Nossa extensão alerta sobre ofertas falsas
e aplica cupons de desconto

Início » Computador Games Mobile Negócios » 10 maiores fracassos tecnológicos dos últimos 10 anos

10 maiores fracassos tecnológicos dos últimos 10 anos

A tecnologia pode mudar o mundo, mas estes produtos se mostraram verdadeiros fracassos na última década

Por
1 ano atrás
A nova extensão do Tecnoblog está pronta.Baixe Agora!

De 2005 a 2015, muita coisa aconteceu no mercado de tecnologia. A ascensão das redes sociais, a popularização dos smartphones e as conexões mais rápidas são alguns dos fatos que destacamos entre as tecnologias que revolucionaram o mundo nos últimos 10 anos. Mas é claro que existe o outro lado da moeda: as tecnologias que fracassaram. Quantas você conhece?

Em comemoração aos 10 anos de vida do Tecnoblog, confira os 10 maiores fracassos tecnológicos dos últimos 10 anos:

1. Windows Vista

windows-vistawindows-vista-efeito

Em novembro de 2006, a Microsoft finalizou o desenvolvimento do Windows Vista. O Windows estava há cinco anos sem ganhar nenhuma versão nova: o XP, que reinava nos desktops, havia recebido alguns pacotes para melhorar a segurança (na época em que a Microsoft chamava-os de Service Packs), mas o sistema operacional continuava essencialmente o mesmo. Por isso, o Vista era bastante aguardado pelos usuários.

Mas, depois de tantos anos sem mudanças no Windows, os computadores também acabaram parando no tempo. Eu tenho certeza que você usou, durante muitos anos, uma máquina com 128 MB ou 256 MB de RAM. Quando o Windows Vista chegou exigindo 1 GB de memória para rodar de forma minimamente decente, os desktops simplesmente não estavam preparados.

O resultado foi um sistema operacional extremamente pesado e lento. Os inúmeros efeitos visuais de transparência e sombras (saudades, Aero!) só atrapalhavam as coitadas das máquinas com placas de vídeo onboard de baixo desempenho. Uma penca de serviços eram carregados durante a inicialização, o que tornava o boot muito demorado. E o fato de muitos componentes de hardware serem antigos atrapalhou ainda mais a migração, porque eles não eram compatíveis com o Vista.

O próprio Steve Ballmer revelou que o Windows Vista foi um de seus maiores arrependimentos enquanto estava no comando da Microsoft.

2. Google Wave

google-wave

O Google Wave foi o maior fenômeno de 2009! Digo, pelo menos em relação ao hype. Todo mundo queria um convite exclusivo para entrar no Google Wave, a ferramenta de comunicação inovadora do Google, a empresa de tecnologia mais badalada da década passada, que prometia tornar o email uma tecnologia obsoleta — e não era muito difícil acreditar no Google, já que eles haviam revolucionado o email. Até setembro de 2009, apenas 100.000 usuários podiam experimentar aquela coisa.

google-wave-xadrez

Ele era tão avançado, mas tão avançado, que ninguém sabia como usá-lo. Dentro da plataforma havia recursos que uniam emails, mensagens instantâneas, rede social e enciclopédia colaborativa. Ou seja, o Google Wave era basicamente um pato, que fazia de tudo, mas não fazia nada direito.

Nas “waves”, como as conversas eram chamadas, você podia colocar widgets e receber respostas em tempo real, que apareciam magicamente na tela, sem que você precisasse fazer nada. Estamos no futuro! Isto é, se você tivesse um computador, uma conexão e um navegador rápido o suficiente para que o Google Wave não ficasse travando a todo momento. Dava para jogar sudoku e até xadrez lá dentro.

Em agosto de 2010, apenas um ano depois do lançamento do Google Wave, o serviço morreu. Atualmente, a tecnologia do Wave é desenvolvida pela Apache Software Foundation e tem ainda menos relevância do que naquela época.

3. Zune

zune

Antes dos iPhones e iPads, o gadget “mágico” da Apple era o iPod. A empresa de Steve Jobs ganhava rios de dinheiro com seus players e com a venda de álbuns digitais na iTunes Music Store. É claro que a principal rival, a Microsoft, queria abocanhar uma fatia daquele mercado em crescimento. A resposta foi o Zune, que nunca conseguiu participação de mercado relevante, sequer deu as caras no Brasil e sobreviveu até 2012.

O primeiro Zune foi lançado em novembro de 2006, tinha um HD de 30 GB e controle direcional para navegar pelas músicas, vídeos, fotos e podcasts (o prefixo “pod” não é mera coincidência). Depois vieram os modelos compactos com memória flash (4 GB, 8 GB ou 16 GB) para competir com o iPod nano, e os Zunes com HDs de 80 GB e 120 GB. O mais legal de todos era o Zune HD, lançado em 2009, com uma linguagem visual que serviu de inspiração para o Windows Phone.

zune-hd

O Zune não era um player ruim, mas não trazia nada de inovador, e o iPod já estava muito à frente na época em que a Microsoft agiu. Qualquer lançamento de Zune era uma resposta ao que já existia no mercado. As vendas até chegaram a empolgar em determinados momentos, quando o Zune chegou a atingir uma fatia de 10%, mas não se sustentaram por muito tempo. No primeiro semestre de 2009, o Zune tinha 2% de participação de mercado, uma vergonha para uma gigante como a Microsoft.

Quem lembra da capinha antirroubo para iPod, que imitava o Zune?

4. HD-DVD

hd-dvd

Lembra de quando a gente usava mídia física para consumir músicas e filmes? Na década passada, a briga era para ver quem iria substituir o DVD, que tinha resolução limitada e não estava mais dando conta da qualidade das novas TVs com resoluções 720p e 1080p. Duas mídias se destacaram: Blu-ray (apoiado por Sony, LG, Samsung, Panasonic e outras) e HD-DVD (apoiado por Toshiba, Microsoft, Intel e outras).

Ambas as tecnologias usavam um disco do tamanho de um DVD, mas possuíam diferenças importantes por dentro e eram incompatíveis entre si. O Blu-ray suportava 25 GB por camada, enquanto o HD-DVD estava limitado a 15 GB por camada. Além disso, o Blu-ray armazenava os dados de maneira mais próxima à superfície, tornando-o mais sensível a perdas de dados em casos de arranhões, o que fez as fabricantes investirem em camadas de proteção mais seguras.

Os players de Blu-ray e HD-DVD surgiram em 2006, e entre os “players” de Blu-ray estava o PlayStation 3, o que tornou a vida do HD-DVD ainda mais complicada (o Xbox 360 chegou a ter um leitor externo de HD-DVD, que vendeu apenas 300 mil unidades). Em fevereiro de 2008, quando a maioria dos estúdios já havia decidido pelo Blu-ray, a Toshiba anunciou que encerraria o desenvolvimento de players e mídias de HD-DVD. Fim da guerra.

5. Facebook Phone

htc-first

Por muito tempo, em meados de 2012, havia a especulação de que o Facebook lançaria um smartphone próprio, feito em parceria com a HTC. Os rumores se confirmaram em abril de 2013, quando o “Facebook Phone” foi lançado nos Estados Unidos, com o nome HTC First. O smartphone era totalmente centrado na rede social de Mark Zuckerberg e tinha até um launcher modificado para exibir conteúdos do Facebook.

