Você provavelmente já deve ter visto a marca da Marshall num fone de ouvido ou mesmo na caixa amplificadora do seu amigo guitarrista. A fabricante inglesa apresentou seu próprio smartphone criado especificamente para os amantes de música, o London.

Com um design que remete aos clássicos amplificadores, o London tem acabamento em preto fosco e detalhes metálicos na cor dourada. O smartphone possui tela de 4,7 polegadas com resolução 1280×720 pixels e proteção Gorilla Glass 3, bateria removível de 2.500 mAh, câmera de 8 megapixels e Android Lollipop.

O ponto fraco do smartphone é o processador, um Snapdragon 410, o mesmo encontrado no novo Moto E, que engasga um pouquinho com a última versão do Android. O desempenho deve se salvar um pouco pela quantidade de RAM: são 2 GB, algo não muito comum em aparelhos com esse chip.

marshall-london-phone-8_3800

Deixando as especificações padrão de lado, vamos nos ater ao que importa: música. O London traz consigo um processador de música dedicado Wolfson WM8281, que promete altíssima fidelidade de áudio e pureza de sons, mesmo num MP3 de alta qualidade. Também é possível reproduzir músicas em FLAC. Um equalizador global (filtrando todo o áudio do smartphone) está embarcado e acessível com um botão dedicado no telefone, bem como o aplicativo DJApp para mixar suas músicas.

Um destaque é que o smartphone tem duas saídas de áudio P2, permitindo que você escute música com outra pessoa sem precisar dividir fone ou usar adaptadores – é possível controlar o volume de cada saída separadamente. A Marshall diz que o London é, talvez, o smartphone mais barulhento do planeta, por apresentar dois potentes alto-falantes frontais. Que os funkeiros que escutam música no ônibus não descubram isso.

marshall-london-phone-6_3800

Apenas em versão de 16 GB (expansíveis via cartão microSD), o London acompanha o fone de ouvido Marshall Mode In-Ear e deve chegar ao mercado apenas em 17 de agosto. Não foi divulgado nada sobre a chegada ao varejo brasileiro, mas o smartphone será vendido na loja online para todo o mundo por cerca de 600 dólares.

Com informações: The Next Web

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Cavalcante Bertasi
E será que se importar é compatível com as operadoras do Brasil?
Luiz Fernando
curti
Ricardo - Vaz Lobo
Depois que inventaram a venda com 24 parcelinhas por módicos 3% juros /mês, qualquer ser humano pode comprar essa maravilha. Só que esse troço aí de cima é pra ouvir música e não p/ fazer barulho, automaticamente excluindo uma bela massa acéfala musicalmente.
Augusto M. Garrucho
Seria legal se uma das duas saídas funcionassem também com entrada (não sei se já é assim)... E vejo mais utilidade em duas saída não para dois fones, para dividir com um amigo, e sim para algo como mesa/caixa de som + fone/monitoração.
Henrique Ferreira Lima
Funkeiro não vai descobrir porque Marshall é para um estilo mais específico. Aquelas caixinhas do Chang que piscam já bastam pra tocar o terror na sociedade
Luan
Ta meio caro, mas só os fones que acompanham, custam 83 dólares, bem mais que os que normalmente vem com os smartphones, fora toda a tecnologia de audio embutida, é um aparelho voltado para um público específico, por isso o preço.
Murilo Aquino
Poster? Que poster?
Jairo ☠️

UFA , felizmente não será comercializado por aqui , meus ouvidos agradecem

jairo
UFA , felizmente não será comercializado por aqui , meus ouvidos agradecem
Daniel Soares
600 dólares? Isso é preço de top de linha nos EUA
Rhay Rocha
A melhor parte desse poster foi "Que os funkeiros que escutam música no ônibus não descubram isso."