Início » Celular » Moto G (3ª geração): boas melhorias para o mais vendido

Moto G (3ª geração): boas melhorias para o mais vendido

Câmera evoluiu em relação às gerações anteriores e desempenho com 2 GB de RAM agrada.
Preço é problema: nova geração do Moto G custa entre R$ 849 e R$ 1.049 no Brasil.

Paulo Higa Por
Nota Final 8.4

O smartphone mais vendido do Brasil ganhou uma nova geração para tentar manter a liderança num mercado cada vez mais concorrido depois da entrada das asiáticas. Na terceira geração do Moto G, a Motorola se concentrou em refinamentos: desenvolveu um corpo resistente a água, melhorou as câmeras, acrescentou algumas novidades no software e lançou uma versão com 2 GB de RAM para os exigentes.

Quão bom está o Moto G de 3ª geração com as novidades da Motorola? Vale a pena atualizar? Ele continua sendo o melhor smartphone intermediário do país? Usei o lançamento da Motorola como aparelho principal na última semana e minhas impressões estão nos próximos parágrafos.

Design e tela

O novo Moto G continua sendo um Moto G. Ele permanece com a traseira curva que melhora a ergonomia, o conector do fone de ouvido centralizado na borda superior, a reentrância com o logotipo da Motorola perto da câmera traseira e os alto-falantes duplos — ou quase isso, já que o áudio não é estéreo; apenas o speaker de baixo é usado para tocar música ou fazer chamadas em viva-voz.

moto-g3-2015-4

moto-g3-2015-8

A pegada é semelhante ao do Moto G de 2ª geração, mas levemente pior. Ele cresceu um pouquinho nas laterais e na espessura, além de estar poucos gramas mais pesado devido à nova bateria de 2.470 mAh. O logotipo da Motorola não serve mais como apoio do dedo indicador, porque está em uma posição mais centralizada na traseira do aparelho. É um retrocesso, mas a ergonomia continua razoável.

Uma boa novidade é a personalização pelo Moto Maker: o consumidor pode escolher as cores das partes frontal e traseira, além da pequena faixa com aspecto metálico que envolve a câmera de 13 MP, o duplo LED flash e a marca da Motorola. É um diferencial bacana num mercado saturado de preto, branco e prata. Também é possível gravar uma mensagem (inclusive na tela de boot!), mas o texto nem sempre fica bom: na minha unidade de teste, com traseira azul, é difícil enxergar o que está escrito.

moto-g3-2015-5

moto-maker

Outra adição é a certificação IPX7, que garante proteção contra submersão na água durante 30 minutos a uma profundidade de 1 metro. Não é uma característica que considero essencial para escolher um smartphone, mas é bom saber que o aparelho continuará funcionando em caso de pequenos acidentes na água. O foco na resistência não é tão grande como na Sony, que já chegou a fazer propagandas com a câmera sendo usada debaixo da água — na Motorola, a ideia é apenas ter uma proteção adicional.

Removendo a tampa traseira, temos acesso aos dois slots para o chip da operadora e uma entrada para microSD de até 32 GB. Todas as versões comercializadas no varejo têm suporte a dois chips e conectividade 4G, em linha com o que estamos vendo nas outras fabricantes. Faltou a TV digital em outras variantes (como a que testei, com 2 GB de RAM) e o NFC.

moto-g3-2015-6

moto-g3-2015-10

A tela LCD de 5 polegadas com resolução de 1280x720 pixels praticamente não ganhou atualizações, embora esteja levemente mais brilhante que na geração anterior. O que dizer do visor? Ele continua sendo muito bom: a definição de 294 ppi é decente, a saturação das cores agrada e não há o que reclamar do ângulo de visão. A proteção Gorilla Glass 3 é bem-vinda e pode economizar alguns arranhões na tela.

A diferença em relação ao que vimos nos anos passados é que a tela do Moto G de 3ª geração é apenas “ok”, não impressiona, não tem nada demais. Ela não evoluiu significativamente ao longo desses dois anos e todas as outras fabricantes já usam visores tão bons quanto — algumas mais agressivas, como Xiaomi e Asus, oferecem telas equivalentes por preços bem menores, a partir de 499 reais.

Software

moto-g-inicial

Não há muito o que discorrer sobre o software do novo Moto G porque ele continua com a excelente experiência que você conhece. O Android 5.1.1 Lollipop carrega a interface padrão do Android, sem nenhuma grande modificação, e não possui aqueles aplicativos pré-instalados que servem apenas para desperdiçar espaço e nunca serão usados, prática ainda comum em outras marcas. É uma abordagem que me agrada muito.

Mas vale comentar as duas novidades de software relevantes do Moto G de 3ª geração: Moto Ações e Moto Tela.

O Moto Ações é responsável pelos gestos. Para abrir o aplicativo da câmera, basta girar o pulso duas vezes de forma rápida (e mais duas vezes para alternar entre as câmeras), gesto bastante conhecido pelos donos de Moto X. Você também pode agitar o aparelho de cima para baixo e a lanterna será ligada ou desligada. Funciona relativamente bem; só tive problema uma vez, quando a lanterna ligou sozinha enquanto o aparelho estava no meu bolso.

Já o Moto Tela é um recurso que eu esperava desde a geração anterior. Com ele, é possível visualizar o relógio e prévias de notificações com o smartphone bloqueado. Pena que o hardware não aproveite tanto o software, devido ao fato da tela do Moto G ser LCD, não AMOLED. O painel é ligado por inteiro (não apenas os pixels necessários), o que gasta mais energia e passa a fazer pouco sentido com o Lollipop, que já exibe notificações na tela de bloqueio.

moto-g-software-acoes-tela

Como o Moto G não tem os mesmos sensores infravermelho do Moto X para detectar movimentos, não basta passar a mão sobre o aparelho: você precisa pegá-lo para que o smartphone ative o Moto Tela. Não é um recurso invasivo, mas é um recurso que não adiciona mais nenhuma vantagem na experiência de uso, diferente do que a Motorola costuma pregar em suas apresentações.

