Início » Gadgets » Feita por brasileiros: conheça a Graava, a câmera que edita os vídeos por você

Feita por brasileiros: conheça a Graava, a câmera que edita os vídeos por você

A partir de sensores embutidos, a Graava seleciona os melhores momentos da sua filmagem

Jean Prado Por

graava-iphone6

Uma startup brasileira anunciou nesta quarta-feira (5) a Graava, uma câmera que, além de gravar os vídeos, ela edita-os por você. A empresa foi criada no ano passado por Bruno Gregory, Marcelo DoRio e Marcio Saito no Vale do Silício.

Como a edição funciona? Simples: a Graava usa sensores embutidos para analisar os melhores momentos da sua gravação. Assim, você pode selecionar quantos segundos quer que o vídeo final tenha, mostrando apenas os melhores momentos. Isto é, a partir da detecção de novos objetos ou sons na filmagem, o software prefere essas partes mais interessantes do vídeo e seleciona-as durante a edição automática.

Os sensores embutidos variam entre o sensor de luminosidade, dois microfones, acelerômetro, Bluetooth e GPS. A Graava também é compatível com sensores de terceiros para medir a frequência cardíaca. Desta forma, ela detecta quando o seu coração está mais acelerado e também supõe que essa parte do vídeo é preferível em relação a outras em que você está com menos atividade, por exemplo.

graava app group

Na era do compartilhamento em massa em inúmeras redes sociais, poucas aceitam o vídeo por completo. Pensando nisso, a Graava também limita os vídeos a 6 segundos para o Vine e a 15 segundos para o Instagram. Caso você tenha amigos que também possuam uma Graava, também é possível juntar as múltiplas gravações em um vídeo só.

A partir do aplicativo, a Graava também consegue monitorar ambientes como casa, carro e o quarto do seu bebê. Assim, ela usa alertas de atividade em determinadas zonas e seu sensor GPS para te avisar se algo de errado está acontecendo. O streaming é feito na qualidade HD e há a opção de armazenar as gravações na nuvem.

O bumper é um dos acessórios disponíveis para a Graava.

O bumper é um dos acessórios disponíveis para a Graava.

Em relação à qualidade, a Graava captura vídeos em 1080p a 30 frames por segundo ou em HD a 60 fps, todas com estabilização de imagem. O sensor tem 8 megapixels e o ângulo de visão da imagem chega a 130 graus. Ela também é à prova d’água pelo padrão IP67.

O aplicativo ainda faz gravações no modelo timelapse nas resoluções 4K, 1080p e 720p. A bateria tem 1.100 mAh e dura até 3 horas se o Wi-Fi estiver ligado, tudo isso em um aparelho “tão pequeno quanto uma caixa de Tic Tacs”, segundo a fabricante.

Se você ficou curioso para vê-la em funcionamento, veja aqui uma gravação de 4min17s feita com a Graava e aqui a gravação limitada a 30 segundos com os melhores momentos. Abaixo, também está disponível um vídeo explicando suas principais funcionalidades. A previsão é que a pequena câmera chegue ao mercado no começo de 2016 por US$ 399, ou US$ 249 na pré-venda.

Você confiaria em um software para editar seus vídeos por você?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Leonardo Bazico
Podia ter só o app que usasse os sensores do smartphone
Alisson Beloti
O mais importante de tudo como gravar com microfone externo dentro do capacete com essa câmera???????????????
Rudolfh Ramyller Araujo Bantim
Vi os videos comparativos, achei fantastico! Ele focou nos momentos mais tensos, de ultrapassagem ou mudança de faixa, mas seria legal pegar mais a paisagem, claro que é um exemplo do que é mais emocionante na viagem, faltou os batimentos cardíacos ou alguma coisa para pegar os momentos Uau!
X-Tudãoᴳᴼᵀ

A impressão que ficou e que a câmera serve para gravar pessoas passando e supostas tragédias, e não o passeio em si.

Supersonic
A impressão que ficou e que a câmera serve para gravar pessoas passando e supostas tragédias, e não o passeio em si.
Yuji Negoro
Acho o algoritmo deve ser animal..mas não me chama atenção(não devo ser publico alvo). Pensando no caso do video, a parte que eu gostaria de gravar é justamente o que ele chamou de "boring", não as pessoas que eu quase atropelei ou o cara passando na frente.
Anakin
O algoritmo parece ser muito legal, mas no exemploq eu eles mostraram da moto, eu cortaria todas as vezes que a outra moto aparece no vídeo, deixando o que eu acho mais interessante que sou eu pilotando e paisagem, mas o algoritmo vê o contrário, acho que "memória" é muito pessoal pra ser criar um algoritmo, esse ai eles tentam forçar que eventos que acontecem no meio do que você está gravando é importante, mas nem sempre, geralmente são acasos que estão atrapalhando as filmagens hahahaha.
Gaio Cruz
A ideia é foda. Espero que encontrem um nicho de mercado. Esse é o tipo de coisa que se for bem aceito pode facilmente ser implementado em smartphones com um app e aí adeus produto. Espero mesmo que eles consigam criar um nicho como a Go Pro.