Gostemos ou não, a Sony continua com a estratégia de lançar um flagship a cada semestre. A bola da vez é o Xperia Z5. O aparelho, que foi anunciado no início de setembro durante a conferência IFA, será lançado oficialmente no Brasil na próxima semana. Para a imprensa, porém, o dispositivo foi apresentado na quinta-feira (29).

O Xperia Z5 é semelhante ao modelo antecessor, o Xperia Z3+ (que é semelhante ao Xperia Z3, que é semelhante… enfim, você entendeu), mas há algumas diferenças notáveis. Para começar, a superfície da moldura do aparelho ficou mais reta, facilitando a pegada. O vidro da traseira, por sua vez, ganhou uma textura que repele marcas de dedo. Sério, adorei isso!

Outra mudança facilmente perceptível: o botão liga/desliga redondo que tão bem caracteriza a linha Xperia não está presente. No lugar, entrou um botão mais largo e achatado, mas por um bom motivo: ali também está o leitor de impressões digitais do Xperia Z5, recurso que os modelos antecessores não possuem.

Xperia Z5

Xperia Z5

É uma posição um tanto inusitada para um leitor de digitais, né? Mas a Sony dá uma explicação bastante convincente: o sensor foi colocado em um ponto de fácil acesso para o usuário, afinal, sempre que ele segura o aparelho, deixa o polegar ali (ou os demais dedos, caso o smartphone esteja sendo segurado com a mão esquerda).

Já a tela está entre os itens que não mudaram: o componente continua sendo do tipo IPS, tendo 5,2 polegadas de tamanho e resolução full HD. Mas isso não é ruim. O tamanho é ótimo — nem exagerado, nem pequeno demais — e a qualidade de imagem me pareceu tão boa quanto no Xperia Z3+, apresentando coras vivas e boa intensidade de brilho.

As coisas também pouco mudam nas entranhas do Xperia Z5. Assim como no Z3+, o novo modelo vem com 32 GB para armazenamento interno de dados, 3 GB de RAM e, sim, processador Snapdragon 810 com GPU Adreno 430. Mas, por ora, não precisa fazer o sinal da cruz: a Sony afirma ter implantado um sistema de dissipação de calor que impede o Z5 de superaquecer.

Xperia Z5

Eu ainda preciso fazer testes mais aprofundados, mas, de fato, não houve exageros na temperatura durante os primeiros manuseios. O aparelho até deu uma esquentada na execução de um app de benchmark, mas nada fora do tolerável. Pelo o que eu consegui conferir, o desempenho também não deixa a desejar.

Para promover o Xperia Z5, uma das características ressaltadas pela Sony é a câmera traseira do modelo. Finalmente esse item mudou: saiu um sensor de 20,7 megapixels e entrou um de 23. Mas esse é o detalhe menos importante. Segundo o pessoal da companhia, a qualidade das imagens melhorou e a função de foco automático ficou bem mais rápida. O disparo pode levar apenas 0,03 segundo graças à combinação de duas tecnologias: detecção de contraste para precisão e detecção de fase para velocidade.

Abaixo há algumas fotos que a Sony afirma ter tirado com o Xperia Z5. Também há uma imagem que eu fiz. A princípio, os resultados agradam (embora eu tenha notado alguma falta de definição), mas, novamente, eu preciso fazer testes mais demorados para dar um parecer confiável.

Barcelona city

BMX

Essa eu que fiz

A foto que eu fiz (em modo automático)

Quanto ao software, o Xperia Z5 sai de fábrica com o Android 5.1.1 e, atendendo às minhas preces, uma interface atualizada. O resultado deve agradar em cheio quem, como eu, é adepto de Android (quase) “puro”: a Xperia UI, como é chamada, está mais limpa e organizada, além de quase não ter perfumaria.

Xperia UI

A Sony também está dando um pouco mais de atenção aos seus aplicativos próprios. Joe Takata, gerente de marketing e produto da Sony no Brasil, explicou, por exemplo, que o app de câmera receberá uma atualização em breve que o deixará mais organizado e intuitivo. A ideia é permitir que os principais ajustes de câmera estejam acessíveis facilmente para que o usuário não perca o momento ideal para tirar determinada foto.

Em resumo, o apelo do Xperia Z5 é este: um conjunto de melhorias que tentam superar as deficiências da geração anterior. Parece ter dado certo. De recurso novo, porém, só há o leitor de impressões digitais, basicamente. Pelo menos esta é uma função muito bem-vinda.

No Brasil, o Xperia Z5 está com lançamento previsto para 4 de novembro. Como sempre, o modelo estará disponível por aqui somente nas cores preta e branca. A Sony ainda não deu informações sobre preço, no entanto. Certeza mesmo é que barato não vai ser. Eu não espero nada abaixo de R$ 3,5 mil — há até burburinhos sobre valores acima de R$ 4 mil.

Xperia Z5

Vale dizer que o Xperia Z5 Premium, uma versão que vem com tela de 5,5 polegadas, resolução de 3840×2160 pixels (pois é) e bateria de 3.430 mAh (contra 2.900 mAh do Xperia Z5), não tem previsão de lançamento no Brasil. A Sony tampouco informou se pretende lançar por aqui o Xperia Z5 Compact, uma variação com 2 GB de RAM e tela de 4,6 polegadas.

