Início » Aplicativos e Software » Faltam dois dias para você cancelar seu Apple Music

Faltam dois dias para você cancelar seu Apple Music

A não ser que você pretenda continuar usando o serviço depois do período de degustação, mas...

Paulo Higa Por

O Apple Music foi lançado em 30 de junho, com direito a um período de degustação de três meses. Isso significa que, caso você esteja experimentando o serviço de streaming de músicas da Apple desde o primeiro dia, tem até quarta-feira (30) para cancelar sua assinatura, antes que a primeira mensalidade seja cobrada. A não ser que você queira continuar no serviço, mas…

Cancelei minha assinatura do Spotify há três meses e passei a usar exclusivamente o Apple Music para escutar músicas, tanto no iPhone quanto no Mac, para formar uma opinião a respeito do serviço e aproveitar para economizar alguns reais. A experiência com o Apple Music foi um misto de sensações boas e ruins — mas o fato é que não houve nenhum motivo para preferir o serviço da Apple.

apple-music-5

Do lado positivo, o Apple Music ganha pontos pela integração com o iOS que apenas a própria Apple poderia desenvolver. Você pode perguntar para a Siri que música está tocando no ambiente e salvar a canção rapidamente no Apple Music. Cansou do toque do seu alarme? Tudo bem: escolha alguma das milhões de músicas disponíveis no serviço. Passou os últimos anos organizando sua própria coleção de MP3? No aplicativo Música, o Apple Music e suas músicas são uma coisa só.

Mas as vantagens não vão muito além disso. A característica que mais senti falta nos últimos três meses foi o fator social. No Apple Music, a experiência é bastante solitária: você escuta o que já conhece, tenta ouvir as playlists pouco inspiradas da Apple e, no final das contas, continua consumindo a mesma coisa de sempre. Afinal, a exemplo do que acontece na Netflix, quando há muitas opções para escolher, entramos no modo automático e partimos para o que é familiar.

apple-music-1

No Spotify, consigo ver rapidamente o que meus amigos estão recomendando e escutando em tempo real. Além disso, cada usuário tem um perfil, que mostra os artistas mais consumidos. Eu descobri uma penca de músicas nos últimos quatro anos, desde quando usava o Rdio, justamente por causa desse fator social. Meu gosto musical se renovou (e continua se renovando) bastante devido aos serviços de streaming.

As playlists criadas pelos especialistas da Apple (se é que é possível ser especialista em gosto musical) são uma ideia bacana, mas não deveriam ser a única fonte; não é possível compartilhar uma playlist sua com todos os usuários do Apple Music, por exemplo. E as recomendações não se mostram tão interessantes: elas se baseiam especialmente em listas de 10 ou 15 músicas com nomes como “Introdução a Coldplay”, “Red Hot Chili Peppers: joias ocultas” e “Elton John: os anos 70” — ou seja, apresentam algo que você já conhece.

apple-music-2

Uma das características mais atraentes do Spotify é justamente a existência de playlists para qualquer ocasião, montadas tanto pelo serviço quanto pelos próprios usuários, inclusive seus amigos (e até algumas empresas), facilmente acessíveis pela busca. Dá para escutar playlists longas e variadas, como “Deixe o Trabalho Mais Rock”, “Feche a Porta” e “Chegando em Casa”, além de temas como “Supernerd” (trilhas de filmes, games e séries), “Deep Focus” (músicas para melhorar a concentração) ou “Top hits para estudar” (do Vestibular FGV).

apple-music-lat

Pela minha experiência, o Apple Music também tem decepcionado quanto aos servidores: as músicas constantemente demoram para começar a tocar (ou ficam carregando eternamente) mesmo em conexões rápidas. No 3G ou 4G, elas frequentemente travam no meio, indicando que a Apple ainda precisa melhorar o streaming adaptativo — o Spotify faz um bom trabalho em variar o bitrate da música de acordo com o humor da conexão no momento.

Por fim, tem a questão do preço. O Apple Music cobra em dólares, o que significa uma assinatura individual mais cara: são US$ 5,31 (considerando o IOF de 6,38%, que todos pagam), o que dá em torno de R$ 21 a 23, dependendo do dólar do seu cartão de crédito, enquanto os concorrentes custam R$ 14,90. O plano família do Apple Music, que custa entre R$ 34 e 36, é mais vantajoso apenas se você e no mínimo mais três pessoas compartilham a mesma conta; caso contrário, o Spotify ainda é mais barato.

Eu não tenho dúvidas de que o Apple Music pode se tornar um grande sucesso, embora um estudo mostre que metade dos usuários que testaram o serviço já deixaram de usá-lo. É cômodo, bem integrado nativamente ao player de música do iOS (e ao resto do sistema) e pode ser assinado com um simples toque na tela; não é necessário instalar nada. Mas ele ainda não mostrou a que veio.