Obviamente, o HTC First não deu certo. Além de ser fabricado por uma empresa de alcance limitado como a HTC, o aparelho não tinha nada de interessante. Suas configurações de hardware eram medianas, com tela de 4,3 polegadas (1280×720 pixels), 1 GB de RAM e câmera traseira de 5 megapixels. E ele era muito caro: custava US$ 99,99 no contrato de dois anos com a operadora AT&T.

Mesmo se você quisesse usar a única coisa que o HTC First tinha de diferente, o launcher, não precisaria comprar o smartphone do Facebook: era possível instalar o Facebook Home em uma série de outros Androids. Mas, como ele era pouco funcional e muito pesado, eu duvido que você realmente estaria disposto a usar o software invasivo do Facebook.

Em maio de 2013, apenas um mês após o lançamento, o preço do HTC First caiu de US$ 99,99 para US$ 0,99 no contrato.

6. Amazon Fire Phone

amazon-fire-phone

Outro fracassado da década foi o Amazon Fire Phone, tão especulado quanto o smartphone do Facebook: os rumores do aparelho próprio da loja de Jeff Bezos começaram em 2011. Quando finalmente chegou ao mercado, em junho de 2014, o smartphone não empolgou. Rodando um Android bastante modificado, ele era centrado no ecossistema da Amazon — tinha um recurso que identificava códigos de barras, livros, CDs, DVDs e jogos usando a câmera do smartphone (obviamente, com um belo botão “Comprar” direcionando o usuário para a Amazon).

Assim como no caso do Facebook Phone, não havia nada que justificasse a compra do Fire Phone, ainda mais pelo preço que a Amazon estava cobrando: ele custava entre US$ 649 e US$ 749, dependendo da capacidade de armazenamento (isto é, o mesmo que um iPhone). Seu grande diferencial eram as quatro câmeras frontais (cinco, contando com a câmera frontal para selfies), usadas para criar um evento de perspectiva dinâmica na interface 3D. Ou seja, uma perfumaria inútil.

Até agosto de 2014, as estatísticas indicavam que não mais do que 35 mil Fire Phones haviam sido vendidos nos Estados Unidos (é impossível descobrir a quantidade precisa, já que a Amazon nunca divulga seus números de vendas). Fato é que, em setembro de 2015, a Amazon oficializou o fracasso do smartphone e parou de vendê-lo após sucessivas baixas de preço, chegando a custar US$ 0,99 em contrato na AT&T.

7. Cuil

cuil

Muitos tentaram, sem sucesso, derrubar a hegemonia do Google nas buscas, mas o Cuil merece destaque por ter criado um alvoroço enorme na época de seu lançamento, em julho de 2008. Disponível em oito idiomas, incluindo o português, o Cuil recebeu US$ 33 milhões em investimentos para desbancar a toda poderosa de Mountain View, sendo uma das startups mais bem sucedidas daquele ano.

A julgar pelas promessas, não era possível que o Cuil fosse ruim. Eles tinham bons funcionários: o CEO e cofundador, Tom Costello, já havia trabalhado na IBM; além disso, o buscador foi criado e administrado por ex-funcionários do Google. Para completar, a base de dados era gigantesca, com 121,6 bilhões de páginas indexadas, mais que qualquer outro buscador. Quer mais? O Cuil prometia não armazenar informações pessoais dos usuários, como buscas e números de IP.

Mas foi. Assim que foi lançado, o Cuil era muito lento, entregava resultados errados e colocava páginas irrelevantes no topo das buscas, apesar de jurar ter a maior base de dados. Eles até colocavam o número de páginas indexadas embaixo do campo de busca, para todo mundo ver (no lançamento eram 121.617.892.992). O tempo passou, o buscador sofreu calado e morreu em setembro de 2010.

8. BlackBerry

Com a chegada dos iPhones e Androids, a BlackBerry perdeu toda a relevância que tinha no mercado de smartphones, sendo incapaz de acompanhar a evolução do mercado e entregar o que o consumidor queria. O problema começava na própria diretoria: quando ainda se chamava Research In Motion, a fabricante canadense tinha dois CEOs (sim, ao mesmo tempo), uma estrutura bastante criticada.

blackberry-playbook

Na última década, a BlackBerry lançou uma série de produtos fracassados, que até pareciam ideias boas, mas no fundo eram ruins. O PlayBook, por exemplo, era um tablet de 7 polegadas, caro para o que oferecia, com duração de bateria nada empolgante e loja de aplicativos inferior — ele também rodava aplicativos para Android enviados para a BlackBerry App World, mas a seleção era limitada. A primeira versão do PlayBook OS nem sequer tinha aplicativos nativos de email e calendário.

O BlackBerry OS 10 seria uma grande atualização do sistema operacional móvel da empresa, mas atrasou diversas vezes na época em que a BlackBerry estava tendo prejuízos milionários e demitindo funcionários. Como você bem sabe, o BlackBerry OS chegou tarde demais, não deu certo e atualmente tem participação irrelevante no mercado de smartphones: no segundo trimestre de 2015, ficou com 0,3% das vendas, segundo a IDC.

A BlackBerry, que chegou a ter 20% do mercado de smartphones e valer US$ 83 bilhões, atualmente tem prejuízos maiores a cada trimestre e valor de mercado ínfimo de US$ 3,98 bilhões.

9. Zeebo

zeebo

A proposta do Zeebo era bacana: um console para atender a classe média brasileira. Ele tinha uma série de atrativos para quem não podia gastar muito dinheiro com videogame: os jogos eram relativamente baratos e não era necessário ter internet em casa, já que o Zeebo incluía o ZeeboNet, uma rede 3G fornecida gratuitamente pela Claro para baixar os games. Não havia leitor de mídia física: todos os jogos eram distribuídos digitalmente.

O Zeebo era um console feito pela Tectoy em parceria com a Qualcomm — aliás, o hardware era muito parecido com o de um smartphone, e boa parte dos jogos era composta de versões móveis adaptadas. Três jogos vinham na memória: FIFA 2009, Need for Speed Carbon e Treino Cerebral. Novos títulos custavam entre R$ 9,90 e R$ 29,90 e podiam ser comprados com Z-Credits, que eram adquiridos por meio de cartão de crédito, boleto bancário, débito em conta e lan houses.

Na época do lançamento, em maio de 2009, o Zeebo custava R$ 499, mas rapidamente teve redução de preço para R$ 399 em setembro e R$ 299 em novembro daquele ano. Com dois anos de vida, em maio de 2011, a Zeebo anunciou o encerramento de suas atividades no Brasil, tendo poucos títulos no catálogo. Ele vendeu 30 mil unidades, 20 vezes menos que o esperado pela Tectoy, o que ajudou a afundar ainda mais a endividada companhia. Não foi dessa vez.

