A BlackBerry demonstrou nesta segunda-feira (28) seu primeiro smartphone com sistema operacional Android. Batizado de Priv, ele já havia sido confirmado pela empresa em seu relatório fiscal pelo CEO da BlackBerry, John Chen. Segundo ele, o Priv é um “dispositivo que roda Android, nomeado em referência ao patrimônio e missão da BlackBerry de proteger a privacidade de nossos consumidores”.

Agora, depois das milhares de fotos que vazaram, o próprio presidente da empresa fez um hands-on com exclusividade para o canal canadense Business News Network (BNN). Apesar da apresentação ter sido meio confusa e do smartphone ter travado, eis o vídeo do Priv em funcionamento:

O nome Priv, portanto, é uma abreviação de privacidade… ou privilégio, segundo Chen. A privacidade pode ser uma questão menor para a maioria dos usuários que se sentem confortáveis no Android, mas é importante que a BlackBerry continue o seu legado — o presidente Barack Obama, por exemplo, ainda usa um BlackBerry com várias restrições.

Quando perguntado sobre se o Priv seria capaz de recuperar o ex-usuário de um BlackBerry que migrou para outra plataforma, Chen disse que sim. “Todo mundo amou o BlackBerry 10, mas não tinha aplicativos o suficiente. Se eu conseguisse colocar todos os apps no BlackBerry 10, ele seria um sucesso”, completou. Como não é possível fazer isso, a BlackBerry decidiu recorrer a uma plataforma que as pessoas usam.

blackberry-priv-1

Priv com Android: ícones personalizados, acesso aos serviços do Google.

Não é como se o Priv rodasse Android puro, no entanto. Pelo vídeo, é possível observar que o sistema tem alguns ícones personalizados e até o BBM, aplicativo de mensagem instantânea da BlackBerry. Rumores apontam que essa não será a única personalização da empresa: ele também deve ter o tal do BlackBerry Hub, uma central de notificações que reúne e-mails e atualizações de redes sociais.

Não dá pra saber o quanto de contato que Chen teve com o smartphone (ou com o desenvolvimento do sistema) porque ele não parecia dominar os mais básicos recursos do Android, tanto que ele falou para a repórter que o Priv roda… Google. Na demonstração, o Priv ainda demorou pra abrir o Chrome e Chen demorou alguns segundos para descobrir como se fechava tal aplicativo no Android. Falhas bobas, mas a gente releva porque, segundo o CEO, a unidade era de testes.

Teclado QWERTY, comum em dispositivos BlackBerry, agora no Priv.

Teclado QWERTY, comum em dispositivos BlackBerry, agora no Priv.

Outra tentativa para agradar sua (ex-)base de usuários: a BlackBerry decidiu, principalmente, colocar um teclado físico QWERTY no Priv. Como você pode ver acima, ele pode ser acessado deslizando a parte traseira do smartphone para baixo. Assim, quem não conseguiu se acostumar com a digitação por touchscreen, pode aproveitar o feedback que um teclado físico oferece.

Chen também afirmou que esse teclado não serve apenas para digitar: caso o usuário esteja navegando por uma longa página da web ou e-mail, ele pode abrir o slider e usar as funções de touch capacitivo do teclado para rolar por entre as páginas.

De resto, o BlackBerry Priv parece funcionar como qualquer outro dispositivo com Android que tenha acesso aos serviços do Google, ainda que Chen não tenha explicado como a BlackBerry fez com que o sistema protegesse mais a privacidade do usuário. Qualquer aplicativo poderá ser baixado no Google Play e eles rodarão de forma nativa.

blackberry-priv-2

Também é interessante notar que o acabamento do Priv até que é familiar para quem estava acostumado com um BlackBerry Z10, por exemplo. O diferencial passa a ser as bordas curvadas, parecidas com as do Galaxy S6 Edge. Segundo Chen, o Priv é o primeiro smartphone da BlackBerry com esse tipo de curvatura.

Assim como coloca o nosso review do S6 Edge, os cantos arredondados ajudam a dar segurança e firmeza na hora de segurar o aparelho. É de se esperar que esse grip continue no Priv, afinal, com uma tela de 5,5 polegadas e um teclado deslizável, o aparelho precisa ter uma boa aderência para não cair.

E se você é do tipo que quer saber os detalhes do hardware do Priv, Chen apenas disse que o smartphone tem as últimas especificações da Qualcomm e “todas as coisas boas”, seja lá o que isso queira dizer. Felizmente, alguns rumores do dispositivo revelam o que você pode esperar. Segundo o PhoneArena, o Priv (antes chamado de Venice) tem uma tela com resolução 2K de 2560×1440 pixels, 3 GB de RAM e o Snapdragon 808 com a GPU Adreno 418.

