagar a Taxa de Fiscalização e Funcionamento (TFF), que passaria de R$ 13,42 por R$ 38,77 por ano para cada linha ativa (é por isso que, periodicamente, as operadoras limpam a base de números).

Foto: Lucas Braga

Representantes da Algar, Claro, Oi, TIM e Vivo se reuniram na quarta-feira (17) com o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, para pressionar o governo contra o aumento. As empresas calculam que passariam de um lucro de R$ 4,03 bilhões em 2014 para prejuízo de R$ 1,5 bilhão. Além de terem que aumentar os preços dos serviços, as operadoras também demitiriam funcionários de call center, engenharia, instalações e distribuição.

As operadoras ameaçam entrar na Justiça caso o aumento ocorra e argumentam que o dinheiro do Fistel não está sendo usado para investir no setor. Entre 2001 e o primeiro trimestre de 2015, os fundos setoriais de telecomunicações (o que também inclui o Funttel) arrecadaram mais de R$ 84 bilhões, mas apenas 7% teriam sido aplicados na telefonia.

Como seria necessário aumentar as tarifas da telefonia móvel em mais de 20%, as operadoras dizem que clientes de baixo poder aquisitivo, que usam apenas serviços básicos, abandonarão o celular. Segundo o SindiTelebrasil, sindicato que representa as empresas de telefonia, o brasileiro gasta em média R$ 12,60 por mês com linha pré-paga, o que atualmente rende R$ 1,39 de lucro para as operadoras. Se houver aumento, as empresas não terão como manter esses usuários no sistema.

As empresas estimam, com base em estudo da Anatel, que até 40 milhões de linhas pré-pagas seriam eliminadas, o que, no final das contas, causaria diminuição na arrecadação do Fistel.

Com informações: Valor Econômico.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Valber Santi
Tudo no Brasil sobre, até a telefonia tem seus dias contatos, muitas empresas ja mudaram sua maneira de pensar e suas tecnologias, ja foi usado voip, radio e hoje a unica solucao é trafegar via conexao 4g Dados, Voz e Video http://www.zycoo.com.br
Thiago Mocci
Não basta leiloar faixa de frequência a preços abusivos, obrigar a operadora ter planos pré mas dificultar com legislação que seja possível manter essas linhas, ter leis antiquadas acerca da instalação de antenas... O governo quer sempre ser pior.
3-6-9

Ah por falar em aumento de tributos, vocês sabiam que o desgoverno está planejando taxar o Netflix e outros serviços correlatos? Pois é...

"Agora o governo quer atacar o Netflix, o seu videogame e os seus programas favoritos na TV a cabo" http://www.mises.org.br/Art...

Sam86
Ah por falar em aumento de tributos, vocês sabiam que o desgoverno está planejando taxar o Netflix e outros serviços correlatos? Pois é... "Agora o governo quer atacar o Netflix, o seu videogame e os seus programas favoritos na TV a cabo" http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2065
Sam86
Pessoal que ainda não caiu a ficha que essa quadrilha com registro partidário está destruindo o Brasil, passem a ler "O Antagonista": www.oantagonista.com Lá são publicados vários posts diariamente, todos curtinhos e de fácil leitura, que permitem ter uma visão ampla do que realmente está acontecendo no país. Notícias que a imprensa chapa branca não mostra, ou mostra pelas metades. Não há mais desculpa pra ficar alienando. Politize-se, o Brasil precisa de você!
3-6-9

Pessoal que ainda não caiu a ficha que essa quadrilha com registro partidário está destruindo o Brasil, passem a ler "O Antagonista": www.oantagonista.com

Lá são publicados vários posts diariamente, todos curtinhos e de fácil leitura, que permitem ter uma visão ampla do que realmente está acontecendo no país. Notícias que a imprensa chapa branca não mostra, ou mostra pelas metades.

Não há mais desculpa pra ficar alienando. Politize-se, o Brasil precisa de você!

Yago G. Oliveira

E as teles lucram por linha fixa também, wifi é uma delas.

Yago G.
E as teles lucram por linha fixa também, wifi é uma delas.
David
Eu tive que fazer isso.
thiagones80
Cara, entendo seu comentário. Tbm sou contra o fla x flu politico e bobagens afins. Porém esse aumento, se aplicadodesta forma (189%) numa telefonia que não é das mais baratas do mundo, somados a um momento de crise será sim uma loucura. Se está a tanto tempo sem aumentar, que tivesse sido aumentado gradualmente no período e não jogado de uma vez. E somados a outros aumentos, vai pesar.Pesar muito. As empresas não são santinhas, mas nesse caso, a coisa se complica muito acima delas. Outra coisa, o governo acelerou quando todo mundo dizia para segurar. Agora, estamos pagando o pato disso. O que precisa ver é quantos empregos foram poupados quando acelerou onde não devia, e quantos empregos vamos perder nessa brecada brusca. Essa conta ainda veremos.
G. C.
O problema não é nem o Executivo. Executivo está cortando tudo, mas o Legislativo triplicou a verba de gabinete, aprovou próprio aumento de salário e o Judiciário aumentou ainda mais seus salários que são os maiores do serviço público e ainda está aprovando para todos os magistrados o auxílio moradia de quase R$ 5 mil, sem contar com as decisões de tribunais que estão dando pros filhos de magistrados auxílio educação de R$ 4 mil.
André Cardoso

Finalmente um comentário sensato.

G. C.
Sim, a lei foi alterada e já foi diversas vezes, pra incluir até a LRF. Só que só vale pra crimes ocorridos a partir da vigência da mudança. Não existe, de maneira geral, retroatividade da lei. Obs.: pelo que vi nas emendas à LRF, não houve qualquer alteração no período de mandato de Dilma. Houve no período de Lula e FHC, mas pra torná-la mais exigente. E de qualquer modo é o Congresso e não o presidente que faz alteração da lei. Até mesmo MP, que tem caráter excepcional, o Congresso aprova ou não. Obs.2: Se estava falando da Lei de Diretrizes Orçamentárias, a mudança do orçamento é normal, desde que fundamentada e aprovada pelo Congresso. FHC/PSDB fez isso em razão da crise e não houve o mimimi tão grande. A justificativa é que houve mudança do cenário econômico. É má gestão? Com certeza. Mas isso é outra discussão, é política e não legal. Isso se resolve nas urnas, como em qualquer país democrático.
André Cardoso José
Finalmente um comentário sensato.
NickyNOS

Vão colocar recarga obrigatória mensal, acabar com o plano pré-pago ou então colocar um valor muito alto de internet.
Se você acha que não vai ter impacto, é bem simples: Use seu celular sem chip. :)

Exibir mais comentários