Vai ficar mais difícil passar pela frustrante experiência de ser redirecionado para outra página após clicar em uma propaganda por engano. Nesta semana, o Google revelou medidas para diminuir a incidência de toques acidentais em anúncios para dispositivos móveis.

Esse é um transtorno mais recorrente do que se imagina. O Google explica que, de acordo com estudos recentes, até 50% dos cliques em anúncios móveis não são intencionais. Nem mesmo tablets ou smartphones com telas maiores escapam do problema.

A primeira das medidas para diminuir a ocorrência de toques acidentais é o bloqueio de cliques que acontecem perto das bordas dos anúncios. Muitas vezes, o usuário toca ali para rolar a página, só percebendo tardiamente que o ato acionou o banner. Se a pessoa quiser, de fato, conferir o anúncio, terá que clicar em uma parte mais central da peça.

Outra medida diz respeito a anúncios intersticiais, que normalmente ocupam a página inteira. Esse formato costuma ser usado para promover aplicativos, mas o ícone deste fica próximo do “X” que fecha o anúncio. Por isso, o ícone não será mais clicável. Caberá ao usuário tocar no botão de instalação se quiser obter o app.

Google - anúncios móveis

Por fim, o Google implementará um “delay”. Como já dito, é comum o usuário tocar no anúncio acidentalmente fazendo rolagem de página. Por conta disso, o anúncio terá que ser exibido na tela por um curto período de tempo para se tornar clicável. Isso evita que a pessoa acione a publicidade sem querer ao rolar a página rapidamente.

O Google sabe que redirecionamentos causados por cliques acidentais prejudicam a experiência de navegação do usuário — quem nunca ficou irritado com isso? Mas a companhia também sabe que o problema traz enormes transtornos para os anunciantes.

Cliques acidentais não geram conversão (uma venda, por exemplo) e frequentemente inflam os gastos com os anúncios. Como a publicidade online ainda é a principal fonte de receita do Google, convém tomar todos os cuidados necessários para evitar debandada de anunciantes e outras consequências.

As novas medidas devem ser implementadas progressivamente, começando por anúncios exibidos em páginas em inglês.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

HolmesT

Entendi perfeitamente Thiago, e não estou a proibir sua posição, não concordo devidos a inúmeros comentários e posições de usuários pela internet que mostram que não é isso que acontece, mas não encerrei aqui porque não suporto outras opiniões, mas porque o assunto está a ficar extenso e aqui já não é o lugar parra isso. Daqui a pouco teremos um testamento feito por nós dois. Desculpe se expressei-me mal, se quiseres adicionar em redes sociais para trocar idéias, seja muito bem vindo.

PS: Pareço em meus comentários estar bravo, mas é apenas meu jeito de colocar as coisas, em nenhum momento irritei-me com alguem aqui.

Thiago Holmes
Entendi perfeitamente Thiago, e não estou a proibir sua posição, não concordo devidos a inúmeros comentários e posições de usuários pela internet que mostram que não é isso que acontece, mas não encerrei aqui porque não suporto outras opiniões, mas porque o assunto está a ficar extenso e aqui já não é o lugar parra isso. Daqui a pouco teremos um testamento feito por nós dois. Desculpe se expressei-me mal, se quiseres adicionar em redes sociais para trocar idéias, seja muito bem vindo.
Thiago
Temos que ver os fatos e estes são que os usuários fazem de tudo para fugir das propagandas, logo elas não são ferramentas úteis. E não vai ser o usuário quem vai pensar em uma melhor forma de remunerar o desenvolvedor. O usuário quer o produto e vai fazer o necessário para obtê-lo. Quem oferecer o melhor produto com o melhor custo benefício vai vender. Quem parar no tempo para espernear, há de ficar onde está, para trás. Até o momento eu estava entendendo que havia uma troca de idéias e não uma discussão, mas se você não aceita opinião contrária à sua, ainda que trabalhando com fatos, tranquilo, assunto encerrado.
HolmesT

Não é porque algo não foi desenvolvido por ele, que não é o que mais usa, procure uma pequisa de onde vem o maior número de pirataria e terá o que lhe disse. Depois não venha fazer a vitima, pois basta algumas passadas em comentários de sites e comunidades, para ver que existe um grande numero que faz esse tipo de coisa porque acha-se malandro. Mas não vou continuar a discutir, eu acredito que está na hora das pessoas pararem pra pensar que ninguém vive de boa fé, contas estão aí. Com essa mania de piratear tudo, bloquear tudo que os modelos estão agressivos, o horrível freemium tornou-se comum e agressivo justamente porque a maioria não quer desembolsar, sites apelam para geradores de publicidade mais agressiva, porque os comuns são bloqueados. Portanto está na hora de pensar se sair por ai dizendo que vai bloquear, tirar ou escambal a quatro é a posição correta, pois toda vez que um novo modelo de monetizacao surge, inventam meios e desculpas para o bloquear.Agora jovem, um bom dia porque esse assunto já deu.