O Priv deve chegar ao mercado até o final do ano. Se ele deve atrair os consumidores da BlackBerry que migraram para outras plataformas ou ter um teclado físico decente, o que não aparece nos dispositivos Android há alguns anos, só o tempo dirá.

Você compraria um BlackBerry Priv?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eduardo Alvim
Eu nunca tive um Blackberry, mas tenho muita vontade de comprar um. Fiquei muito interessado no Passport, todavia esse Priv me pareceu igualmente interesante. Eu compraria.
Tiago Coimbra de Araújo
Utilizo dispositivos BlackBerry a alguns anos, desde a época do BlackBerry Curve 8520. Posso afirmar que minha opção por BlackBerrys sempre teve como prioridades produtividade máxima com segurança máxima... E acredito que 90% dos usuários BlackBerry também utilizam o dispositivo pelas mesmas razões. Particularmente nunca senti falta de nenhum app ou jogo utilizando o sistema BlackBerry OS 10, acho um sistema incrível, super "fluido", fácil de utilizar, não "engasga" com nada... Enfim, uma "obra de arte". Infelizmente o mercado de smartphones tem se valorizado pelo que eu costumo chamar de "turma da Xuxa", que só pensa em games, redes sociais, moda e etc... Não que isso não tenha no BlackBerry 10... Tem muito jogo bom no BB OS 10 e praticamente todas as redes sociais existentes no mercado... Mas a turma da xuxa sempre quer mais. Vejo o BlackBerry Priv como uma forma da BlackBerry aumentar seu nixo de mercado, é uma oportunidade de ter mais clientes e usuários BlackBerrys, ao mesmo tempo em que agora se pode dizer: "Temos milhares e milhares de apps disponíveis" (ainda que milhares e milhares de apps sejam um verdadeiro lixo e jamais serão instalados e/ou utilizados de fato). Acho uma estratégia arriscada utilizar sistema Android... primeiramente espero que a BlackBerry continue desenvolvendo e atualizando o BB OS 10, mesmo que estabeleça vendas com este sistema apenas sob encomenda. Quanto ao Priv, espero que a BlackBerry realmente possa garantir essa privacidade e segurança... Seria terrível manchar o nome e a reputação de uma empresa utilizada pela maioria dos líderes mundiais, grandes políticos, empresários, órgãos governamentais e etc, utilizando um sistema que possa vir a causar problemas na segurança dos dados. O tempo vai responder essas dúvidas... BlackBerry Priv não é para qualquer um... Quem quer Android apenas por Android, tem muitas opções... Quem quer segurança, privacidade, produtividade e Android, acredito que tenha hoje apenas uma opção.
Eliézer José Lonczynski
Esse cara nunca usou android antes, interessante.
Luís Rodrigues
Desde o inicio do vídeo até aos 50 segundos temos uma amostra representativa deste SO...Podiam ao menos ter cortado esse inicio...
@Sckillfer

Até porque os Samsungs (com sua personalização pesada) sempre travaram nas apresentações! #sqn

F. S.
Até porque os Samsungs (com sua personalização pesada) sempre travaram nas apresentações! #sqn
G. C.
Xiaomi alterou completamente o Android e ficou uma belezura :)
Ronaldo
Ah Va ! Travou na apresentação. Ah Va É android, não IOS ou WP...
Henrique Ferreira Lima
Eu fico pensando aqui em como as pessoas pegam o preconceito apenas porque outras empresas ferram com o Android. Quer o Android limpo, vá de Nexus. Simples.
Luís Rodrigues
Exatamente, sistemas abertos = alterações, "TouchWizações" e outras aberrações que tais... Por esse motivo e por outros mais que agora não interessam, para mim não é uma opção. Já foram muitos anos de Android para mim...toda a gente tem o direito de evoluir.
Rafael Ramos
Foi difícil desapegar do meu Xperia Pro por causa do teclado físico, gosto muito. Mas acho que numa altura dessa do campeonato eu não voltaria a usar um smartphone assim.
Eduardo
verdade.. eu era feliz emulando GBA no symbian no meu nokia :3 rodava super bem e a jogabilidade era decente com os botões.
Antony
Me preocupa um pouco digitar num teclado físico abaixo de uma tela de 5,5 polegadas (a tendência é o indicador ficar oposto ao polegar em ambos os lados), mas estou curioso pra saber como implementaram.
Antony
Até porque também são sistemas "abertos" que permitem a Blackberry fazerem as alterações necessárias para o público da empresa.
Luís Rodrigues
Na minha opinião, só é pena ser Android...se fosse iOS ou WP já seria opção.
Exibir mais comentários