10. Windows Phone

Zune Windows Phone não era um player sistema operacional ruim, mas não trazia nada de inovador, e o iPod iOS e Android já estava estavam muito à frente na época em que a Microsoft agiu. Qualquer lançamento de Zune Windows Phone era uma resposta ao que já existia no mercado. As vendas até chegaram a empolgar em determinados momentos, quando o Zune Windows Phone chegou a atingir uma fatia de 10% 9% no Brasil, mas não se sustentaram por muito tempo. No primeiro semestre de 2009 terceiro trimestre de 2015, o Zune Windows Phone tinha 2% 1,6% de participação de mercado, uma vergonha para uma gigante como a Microsoft.

windows-phone

Lançado em novembro de 2010, o Windows Phone não conseguiu atrair a atenção, mesmo com todo o dinheiro da Microsoft e sua posição de liderança nos desktops. O Android seguiu dominando o mercado, com mais de 80% de participação, mas as fabricantes estão tendo prejuízo: até a Samsung, única que consegue lucros expressivos vendendo smartphones com Android, está vendo suas vendas caírem a cada ano. O iOS gera recordes de lucros para a Apple, embora tenha uma fatia mais modesta, de 13,5%. O Windows Phone juntou o pior dos dois mundos: não conseguiu participação de mercado e nem deu lucro.

No início, o Windows Phone chegou a receber apoio de diversas fabricantes, incluindo Samsung, LG, Dell, HTC, Huawei, Acer e Nokia, mas apenas essa última acabou investindo de verdade na plataforma, até porque havia fechado um acordo de exclusividade com a Microsoft para usar o Windows Phone em todos os smartphones. A Nokia, que já estava em apuros após perder mercado para as novas concorrentes com Android, especialmente a Samsung, viu seu valor de mercado despencar e acabou sendo comprada pela Microsoft em 2014 por US$ 7,6 bilhões, uma pechincha perto dos mais de US$ 200 bilhões que valia no início da década passada.

Embora tenha alcançado um público fiel na Europa e em países emergentes, incluindo o Brasil, o Windows Phone não chamou a atenção das empresas e serviços, que continuaram priorizando as duas principais plataformas do mercado, tanto no lançamento de novos aplicativos quanto na manutenção dos já existentes — o Windows Phone constantemente recebia novidades depois dos concorrentes, quando recebia. Os buracos na loja de aplicativos eram tapados por desenvolvedores independentes, quando possível. No sucessor, o Windows 10 Mobile, a Microsoft tenta conquistar usuários com um sistema unificado e suporte a aplicativos migrados do Android e iOS.

Este post faz parte das comemorações do aniversário de 10 anos do Tecnoblog.

Mais sobre:
  • Legiane Lonczynski

    Windows Phone morreu, agora temos o ~novo~ Windows Mobile.

  • Eu só acho meio forçado dizer que é fracasso (não considero um sucesso) o WP.
    Para uma OEM apenas, desconsiderando a Apple, a MS vende moderadamente bem. Digo vende bem, pois a MS vende mais Lumia que Sony, Motorola e várias outras empresas. A MS também lucrava mais com Lumias que a LG, Sony, Motorola e várias outras empresas também.
    Deixando claro, que estou julgando num total, e não apenas neste último trimestre (que foi uma morte horrível).

    Aliás, bom deixar claro também, este 1.6% é venda por trimestre, este último. Em números gerais, WP atingiu seu recorde de uso segundo NetMarketshare.

    • Meu querido, o Windows Phone faliu a Nokia.

      • Juliano

        O que faliu a Nokia foi ela mesma, que confiou demais no próprio taco e deixou o bonde passar do ponto, quando viu já era.

      • Fernando Matos

        A Nokia já estava falindo desde antes do Windows Phone rs

      • João Melo

        O Windows Phone foi a pá de cal na Nokia. O Windows 10 Mobile é uma tentativa da Microsoft de emplacar um SO móvel. A saber.

  • Guilherme Ferreira

    Microsoft só dando bola fora…
    Ainda bem estão acertando com o W10.

  • Luis Cesar

    No aniversário de 15 anos, coloquem o Windows 10 Mobile na lista.

    Faltou uma vaguinha para o Google Glass ae.

    • Breno

      Concordo que o Glass deveria estar nesta lista, mas acredito que o Higa considerou apenas o mercado brasileiro. Sendo assim, o Glass n chegou a desembarcar por aqui.

      • obitow

        Zune também não e ele está na lista.

        • Jayme Prado

          Mas o Glass ainda vai vingar.

          Mentira, não vai não.

          • Petrus Augusto

            vai sim… no ano do Linux nos Desktops!! Fica vendo!!

      • Supersonic

        Não, o zune e o Amazon fire não eram para mercado brasileiro

        • Breno

          É mesmo! manota, haha!

      • Juliano

        Isso prova a parcialidade dele.

      • lessiano vieira

        O google + e o Wii U, Ouya ??? São um secesso!?

    • Louis

      +1!

    • Neimar Mendes Lima

      O glass por mais que seja um fracasso não chegou a ser “comercializado” de fato….

  • Amarildo

    Windows Phone foi mesmo um fracasso…e não duvido que o Windows 10 Mobile siga o mesmo caminho caso a Microsoft não mude drasticamente sua estratégia para a expansão do sistema.

    • Deviam se concentrar em 3 aparelhos, ao invés de Samsunguear a linha Lumia, pois assim sobraria tempo pra se dedicar ao S.O. Fora que isso ajudaria a atrair devs, já que eles não se preocupariam em adaptar e testar as apps pra milhares de telas e dispositivos. Essa medida também ajudaria a manter o S.O atualizado, já que havendo apenas 3 lançamentos por ano ficaria mais fácil de deixar todo mundo com a última versão do S.O sem muito sacrifício.

      • Alex Oliveira

        Sim, podia seguir a linha da Apple já que tem a linha de produção do hardware.

      • Amarildo

        Concordo contigo, parece ser uma ótima estratégia.

      • Robson Iecker

        A queda nas vendas esta relacionada justamente a isso, a Microsoft esta fazendo uma reorganização na linha Lumia e a partir de agora somente três linhas de produtos.

  • André Onofre

    Senti falta nessa lista dos “queridos” Kin One e Kin Two.

    • Amarildo

      Eu jurava que eles estariam na lista.

      • João Silverado

        deveriam estar no lugar do WP

    • Tobias

      Nossa, que memória! Fracasso estrondoso, a linha de celulares “sociais” ms kin…

      (Foi um “estrondoso” figurado, claro, mas há pouco me passou pela cabeça um fracasso tecnológico LITERALMENTE estrondoso, o do Veículo Lançador de Satélites brasileiro VLS-1 v3. Eu sabia que, como houve perdas humanas, mencionar o caso aqui seria talvez políticamente incorreto, se não humor de péssimo gosto ao brincar c/ palavras. E resolvi não postar porque… foi em 2003.)

  • Ryderr3

    Esse ultimo ai vai dar uma treta…

    • Yasser Hanzi

      treta que move o mundo. rs

  • José X.

    nunca ouvi falar nem do Cuil nem do zeebo…e estou online praticamente o dia inteiro, desde o início da internet brasileira

    • G. C.

      Está frequentando os lugares errados 😛

      • Marco Pacheco

        E olha que com o zeebo deu uma treta danada falando que era o videogame do capeta…. G.C. lembra disso?