Do Moto X, continua faltando o suporte ao reconhecimento de voz com o aparelho em standby. Vale lembrar que praticamente todos os processadores da Qualcomm, incluindo o Snapdragon 410, suportam o Snapdragon Voice Activation, que deixa os microfones ativados a todo momento com baixo consumo de energia. É difícil entender por que a Motorola (e outras fabricantes) não tornam isso um padrão.

Câmera

moto-g3-2015-9

A Motorola conseguiu resolver, provavelmente, o maior ponto fraco do Moto G de 2ª geração: a qualidade das câmeras. Desta vez, a empresa apostou em um sensor de imagem mais avançado, o Sony IMX214, de 13 megapixels, que também é usado no Nexus 6. Não é como se os Nexus fossem alguma referência em qualidade de foto, mas ainda estamos falando de um componente de um smartphone de US$ 649 em um aparelho de US$ 179 (nos EUA).

O novo Moto G tem uma câmera bem decente pelo preço que a Motorola cobra. Em relação à geração anterior, a melhoria é muito significativa.

Em ambientes internos, há alguma formação de ruído, mas a perda de definição é baixa para um smartphone intermediário. A câmera funciona bem à noite, e você pode até arriscar alguns bons registros sem medo da imagem ficar incompreensível. É possível observar aberrações cromáticas em cenários mais desafiadores, como em objetos de grande contraste em dias com muita luz do sol, mas considero isso como “normal” em um aparelho desse naipe.

Abaixo você confere algumas fotos de exemplo:

2015-07-28 20.42.56

2015-08-02 20.05.53

2015-07-21 16.30.56

2015-07-21 16.29.12

2015-07-21 16.29.53

2015-08-05 22.39.01

2015-08-06 22.35.04

2015-08-06 09.10.24

A câmera frontal, agora com sensor de 5 megapixels, também é um avanço significativo. As selfies têm boa definição e saturação. Só faltou uma lente com distância focal menor, algo que as outras fabricantes já estão usando, para que mais pessoas (ou o resto do cenário) caibam na imagem, mas as fotos capturadas são boas.

2015-08-07 12.47.37

Hardware e bateria

moto-g-cpuz

Na nova geração, a Motorola fez um upgrade modesto no processador: trocou o Snapdragon 400, usado nas duas gerações anteriores, pelo Snapdragon 410, que adiciona suporte a instruções de 64 bits e traz pequenos ganhos de desempenho. Trata-se do mesmo chip usado no Moto E, com o diferencial de operar a uma frequência 200 MHz maior — no Moto G, os quatro núcleos Cortex-A53 chegam a 1,4 GHz (tecnicamente, 1.363 MHz).

Confesso que achei a atualização um pouco decepcionante. Como a Motorola já usa o Snapdragon 4xx no smartphone de entrada (Moto E) e o Snapdragon 8xx nos topos de linha (Moto X e Moto Maxx), para mim era natural que a Motorola adotasse um Snapdragon 6xx no Moto G novo. Mas o chip mais potente acabou ficando para o Moto X Play, bem mais caro.

De qualquer forma, uma boa adição ao Moto G de 3ª geração é o modelo com 2 GB de RAM, que é especialmente importante num momento em que o Android e os aplicativos estão cada vez mais pesados: a geração anterior, com 1 GB de RAM, já deu sinais de cansaço depois da atualização para o Lollipop. E, obviamente, para emparelhar com a concorrência: a Asus já oferece 2 GB de RAM no Zenfone 5 e cobra bem menos.

O modelo com 2 GB de RAM foi o que testei durante a última semana. O desempenho está muito bom, e é bastante notável a diferença que o gigabyte adicional de RAM faz no multitarefa: a alternância entre aplicativos, especialmente aqueles que eu abri há mais tempo, está bem mais rápida, já que eles não são suspensos automaticamente pelo Android por falta de memória. Em nenhum momento eu senti as engasgadas e lentidões que afetavam o novo Moto E, por exemplo.

O desempenho em jogos é o mesmo que você esperaria do Redmi 2 (que traz o mesmo conjunto de CPU e GPU) e um pouco acima do Moto G de 2ª geração, mas sem grandes novidades. Dead Trigger 2 (com os gráficos no baixo ou médio), Real Racing 3 e Modern Combat 5 rodam de forma suave, com taxa de quadros constante e bons gráficos, sem serrilhados.

moto-g3-2015-11

Aqui valem algumas observações. Não acredito que faça sentido um smartphone com 1 GB de RAM por 900 reais em pleno ano de 2015, sendo que a concorrência oferece isso na faixa dos 500 ou 600 reais; o Lollipop já mostrou que precisa de mais memória para funcionar realmente bem. A escolha de modelos da Motorola também é estranha e bastante limitadora: é impossível comprar um Moto G com tudo o que você tem direito.

Quer assistir à TV digital (agora, finalmente, com suporte a canais de alta definição)? Tudo bem, mas contente-se com apenas 1 GB de RAM. Quer o fone de ouvido Moto Pulse? Ele está disponível apenas no Moto G Music, também de 1 GB. Ah, então você prefere ter 2 GB de memória? Ok, sua saída é usar o Moto Maker, com o preço cheio — não será possível aproveitar as promoções do varejo porque ele não estará disponível lá, pelo menos neste primeiro momento. Ué?

moto-maker-2gb

A bateria de 2.470 mAh está acima do Moto G de 2ª geração, ou seja, é bastante satisfatória e a maioria das pessoas não irá precisar procurar uma tomada até o término do dia.

