Início » Web » YouTube Red: o plano pago do YouTube, com vídeos offline e livre de propagandas

YouTube Red: o plano pago do YouTube, com vídeos offline e livre de propagandas

Por
2 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

youtube-red

O Google anunciou nesta quarta-feira (21) o YouTube Red, um plano pago de streaming que permitirá aos usuários assistirem aos vídeos do YouTube sem visualizar anúncios. Disponível inicialmente nos Estados Unidos, a assinatura custará US$ 9,99 por mês e oferecerá outros benefícios, como a possibilidade de salvar os vídeos para assisti-los mesmo quando você estiver sem conexão.

O YouTube Red funcionará em conjunto com o Google Play Música, portanto, basta assinar um dos serviços para ter acesso automaticamente a outro, pagando uma única mensalidade. Além disso, ao se tornar assinante, será possível assistir aos vídeos em plano de fundo, então você poderá tocar aquele videoclipe no YouTube enquanto faz outra coisa no smartphone ou tablet.

Mas as novidades não se restringirão ao (enorme) catálogo atual do YouTube: o Google também investirá em vídeos originais, produzidos pelos principais criadores de conteúdo do YouTube. Esses vídeos, que chegarão a partir do início de 2016, estarão disponíveis apenas para assinantes do YouTube Red.

Nos Estados Unidos, o YouTube Red poderá ser assinado a partir da próxima quarta-feira (28), com um período de degustação de 30 dias. O Google ainda não divulgou quando lançará o serviço no Brasil.

Mais sobre: ,
  • Guilherme Silva

    A função de tocar em background ser exclusividade do Red é sacanagem. Porém, vindo junto com o Play music acho bastante justo. Assim, cancelo o spotify e fico com o play music e YouTube.

    Agora nunca consegui assinar o play music, tentei antes de decidir pelo spotify e simplesmente sempre dava erro de conexão.

    • Alberto Prado

      Erro pra executar ele ou pra vc fazê a assinatura? Pq vc pode fazê pelo desktop tb…

      • Guilherme Silva

        Pra fazer a assinatura. Nem pelo desktop funcionava.

        • Alberto Prado

          Estranho, tentou em outro pc? Geralmente quando da esse erro comigo era relacionado a conexão SSL ou por causa do navegador ou pq o antivírus queria fica inspecionando a conexão, etc.

          • Guilherme Silva

            Sim, testei tanto em outro computador quanto em navegadores diferentes… 🙁
            Daí desisti. Quem sabe quando começar isso aí (e se os preços se equipararem) talvez eu tente de novo.

    • Eu entendo isso de o “basic” não rodar música e background, já que as propagandas do YouTube necessitam que estejamos olhando para a tela.

      • Guilherme Silva

        Eles podiam ter uma abordagem diferente. Tipo me obrigar a olhar a propaganda, e depois permitir rodar no background.

        • Mas vamos pensar nesse cenário que você propôs…
          Você coloca pra ouvir a playlist “meu mix” (coisa que faço muito)… ai assiste a propaganda logo no início da primeira música. Mas e quando for ter outra propaganda? O YouTube vai aparecer de surpresa em cima das outras aplicações?
          A experiência de ser interrompido de outras funções como uma conversa no whatsapp ou enviado um email possivelmente seria mais desagradável do que a atual.
          Bem, esse eu o meu ponto de vista, pode ser que a maioria preferisse as interrupções.

          • Josiel Hen

            Mas ele não precisa aparecer sobre outro aplicativo, poucos apps relevantes no android devem possuir essa permissão, eu não conheço nenhum, seria mais como uma notificação indicando uma ação a ser feita no app e tals. Quando começou a falar pensei que seria voltado a situação de a pessoa estar fazendo algo que use as duas mão, seria irritante ter de ficar sem ouvir musica ate poder pegar o celular para pular a propaganda.

          • Tu diz tipo: para a execução do vídeo em segundo plano e só volta depois que você vai no aplicativo e assiste a propaganda?
            Se for assim até seria “menos ruim”, e talvez fosse comercialmente viável.
            Maaas, vale lembrar que o google perderia uma boa quantia de dinheiro com isso, já que muitas pessoas deixam playlists passando e deixam o aparelho de lado, ou seja, a marca gasta dinheiro pra ninguém ver.

          • Guilherme Silva

            Eu não tinha pensado nas playlists. Tens razão. Mas a sugestão do Josiel também vale.