  • Achei forçado colocar o Windows Phone na lista. Na verdade, uma tentativa de plantar treta, né, com vários produtos Microsoft na lista. Cadê o Google Plus? Google Glass? E o BlackBerry OS? E o Tizen? E o Firefox OS, que foi até descontinuado? TVs 3D? Bitcoin?
    O WP vende mais que iPhone em vários países (incluindo Brasil), logo o iPhone é um fracasso em vários países? Vejo Lumia em cada lugar público que vou. Nunca vi ninguém com o Firephone, da Amazon (esse sim foi fracasso).
    O WP não apresentou nada de novo? Ele inovou com live tiles, design flat, aparelhos lindos e resistentes, modo economia de bateria (Android e iPhone não tinham na época), Espaço da Criança, suite Office, Xbox, tela sensível ao toque de objetos rígidos (nenhum outro tinha), câmera com PureView, etc… só pra citar alguns. Os Lumias vendem mais que Sony e Motorola na Europa… pode não ser um sucesso, mas está longe de fracasso, pessoal. Teve muito mais fracassos nesses 10 anos.

    • Guilhermo

      Caro Douglas, sendo o Facebook Phone um fracasso, logo o Windows Phone também é, e você sabe bem o porque.

      • Yasser Hanzi

        pq?

    • Anakin

      BAIÃO, Douglas não perde tempo no textão rs

      • Guilhermo

        Baião é o novo Douglas.

    • Luiz Henrique

      “O WP vende mais que iPhone em vários países”
      Com aparelhos de 200 reais é quase obrigação vender mais que o iPhone

    • Azazel

      Vendendo WP a 99 euros é ÓBVIO que vai vender muito na Europa. Se poupe amiguinho.

      • Juliano

        Tem iPhones nesse preço por contrato em operadoras, então não justifica.

    • Jeffersom

      Comprei um Lumia como segundo aparelho e ninguém aqui no RJ conhece HUAUSSAhuasusahuusau

    • LessTech

      Porque Bitcoin está na sua lista? Ele não falhou em seu propósito…

  • Bruno ✔

    Vish, chamou o Windows Phone de fracasso, só não pego um banquinho para assistir a treta pois não tenho tempo. hahaha
    Mas antes de vazar, devo dizer que, afirmar que o WP foi um fracasso é algo infeliz e sem sentido, parece que o assunto não foi pesquisado direito ou quem escreveu não teve muito conhecimento sobre o produto.

    • Igor

      Flop é um termo mais apropriado, fracasso mesmo é o Blackberry OS e o Symbian (tenho um Nokia 500 com Symbian Belle pra despertador, pra todo o resto é horroroso)

      • Não digo que o Symbian é um fracasso, dado a importância que ele teve na era pré-iPhone. Ele mais sofreu por não ter conseguido correr atrás dos concorrentes.

        • Igor

          A impressão é que ele nunca correu atrás de verdade, por isso que eu o chamo de fracasso

          • G. C.

            Eu ainda tenho um smartphone com Symbian (Belle) e ele não deve em nada para um iOS, Android ou WP. Faltam aplicativos e só.

      • Symbian não foi fracasso, nunca. Ele foi líder para a época dele…. Mas o iPhone/Android veio e tirou o reinado. É a mesma coisa de falar que TV CRT/Tubos foi fracasso pois surgiu as LCD/OLED e afins. rs

    • Juliano

      Não vejo novidade. Tem muiro tempo que não entro no Tecnoblog, só vim aqui por causa do Windows Phone estar na lista. Pessoal puxa demais pro lado que eles querem. Poderia ter mil outras coisas, que realmente fracassaram, nessa lista mas colocaram o wp pra garantir cliques e dinheiro pra ir aos EUA comprar os gadgets MAGICOS da Apple.

    • Noel Gato

      Foi só pra gerar click … Blogs decadentes e sem conteúdo fazem isso. De boas …

    • Yasser Hanzi

      entao refuta manjao

  • João Eduardo Pereira de Sousa

    Caramba! Eu ainda tenho um Zeebo. Mas nem dá pra jogar mais…

  • Manoel Guedes

    Acho o Firefox OS um fracasso maior que o WP visto que a raposa não deixou nenhum legado enquanto o sistema de janelinhas deu entrada para Windows 10 Mobile

  • André

    Ótima matéria, e nada mais justo que o WP esteja em último na lista!

  • Anakin

    Ligar o filtro de visão aqui, porque já prevejo choro de membros do grupo rs

  • Andriw

    A inclusão do Windows Phone na lista retrata bem a atual condição do sistema. Só acho que faltou ai também o Windows RT. A Microsoft deveria se focar em tablets conversíveis e PCs. O negócio dela é só o Windows de pc/conversíveis. Fugiu desse ambiente é só trapalhada. O Windows mobile foi ruim, o Windows Phone um fracasso, o Windows RT uma aberração bugada e o Windows 10 móvel nasce com atrasos, bugs e incompleto, voltando alguns passos atrás na engatinhada que o Windows Phone deu em 5 anos….

  • Élisson Diones

    Não chamaria o WP de fracasso. Ele só não é um sucesso.

  • Igor

    No post dos 20 anos, vai ter pelo menos um produto da Apple, certeza

    • E será a battery case haushaush

      • Igor

        Acho que vai ser o Apple Music, ou o Jony Ive

        • Lucas A.

          Apple Music nem é tão fracasso assim.
          Eu apostaria no Macbook de 12″ ou no iPad Pro.

          • Marco Pacheco

            O MacBook é um Air com harware mais fraco para ficar mais fino e mais leve e com tela intermediária entre os dois modelos do Air.
            O iPad pro vai ser fracasso somente se o publico a quem se destina nao o adotar como seu.. vamos aguardar.

  • Rogério Santos

    Você colocou ali o Windows Phone e o Blackberry? Vou ali pegar a pipoca. Sinto cheiro de treta.

    • Antony

      As viúvas do Blackberry não aparecem mais nessas postagens depois que a empresa decidiu investir no Android. As do WP…

  • Forçou a barra colocando o Windows Phone, pode não ter sido um sucesso, mas esta muito longe de ser um dos maiores fracassos. Tivemos muita coisa pior nos últimos 10 anos, como o Google Glass, Google Plus, Windows RT.

    • Acho que o maior problema do WP foi o hype. Muita gente esperou demais… O problema é que foi o povo (e analistas) mesmo. A Microsoft nunca considerou ele passar o iOS ou Android.
      2013*
      https://twitter.com/joebelfiore/status/403223217336102912

      • Igor Rodrigues

        Cara, sem passar nem um dos 2 nem tinha razão pra lançar. Aliás coneguir uma fatia significativa de mercado.

        Particularmente acho que o problema foi timing e atraso. Ele chegou com os problemas dos primeiros android e iOS (bugs, recursos, etc) só que 3 anos depois, quando o mercado estava estável. Sem oferecer novidades, apoio de OEM e atração de devs.

        Timing foi fundamental nessa questão.

        • Para a Microsoft o que importa é formar um ecossistema, e não ficar no prejuízo. Apenas isso.
          Se não está tendo prejuízo (desconsiderado este último trimestre, novamente), para ela não é o fim do mundo, ainda.
          Enquanto ela lucra, para ela está tudo OK.
          Acho que o povo pensa “Nossa, é a Microsoft, eles precisam ficar em primeiro lugar”.