No dia de testes, tirei o novo Moto G da tomada às 8h50. Ouvi cerca de 2h30min de músicas e podcasts por streaming pelo 4G (Spotify e Pocket Casts) e naveguei na internet por aproximadamente 1h30min, entre emails, redes sociais e páginas da web. A tela ficou ligada por 1h53min, com o brilho no automático. Às 23h40, o nível de carga ainda mostrava 35%. São números em linha com o Redmi 2, que possui uma bateria um pouco menor e quase os mesmos componentes.

Conclusão

moto-g3-2015-3

Nem de longe o Moto G continua sendo aquele smartphone que revolucionou toda uma categoria de aparelhos em 2013 — na época, ele era indiscutivelmente o melhor custo-benefício do Brasil. Não é por acaso que a Motorola conseguiu transformá-lo no smartphone mais vendido do país e ganhou posições entre as líderes: ultrapassou a LG, se tornou a segunda maior fabricante de smartphones do Brasil e ficou atrás apenas da Samsung.

Hoje, temos concorrentes como Xiaomi e Asus, que estão oferecendo smartphones mais atraentes do ponto de vista do custo-benefício para tentar repetir o feito da Motorola e ganhar mercado. E, custando R$ 979 no modelo que analisei, há outras opções significativamente superiores por um preço não significativamente maior, como é o caso do LG G3 e Moto X de 2ª geração.

Mas o que importa é que o Moto G de 3ª geração é um smartphone equilibrado e com boa construção, duração de bateria, desempenho e qualidade de câmera. Embora esteja mais caro que nas gerações anteriores e o custo-benefício não seja mais tão alto, ele continua sendo um bom aparelho, do tipo que dificilmente causará arrependimentos em quem comprá-lo.

Agora que o Moto G já consolidou seu nome no mercado e traz as pequenas melhorias feitas pela Motorola, é certo que ele continuará vendendo como água. Graças ao IPX7, deverá conviver bem com isso.

Moto G (3ª geração)

PRÓS

  • Bom desempenho no modelo com 2 GB de RAM.
  • Câmeras de boa qualidade entre os intermediários.
  • Design personalizável e resistente a água.

CONTRAS

  • Ainda maior e mais pesado.
  • Poucas novidades no hardware em relação à geração anterior.
  • Versão com 1 GB de RAM por R$ 899 em pleno ano de 2015?
Nota Final 8.4

Especificações técnicas

  • Bateria: 2.470 mAh;
  • Câmera: 13 megapixels (traseira) e 5 megapixels (frontal);
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi 802.11n, GPS, Bluetooth 4.0, USB 2.0;
  • Dimensões: 142,1 x 72,4 x 11,6 mm;
  • GPU: Adreno 306;
  • Memória externa: suporte a cartão microSD de até 32 GB;
  • Memória interna: 8 GB ou 16 GB;
  • Memória RAM: 1 GB ou 2 GB;
  • Peso: 155 gramas;
  • Plataforma: Android 5.1.1 (Lollipop);
  • Processador: quad-core Snapdragon 410 de 1,4 GHz
  • Sensores: acelerômetro, proximidade, bússola;
  • Tela: LCD de 5 polegadas com resolução de 1280x720 pixels e proteção Gorilla Glass 3.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