          • Josiel Hen

            Sim, e a sua situação é a mesma, se a pessoa larga a playlist rodando ela não vai ver a notificação, mesmo ela aparecendo sobre os outros apps. E ela pulando o merchan ali como indo no app é basicamente a mesma situação, ela ainda tera de ver os 5 segundos Lol

          • Acho que não me entendeu.
            Pra ter propaganda com vídeos em background só teria duas opções. Propagandas que aparecem em cima das outras aplicações, ou aparecer a notificação e parar o vídeo até a pessoa assistir a propaganda.

          • Josiel Hen

            eu entendi seu pensamento, eu apenas inverti para falar que os nossos são +/- iguais, a “sua ideia” de propaganda com a pessoa sem contato com o celular e “a minha” com contato. Mas eu sei que se a pessoa não tem contato com o celular, ele na maioria das vezes estará em standup, nessa hora inevitavelmente a notificação seria a melhor escolha. 😉

      • Não é nada a ver com as propagandas… na verdade, acho que se tocasse no background por padrão roubaria espaço do streaming e o Google não está muito disposto a perder esse mercado.

        • Da forma como falou parece esquecer que as propagandas são a fonte de renda do YouTube, que é uma empresa.

          • Claro, isso também entra em conta… Acho que exagerei. Mas as gravadoras – que recebem muito mais pelo streaming tradicional e a venda de álbuns e singles – não iriam aprovar – e esse fator é bem decisivo.

  • Dalborga℗

    Pros youTuber’s famosos o YouTube Premium (Red é o caramba) é mais um meio de ganhar grana e porque não ter uma exclusividade que o normal não tinha?
    Veremos como será, eu por enquanto não tenho o mínimo interesse pelo Premium, estou mais do que satisfeito com o “basic”. Quero ver realmente o que muda nessa versão do YouTube fora não ter propagandas…

    • Não se preocupe, eles vão piorar o basic até te obrigarem à usar o Premium (Red, ou sej lá o nome kkkk)

      • Anderson Antonio Santos Costa

        Temo por isso no youtube…….

      • Fato. Isso é só uma questão de tempo…

      • Dalborga℗

        Se já estão ameaçando os YouTuber’s famosos a participarem no YouTube Premium (sim, o Google está intimidando eles a fazerem parte, senão terão seus vídeos supostamente sumidos do público) imagina daqui a poucos anos…

        • Cada dia tem mais pessoas fazendo vídeos pró yt, cada dia tem mais fakes pra desperdiçar notificações.
          É algo natural ficar cada dia mais difícil fazer seu vídeo ser visto. Uma saída é o fortalecimento da volta dos blogs

          • Em tempos em que o público quer ferramentas para justamente centralizar seu consumo de informações (feeds, streaming de vídeo e música, etc.), creio que dificilmente isso volte.

          • Dalborga℗

            Sinto saudades do YouTube de 2009, vídeos não travavam, as layouts dos canais eram mais personalizadas, não existia esse SPAM de canais de Minecraft (nada contra quem gosta desse jogo). Enfim, está cada dia mais difícil achar algo novo no YouTube fora os bugs, tem aquele serviço

            Vessel, porém ainda não vingou…

      • Se isso acontecer o jeito é procurar outra plataforma de vídeo!

        • Existem várias, incluindo sem propagandas… Esse tipo de serviço é complicado simplesmente trocar.
          Vale a pena lembrar que o Facebook vem investindo tempo e dinheiro na sua plataforma de vídeo. Mas prefiro serviços mais especializados.

  • Mends

    Dependendo do preço que vier pro Brasil, vai ficar difícil pra concorrência de streaming de musica, só o youtube de acervo de musica já ganha de todos os concorrentes…

    • Como o artigo mencionou, ele será vinculado ao Google Play Music All Access, ou seja, custará R$ 14,99 aqui.

      • Mends

        Espero que sim, o meu medo é criarem um plano “red” já que nossa economia está muito ruim, por exemplo, se o youtube red vir a R$30 e quem tem Play music ter que fazer upgrade de 15 conto pra ter acesso…

  • Diego F. Duarte

    Impressao minha, ou esse preço de 14,90 é “cartelizado”. Será alguma treta de gravadoras? Todos os servicos basicos sao o mesmo preço.

    • É um preço consensual, assim como é os US$ 9,99 dos EUA. Se oferece um preço acessível, e as empresasse digladiam para oferecer o melhor serviço.

