Início » Gadgets » Light L16, a (bizarra) câmera compacta com 16 lentes que promete qualidade de DSLR

Light L16, a (bizarra) câmera compacta com 16 lentes que promete qualidade de DSLR

Por
4 anos atrás

Câmera Light L16

Graças ao seu smartphone, é provável que você nem ligue mais para câmeras digitais compactas. Mas uma câmera do tipo equipada com 16 lentes (sim, 16!) é capaz de chamar a sua atenção? Pois saiba que esse dispositivo existe e chegará ao mercado em breve: seu nome é Light L16.

A Light é uma startup da Califórnia que já deu as caras por aqui. Em abril, a empresa apresentou um dispositivo esquisitão equipado com várias lentes que é capaz de gerar fotos com 52 megapixels para permitir ajuste de profundidade de campo depois do registro da imagem, por exemplo.

Na época, falava-se que a intenção da Light era fazer essa tecnologia chegar aos smartphones a partir de 2016. Tudo indica que a startup não desistiu da ideia, mas, como vemos agora, aquele protótipo é que deu origem à Light L16.

Mesmo que a Light tenha tentado deixar a câmera com um visual sóbrio, é impossível não achar a L16 bizarra. Aquele monte de módulos dispostos de uma forma aparentemente desorganizada dá ao dispositivo um ar de aberração que, por consequência, nos faz questionar a ideia.

Câmera Light L16

Mas a Light dá a entender que assim que você testa a câmera e percebe o que ela é capaz de fazer a considerará uma grande invenção. A proposta é, essencialmente, a mesma do protótipo: as 16 lentes trabalham para formar uma única imagem que pode ter parâmetros como foco, iluminação e zoom ajustados depois do disparo.

Para permitir tantos ajustes, as lentes da Light L16 não são todas iguais. Precisamente, a câmera possui cinco lentes de 35 mm, cinco de 70 mm e seis de 150 mm. Cada uma tem o seu próprio sensor, mas o software da câmera se encarrega de combinar as imagens tiradas por elas.

Todas ou apenas parte das lentes podem ser acionadas simultaneamente. Tudo dependerá da configuração que o usuário estabelecer. O resultado pode ser uma imagem cujos atributos só seriam possíveis a partir de uma câmera DSLR com lente zoom.

Como as lentes e seus sensores têm características diferentes (distâncias focais, aberturas, etc.), a variedade de ajustes é ampla, praticamente equivalente aos recursos que são oferecidos por câmeras profissionais. Além de ajuste de foco e de zoom, a Light destaca a capacidade de gerar fotos noturnas bem iluminadas sem necessidade de flash, por exemplo (se a situação exigir, a câmera tem iluminação LED, de todo modo).

A princípio, a experiência de uso da câmera não é muito diferente da que é oferecida por um smartphone. A Light L16 tem uma tela traseira de 5 polegadas sensíveis a múltiplos toques. Se você fizer aquele já clássico gesto de aproximar ou afastar o polegar e o indicador, conseguirá ajustar o zoom. Outros recursos podem ser acionados com rápidos toques.

O sistema operacional da câmera é uma versão modificada do Android. Por conta disso, é possível conectar a Light L16 a uma rede Wi-Fi facilmente para transferir as imagens (inclusive para redes sociais) ou usar ferramentas de edição pré-instaladas. Não são só fotos: o equipamento é capaz de gravar vídeos em 4K.

Segundo a Light, a câmera conta com uma bateria cuja autonomia permite cerca de 400 disparos. Devem completar as especificações um processador Snapdragon 820 de 2,2 GHz e 128 GB para armazenamento interno de dados.

Câmera Light L16

Com tantos módulos assim, não dá para esperar um valor muito amigável: a Light planeja colocar a L16 no mercado no segundo ou terceiro trimestre de 2016 com preço de US$ 1.699 (US$ 1.299 para quem adquirir as primeiras mil unidades em pré-venda). Em reais o valor fica proibitivo, ainda mais se incluirmos os gastos com a terapia para lidarmos com o trauma da conversão.

De qualquer forma, não é intenção da Light transformar a L16 em um fenômeno de vendas. O produto deve atrair nichos específicos, como fotógrafos profissionais que buscam algo compacto para situações em que câmeras DSLR não podem ser usadas. Outro público em potencial são usuários que querem fazer fotos mais caprichadas, mas desanimam só de pensar em ter que regular uma DSLR.

Ah, sim: você pode conferir algumas fotos tiradas com a L16 nesta galeria.

Com informações: MIT Technology Review, Forbes

Mais sobre: , ,