ferreiro602000 ferreiro
Não funciona 4G, é enganação, vou trocar por outra marca
ferreiro602000 ferreiro
Não funciona 4G, é enganação, vou trocar por outra marca
Renato Cavalcante Joy Oliver
Vale a pena comprar o z 3 compacto, ZenFone 2 ou moto g 3 ou 4 no geral
Gabriel Silva
então pra você e bom o LG Optimus G Pro
Thiago Mocci
Acho que o preço compensaria se tivesse algum foco esse aparelho. Ele poderia ser o "aparelho de bateria arrasadora", colocando a bateria do Moto X Play e o Moto X Style seria o Moto X somente.
Thiago Mocci
Esse aparelho deveria ter uma bateria de uns 3.400 mAh e sido o "Moto X Play", deixando o Moto X Style como Moto X 3nd mesmo.
Fábio
Olá!! Alguem pode me ajudar? meu Moto G 3 geração não está atualizando alguns programas...tipo Watssap quando altero meu status ele não atualiza e outros aplicativos também...Alguem que saiba pode me ajudar??!! Grato!!!
Carol
Oi como que faço pra tirar o atalho da camera da tela de bloqueio do moto g 3 ?
Rafael D.
Mais um aparelho superfaturado. Moto G foi bom o da 1ª geração que tinha configurações boas e preço honesto. O resto é só aparelho meia boca superfaturado que só quem não entende nada compra.
David
Eu uso fones de ouvido logo não me incomodo.
Daiane Oliveira Carvalho
Olá Paulo , tudo bem ?
Me ajuda aqui duvida: quero um Smartphone de boa qualidade, posso pagar no maximo 850,00 pensei muito entre moto g 2 e 3 , mas ainda continuo da dúvida, moto g 3 me chamou mais atenção por causa da câmera.mas mesmo assim não sei si vale o custo beneficio.conto com sua ajuda.
Daiane Oliveira Carvalho
David, a Minha duvida e sobre o som pq não e esterio, oque vc achou do son ?
Patrick Azevedo
outro ponto negativo, é que nessa 3ª geração ficaram extintos o Giroscópio. Com isso, quem quiser usar o recurso Photo Sphere e Panoramica da Camera do Google, não irá contar com essa opção. Desfiz do meu Moto G 4g 2ª geração que tinha comprado em menos de 2 meses, e comprei o novo Moto G com 16GB e 2GB de RAM no Moto Maker, esperando melhorias adicionais, e me deparei com essa perda. Fica ai o alerta, pra todos.
Felipe Domingues Barreto
Tenho o Moto G de 2 geração e gostaria de saber como é a TV digital HD da 3 geração com mais detalhes. Só pega os canais HD (full-seg) ou também os de menor qualidade (1-seg)? Dá para escolher se vai assistir o canal em full-seg ou em 1-seg? Dá pra sintonizar os canais HD tão facilmente quanto se pega o sinal 1-seg? Porque se a sintonização for difícil(como em carros em movimento, já que a 1-seg foi projetada para isso), será que vale a pena a imagem HD? Dá pra gravar e também no cartão de memória? Em que qualidade e gasta muito espaço? Obrigado.
Giovane Giusti
Quando sai o review do Moto X Play?
Germano
Bom, o Zenfone e so 3G, e o redmi2 tem cameras e bateria piores, e tela menor. Nao sei se vale a diferença, mas nao concordei com a comparação.
Germano Barreiro
Bom, o Zenfone e so 3G, e o redmi2 tem cameras e bateria piores, e tela menor. Nao sei se vale a diferença, mas nao concordei com a comparação.
Gustavo de Oliveira
Lukas te corrigindo, os auto falantes não são stereo.
Rodrigo Mendvald
Comprei um MOTO X 2Geração , estou satisfeito com o aparelho, embora não use todos os recursos ainda, mas não da para acompanhar o mercado, tem 2~3 meses que comprei e já lançaram o MOTO X Play que tem câmera bem melhor e o que mais me chamou atenção, expansão cartão SD para 128gb e dual chip. Melhor e pelo mesmo preço que paguei no MOTO X 2Geração.
Jairo ☠️
-)
jairo
-)
Lucas Lemos
Jairo, sou usuário do windows mas seu comentário foi foda kkkk
Lukas Wyllis
Acho que a intenção da motorola com esse smartphone não era exatamente rachar de tanto vender. Ela já se estabeleceu no mercado, agora quer continuar na posição. Existem outras características no moto G 3ª geração que o destacam dos outros, como o audio estéreo frontal e a interface pura do android, com atualizações mais rápidas que as do próprio nexus. Sinceramente, eu prefiro parar quase 1000 no moto G 2015, ou 1500 no moto X play do que nos celulares mais baratos da Xiaomi e Asus.
joaofla123
Eu já tive o compact e achei ele excelente. A única coisa que me incomodou nele era o teclado que ficava pequeno demais e ocultava os números por exemplo. De resto camera ótima, bateria excelente, resistencia a agua, etc. O software da sony tem muita palhacadinha tb mas da pra abstrair....
joaofla123
Já tive Z3 compact e tenho agora um Moto G 3ª geração. A camera do compact é muito melhor.... Quanto a trocar de celular realmente ninguém pode julgar antes de saber os motivos. Eu troquei um S6 sabendo que o meu moto G era inferior a ele, mas preferi vender, comprar um que atendia as minhas necessidades e ainda sobrou uma nota...
joaofla123
Estou satisfeito com o meu moto G de 3ª geração. A tv e a resistencia a agua são grandes atrativos pra mim. Tamanho da tela é o ideal. Uso bastante pra internet, wi-fi sempre ligado e termino o dia sempre com pelo menos 10% de bateria, carregando sempre 1 vez por dia quando vou dormir. A câmera traseira quebra o galho, com uma boa iluminacao. A frontal é ruim porém é algo que não preciso no meu dia a dia. Paguei 730 numa promoção do meu cartão de crédito então o custo/beneficio pra mim ficou ótimo. Acho que aceitaria pagar até uns 850 nele, mais que isso não consideraria um bom custo/beneficio. Meu smart anterior era um Galaxy S6, vendi por que não vi nada muito além do que estou tendo nesse moto G. Não tenho engasgos no Moto G então hardware é o de menos. A capacidade de 16GB contra 32Gb do S6 também não faz diferença pra mim. A bateria durava talvez até menos no S6, pelo hardware ser mais potente. Eu precisava carregar com mais frequencia. A única coisa que sinto uma diferença enorme é a camera do S6 que é sensacional. Mas nada que justifique ser um smartphone pelo menos R$1500,00 mais caro que o moto G. Eu não utilizava o leitor biometrico. Em alguns jogos noto que o touch do S6 era bem mais sensivel e exato, mas tbm quase não jogo no celular.
Lorraine Bettencourt
Já conhecem o www.yeeba.me? Descobri ele recentemente, tenho um perfil lá, me adicionem é uma rede social para compartilhar seu conhecimento com outros, apostilas e posts. http://yeeba.me/u/user/1598
Sergio Fagundes
Considere 2 questões:
1 - Desvalorização do produto
2 - Depreciação por tempo de uso

No primeiro temos o fator natural, tirou da caixa já vale metade. No segundo temos o desgaste natural do aparelho que desvaloriza mais ainda e o desgaste de componentes reduzindo a vida útil do aparelho e o término da garantia.

