Início » Aplicativos e Software » Microsoft transforma WorldWide Telescope em projeto open source

Microsoft transforma WorldWide Telescope em projeto open source

Por
4 anos atrás

No início do ano, a Microsoft anunciou o plano de transformar o WorldWide Telescope em um projeto open source. Quase sete meses depois, a promessa foi cumprida: nesta quinta-feira (2), a empresa passou a disponibilizar o software sob uma licença de código aberto do MIT.

WorldWide Telescope

O WorldWide Telescope surgiu em 2007 (mas seu desenvolvimento começou em 2002) como um projeto da Microsoft Research (sempre eles). O software é uma espécie de planetário virtual que permite, por exemplo, que você estude o Sistema Solar em seu computador, descubra características de planetas ou conheça constelações.

Para facilitar a compreensão, imagine o WorldWide Telescope como um Google Earth, só que focado no universo e com mais riqueza de detalhes. O conteúdo explicativo e as fotos vêm de diversas instituições, especialmente da NASA — com destaque para as imagens geradas pelo Telescópio Espacial Hubble.

No final das contas, o que se tem é uma poderosa ferramenta educacional. Por ser gratuito, o WorldWide Telescope vem sendo utilizado no mundo todo por instituições de ensino, estudantes e pessoas interessadas em astronomia.

WorldWide Telescope

Como projeto open source, o WorldWide Telescope passa a fazer parte da .NET Foundation (o software foi escrito em .NET). A Microsoft explica que, com a decisão, qualquer organização ou indivíduo poderá adaptar o software para atender às suas necessidades e, claro, contribuir para a inclusão de recursos.

A Microsoft também acredita que a iniciativa permitirá o aproveitamento de determinadas funcionalidades da ferramenta em outros projetos. Dá até para apostar no surgimento de versões para outras plataformas além do Windows.


Para baixar o WorldWide Telescope, visite o site oficial da ferramenta. Se preferir, você pode utilizar o serviço a partir da versão web. Caso você seja desenvolvedor, basta acessar a página do projeto no GitHub para obter o código-fonte.

Com informações: VentureBeat

Participe das conversas do Tecnoblog

Leia o post inteiro antes de comentar
e seja legal com seus amiguinhos.

Carregar Comentários Conheça nossa política de comentários aqui.