Início » Internet » Ameaça ao YouTube? Facebook atinge 8 bilhões de visualizações de vídeos por dia

Ameaça ao YouTube? Facebook atinge 8 bilhões de visualizações de vídeos por dia

Com tanta audiência nos vídeos, o Facebook consegue construir uma plataforma sólida?

Jean Prado Por

Na quarta-feira (4), o Facebook anunciou alguns números impressionantes. O número de usuários ativos mensalmente na rede social chegou a 1,55 bilhão, um crescimento de 14% em relação ao mês anterior, sendo que pelo menos 1 bilhão de pessoas entram na rede social todos os dias. É muita gente ― aproximadamente metade do público que tem acesso à internet.

Seus serviços também cresceram: em três meses, o Instagram e o WhatsApp ganharam 100 milhões de usuários, passando para 400 milhões e 900 milhões, respectivamente. No entanto, outro número se destaca: as 8 bilhões de “visualizações” diárias que os vídeos publicados no Facebook recebem. Não é um número a se desprezar. Mas será que é tudo isso mesmo?

facebook-videos

Isso depende do que você considera uma visualização. Para o Facebook, se alguém ficou mais de três segundos em um vídeo, já é um view a se contar. O YouTube é mais rigoroso: o usuário precisa ficar 30 segundos assistindo ao vídeo para contar uma visualização. Considerando que o Facebook também ativa a opção de autoplay por padrão, qualquer rolagem pela timeline pode registrar um view a mais ― e isso é importante para os anunciantes.

Não sei você, mas a minha timeline está cada vez mais recheada de vídeos, publicados por páginas de notícias, empresas e amigos. O algorítmo do Facebook passou a mostrar mais desse conteúdo, o que incentiva as páginas a publicarem (e anunciarem) mais vídeos para aumentar seu alcance orgânico.

É importante frisar que 65% das visualizações desses vídeos acontecem no celular ― que também tem autoplay. Uma marca pode, por exemplo, anunciar seu aplicativo com um vídeo de divulgação e esse conteúdo aparecer logo no começo da timeline (isso acontece frequentemente no meu feed). Sem dúvida, chama mais atenção que uma foto, e para os pagantes pode ser muito mais vantajoso que anunciar no YouTube.

facebook-community-update-november

Usando a força que sua timeline tem, de levar mais ou menos tráfego significativo para sites que dependem da rede social para ter audiência, o Facebook percebeu como pode pegar uma grande fatia do mercado de vídeos patrocinados. Seja um trailer de um filme, jogo, aplicativo ou até um comercial de televisão, pagando o suficiente, o alcance é enorme. No caso dos vídeos, há o bônus do conteúdo chamar mais atenção (o autoplay também ajuda).

Entretanto, o YouTube continua referência para os produtores de conteúdo. Ainda que alguns publiquem os vídeos também no Facebook, a rede social ainda não consolidou a sua plataforma de vídeos. Muitos criadores tiveram problema com o freebooting, situação em que o vídeo com copyright era retirado de outra plataforma e enviado para o Facebook por outra pessoa, infringindo os direitos autorais.

Ainda assim, até antes de chegar a 8 bilhões de “visualizações” diárias, o Facebook começou a se mobilizar. Desde analisar como os usuários se comportam assistindo a um vídeo até criar um sistema de compartilhamento de receita proveniente dos vídeos com os criadores de conteúdo, a rede social continua mostrando que tem potencial para desenvolver uma plataforma mais sólida.

Há pouco menos de um mês, o Facebook começou a testar novos formatos de vídeo no iOS. Ao rolar pela timeline e ver um vídeo ― já tocando ―, o usuário pode ver vídeos relacionados deslizando para baixo. Se você está assistindo a uma receita de cheesecake, o Facebook pode te mostrar como fazer brownies em seguida. E o melhor: também é possível navegar pela timeline ao assistir a um vídeo.

facebook-videos-2

Com uma aba dedicada aos vídeos, a rede social também pretende apresentar mais conteúdo relevante aos usuários, seja ele compartilhado por páginas, curtido por amigos ou até mesmo selecionado pelo próprio algorítmo do Facebook. A rede social também afirmou estar trabalhando com produtores de conteúdo para criar ferramentas de gerenciamento dos vídeos.