Eu mesmo troco todo ano de aparelho. Assim tenho sempre um aparelho dentro da garantia e o aparelho usado eu vendo para dar de entrada no novo ou dou ele de presente para algum parente.
Jairo ☠️
Retomando.......
jairo
Retomando.......
Josiel Hen
Achei o review bem agressivo, porém, cheio de razão Lol
ϺΛΠΘΣΙ ΛΠΓΘΠΥΘ
Sem NFC? Não, obrigado!
Godless Man
Sem NFC? Não, obrigado!
Comentário Mil Grau℗
TECNOBLOG, espero que vocês postem esse "vazamento".Blackberry Passport Silver Edition rodando Android, e o mais estranho, o "vazamento" saiu daqui do Brasil!https://www.youtube.com/wat...
Dalborga?
TECNOBLOG, espero que vocês postem esse "vazamento".
Blackberry Passport Silver Edition rodando Android, e o mais estranho, o "vazamento" saiu daqui do Brasil!

https://www.youtube.com/watch?v=1Z-i-ZgmZ8M
Black Cat
Em tempos de G2 por R$780,00 nas Casas BH, tem que ser muito louco pra comprar esse Moto G que não passa de low end.
Senju Hashirama
Em tempos de G2 por R$780,00 nas Casas BH, tem que ser muito louco pra comprar esse Moto G que não passa de low end.
tuneman
a Xiaomi mal faz cócegas nas vendas do Moto G, que já está sendo encontrado com descontos na rede B2W
Keaton
Offtopic: O super mercado não chiou de ver você tirando foto dentro dele? :P
Alguns do paraná chiam pacas. hahaha
Alberto
David, eu estou doido no Z3 compact, quase comprei ele esses dias. O que fez voce trocar ele pelo Moto G? O que vc tem pra dizer pra me fazer desistir do Z3?

Valew, abração.
PinPortal ✔️
Então, na verdade ela continua sangrando rios!Eu entendo sua decepção, mas o problema é que o mercado de smartphones em sí está muito concorrido, então está complicado oferecer um bom preço e ao mesmo tempo lucrar.Eu não estava entendo o por quê o Moto G foi lançado e comercializado tão cedo (sendo que normalmente eles apresentavam em outubro), e logo depois que anunciaram, a Qualcomm lançou o Snapdragon 412, ou seja, o Moto G3 tem uma versão antiga do Snapdragon (410) com modificações, porém isso já é o bastante para conseguir preços mais em conta com a Qualcomm, pois daqui pra frente será um chip ultrapassado.Devemos pensar em mundo e não só Brasil e levando isso em consideração, acho que mesmo assim o Moto G3 venderá bastante, já tem nome e fama nos mercados e a própria possibilidade de customizar com o Moto Maker é um diferencial atualmente.Sinceramente olhe ao redor, verá a HTC falindo, a Nokia vendeu sua divisão mobile, a Samsung Mobile com baixa perspectiva de lucro, LG mobile com lucros irrisórios a cada trimestre, Sony mobile com problemas de lucrativa (por isso ela vai ''voltar as origens'' e dar mais atenção ao smartphones mais caros), dentre várias outras. Elas têm que concorrer com marcas de ultra baixo custo como Xiaomi e outras chinesas, poucas estão preparadas para isso.Se você me perguntar se eu compraria o Moto G3, diria que não, porque sou consumidor e sempre quer o melhor custo benefício. Espero que a Motorola traga novidades no futuro próximo e que ao mesmo tempo volte a ser uma empresa lucrativa nas mãos da Lenovo. Gostei da mudança que o Google fez nela, espero que a Lenovo não estrague tudo :/
pinportal
Então, na verdade ela continua sangrando rios!
Eu entendo sua decepção, mas o problema é que o mercado de smartphones em sí está muito concorrido, então está complicado oferecer um bom preço e ao mesmo tempo lucrar.


Eu não estava entendo o por quê o Moto G foi lançado e comercializado tão cedo (sendo que normalmente eles apresentavam em outubro), e logo depois que anunciaram, a Qualcomm lançou o Snapdragon 412, ou seja, o Moto G3 tem uma versão antiga do Snapdragon (410) com modificações, porém isso já é o bastante para conseguir preços mais em conta com a Qualcomm, pois daqui pra frente será um chip ultrapassado.


Devemos pensar em mundo e não só Brasil e levando isso em consideração, acho que mesmo assim o Moto G3 venderá bastante, já tem nome e fama nos mercados e a própria possibilidade de customizar com o Moto Maker é um diferencial atualmente.


Sinceramente olhe ao redor, verá a HTC falindo, a Nokia vendeu sua divisão mobile, a Samsung Mobile com baixa perspectiva de lucro, LG mobile com lucros irrisórios a cada trimestre, Sony mobile com problemas de lucrativa (por isso ela vai ''voltar as origens'' e dar mais atenção ao smartphones mais caros), dentre várias outras. Elas têm que concorrer com marcas de ultra baixo custo como Xiaomi e outras chinesas, poucas estão preparadas para isso.


