Início » Celular » Estes são os preços do iPad Pro e iPad mini 4 no Brasil

Estes são os preços do iPad Pro e iPad mini 4 no Brasil

Prepare o bolso: novos iPads custam entre R$ 3.249 e R$ 9.699 no Brasil

Paulo Higa Por

ipad-pro-3

O iPad Pro começou a ser vendido nesta quarta-feira (11) nos Estados Unidos e outros mais de 40 países. Novamente, o Brasil ficou de fora da primeira leva de lançamento, mas os preços do tablet de 12,9 polegadas já saíram: o modelo mais simples, com 32 GB de armazenamento e conexão Wi-Fi, custará R$ 7.299 — bem mais que os US$ 799 cobrados no exterior.

Os preços foram divulgados pelo MacMagazine, que acessou a página de compra do iPad Pro no site brasileiro da Apple. Estes são os preços de cada modelo (entre parênteses, o valor cobrado nos Estados Unidos):

  • iPad Pro de 32 GB (Wi-Fi): R$ 7.299 (US$ 799)
  • iPad Pro de 128 GB (Wi-Fi): R$ 8.599 (US$ 949)
  • iPad Pro de 128 GB (4G): R$ 9.699 (US$ 1.079)

Os acessórios do iPad Pro serão igualmente caros no Brasil. O Apple Pencil, caneta stylus com sensores de pressão e baixa latência para desenhar na tela, será vendido por R$ 749. O Smart Keyboard, que se encaixa no iPad Pro e também serve como capa de proteção, custa R$ 1.249 — e você achando que o Magic Keyboard, lançado por R$ 749 no Brasil, já estava muito caro.

ipad-pro-4

A Apple ainda não divulgou quando o iPad Pro começará a ser vendido no Brasil. O tablet já foi homologado pela Anatel e pode ser comercializado no país.

Atualização às 18h32.

A Apple também publicou os preços do iPad mini 4 nesta quarta-feira (11). O tablet chega com preço salgado, custando entre R$ 3.249 e R$ 5.699. Estes são os valores de todos os modelos:

  • iPad mini 4 de 16 GB (Wi-Fi): R$ 3.249 (US$ 399)
  • iPad mini 4 de 64 GB (Wi-Fi): R$ 3.949 (US$ 499)
  • iPad mini 4 de 128 GB (Wi-Fi): R$ 4.649 (US$ 599)
  • iPad mini 4 de 16 GB (4G): R$ 4.299 (US$ 529)
  • iPad mini 4 de 64 GB (4G): R$ 4.999 (US$ 629)
  • iPad mini 4 de 128 GB (4G): R$ 5.699 (US$ 729)

A quarta geração do iPad mini possui 2 GB de RAM, mesma capacidade encontrada no iPad Air 2, o que permite o uso dos novos recursos de multitarefa do iOS 9, como o Split View e o Slide Over. Ele chega consideravelmente mais caro que o antecessor: o iPad mini 3 foi lançado no Brasil em dezembro de 2014, com preços entre R$ 1.729 e R$ 2.999.

Dica do @pedrohen no Twitter. Obrigado!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Vitor Mikaelson
Sim.
Tiago Andrade
Impostos + dólar + margem de lucro absurda da Apple, é bom deixar claro.
Douglas
O Ipad Pro é caro mesmo para os padrões americanos e os acessórios idem.Colocando lenha na fogueira 90% que têm iPhone nos EUA e Europa Ocidental compra pelo plano da operadora (199 dólares ou 199 libras/euros respectivamente)
Jimok
Muito boa!
Jimok
A maior verdade em todos esses posts! kkkkk
Jimok
Hum.... "A Apple cobra caro, mas tem um serviço diferenciado"... não, não justifica.
Jimok
Surface Pro 4 >>>> abismo >>>>>> iPad Pro
Jimok
Mimimimimi... mimimi. Fanboy detected!
Jimok
Pontuou bem. "canetas profissionais". Essas são realmente boas e caras. Agora essa stylus da Apple? Nos poupe...
Roberto
Dá mais vergonha ver filas no lançamento hahaha
Roberto
Precisamos falar sobre preço.
Leonardo de Pádua
Surface Pro 4 > iPad Pro
Douglas Santos de Arruda
Só se ameaçar liberar as nudes na internet. Hahaha...
Bruno Cavalcanti
Agora entendi. Concordo totalmente com este ponto de vista. Nosso povo tem que aprender a dar valor nas coisas pelo valor que elas tem e não pelo status que acham que vão conseguir. Temos que mudar nossa imagem pro mundo... Senão continuaremos tendo carros básicos de 42 mil reais e sempre usaremos o imposto como desculpa. Todo mundo faz lucro nas costas do brasileiro. Aqui é um paraíso pra essa galera. Cliente não é exigente e compra tudo no impulso.
Bruno Dias
Eu não disse que Apple USA é diferente de Apple Brasil não. =P É exatamente isso que estou falando, se tem fanboy zé ruela que gasta milhares de reais pra comprar um celular, a empresa vai fazer o que faz, montar nas costas do consumidor. Não estou pedindo que a empresa seja boazinha, estou sonhando com um dia termos uma massa consumidora menos babaca que paga pelo o preço que a empresa colocar sem pestanejar por motivos fúteis que não SÃO a qualidade do produto. Isso que é deprimente... :)
Exibir mais comentários