Então não deve demorar muito para o Facebook consolidar um conteúdo de alta qualidade em vídeo. “Há uma certa classe de conteúdo que só virá para o Facebook se houver uma forma de compensar os produtores de conteúdo por isso”, sinalizou Mark Zuckerberg, CEO da rede social, no anúncio dos lucros do terceiro trimestre.

No entanto, o compartilhamento da receita se limitaria aos vídeos sugeridos, e não aos que foram publicados diretamente no feed de notícias. Seria como uma seção exclusiva construída por um algorítmo de vídeos semelhantes e anúncios, como explicou o Re/code. A divisão da receita seria baseada em quanto tempo do vídeo você assistiu, ficando 55% com o criador e 45% para o Facebook.

De qualquer forma, será um desafio para a rede social conseguir tanta relevância no mercado de vídeos como o YouTube. O Facebook tem meio bilhão de usuários a mais e as 8 bilhões de “visualizações” são impressionantes, mas ele ainda não é uma grande ameaça. Talvez em um futuro não tão distante.

O que você acha? O Facebook pode construir uma plataforma de vídeos, com os criadores, tão sólida quanto a do YouTube?

Com informações: Re/code, TechCrunch.

Mais sobre: , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Arnaldo Furtado
o pior do play é que nao tem como vc saber em que minuto do video tá. Pq a marcação é regressiva, ou seja, tem um tempo, e ele vai diminuindo no lado direito do video, isso dá uma agonia enorme!
Tiago Celestino
Recomendo esse artigo: https://medium.com/@hankgreen/is-facebook-lying-about-video-views-4fc41450a266 e esse: https://medium.com/@hankgreen/theft-lies-and-facebook-video-656b0ffed369
Tiago Celestino
Parece que eles vão lançar em breve uma solução de vídeos bem mais rica do que é hoje.
Lucas Carvalho
Acho que o termo melhor seria "Plataforma de vídeo". O Youtube já é uma plataforma consolidada de vídeos.
Troye Sivan
Na realidade o player é em flash, e não o video. E sobre html5 ele usa sim a um bom tempo. http://www.w3schools.com/ht...
Namiqiy
Na realidade o player é em flash, e não o video. E sobre html5 ele usa sim a um bom tempo. http://www.w3schools.com/html/html5_video.asp
leoleonardo85
Isso tem parado de acontecer, mas tem vídeo que ainda rola.

Eu acho que o FB tem que lançar algo mais voltado pelo menos pra upload e configuração do vídeo e tal, fazer tudo direto na TL simplesmente não dá, você upa um vídeo e não tem estimativa de quanto vai demorar o up, se tá processando ou já tá pronto pra assistir, tem muito o que melhorar.
João
Nas configurações do Facebook tem como desativar a reprodução automática.
Joaomanoel
Nas configurações do Facebook tem como desativar a reprodução automática.
Kazz
Os vídeos geralmente começam a tocar sozinhos se você para de rolar a página. O que acontece (pelo menos comigo) é que as vezes paro pra ler algum comentário ou então pra pegar alguma coisa na mesa, e o vídeo começa a tocar. Isso provavelmente conta com uma visualização (mesmo eu nem assistindo ele).
Master Chief
nope, o youtube é um site de vídeos com buscas e tudo mais, já o face é para compartilhar vídeos, ele não esta se adaptando, apenas apresentando um produto seco.
Master Chief
sem contar que quando você bota no hd, ele volta o vídeo todinho! : /
Master Chief
O Facebook não liga pra qualidade dos vídeos, afinal ele converte pra flash igual o youtube (de um modo bem mais "seco") e seu player é 100% flash, que já deveria ser html5, para ter vídeos em mp4 (ai melhora as coisas)
Lucas Carvalho
Exato, o Youtube foi feito pra vídeos, já o Facebook está se adaptando aos vídeos.
Douglas B
Sem falar que no Facebook vc não consegue simplesmente PESQUISAR vídeos. Vc vê o que as pessoas postam e compartilham. Se quiser, por exemplo, ver o vídeo de algo muito remoto, esquece.
Douglas Baião
Sem falar que no Facebook vc não consegue simplesmente PESQUISAR vídeos. Vc vê o que as pessoas postam e compartilham. Se quiser, por exemplo, ver o vídeo de algo muito remoto, esquece.
Igor Rodrigues
Um dos problemas do FB como plataforma de vídeo vem do design feito para estimular a rolagem e o consumo de mídias curtas, enquanto o YT tem página estática. Isso dificulta o click (mesmo com autoplay) para que a pessoa vá para a página do vídeo. Ou o FB revê isso ou o jeito vai ser seguindo com essa métrica maluca. Métrica aliás que atrapalha o produtor de conteúdo a medir o real alcance de seu produto.
Breno
O que acho sacanagem são pessoas baixando vídeos de outros usuários do YouTube e upando em suas páginas como se eles fossem os autores dos vídeos.