O Xperia Z5 que aparece nas fotos ficou com o Tecnoblog para testes. Se você tiver alguma dúvida sobre o aparelho, deixe-a nos comentários. O review sai nos próximos dias 🙂

Atualização em 04/11/2015: conforme a previsão dada, a Sony lançou oficialmente o Xperia Z5 no Brasil nesta quarta-feira (4). Quem apostou que o preço sugerido seria bem dolorido acertou em cheio: o aparelho acaba de entrar em pré-venda por R$ 4.299. O review completo sai na próxima semana.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Adriano Viana
Cara, é o preço de uma Yamaha XTZ 125cc.
Adriano Viana
Como e pq alguém num país como o nosso, paga mais de 4k num celular. E sem preconceito, a maioria dos que vislumbram ter um celular desses, ganham muito menos que 4k por mês. Parcelam a perder de vista.
Feripe Hatsune
É por isso que a divisão de celulares vai quebrar! Pegou a mania da Sammy, além de cobrar mais caro que a Apple? Como fica? O que deu na cabeça desses caras? E não adianta jogar toda a culpa no Custo Brasil. É uma pena, são belos aparelhos, mas não é assim que se vende smartphone, e depois de ver tantos exemplos aí no mercado, já era pra Sony no mínimo ter aprendido. Por acaso essa não é a que vem com o sensor retroiluminado? Porque se for a qualidade das fotos deixa a desejar.
leoleonardo85
Agora o PS4 de 4mil reais parece até um bom negocio. ahaha
Tales
Alecrim, espero estar muito enganado com a minha crítica acima, mas é algo que tenho visto há muito tempo aqui, especialmente nos reviews Sony feitos pelo Higa. Pode parecer fanboyismo meu ao defender tanto assim uma interface, mas não é, pois (felizmente) já passei dessa fase. Li sua resposta e realmente quero crer nela. Palavras de um cara que acompanha vocês faz tempo e "escuta os podcasts desde a época do TB Cast" (piada interna rsrs).
Pedro Lukas
Realmente, se vir por incríveis R$ 4.299. Não vai vender absolutamente, nada.
Rodrigo T.

Chegará no Brasil dia 04/11 por módicos D$4.299 (Y)

Rodrigo Timpani
Chegará no Brasil dia 04/11 por módicos D$4.299 (Y)
Matheus
Instalei essa versão mais clean do Marshmallow da Sony (pesquise por Sony's Concept for Android) e posso dizer que vale muitíssimo a pena. O sistema é em essência o Android puro, somente com os apps da Sony, como o Walkman e o Álbum. A ROM está disponível no XDA, e é bem fácil de instalar, não requer bootloader desbloqueado pois é uma ROM oficial da Sony. Recomendo.
Klebinhoo Silva
Essa interface aprimorada ficou top. A Sony está de parabéns por fazer um ótimo trabalho nela principalmente por tira aqueles aplicativos desnecessários. Ficou melhor e com uma fluidez perceptível sem perder a identidade do visual da Sony UI.
Panino, o Manino
Também não entendo essa birra com a interface da Sony. Hora tem que simplificar, ser mais pura, outra hora está datada, então tem que complicar e inventar? Ninguém reclama da Sense da HTC, sempre elogiam, é "referência", nunca pedem para ficar mais genérica e "baunilha", lógica que não parece valer vale para a outras. Isso não é algo que se observa só por aqui. É um mistério tão grande a birra que se tem com essa levíssima skin quanto a qualidade ruim da câmera. Aliais, comentaram aqui que na foto de demonstração a imagem parece borrada. Tomo como ofensa a Sony dar um nome para a lente da câmera e ele ser tão descaradamente ruim, com baixa nitidez e cantos claramente borrados. Suspeito que essa unidade de testes tem problema na lente, com uma área desfocada perto do centro e um pouco para a direita. Vale a pena ficar atento a isso para saber se não é defeito mesmo, há esses casos de problema na lente nos Xperia.
zeuyagami
SONY é foda!!!!
Emerson Alecrim
Não vou conseguir comparar com o iPhone, mas farei o teste :)
Emerson Alecrim
Provavelmente não vou conseguir encontrar nenhum desses fones em pouco tempo, mas testarei essa parte :)
Emerson Alecrim
Poxa, Tales! É uma pena que você ficou com essa impressão. Mas, vamos lá. Se você olhar os reviews anteriores da linha Xperia, como o do Xperia Z3+, você vai ver que eu cito que a interface é funcional e tem recursos úteis, mas ela é (era) datada. Esse é o problema, no meu ponto de vista. Mas não é um problema tão grande a ponto de não valer a pena comprar o aparelho, por exemplo. Se fosse, isso seria mencionado. Não é uma crítica lavada, como você, aparentemente, interpretou. Outro detalhe: blog é opinião. Se a minha opinião é de que a interface é datada, eu vou ter que expor isso. Além disso, temos que informar os pontos fortes e fracos que encontramos. Se você discorda, tudo bem, é só se manifestar nos comentários. Não se preocupe porque não temos nenhuma necessidade de fazer "desserviço" ou criticar companhias gratuitamente. Talvez essa impressão se dê pelo fato de termos vários parâmetros de comparação, afinal, testamos muitos aparelhos. Isso faz com que, algumas vezes, reparemos em detalhes que em outras circunstâncias passariam despercebidos. Mas não é implicância nem nada do tipo. Entre falhas e acertos, tentamos fazer um trabalho sério aqui, tanto é que temos ótimas relações com as assessorias da Sony e de outros fabricantes.
Exibir mais comentários