Se você me perguntar se eu compraria o Moto G3, diria que não, porque sou consumidor e sempre quer o melhor custo benefício. Espero que a Motorola traga novidades no futuro próximo e que ao mesmo tempo volte a ser uma empresa lucrativa nas mãos da Lenovo. Gostei da mudança que o Google fez nela, espero que a Lenovo não estrague tudo :/
David
Sim inclusive está na lista de troca após o moto G. Já tive o X2014 e achei um ótimo smart , mas eu tive que vender para poder pagar as minhas contas. Mas enfim é só um telefone celular igual a tantos outros que já tive inclusive o Z3 e como não sou apegado a bem material não fico lamentando.
Guilherme Oliveira
Gosto mto dos reviews do Higa! Mas concordo com vc. Falou td q eu penso sobre o novo Moto G e a concorrência. Pro 'povão' ele ainda é e será a melhor opção.
Jonas S. Marques
As vezes eu faço um puta esforço pra compreender que muito raramente aparelhos de baixo e médio custo serão feitos pra mim, usuário assíduo de tecnologia que sei exatamente significa cada um dos números dessa especificação aí.
Galera descendo a porrada na Motorola, cobrando processador da linha 6XX, 2 GB de RAM, tela Full HD, câmera que grave em 4K, bateria que dure um ano, etc etc etc.
Sejamos honestos. Pro usuário que não quer gastar muito e que não sabe bem o que comprar o Moto Gde terceira geração ainda é uma das melhores escolhas. A tela é boa, a bateria é boa, tem 4G, cãmeras razoáveis e o resto vai de variante pra variante.
Pra mim, Jonas, não faz sentido a atualização de um processador pra ganhar 19 % a mais de desempenho. Mas pra esse usuário aí que só usa o smartphone pra redes sociais e joguinhos bobos faz muita diferença. Ele queria uma câmera melhor, e agora ele tem. Ele queria uma bateria que durasse mais, e agora ele tem também. Ele queria usar o 4G dele que é vinculado ao plano pré da operadora, e agora ele pode.
O que a galera não entende é que a gente tá num puta período de crise. Hoje, sexta feira 07 o dólar fechou com alta de 89,4 % em relação ao ano de 2013, época tão saudosamente lembrada pela galera.
Sim, tem o Zenfone e sua bateria pífia, com o 3G e seus milagrosos 2 GB de RAM. Também tem a Xiaomi que eu sei que existe, quem ler isso aqui vai saber que existe mas a grande massa se quer sabe que existe, que dirá saber como comprar. E daí é só opção pior. Tem o A5 da Samsung que, mesmo tendo os milagrosos 2GB de RAM é tãolento quanto o Moto G, tem o I5, outro aparelho descartável da Samsung, tem uns aparelhos estranhos da LG como o L Prime 4g e L Prime Plus 4G, e só.
A Motorola não encanta mais ninguém no Brasil com seus preços baixos por que se quer teria como. Afinal, um smartphone que nos Estados Unidos custava Us$200 a dois anos e chegou aqui a R$650 em sua variante mínima agora lá custa US$179 em sua variante máxima e aqui vai custar R$1050.
O Moto G de terceira geração não é o melhor custo benefício mais, e acho que nem precisa ser. Precisamos nos atentar também a realidade.
Enfim, era só isso mesmo. Achei tanto as reclamações do review quanto as dos comentários desnecessárias, por que ninguém observou o todo. Mas anyway.
Henrique Ferreira Lima
Sobre a opção de comandos de voz, o Google Now não basta? Ele é ativado por qualquer tela, dá pra enviar mensagens (WhatsApp em breve em PT), etc. Eu usei mais o Now do que o Moto Assist no meu Moto X e Maxx. Atualizou ontem com os novos recursos e estou dando uma experimentada. Tirando algumas coisas minúsculas, o Now perde pro Assist. E são coisas que não me fazem falta.
Lucas Frade de Campos
Pode colocar 2 GB de ram que o Travandroid, o sistema operacional que mais trava no mundo, irá travar do mesmo jeito!
felipecn
A estrutura de preços da Xiaomi é bem diferente da Motorola hehe A Xiaomi cobra praticamente só a Bill of Materials dos aparelhos.


Eu acho que seria até mais possível (e talvez mais interessante) ter 2GB de RAM em todos os modelos ao invés de mudar de SoC
felipecn
Tem que lembrar também que o dólar hoje é BEM diferente dele em 2013.


O Moto X Style mesmo foi praticamente feito pro Brasil pra ter uma opção do "Moto X" por R$1.5K (não por coincidência, o teto da isenção fiscal de smartphones)
Galahad
Possuo o X 2014, e a única coisa que me incomodou foi os lags absurdos na câmera frontal, pelo valor que paguei ela devia funcionar perfeitamente, então minha opinião sobre o G3 é a seguinte, ele funciona liso, meu amigo comprou um, as câmeras são muito boas sim, e ele roda tudo que uma pessoa normal vai usar por comprar um Smartphone desse nível, o preço assusta sim, mas isso é apenas sinal da economia.
Agora eu quero mesmo é falar mal do X 2014 com essa câmera frontal lixo que me fez arrepender de comprar ele no segundo dia de uso.
Breno
Sim! A Motorola tava sangrando rios! E hoje ela melhorou muito...
Mas hj ela está melhor, isto foi graças ao Moto X1 e Moto G1.

Também, o MotoG1 e o MotoX1 deram prejuízos, mas foram eles os responsáveis para a Motorola voltar a ter boa fama novamente.

Se o MotoX2 e o MotoG2 deram lucro, n foi culpa da Lenovo e sim, a boa fama q a Google/Motorola construíram com o MotoX1 e MotoG1.

E certamente, do jeito que a Motorola está indo, ela vai voltar a sangrar rios novamente!

Não é só com o preço q estou decepcionado com a Motorola.
* Os updates do MotoX1 e G1 foram quase instantâneos! O G2 tá sem 5.1 até hoje!
* Achei fail a Motorola estar seguindo a Samsung: celular com nome de topo de linha, mas n é nada top (tô falando do MotoX Style (ou Play - nem eu lembro qual é qual mais)).



Opinião totalmente pessoal, ok?

Realmente eu acho uma pena o caminho q a Motorola está trilhando! =/ 2013 foi um ano tão bom pra ela :'(
Adriano Garcez
Tenho pena de quem comprar esse celular ao invés do Moto X 2014.
Lenovo estragou tudo que a Google fez com a marca no Brasil. Pior é saber que é provável que venda bem por conta do nome, pegando alguns trouxas, e só ano que vem que a marca enfim perca força.
Willguevara
Aposto que não fizeram uma versão com 2GB de RAM com Snapdragon 615 para não ofuscar o Moto X Style, que a propósito, que ideia de gerico fragmentar o modelo topo, pelo menos dava outro nome para ele para deixar bem dividido e definido o que cada linha é.