          Aliás, um exemplo das vendas na Europa. Globalmente, só muda algumas coisas, como Xiaomi e LG na frente no número de vendas.
          https://uploads.disquscdn.com/images/87cc967473f9c000fc5406056bc1036eb74bcf5a977573c90cdb1735945b20ca.png

          • Emiliano Goncalves

            Isso é só hoje em dia, antigamente eles não se importavam nem um pouco com o ecossistema microsoft

          • Foi mais na época do WP8.0~~ que tiveram essa mentalidade… Antigamente, realmente não tinha.

      • Yasser Hanzi

        tmb acho o wp fod@ problema eh quando compara ele com outros

    • Jaffy

      Windows Phone 7, 7.5, 8… Horríveis!!!
      Ficou *de boa* no 8.1, quando eu finalmente pude fechar programas escorregando dedo na tela e surgiu a central de notificações.

    • SiouxBR

      E ainda tem o Windows CE nessa lista…

    • Jimok

      Concordo, não fez sucesso, mas não foi esse fracasso que o doido falou. E nem que tentou justificar depois.

  • Olacir Oliveira

    Palhaçada colocar o WP na lista hein ? Kk..

  • Achei uma sacanagem TREMENDA a forma pejorativa como repetiram o texto do Zune no Windows Phone!!

  • João Silverado

    Por um momento achei q estava no Tecmundo.

  • Antony
  • O Vista era completamente fora da realidade, mesmo um hardware novo que não fosse high-end sofria horrores para rodar o sistema operacional. Era exigido uma GPU off-board para rodar o sistema operacional!

    Lembro de ter montado em dezembro de 2006 um PC Gamer por algo em torno de R$3000,00, rodava no talo..inclusive depois de meses quando coloquei mais memória ele melhorou bastante para jogos. Enfim, não era somente uma questão de computador desatualizados, mas era insano mesmo para quem tinha comprado um computador outro dia.

  • Glauber Silva

    Prevejo vários usuários de WP xingando muito o Higa e o Tecnoblog no Snapchat ..

    .. oh wait!

    • Lucas Cecilio

      Ué… eu pensei que o Twitter que servia pra xingar muito…. Snapchat serve pra que mesmo?

      • Glauber Silva

        nudes e reclamações em geral, embora no primeiro quesito o Instagram anda se superando

    • Noel Gato

      Caraleo … vou dormir na pia … meu smartphone não tem snapchat. Pera aí que vou deitar na BR….

    • Yasser Hanzi

      snapshat manda mensagem?

      • Glauber Silva

        yep! quando tiver um Android/iOS instala lá que vc vai ver …

  • Abilio Jose

    De 10, em 4 a Microsoft estava envolvida.

  • Thiago A. Klein

    Quando ví o título, tinha certeza que o Google Wave estaria a lista.

  • Alisson Silva

    “Lembra de quando a gente usava mídia física para consumir músicas e filmes?”
    Eu ainda faço isso, principalmente com músicas. Jogos também, prefiro a mídia física, é bom ter uma coleção para momentos nostálgicos do futuro.

  • Alisson Silva

    Quase ninguém lembra, mas eu poderia citar o Yahoo Meme, uma tentativa de concorrer com o Twitter, que na época ganhava bastante popularidade. O Yahoo Meme era superior porque permitia a postagem de fotos, ao contrário do Twitter. Foi desenvolvido pelo Yahoo Brasil e incorporado ao Yahoo internacional, mas não vingou.

  • Vanderlei Gomes Fotografia

    caramba lembrei do Google wave , quando entrei simplesmente não tinha serventia , uma amiga nerd que me convidou.

  • Luander Falqueto Beltrame

    Ao escolher o item 10 o Higa pensou:

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Me recuso a jogar meu pobre 530 na parede!

  • Luiz Henrique

    Faltou o Samung Bada na lista

  • D’ Carvalho

    quando eu li o item 10, já imaginei: ISSO VAI DAR UMA TRETA…

    • Breno Rocha

      Só pra gerar cliques e comentários

  • Breno Rocha

    Colocar o Windows Phone na lista pra gerar uns cliques e comentários a mais, nada melhor né?

  • Robson Iecker

    O Windows Phone, pra alguns mercados pode ser um fracasso, mas para outros é um sucesso relevante.

  • Russo

    E o Microsoft Kin?

    • Tobias

      Eu tinha comentado, mas depois vi que alguém tinha dito isso antes, e joguei o comentário pra lá, nevermind.

  • Darksu2

    ue. nenhum dos varios fracassos da apple? ué?

    • Antony

      A Apple não falha, no máximo os usuários que falham em entender e utilizar corretamente os produtos da Apple [The Fappening].

  • R0gério

    A parte do Windows Phone foi hilária. Maldosa, mas hilária.

  • A gente olha pra trás e vê tantos tropeços a Microsoft deu em quase 10 anos…
    Aí comparem com a Microsoft do Nadella! Todas as mudanças de paradigmas, de comportamento em relação ao mercado…

    Por isso eu gosto tanto da nova Microsoft.

  • Tobias

    Bloqueador de celular em presídio não conta?

  • Windows phone fracasso? Consolidado como terceira plataforma móvel e em locais do globo é mais utilizada que o IOS… matéria caça cliques.

    • Anakin

      Lembrando que vender mais em um trimestre não é a mesma coisa que mais utilizada. Hoje, 18/12/15 não tem nenhum país que o WP é maior que o iOS, de onde você tirou essa informação? Quais países?
      As vendas foram maiores, não o número de usuários que são maiores.

      • Adriano Garcez

        Botswana, Burkina Faso? Algum lugar assim.

      • Leia os últimos relatórios da ADduplex, Kantar e outras empresas que fazem a análise desses dados e venha contestar.

        • Anakin

          ja olhei, você que não deve ter olhado direito.

  • Eu sabia desde o início que o último item seria polêmico (obviamente) e que o post receberia uma série de comentários negativos. Isso porque:

    1. Mesmo que o Windows Phone tenha uma participação irrelevante no Tecnoblog (1,59% dos leitores usam Windows Phone, o que é menos que o Linux, com 2,08%, o tão chamado fracasso dos desktops), a experiência mostra que os grupos de minorias são os que mais se mobilizam (as maiorias não, porque já possuem seus espaços consolidados). Isso vale para qualquer coisa na vida, e é basicamente por isso que “tenho orgulho de ser branco” não é uma bandeira válida.

    2. Nós gostamos de ler textos que legitimem a nossa compra; além disso, viramos de costas para os argumentos de que deslegitimam, porque causam uma sensação de que houve desperdício de dinheiro. Isso acontece muito em reviews: quando publicamos um review negativo, frequentemente aparecem comentários de compradores dizendo que o produto é bom, que a culpa é do autor, que não sabia usar, não pesquisou direito, ou algo do tipo. Os mesmos compradores percebem posteriormente que, de fato, foi uma compra ruim, embora tenham vergonha de assumir isso publicamente depois.