Bem-vindo de volta, Spotify. Apple Music, continuaremos nos falando.

Você pretende continuar usando o Apple Music depois do período de degustação?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Paulo Roberto
Beatles > 193 arquivos que tive que baixar por torrent porque não tem no Spotify ainda :(
Paulo Roberto
Eu acho lento. Pesada a interface. Pelo menos no Chrome... Aqui na versão desktop os anúncios demoram a tocar, não me incomodam tanto, já que nem tô pagando rs... E também dá pra escolher qualquer coisa pra tocar, ok? Essa limitação no plano Free só se aplica nos smartphones. Até no tablet permite tocar qualquer track. Bom, gerei um boleto agora pouco, não resisti, depois de séculos, decidi assinar o Premium porque as discografias dos meus artistas preferidos tão todas disponíveis e organizadas lá, é tão prático kkk... Melhor que baixar por torrent. Não guento mais baixar música! E vou poder salvar offline no celular, a melhor parte *_*
Raul Baldner Junior
mas o via web não tem propaganda (adblock) e posso escolher qq música
Paulo Roberto
Instala o programa no pc, é melhor... free tb...
Emerson
TIDAL agora gostando muito.....
brenopeck
Estava muito feliz no Rdio. Aí conheci o Apple Music e percebi que era triste e não sabia. Na minha opinião o Apple Music é muito superior ao Rdio, que, aliás, é bem bugado. Eu, por sinal, não sofri bug nenhum com o Apple, exceto os timeouts que o sistema dá quando tento fazer streaming com o 3G fora da cota, o que é esperado.
brenopeck
Tive uma experiência totalmente diferente com o Apple Music. Em primeiro lugar, as "playlists pouco inspiradas" do Apple Music me apresentaram diversas bandas e artistas novos, que eu no máximo conhecia de nome e não tinha coragem de ouvir. Mastodon, In Flames, a fase jovem do Gilberto Gil e do Jorge Ben, Dvòrak, são as que eu consigo lembrar. Dois, as playlists não se resume a "pérolas ocultas" ou "o melhor de". Estou com algumas na tela agora: Jantar com hits pop dos anos 90, Músicas da Cidade: Rio de Janeiro, Metallica: influências, Rolling Stones: a era Mick Taylor., Músicas para uma segunda-feira maluca, Levante e vá cuidar da casa. Não vejo esse tipo de seleção "de pesquisa" no Spotify. São normalmente listas casuais, de música de fundo, uma distração. No Apple Music, as listas feitas por humano me permitem aprofundar meu conhecimento sobre determinados artistas ao mesmo tempo que amplio meu repertório. Também não encontrei os bugs que o povo anda relatando, e os problemas que sofro são todos devido à cota de dados da operadora móvel ter expirado (aí dá timeout). E por último, acho a interface do Apple Music muito superior a qualquer outro serviço. É fácil e simples de usar. Eu vou continuar.
Marcos Romero Cruz Cardoso Rom
Ainda tenho mais uns 50 dias de Music GRATIS e depois claro vou continuar com ele tenho Spotify Premium e também vou continuar com ele se tivesse que cancelar um dos dois hoje faria isso com o Spotify por vários motivos a começar porque acho o visual do Apple Music muito melhor depois porque tem mais conteúdo tem a SIRI e porque é um serviço Apple e com certeza logo se tornara o melhor e tem também a integração com o sistema.. ah e da para compartilhar playlists com os amigos SIM.. Para quem acha que o Spotify esta anos luz a frente eu já acho que em um dia a Apple conseguiu fazer um serviço de streaming melhor do que o Spotify que existe a muito tempo
Carlos Aurélio
Não, prefiro o Spotify mesmo...
Eddy

Tem muuuuita música no Google Music que nunca imaginei que teria, + a possibilidade de subir 50K músicas suas. Perfeito!

Júnior
Tem muuuuita música no Google Music que nunca imaginei que teria, + a possibilidade de subir 50K músicas suas. Perfeito!
Ermeson Souza
já cancelei
Felipe Ricardo
Eu gosto muito do "APP" do Google Music pro chrome. É como eu acabo descobrindo a maioria das músicas novas, sendo que só tem a opção de rolar o dado.
Felipe Ricardo
Duvido esse Paulo Higa passar 3 meses com o Google Music, compartilhando playlist com amigos e tudo mais. Agora com o plano família pra 6 pessoas pelo dobro do preço ( dobro em dollar, não sabemos como será em real) ficou melhor ainda, muito mais gentes pra compartilhar hahaha
Raul Baldner Junior
Bom mesmo era o Grooveshark... Estou usando o Spotify free via web, não tenho problemas com ele.
Exibir mais comentários