No geral o Moto G parece ser um aparelho bem competente, a adição de resistência a água e a melhora da câmera apesar de bem vindos, foram apenas uma forma paliativa do consumidor não sentir muito o aumento do preço causado pelo aumento do dólar que vai impactar muito o preço dos eletrônicos desta nova geração aqui no Brasil. Acho que o ideal é que todas as versões também viessem com 2GB de RAM, mas devem ter deixado esse aumento de memória apenas para o Moto Maker para atrair os consumidores para utilizar e comprar com a ferramenta, que de certa forma, foi um ataque indireto (ou direto mesmo) na forma de comércio da Xiaomi.
Brenno Pereira Machado
Se for pelo dual SIM entendo. Agora de resto..., principalmente a câmera, não faz sentido. A versão 5.0 do Lollipop da Sony estava um pouco zoada, a ponto d'eu colocar custom ROM logo depois da atualização, porém no 5.1 a Sony se corrigiu e vale a pena utilizar, pois é uma rom cheia de opções e está rodando liso agora... sem contar nas vantagens do software da câmera.
O meu aparelho nunca esquentou absurdos...

Minha irmã tem um Moto G3 e eu um Xperia Z3 Compact..
Brenno Pereira Machado
Se for pelo dual SIM entendo. Agora de resto..., principalmente a câmera, não faz sentido. A versão 5.0 do Lollipop da Sony estava um pouco zoada, a ponto d'eu colocar custom ROM logo depois da atualização, porém no 5.1 a Sony se corrigiu e vale a pena utilizar, pois é uma custom rom cheia de opções e está rodando liso agora... sem contar nas vantagens do software da câmera.
O meu aparelho nunca esquentou absurdos...

Minha irmã tem um Moto G3 e eu um Xperia Z3 Compact...
Marcos Tony Lehmann
Só pode, porque duvido muito que, por mais que o Moto G 2015 tenha melhorias, sua câmera principal seja melhor que a do Z3 Compact...
ばか
Parece até piada pronta. Kkkk
Bruno
Parece até piada pronta. Kkkk
Breno Melo
Zenfone 5,Redmi 2 e Moto G 3ª Geração se equivalem e não vi nada de errado na comparação, Jair ta mais que certo, Motorola só vai vender bem porque o nome "Moto G" esta consagrado, mas o custo X benefício dele está péssimo.
Jairo ☠️
Aonde que um moto G com 1Gb de RAM é midle end? Em 2013/14 OK , atualmente não.
jairo
Aonde que um moto G com 1Gb de RAM é midle end? Em 2013/14 OK , atualmente não.
Rogério Souza
E a câmera do Moto G é um sensor Sony...
PinPortal ✔️
Ma antes ela era da Motorola e gerava prejuízos milionários a cada ano. E hoje das 17 mil patentes que ela tinha, 2 mil foram para a Lenovo, as outras 15 m permanecem com o Google.Ou seja, fora todos os outros custos da época Google que já eram suficientes para deixá-la no prejuízo, ainda tem que pagar royalties para o Google nessa nova fase. E mesmo que você me diga que a Xiaomi está aí para provar que dá pra fazer dinheiro custando pouco, lembre-s os smartphones Xiaomi infringem diversas patentes de outras empresas e essa é uma das razões dela não vender em maduros como EUA e Europa.Também fiquei decepcionado com o preço do Moto G3, mas eu também entendo o lado da Motorola/Lenovo.
pinportal
Ma antes ela era da Motorola e gerava prejuízos milionários a cada ano. E hoje das 17 mil patentes que ela tinha, 2 mil foram para a Lenovo, as outras 15 m permanecem com o Google.

Ou seja, fora todos os outros custos da época Google que já eram suficientes para deixá-la no prejuízo, ainda tem que pagar royalties para o Google nessa nova fase. E mesmo que você me diga que a Xiaomi está aí para provar que dá pra fazer dinheiro custando pouco, lembre-s os smartphones Xiaomi infringem diversas patentes de outras empresas e essa é uma das razões dela não vender em maduros como EUA e Europa.

Também fiquei decepcionado com o preço do Moto G3, mas eu também entendo o lado da Motorola/Lenovo.
Diogo
Chegou a pensar no Moto X 2015? Acho que pra substituir o Z3, seria uma escolha mais "adequada", digamos assim.
Diogo Nóbrega
Chegou a pensar no Moto X 2015? Acho que pra substituir o Z3, seria uma escolha mais "adequada", digamos assim.
Breno
Não estamos comparando low com mid.

Estamos comparando custo/benefício.

N sei se vc se lembra. Lá em 2013, o Moto G era comparável a muitos top de linha.

Hj o Moto G perdendo o posto para o Redmi2, nada mais justo comparar sim!

Afinal, este aparelho n vale o q tão pedindo por ele. Sendo assim, se alguém me pedir recomendação de celular para uso básico, será o Redmi2, pq o MotoG3 deixou de ser viável.
Breno
Cara, disse no review dos Moto Xs, mas vale repetir...

Que decepção da Motorola! Ela revolucionou os mid end em 2013, mitou no top de linha... E agora ela faz duas caquinhas seguidas, tanto no X, quanto no G. =(

Era como ela tivesse ganho a corrida de Mário Kart em 2013 e hj ela chegou em último lugar.


