Nossa extensão alerta sobre ofertas falsas
e aplica cupons de desconto

Início » Brasil » Governo quer criar uma espécie de Uber para transportar servidores

Governo quer criar uma espécie de Uber para transportar servidores

Com a nova medida, a eficiência dos gastos será melhorada, diminuindo as despesas administrativas

Por
1 ano e meio atrás
A nova extensão do Tecnoblog está pronta.Baixe Agora!

Para equilibrar as contas públicas e unificar o transporte de funcionários, o governo vai criar uma espécie de Uber para os servidores públicos. Dessa forma, eles terão disponível por um aplicativo uma frota terceirizada e exclusiva, com funcionamento semelhante ao do app que “conecta passageiros e motoristas”. Atualmente, cada órgão público tem seus próprios veículos à disposição; com o novo serviço, a frota será única e o acesso será consolidado por todos os servidores.

Essa é uma das medidas que o governo pretende implementar para unificar a contratação de serviços, diminuindo assim os gastos administrativos para reverter a queda na arrecadação. O transporte não é o único setor que deve sofrer mudanças, aliás: o governo pretende alterar como são contratados hoje os serviços de segurança, limpeza, manutenção predial, energia elétrica, cartas e encomendas.

Ainda que seja um pequeno passo para equilibrar as contas públicas, principalmente quando comparado com as despesas de R$ 1,2 trilhão do governo, essas “pequenas economias” são importantes. “É uma questão de eficiência no gasto. Uma sinalização de que o governo está preocupado com isso, está mantendo uma gestão austera dos custos”, disse o secretário executivo do Ministério do Planejamento, Dyogo Oliveira.

Uber app

Servidores terão acesso à um aplicativo capaz de chamar carros. Alguma semelhança?

O funcionamento do “Uber do governo” seria parecido ao do polêmico app, já que o acesso também será feito por aplicativo mediante ao cadastro dos servidores. Uma empresa será terceirizada para oferecer a frota de veículos e receberá por quilômetro rodado.

Apesar da semelhança, o governo está longe de fazer qualquer tipo de parceria com o Uber. A presidente Dilma Rousseff chegou a se pronunciar sobre o aplicativo de corridas, o qual considerou “polêmico” e afirmou que ele “não é uma coisa tranquila” porque “tira o emprego de muitas pessoas”.

Com esse novo serviço, o governo visa reduzir os gastos com transporte próprio de R$ 200 milhões em 20%. “Com isso, conseguiremos otimizar a utilização dos veículos. Hoje temos dificuldade de fazer a manutenção de frota, é um gasto difícil de controlar”, segundo Dyogo.

O serviço de transporte do governo para os servidores deve ficar disponível nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Os ministros e autoridades, no entanto, continuarão tendo um carro próprio à disposição, assim como ambulância e carros policiais.

Com informações: O Estado de S. Paulo, Veja.

Mais sobre: ,
  • G. C.

    Isso é ótimo. Melhorará a transparência e a fiscalização pela sociedade… se for bem implementado.

    • jairo

      Pouco provável que seja “bem implementado” , a mamata se iniciara na licitação .

  • ochateador

    Mas por que o governo não faz parceria com o uber?
    Dessa forma a frota utilizada pelo governo seria a mesma da população, de quebra isso reduziria o número de carros nas ruas.

    A presidente Dilma Rousseff chegou a se pronunciar sobre o aplicativo de corridas, o qual considerou “polêmico” e afirmou que ele “não é uma coisa tranquila” porque “tira o emprego de muitas pessoas”.

    E quem por acaso dirige os carros do uber? Robôs?

    • David Matheus

      Uber enfraquece a máfia dos sindicatos, e em teoria, tira o emprego da atendente de telefone da cooperativa…

      • G. C.

        O pior é que táxi não concorre com motoristas particulares (motoristas do Uber são motoristas particulares com licença), que já existem há décadas e é um serviço regulamentado.

        A presidenta está simplesmente fazendo um discurso populista raso com objetivo de tentar passar uma imagem de “presidenta que está tentando defender direitos dos mais fracos contra o poder econômico”.

    • Diego Carvalho

      Talvez porque o governo ja possua os atuais motoristas disponíveis no quadro de funcionários. Já possui até mesmo os carros.

      Talvez também, porque o objetivo deva ser cruzar dados das viagens com as verbas de custeio solicitadas. Acredito que apenas um sistema próprio permitiria acesso total aos dados.

  • Gustavo Ventura

    “Os ministros e autoridades, no entanto, continuarão tendo um carro próprio à disposição…”

    O maior problema ultimamente, a meu ver, tem sido esse. Projetam-se cortes de gastos, congelam-se salários, mas sempre do “baixo clero”.

    Para quem está no topo, as mordomias continuam a torto e a direito. E olha que as despesas não são poucas. Sei de órgão público onde cada um da elite tem direito a um carro – mesmo que ele não utilize. Resultado: estacionamento lotado com mais de 70 veículos parados, simplesmente porque as donzelas não aceitam compartilhar suas charretes.

    • Diego Carvalho

      Cara, imagine um motorista petista extremista transportanto o Aécio.

      Ou então, imagine um revoltado online extremista transportando a Dilma…?

      Acho que isso justificaria.

      • Gustavo Ventura

        Mas neste caso, entra a questão do cargo de confiança. Chefes de poder escolhem livremente quem é seu motorista, assessor…

        A minha crítica é mais pelo lado “burro” da situação. Veja bem, se não mais que 10 carros são utilizados ao mesmo tempo, porque precisamos de uma quantidade muito superior? Não faz sentido, a não ser para gerar custos desnecessários. Estamos vivendo um tempo em que é necessário cortar despesas para progredirmos.

  • Sou só eu que enxerga uma ótima oportunidade para desvio de verbas nessa “proposta”?

    • maurodemarchi

      Não… todo brasileiro que não faz parte do esquema viu isso!

    • Diego Carvalho

      Por que? Ficará tudo registrado cada viagem efetivamente realizada.

      Achei justamente o contrário.

  • maurodemarchi

    Quando um governo de esquerda diz que é para reduzir custos, podem ter certeza… o esqueminha já está montado para fraudar e desviar!

  • Tafarel Carvalho

    Eles devem é utilizar os ônibus públicos, só assim pra criarem leis que melhores esses serviços.

  • wellington wescles

    Devo ser muito burro, porque não consegui enxergar de que forma vão se economizar com essa medida…

    • Diego Carvalho

      Menor necessidade de víeculos à disposição.
      Menor necessidade de motoristas à disposição.
      Menor possibilidade de simular viagens, visando desvio de dinheiro.
      Foi o que eu observei.

      • wellington wescles

        Diego
        isso que você apresentou só seria uma realidade e uma verdade se não tivéssemos os políticos que temos, o que eu enxerguei foi uma excelente oportunidade para desvio de verba

  • Muito contraditório. Se o Uber “tira o emprego”, esse serviço do governo não vai tirar também?

  • ²He

    Acho legal que o governo pode utilizar um serviço que conecta motoristas aos servidores públicos de modo a economizar dinheiro e aumentar a qualidade do serviço.

    O resto da população não.