Início » Telecomunicações » Empresa do Google quer oferecer Wi-Fi grátis em grandes cidades, começando por Nova York

Empresa do Google quer oferecer Wi-Fi grátis em grandes cidades, começando por Nova York

Por
4 anos atrás

A Sidewalk Labs é uma companhia criada pelo Google para desenvolver projetos tecnológicos que possam melhorar a qualidade de vida nas cidades. A empresa foi anunciada há duas semanas, mas só agora a primeira iniciativa foi revelada: espalhar hubs Wi-Fi gratuitos em grandes centros urbanos, começando por Nova York.

Para conduzir a empreitada, a Sidewalk Labs criou outra empresa, a Intersection, cujo foco não está meramente na instalação de roteadores sem fio em pontos específicos, mas no aproveitamento da infraestrutura pública já existente para disponibilizar os hubs.

Totem - LinkNYC

Os esforços para a criação da Intersection incluem a incorporação de uma startup chamada LinkNYC. O motivo é bastante conveniente: a empresa desenvolveu um programa que visa trocar os telefones públicos de Nova York por totens modernos que podem oferecer sinal de Wi-Fi em um raio de aproximadamente 45 metros.

Não é só isso. Os totens também devem oferecer tomadas ou portas USB para recarga de celulares, disponibilizar uma tela com informações sobre a cidade e permitir chamadas locais gratuitas.

Pelo menos na fase inicial, a preocupação da Sidewalk Labs está em colocar o projeto em funcionamento, mas os hubs também podem gerar receita, mesmo oferecendo serviços gratuitos. Isso porque a LinkNYC desenvolveu os totens considerando a oferta de painéis para peças publicitárias.

Totem - LinkNYC

Se levarmos em conta a quantidade de totens a serem instalados, a receita com publicidade pode mesmo ser significativa. O plano da Sidewalk Labs é fixar 10 mil hubs em Nova York — 500 devem estar disponíveis até o final do ano.

Depois de Nova York, a ideia deve ser levada para outros pontos dos Estados Unidos, incluindo áreas rurais. O projeto pode ajudar a diminuir o número de pessoas no país que ainda não contam com acesso banda larga à internet: 55 milhões, segundo estimativas da FCC (órgão que atua como uma espécie de “Anatel” dos Estados Unidos).

Também está nos planos expandir o projeto para várias outras cidades ao redor do mundo, proposta que, aliás, combina com os programas de acesso à internet criados pelo Google, com destaque para os balões do Project Loon.

Com informações: Bloomberg, Wired