    Mas o que consegui concluir foi: em todos os comentários negativos até agora, não houve argumentos para invalidar a tese de que o Windows Phone foi um dos maiores fracassos dos últimos 10 anos. Os comentários negativos a respeito dessa escolha ou foram ataques pessoais (MEU DEUS DO CÉU QUE POST CAÇA-CLIQUES) ou usaram críticas fraquíssimas, e que não combateram os argumentos que usei no texto.

    Recapitulando:

    1. Windows Phone foi um fracasso porque foi o marco da decadência da Nokia, que na década passada era a principal fabricante de celulares do mundo. Uma empresa de US$ 260 bilhões foi comprada por US$ 7 bilhões.

    2. Windows Phone foi um fracasso porque não conseguiu participação de mercado e nem deu dinheiro, ou seja, é um fracasso duplo. O argumento de que iOS é pior que Windows Phone porque tem market share menor em alguns mercados é inválido, uma vez que o iPhone gera recordes de lucros para a Apple. Portanto, é um sucesso comercial.

    3. Windows Phone foi um fracasso porque não atraiu usuários, na medida em que não tinha nenhuma característica exclusiva para os usuários saírem do Android ou iOS (não, ninguém usa “tem Live Tiles” e “interface flat” como argumento de venda).

    4. Windows Phone foi um fracasso porque não conseguiu o apoio das principais fabricantes (pior: perdeu todos os apoios). A única que investiu de verdade foi a Nokia, e isso porque tinha um acordo de exclusividade (que foi fundamental para que o item 1, da decadência da Nokia, ocorresse).

    5. Windows Phone foi um fracasso porque, mesmo a Microsoft sendo uma das três maiores empresas de tecnologia do mundo e tendo o sistema operacional mais usado no mundo (o Windows para desktops), foi incapaz de alavancar sua plataforma e chamar a atenção dos desenvolvedores.

    De qualquer forma, como disse anteriormente, é normal que os usuários de Windows Phone reclamem. Só queria dizer, honestamente, que espero que o Windows 10 Mobile vingue com os apps universais e apps portados de outras plataformas. Para quem escreve sobre tecnologia profissionalmente, é absurda a ideia de torcer contra algo — o trabalho é escrever sobre tecnologia, portanto, quanto mais tecnologias de sucesso disponíveis no mercado, melhor.

    Obrigado! 🙂

    • Todos sabem que o WP não foi sucesso. A questão é que haviam fracassos piores nesse longo período de 10 anos. O WP não é necessariamente fracasso, pois vc consegue ver pelo menos um aparelho em cada quarteirão. A impressão de fracasso se deve ao foto de a cada m² ter um Android, mas isso não exclui o fato que o sistema tem o seu espaço. Na Itália, Brasil, Vietnã, Reino Unido, Alemanha, Espanha, Argentina, esse espaço chega a ser considerável.
      A questão é: por ser uma lista abrangente (10 anos no gigantesco mundo tecnológico), não colou muito dizer que o WP foi um dos 10 piores. O Firefox OS foi descontinuado, e a Vivo estava promovendo ele horrores aqui no Brasil. Cadê ele na lista? Situação muito pior que a do sistema da Microsoft… ele morreu! O WP pelo menos está aí… e com tendência a crescer com o Windows 10.

      • Luiz Henrique

        Tu quer comparar o sistema da 4° empresa mais valiosa do mundo e que mesmo depois de 5 anos ainda não conseguiu engrenar com o de uma fundação sem fins lucrativos

      • Anakin

        Um aparelho a cada quarteirão, mano, você deve estar morando em Redmond ou minha cidade é tão ultrapassada que não chegou WP por aqui, alias, galera da minha cidade deve ser bem rica (menos eu) galera ostenta iPhones no busão.
        E cara, aceita que dói menos, tenho um Wii U e acho o console foda, pra mim o mais foda que já tive, mas foi um fracasso, ainda mais falando em nintendo que reinou com o Wii.
        Microsoft tem poder pra caramba, grana pra caramba e mesmo assim o WP fica nesse limbo? po, realmente é um fracasso, mas se você tem e ama, certo, fica com seu ar de exclusivo e para de ser chato.

        • Dudu Wandscheer

          Eu vejo muitos Lumias por aqui. Toda vez que entro no ônibus, sempre vejo pelo menos dois lumias.

        • Eu vejo bastante Lumias por aqui (principalmente o 520). Mas concordo q o WP meio q fracassou.
          Mas torço pra que o W10 Mobile mude essa história 🙂

    • Juliano

      Garantiu os cliques ein Higa?

      • Yasser Hanzi

        nao sabe refutar?

        • Juliano

          Sim, Só não adianta. Pra cada questão levantada pelo Higa eu tenho um contraponto, mas mesmo ele estando a anos aqui chegou a essa conclusão (medíocre) então não vale a pena. Procura uma outra resposta minha que dei a ele.

    • Cristian B.

      Amigo… Poderia escrever argumentos e mais argumentos contra o termo errado que voce usou-fracasso+WP+BB+DVD(mais icônico fracasso+Windows Phone)… Mas enfim… Dizer que usar a bandeira tenho orgulho de ser branco é uma bandeira invalida e ainda usar no seu argumento?! … Creio que esta equivocado ou usando de argumento falacioso … Não se usa tais levantes de bandeira porque chegamos ou estamos aos poucos (mais visível) a uma discussão ética que não leva mais a cor/etnia como diferenciação do ser humano… Logo levante dessas bandeiras esta invalidada -seja branco ou negro ou amarelo ou verde ou azul- pela bandeira Somos Serer Humanos… E quanto ao Windows Phone eu sei que voce sabe que o termo fracasso esta errado…ou espero que tenha consciência…se não tem pesquise.. Fatos estão acima de qualquer relação lógica sobre eles.

      • Bruno Cavalcanti

        Nossa cara.. putz..
        Você viajou pra outra galaxia agora. Não entendeu nada que o Higa escreveu.

      • rapaz do computador

        vishi

      • Anakin

        mano, sua nave vai partir ja ja, corre se não tu fica para trás…

      • Yasser Hanzi

        resume ai

      • João Melo

        ???

    • rapaz do computador

      Treze horas desde o comentário e até agora ninguém tem os argumentos. Acho que o Higa estava certo…

    • Glauber Silva

      Como assim o Linux é um fracasso nos desktops?? Nossa, que comentário caça-cliques em um post caça-cliques kkkk

      sudo apt-get install chola_mais

      • Yasser Hanzi

        ele nao ta na lista

        • Glauber Silva

          humans of tecnoblog!

    • Juliano

      Eu poderia rebater ponto por ponto de tudo que você disse mas daria um texto imenso, então deixo passar, mas a hipocrisia desse texto mora em dizer que o Windows Phone é/foi um fracasso quando ele tem uma pequena mas unida quantidade de usuários (como você mesmo disse) que mesmo lendo reviews por parte de quem nem está habituado ao sistema, continuam comprando, como foi meu caso que estou no meu terceiro Lumia. Hipócrita por dizer que foi um fracasso, quando temos outros sistemas móveis como o Tizen e o FirefoxOS por exemplo que não vingaram, além da BB. Mas não esperava nada mais de diferente, por isso parei de acompanhar o blog muito tempo atrás. Parcialidade aqui é gritante e compreensível já que estão sob a alcunha de “blog”.