  • arthur fortes

    quer dizer que eu vou ter só por causa do play music?? S2 google

    • Weliton Junior

      Somente para usuários dos Estados Unidos… neste momento!

  • Alberto Prado

    Já tenho o Google Play Music, hsauhuaa. To só alegria.
    Mas o Google disse que vai fazê o plano família do Google Play Music, será que esse benefício se estenderá pra eles tb???

  • eglonhenrique

    Finalmente, adeus anúncios!!!!!

  • Ai meus caroços

    Esses três maiores benefícios eu já tenho há muito tempo usando o Mytube no Windows Phone, enquanto o Google se nega a dar suporte pra Windows ‘-‘

    • Antony

      Até o Google mexer na API novamente, aí você vai ter que voltar a acessar pelo IE no WP (eca).

      • Ai meus caroços

        Cara, eu uso o mytube faz quase um ano e ele so ficou “fora do ar” por uns cinco dias .-. (ssshh, não espalhe por ai, o Google pode tomar uma atitude)

    • Leonardo Stringary

      Eu tenho windows phone,mais não conheço esse Mytube…vou dar uma conferida nele mais tarde.

    • Eu já senti nojo do Google… e foi quando a Microsoft fez um baita app do YouTube pra WP e o Google tirou do ar em uns dois ou três dias.

      Eu tinha um 520 na época. Bom celular.

  • Senju Hashirama

    Eu desconheço propagandas no YouTube, então…

  • LucasNascimento

    Se eu puder pegar o Play Music e o YouTube Red com a mesma assinatura (e mensalidade), já quero.

    • Eles serão vinculados, com um único preço.

  • Felipe

    Se é vinculado ao Play Music creio que compensará cancelar o spotfy e no meu caso voltar para o Google.

  • Felipe Goulart Athayde

    Já assino o play music… muito bom, Google, muito bom!

  • Bruno Pinho

    Se for até 19,90, assino fácil.

    • LekyChan

      será 12,90 pois ele será incluso no google play musicas

      • Diego Alcantara de Almeida

        Gente não se sabe ainda a viabilidade desse serviço para cá. Essa condição de ser duas assinaturas em uma é la no EUA aqui em terra tupiniquim será um valor que possa cobrir os custos de servidores, tecnologia e produção de conteúdo que certamente são diferentes dos EUA. Até mesmo por que tem um detalhe o YouTube de lá que acabou tendo prejuízo em suas contas. Não se sabe se a sua filial aqui do Brasil também teve o mesmo problema. É uma linha de raciocínio a se pensar. Todos esses fatores influenciam no valor final do serviço. Por isso é melhor esperar o lançamento oficial por aqui.

  • Trovalds

    Daí surgem as dúvidas:

    – Quem serão os produtores de conteúdo que terão direito a publicar exclusivamente pra plataforma? Quais os critérios pra se tornar um produtor? Como serão as remunerações?

    – Pra quem assina: será que de fato vai valer os diferenciais, sendo que existem alternativas que fazem (praticamente) a mesma coisa? Ou será que o Google vai mexer nas suas APIs e criar algum tipo de bloqueio (quase) impossível de ser burlado?

    – Outra pra quem assina: os conteúdos exclusivos serão de fato bons o suficiente pra justificar o pagamento de uma mensalidade?

    • Diego Alcantara de Almeida

      Suas dúvidas sai muito mais que pertinentes. Serão esses questionamentos que o pessoal criativo do Google teram para solucionar. De certo modo os YouTubers já são mimetizados com fração das propagandas que são exibidas no vídeo. E ainda tem o serviço de patrocínio que estão a rolê nesse meio. Dessa forma eu que sou fã de um certo YouTuber teria de pagar duas vezes para ter acesso ao seu conteúdo? Os mesmos YouTubers abririam mão da renda vinda dos patronos para receber do Google? E essa dinâmica nova em relação à eles trazerao mais adeptos oi revoltos? Isso tudo tem de se pensar…

  • Renato

    Nunca passou pela minha cabeça assinar o Play Music até então… Achei boa a vantagem de baixar offline com facilidade os vídeos…

  • Keaton

    Salvar offline para ver aonde quiser… não vejo isso como uma graaaaaaande vantagem… [baixo videos do youtube com certa facilidade…]

    Já os exclusivos são legais, eu assinaria se eles fossem interessantes… apesar da cotação do dolar…