Nem de longe esse Moto G3 vale a pena ser recomendável. Aumento significativo de preço e manteve o mesmo hardware.
Lorena Krauss
Eu esperava mais. Posso resumir o que acho sobre isso. O mais decepcionante é esse Snapdragon 410. O Redmi 2 já traz esse mesmo processador por menos da metade do preço, seria demais pedir um Snapdragon 615? Não mesmo.A Motorola foi bem em trazer o Moto Maker e nesse novo design, mas para mim isso não compensa de modo algum.O que é de se esperar são duas coisas: O Zenfone e Redmi 2 tomando quase todo o mercado, a Motorola abaixando o preço do Moto G e ficar do jeito que está atualmente.Conheça meu blog ;) https://uuuuuuh.wordpress.com/
João Victor Medeiros
Eu esperava mais. Posso resumir o que acho sobre isso. O mais decepcionante é esse Snapdragon 410. O Redmi 2 já traz esse mesmo processador por menos da metade do preço, seria demais pedir um Snapdragon 615? Não mesmo.


A Motorola foi bem em trazer o Moto Maker e nesse novo design, mas para mim isso não compensa de modo algum.


O que é de se esperar são duas coisas: O Zenfone e Redmi 2 tomando quase todo o mercado, a Motorola abaixando o preço do Moto G e ficar do jeito que está atualmente.


Conheça meu blog ;) https://uuuuuuh.wordpress.com/
Henrique Ferreira Lima
Pra variar, mais um bom review do Higa. O Moto G talvez mantenha a liderança no mercado por já ter o nome consolidado no mercado, e a opção de personalizar no Moto Maker é mais um motivo pra isso. Pode ser que veremos alguns Moto G escrito novíìnhoôóh na capa. Eu particularmente escolheria o Motorola por causa do Android com poucas modificações em relação aos concorrentes.
David
Não queira comparar um aparelho Low end com um MID end por favor.
David
Para mim é o Moto G de terceira geração.
David
Eu troquei o Z3 pelo Moto G por que eu quis. Me atendia melhor e sempre estou trocando de celular(normalmente de 6 em 6 meses) tanto é que o Moto G já tem sucessor Moto X play ou mesmo um lumia 940.
Webmaster dos Magos
Uiiiiii... o dinheiro é seu, mas que foi burrice foi...
Webmaster dos Magos
Uiiiiii... o dinheiro é seu, mas que foi burrice foi...
ばか
Eu já sabia que a câmera dos celulares da Sony era ruim, mas não tanto assim para ser pior que o Moto G.
Bruno
Eu já sabia que a câmera dos celulares da Sony era ruim, mas não tanto assim para ser pior que o Moto G.
David
Por que burrice? Se sentiu incomodado? O dinheiro é seu? Se eu quiser trocar eu troco. Acha ruim? Não me importo.
tuneman
tá loko cara. eu to com um Razr D1 desde dez de 2013.
agora sim pretendo comprar um bom smartphone que me supra pelos proximos 2 anos. por isso estou a procura de um aparelho de 2GB de RAM e 16 GB de ROM..., já teria pego um Asus se não fosse pelo processador Intel....
David
Precisava de um celular com tela maior e câmera melhor. Não gostei da Qualidade da câmera do Z3. E fora que ele esquentava absurdos e ainda precisava de um Dual SIM.
Diogo
No momento, estou achando mais tentador ainda o Moto X Play.Porém, o Moto G2 ainda tá me atendendo... então tá de boa :)
Diogo Nóbrega
No momento, estou achando mais tentador ainda o Moto X Play.
Porém, o Moto G2 ainda tá me atendendo... então tá de boa :)
pedroca
eu troco o meu de 10 em 10 meses kkkkkkk (vicio ;/)
pedroca
minha conclusao é que ele nao vale a pena... infelizmente a motorola nao segue os passos que fez ela se destacar, 1k neste smart só maluco mesmo para comprar... estou feliz com meu oneplus one (mesmo nao sendo da mesma categoria).
Gabriela Sampaio
Gente querem comprar esse e outros celulares baratinho, com cupons de
desconto esclusivo, acessem. o grupo.
https://www.facebook.com/groups/promoface/
O Grupo tem parceria com as maiores varejistas do país.
Laerte Victor
tomei um susto com o Paulo ai hahahahaha


parece-me um belíssimo Smartphone
Magnosama
particularmente,
não optaria devido a versão modificada do android.
me incomoda muito.
Magnosama
parabéns por mais um ótimo texto, Higa.
Jairo ☠️
Sei lá....em tempos de Asus e Xiaomi os tempos de bom custo x benefício dos moto G se foram.Bom review!!
jairo
Sei lá....em tempos de Asus e Xiaomi os tempos de bom custo x benefício dos moto G se foram.
Diogo
Talvez estivesse com o celular quebrado, e compensasse mais comprar um novo do que consertar... Ou então, resolveu simplesmente trocar de celular (tem gente que faz isso todo ano, também não entendo muito a lógica...)
Diogo Nóbrega
Talvez estivesse com o celular quebrado, e compensasse mais comprar um novo do que consertar... Ou então, resolveu trocar de celular (tem gente que faz isso todo ano, também não entendo muito a lógica...)
Christyan Yury
Não compraria. Passo.
Leandro Santos
Moto g morreu na 2 geração. Essa aí é no máximo geração 2,5.
ochateador
Um Snapdragon 615 no Moto G e custando R$ 899 eu até acho possível, desde que a Lenovo aceitasse ter um lucro menor agora (mas que iria crescer no futuro).
Se a Motorola ainda fosse do Google nós poderíamos esperar um Snapdragon 6xx no atual Moto G, infelizmente não é :/
tuneman
esse aparelho é tentador, mas vou esperar.
se eu tivesse a grana eu iria de LG G2 que está custando ~800 reais.
só perde por não ser dual chip, sem proteção contra agua e sem suporte a cartão de memória.
tuneman
¯_(?)_/¯
Webmaster dos Magos
Burrice
Webmaster dos Magos
Burrice
Exibir mais comentários