      • Lucas Lopes

        Pô estamos aqui pra isso, e gostaria de ver esses pontos rebatidos. Dizer que tem e não dizer é o mesmo que um tesouro no fundo do mar. Pode ter seu valor, mas na conjuntura do seu estado atual, não serve pra nada.

        • Juliano

          Pense o que quiser.

    • Adriano Garcez

      O povo não consegue entender que, quando um dos maiores players do mercado não consegue emplacar um OS móvel sendo o maior player do desktop, é um fracasso. Mas concordo com uma galera aí que disseram que faltou o maior fracasso da MS, que foi o Windows RT.

    • Tales Cembraneli Dantas

      Resumindo, Apesar de ser um excelente sistema mobile, o Windows Phone foi um fracasso comercial.

  • Samuel Cesar

    Faltou duas redes sociais aí, o MySpace e aquela chamada de Limão.

  • Samuel Cesar

    Pq ninguem fala da antiga Siemens que tinha uma boa fatia do mercado no passado.

  • Cristian B.

    Nao… Keep Calm… HD-DVD fracassooo????? BlackBerry fracasso???? E WIIINDOOOOWS PHONE Fracasso?????? Acho melhor rever o conhecimento sobre tecnologia do autor…porque acho que nao esta sabendo o que esta redigindo…kkk
    Enfim… Sem palavras..kkkkkkkkkkk somente Muito engraçado kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    E fracasso não é a palavra para as tres “coisas”, empresa,tecnologia e sistema.

    • Anakin

      tu ja usou um HD-DVD? Porque se não me engano quem vingou nesse categoria foi o Blu-ray…

      • Marco Pacheco

        Anakin, vai que o cara comprou o acessório do X-Box!

        Pago 10:1 que se vocÊ falar que o Laser-Disc foi fracasso ele vai tirar foto da coleção dele do Silk Road do Kitaro nessa mídia (a única pessoa que conheci que tinha LD só tinha o Silk road do Kitaro).

  • Don Ramón

    Há poucas semanas comprei um Lumia 1020 sabendo de todos os poréns do Windows Phone (e também das suas virtudes, já que minha mulher tem um Lumia 730 há um tempo razoável). O preço muuuuuuuuuito convidativo e a câmera me convenceram a pular a cerca do Android, e resolvi arriscar, especialmente pelas promessas vindas do Windows 10 Mobile.
    As minhas considerações a respeito da troca: ele faz o essencial muito bem feito, mas os aplicativos do Google para o Android fazem o robozinho verde mais smart que o WP 8.1. Mais especificamente, o Chrome e o Inbox são muito superiores a qualquer equivalente disponível para o WP 8.1. Há outros aspectos em que o Android está bem à frente do WP 8.1, mas isso é até natural, dado o tempo de vida que já tem esta versão do SO da Microsoft. Uma nota importante: não lembro mais o que é ter de reiniciar o telefone para destravar o SO…
    Mas, como disse antes, comprei o Lumia de olho no Windows 10, então, o período de teste ainda será longo. Se a Microsoft tiver êxito na migração de aplicativos (e/ou ofecer, em sua própria loja, aplicativos essenciais do mesmo nível que as rivais oferecem, como o promissor Edge), o Windows 10 Mobile poderá beliscar um pedaço maior do mercado e continuarei com ele. Caso contrário, terei uma ótima câmera para usar em ligações eventuais. E a Asus venderá mais um Zenfone 2 (ou o 3)…

  • Fábio Moser

    Depois daquela matéria da Cortana e agora essa falando do Windows Phone…. percebo que chegou a hora de excluir este site dos meus favoritos e passar a frequentar sites mais imparciais, porque esse Technoblog…. Vou te contar hein…

    • Gabriel Antonio

      o tecnoblog é um dos mais imparciais..

    • Anakin

      vá amigão ;D

  • Lucas Cecilio

    Bom, realmente, o WP é um “fracasso”. Acredito que os únicos que tem realmente um Windows Phone são entusiastas da Microsoft e esperam que o sistema evolua da mesma forma que o android ou iOS evoluiu.

    Algo que o Android tem parecido com o Windows Phone, são os Widgets da tela inicial, que no WP são as Live tiles, que mostram informações importantes sobre atualizações uteis para produtividade e experiencia de uso, e que nos widgets do android mais poluem a interface do que ajudam em algo.
    Talvez a Microsoft está colhendo hoje o que semeou no passado, “boicotando” outras empresas para que só ela tivesse algum lucro, eu vejo isso acontecendo com o Google, que faz com o Windows Phone o que a Microsoft fazia com outras empresas, como não disponibilizar nenhum (eu disse NENHUM) de seus serviços para o SO móvel da MS.
    Sou usuário Windows Phone já faz 2 anos, e essa pouca experiencia que eu tenho com o SO já digo que foi melhor do que com muitos androids que já usei, e que nunca mais voltarei a utilizar um aparelho com android novamente. E mesmo que me oferecessem um iPhone 6s eu trocaria por um Lumia 950. Afinal, o que mais falta no Windows Phone são apps sociais, digo, a única coisa que o Windows Phone não tem é o Snapchat, e estou cagando e andando pra isso.(E convenhamos, comprar um iPhone no Brasil é o mesmo que assinar um diploma de retardado).
    Sem contar com o Windows 10 Mobile, que já está um sistema muito evoluído, com uma UI agradável e promete muito para 2016.

    • Lucas Lopes

      Eu já perdi a conta de desde quando a Microsoft fica nessa de só “promete” para o próximo…

    • André Santos

      Poderia chorar menos

      • Lucas Cecilio

        Eu ate me ofenderia com seu comentario, se eu me importasse e se eu ja nao soubesse que a culpa do fracasso do Windows Phone é a própria Microsoft 🙂
        Aproposito, feliz natal!!

  • Emiliano Goncalves

    Uma das coisas que mais senti falta no Windows Phone foi um arredondamento maior do sistema, o conceito é legal, funciona bem e proporciona tudo de necessário para o usuario que quer PRODUTIVIDADE, mas é só isso, a Microsoft não poliu ou trabalhou detalhes que mesmo que possam parecer sem importancia dão beleza ao sistema fortifica a ideia de que a empresa presa pela qualidade que tem um toque de amor e cuidado entre outras coisas, isso pode ser visto no Android 5.0 e próximas versões que colocou animações nas coisas mais banais mas que compunham um sistema complexo, bonito e atrativo para pessoas que não o conheçam podendo gerar até inveja pelo novo design em usuarios mais antigos do sistema, mas no iOS isso é visto desde a versão 1 gerando segurança neste caso (sempre que eu via ou usava ele eu sentia como se tudo fosse perfeito, tem um q de otimismo e felicidade nesse sistema) e só agora que a Apple está dando umas escorregadas no IOS, mas essa segurança ele ainda não perdeu.