  • Anderson Antonio Santos Costa

    Só compensa o YouTube Red se desse acesso aos canais pagos do YouTube, como o R7 Play e também para quem quer assinar o Google Play Music….
    Na minha opnião, o YouTube Red, se não conceder o acesso aos canais pagos do YouTube, vai ser um tiro no pé…

    • Diego Alcantara de Almeida

      Pode até ser que essa ideia vigore lá no EUA, por que aqui no Brasil as leis atuais não dá acesso a distribuição de canais pagos por outro sistema que não seja o em vigor atualmente (por antenas, por cabo) além desse meio de distribuição há uma tecnologia chamada IPTV que funciona semelhante ao VoIP eu quando conheci achei muito promissor. Mas vejamos que as operadoras já estão planejando o controle de banda e redução de velocidade para a internet fixa o que esperar disso? Só com o netflix já gasto gigas e gigas de dados imagina com o IPTV… Aqui se YouTube red vir além de enfrentar a resistência dos canais de tv produtoras de conteúdo terá a resistência das distribuidoras que por serem interligadas e em geral as mesmas que oferecem a internet, faram uma série de limitações de infraestrutura para que fiquemos estagnados no tempo.

  • Patricio Silva

    Essa é uma ótima oportunidade para a “concorrência”
    cair matando! Qual concorrência mesmo?

    • Aquelas plataformas de vídeo que tem um buffering de stream capenga, sem uma forma de monetização eficiente (mais que o do próprio YouTube) e que exigem planos pagos para se publicar conteúdo? Que concorrência temos mesmo?

  • Leonardo Stringary

    Não sei pros gringos,mas pra nós de bananópolis não é muito interessante a programação de começo.

    Scare PewDiePie (“Assuste PewDiePie”): Seriado de “realidade-aventura” dos criadores e produtores de Walking Dead que vai colocar o youtuber em situações assustadoras inspiradas em alguns dos jogos que fizeram sucesso em seu canal.
    – Sing It! (“Cante!”): Série que vai satirizar programas de calouros de música. Os responsáveis pela produção serão os Fine Bros., donos de canais de reações como “Elders React”.
    – Lazer Team: Comédia de ação do pessoal do Rooster Teeth e da Fullscreen Films que vai focar em “perdedores de uma cidade pequena” que encontram uma nave espacial com uma carga misteriosa e acabam envolvidos numa batalha para salvar o mundo.
    – A Trip to Unicorn Island (“Uma Viagem para a Ilha do Unicórnio”): Do canal Astronauts Wanted, trata-se de um documentário sobre a vida de Lilly Singh enquanto ela viaja por 26 cidades ao redor do mundo tentando deixar todo mundo feliz.
    – Projeto ainda sem título de Joey Graceffa: Joey Graceffa e outros youtubers vão resolver mistérios a respeito de assassinato juntos. Nitidamente ficção, mas tem “realidade” na descrição, não se sabe porquê.
    – Projeto 360 de MatPat do Game Theory: Projeto do canal Game Theorists que vai colocar gamers em ambientes reais, feitos a partir de seus jogos preferidos.
    – Single by 30 (“Solteiro aos 30”): Drama romântico do Wong Fu Productions e New Form Digital, que vai mostrar a história de dois amigos do colegial que prometem se casar se ainda estiverem solteiros aos 30 anos de idade.
    – Projeto ainda sem título do CollegeHumor: Escrita e estrelada pelo pessoal do CollegeHumor, essa série promete um olhar sombrio e satírico dos absurdos da cultura da internet.
    – Fight of the Living Dead (“Luta dos Mortos-Vivos”): Reality-show do Alpine Labs vai colocar youtubers famosos num apocalipse zumbi “de verdade”, que vão competir pela sua “sobrevivência”.
    – I Am Tobuscus (“Eu Sou Tobuscus”): Comédia de Toby Turner (aka Tobuscus) sobre um youtuber egocêntrico tentando ficar famoso. Um show que satiriza celebridades online, que é justamente quem está fazendo o show.

  • Rafael

    Só de poder ver os videos offline já vale a pena. E de brinde, o Play Music… dependendo do preço, é muito interessante a proposta! Vms ver se chega ao BraZil e por quanto.

  • Raphael Valentim Sartori

    Mas já não existia o RedTube? Não, pera…

  • Tiago

    Bom demais, ja estou usando!!!

  • Prefiro ver as propaganda do que pagar para ver vídeos do YouTube.