Início » Antivírus e Segurança » Hackers russos atacam computadores do Pentágono

Hackers russos atacam computadores do Pentágono

Invasão já havia acontecido no passado com o Departamento de Estado e com a Casa Branca

Por
4 anos atrás

Computadores do Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DOD), que fica no Pentágono, foram hackeados por alguém que trabalha para o governo russo, segundo o que disseram oficiais americanos à NBC. O ataque aconteceu há pouco mais de dez dias e afetou cerca de 4 mil membros da equipe do Pentágono, tanto da parte civil quanto militar.pentagono

A invasão aconteceu por meio de uma vulnerabilidade no sistema de e-mails de uma parte da equipe. Tal ataque ainda tinha uma espécie de sistema automático que distribuía uma grande quantidade de informações para milhares de contas na internet. Os hackers coordenaram a ação via contas criptografadas em redes sociais.

Os oficiais americanos confirmaram ao The Daily Beast que a invasão foi “a mais sofisticada já vista”. Segundo a NBC, os oficiais ainda declararam que a ação foi “claramente um trabalho de um alguém ligado ao governo russo”, apesar de, ainda segundo os oficiais, não estar claro se o ataque foi sancionado pelo governo russo ou não.

Embora milhares de membros tenham sido invadidos, nenhuma informação secreta foi roubada, uma vez que só contas com dados não confidenciais foram acessadas. É estimado que o ataque tenha acontecido por volta do dia 25 de julho e, desde então, o sistema de e-mails dos funcionários do Pentágono foi desligado. A expectativa é que ele volte a funcionar até o fim desta semana.

Não é a primeira vez que um departamento americano é invadido por hackers russos. Como aponta o Business Insider, no ano passado, os ataques foram direcionados ao Departamento de Estado dos Estados Unidos e no sistema de e-mails da Casa Branca, dando acesso à conta pessoal do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Ainda assim, o Pentágono está compartilhando os dados da investigação com o resto do governo americano para prevenir novos ataques.

Mais sobre: , ,