Thiago Holmes
Não é porque algo não foi desenvolvido por ele, que não é o que mais usa, procure uma pequisa de onde vem o maior número de pirataria e terá o que lhe disse. Depois não venha fazer a vitima, pois basta algumas passadas em comentários de sites e comunidades, para ver que existe um grande numero que faz esse tipo de coisa porque acha-se malandro. Mas não vou continuar a discutir, se você acha bonito esse tipo de atitude, bom pra você. Eu acredito que está na hora das pessoas pararem pra pensar que ninguém vive de boa fé, contas estão aí. Com essa mania de piratear tudo, bloquear tudo que os modelos estão agressivos, o horrível freemium tornou-se comum e agressivo justamente porque a maioria não quer desembolsar, sites apelam para geradores de publicidade mais agressiva, porque os comuns são bloqueados. Portanto está na hora de pensar se sair por ai dizendo que vai bloquear, tirar ou escambal a quatro é a posição correta, pois toda vez que um novo modelo de monetizacao surge, inventam meios e desculpas para o bloquear.Agora jovem, um bom dia porque esse assunto já deu.
Thiago
Vamos começar lembrando que os apps e modulos Xposed que barram propagandas NÃO foram desenvolvidos por brasileiros. Isto posto, sim, a responsabilidade é do vendedor. Se com propaganda não atende, venda. Se não dá renda, pare. Mania de botar a culpa no cliente!
HolmesT

E desde quando pequenos desenvolvedores tem setor de marketing. Alem do mais sabemos muito bem que isso é desculpa, brasileiro tem mania de querer tudo de graça, se algo custa 1 real, ele pirateia, se algo é gratuito com publicidade ele bloqueia, se algo tem compra interna ele hackeia, não a culpa é dessa nova geração achar que nada gera custo e que há um jeitinho pra tudo.

Thiago Holmes
E desde quando pequenos desenvolvedores tem setor de marketing. Alem do mais sabemos muito bem que isso é desculpa, brasileiro tem mania de querer tudo de graça, se algo custa 1 real, ele pirateia, se algo é gratuito com publicidade ele bloqueia, se algo tem compra interna ele hackeia, não a culpa é dessa nova geração achar que nada gera custo e que há um jeitinho pra tudo.
Thiago
Não é a função do pessoal de marketing descobrir como atrair o consumidor? Se o consumidor está utilizando de artimanhas para evitar as propagandas só me resta culpar o marketeiro pela sua incompetência e produzir apelo sensato junto ao usuário.
Fábio
Tem uma galera confundindo propaganda com poluição. Onde começa um e termina o outro? Qual o limite para definir "propaganda"? No Windows começou assim. Aí vimos as pragas de Baidoo, Hao123, mystartsearch começarem a infernizar nossas vidas.
Luís Rodrigues
Quando o meu produto é mau e não se vende pela sua qualidade, é obvio que tenho que recorrer a outros artificos para o conseguir vender.
JP Malaquias
Que bloqueiem bloquadores de propaganda; e viva a evolução.
HolmesT

Isso e os desenvolvedores e geradores de conteúdo trabalham de graça, até porque você deixa seu patrão decidir se deve ou não te pagar, não é? Acho que as pessoas precisam começar a ter ciência do seguinte, ou pagam pelo conteúdo ou aceitam publicidade, porque nem relógio trabalha de graça, todos possuem contas a pagar.

Thiago Holmes
Isso e os desenvolvedores e geradores de conteúdo trabalham de graça, até porque você deixa seu patrão decidir se deve ou não te pagar, não é? Acho que as pessoas precisam começar a ter ciência do seguinte, ou pagam pelo conteúdo ou aceitam publicidade, porque nem relógio trabalha de graça, todos possuem contas a pagar.
Antony
Na minha opinião a decisão deve estar com o usuário. Já existem vários aplicativos que, ao detectar um adblock (não consegue acessar o host da propaganda, por exemplo), remove recursos. Simples e todo mundo fica feliz.
Exibir mais comentários