Ao invés de simplesmente copiar o link do vídeo do YouTube.

Essa prática tira views do autor do vídeo e acaba desmotivando a terem novos conteúdos =(
Thiago Sabaia
Se o Facebook investir em busca melhorada e monetização dos vídeos, de inicio bastante criadores de conteúdos para o Youtube ia passar usar o Facebook como canal principal.


Um vídeo do Facebook tem um alcance maior que o embed do youtube em um post no Facebook, logo o criador teria muito mais acessos em seus conteúdos.
Jean
Sim, se o vídeo ficar aberto por 3 segundos ou mais.
Jean Carlos
Sim, se o vídeo ficar aberto por 3 segundos ou mais.
Rodolpho Freire
Autoplay ta contando também né??
Raul Craveiro
O Facebook é mais uma ameaça pros criadores de conteúdo do que pro YouTube. Tem um texto muito bom do YouPix que explica toda essa questão: https://youpix.com.br/roubos-mentiras-e-facebook-v%C3%ADdeo-189f44c28a50
leoleonardo85
O FB tem potencial, mas há coisas que são importantes, por exemplo, não tem quase nenhuma opção no vídeo, é só a barra de progressão, se quer HD ou não e volume, mais nada.

Não fica claro em que resolução tá esse HD e se não é HD ele parece estar em 360p e não 480p, o que zoa bastante a qualidade de videos mais produzidos.

O FB tem um espaço enorme pra vídeos, mas ainda acho que materiais mais produzidos vão continuar no YT.
Leon
Como é de praxe: quanto mais concorrência, melhor. No final quem ganha somos nós, usuários.
Alisson Santos
Acho que da forma como está o Facebook nunca será concorrente do YouTube. Talvez sim na disputa por anunciantes, mas nunca na disputa por produtores de conteúdo. Quem ganha a vida com vídeos para a internet tem a possibilidade de postar um vídeo no YouTube e compartilhar no Facebook, conseguindo espectadores nas duas plataformas. Já o contrário não é possível.
Alisson Silva
Acho que da forma como está o Facebook nunca será concorrente do YouTube. Talvez sim na disputa por anunciantes, mas nunca na disputa por produtores de conteúdo. Quem ganha a vida com vídeos para a internet tem a possibilidade de postar um vídeo no YouTube e compartilhar no Facebook, conseguindo espectadores nas duas plataformas. Já o contrário não é possível.
Vitor Coelho
HUahHHU, vcs fazem curso pra criar esses titulos? mds...
Anakin
Achei meio que forçar a barra esses números, parecem bem inflados, um vídeo mesmo que postei, aparece que tive bem mais views e um número baixíssimos de likes, acho que deveriam rever essa política de o que é 1 view. E não entendo como uma empresa gigante como o facebook pode ter esse player péssimo, tem que melhorar isso urgente. Outra coisa que não entendo, por mais que eu mande um vídeo em HD ele parece que sofre uma perda de qualidade gigante, outro ponto que já era pra ter arrumado.