  • Keaton

    E alguém pensou que isso aqui seria uma boa idéia:
    http://www.brooklynvegan.com/img/bv/zune-tattoo.jpg

  • Cuil??? Taí uma coisa que eu NUNCA OUVI FALAR!!! 😀

  • Tiago Celestino

    Faltou alguns serviços da Apple na lista. 😉

  • Isso aí Higa, sou usuário de WP e torço pra que deslanche a plataforma em algum momento, mas esse momento nunca chega, espero que com o continum, aí uma solução bastante interessante e tecnologica, traga a tenção dos desenvolvedores para a plataforma, pois assim como vc, torço para a tecnologia e seus avanços, mas ainda com influencias finlandesas.

  • Bruno Bastos

    Ótimo texto, Higa! Mas eu senti falta daquele tablet iPad Killer da HP.
    Talvez eu substituiria um dos smartphones da lista por ele.
    Mas pensando bem, até que ele não foi um fracasso total, já que o sistema operacional dele, WebOS, é considerado um dos melhores (senão o melhor) nas SMART TVs da LG.

  • Max Guerald

    Nossa, você realmente é um fracassado hein, Windows Phone! Tá dando um buzz legal ao tecnoblog. Que coisa, não? 🙂

  • Rodrigo Chagas

    O Windows Phone não é um fracasso, eu escuto o Tecnocast por ele, acesso o Tecnoblog por ele, recebo notificações do seu Twitter pelo WP. Pago minhas contas com ele, acesso o internet banking com ele, fracasso seria se eu não conseguisse fazer tudo isso.

  • Charles Ortiz Bach

    Eu acho que a Nokia deveria ter continuado a investir no simbiam. Na época era um bom sistema operacional, robusto e confiável.

  • diego oliveira

    Cade o Google Plus ???

  • karllos

    Colocar o WP na lista foi forçar a barra. O Kin foi muito mais fracasso.

  • Wellington Gabriel de Borba

    O que mais dói meu coração é a BB ter ido pelo ralo.

  • Breno Ribeiro

    Não sei pra quê tanto mimimi quanto ao ultimo tópico. Uso Windows Phone há 2 anos e concordo com cada palavra dita aqui. Essa é a verdade, assim que o projeto WP acabou foi decretado o seu fracasso. Agora é esperar o Windows 10. O que realmente levou críticas ao Higa foi o fato de ironizar o visual do WP falando do Zune toda hora, o que também não é uma mentira, mas realmente não havia necessidade.
    Bom post

  • O bom é perceber que algumas das tecnologias fracassadas, em sua forma original, deram origem a produtos e serviços modernos. O velho “nada se perde, tudo se transforma” funciona perfeitamente em vários casos desse artigo 🙂

  • Kurt Ângelo

    adeus tecnoblog.

  • Henrique Ferreira Lima

    Esse comentário do Higa é o que um usuário da concorrente pensa ao ver o Windows Phone. Não é um sistema ruim, longe disso. Mas eu pelo menos não vejo o por quê de mudar do Android para o Windows, sem contar que boa parte dos meus apps não tem disponível, ou está em beta ou está como nas primeiras versões para o Android ou iOS. Torço pelo sucesso, mas por enquanto eu não saio do Android. Não que eu o ame, mas sim porque eu já tenho tudo o que preciso nele.

  • Jeronimo Fagundes

    “Fracasso” é um termo muito subjetivo. Fracasso sob quais critérios? Sob qual ótica?

    Pelo teor do post, acredito que seja fracasso comercial. O Zune, Cuil, e outros da lista, se encaixariam nesse critério. Ou não. Depende da métrica e critérios usados.

    Quando ao Windows Phone, eu não entendi muito bem o que o configura como fracasso. É o 3º sisop móvel mais usado no mundo (isto configura fracasso?). Sim, o percentual é baixíssimo, mas dependendo do parâmetro, o do iOS também não é alto (isso configura ele como fracasso também?).

    Ou o Windows Phone é um fracasso tecnológico? Ele não funciona?

    Não que eu esteja defendendo o Windows Phone. Só acho o post muito vago no porquê de ele ser um fracasso. Me parece mais uma opinião puramente pessoal do autor do que uma análise séria. Seria o mesmo que o Joãozinho dizer que o Tecnoblog é um fracasso porque mais gente lê o Gizmodo. Entretanto, isso é um blog. É de esperar opiniões pessoais.

    Novamente, pelo teor, acredito que seja um fracasso COMERCIAL, não tecnológico, apesar de o título e início do post sugerirem fracasso tecnológico. Talvez um título melhor fosse “Os 10 maiores fracassos comerciais no mercado da tecnologia”.

    O título e o início do post sugerem que serão listadas tecnologias que fracassaram. Não funcionaram. Não cumpriram seu objetivo como tecnologias.

    “A nave espacial XYZ123 fracassou, pois explodiu na decolagem.” – Fracassou como tecnologia
    “A nave espacial XYZ123 fracassou, pois não conseguiu extrair diamantes do asteroide.” – Fracassou comercialmente, fracassou como extrator de diamantes, foi sucesso como nave.

    Percebe? Fracasso é relativo. Qual o fracasso que este post menciona? E quais os parâmetros pra se considerar algo um fracasso?

  • Humberto Machado

    Eu acho o Windows Phone uma opção barata (até R$600,00).
    Mas que é um sistema que ninguem usa, é verdade

  • Antonio Francisco de Souza

    Ultimamente alguns poucos amigos e colegas que usam Windows Phone não querem mais me bater quando eu digo que o WP foi um grande fracasso. Já aceitam. E até dizem que não estão com muita “fé” que o W10 mobile mude esse quadro em 2016. Talvez em 2017.
    Mesmo assim gostam de seus aparelhos e vão continuar a usar e quando forem trocar vai ser para outro Windows Phone.
    Não sei como ainda tem usuário WP que apela quando se diz a verdade.
    Cada um usa o que gosta e aceitem a verdade. Simples assim.
    Torço demais que a MS consiga chegar perto das demais. Só temos a ganhar.

  • Antonio Francisco de Souza

    Se fosse para por todos fracassos o título não seria: Os 10 maiores fracassos.
    Então, tá de boa.
    Acho bom ir juntando os maiores fracassos para outra matéria.
    O pessoal nos comentários estão até dando ideia. Que bom que resolveram participar dando alguns palpites. hehehe

  • Rogério Calsavara

    Eu simpatizo muito com a plataforma Windows Phone e desde o lançamento do Lumia 800 que eu tenho vontade de ter um, mas enquanto eu ver dezenas e dezenas e dezenas de anúncios de aplicativos e jogos com o texto “disponível na App Store e no Google Play” no rodapé vou continuar só na vontade mesmo.

  • Jhonatan Luiz

    Não considero o Google Glass um fracasso, ele nem chegou a ser vendido.

  • Bruno Eduardo

    Meu caro Paulo Higa, sou usuário da plataforma WP e inclusive sou um insider, e observo que o W10M é bem superior ao WP 8.1, uma diferença gritante, portanto tenho que concordar com vc, o WP foi sim um fracasso e estará morto e enterrado (vai tarde) com a atualização e lançamento do W10M (em breve…rsrsrs entendedores entenderão). Não vou fazer aqui textão de tese de doutorado para falar os prós e contras da plataforma, pois todos já estão carecas de saber, mas posso garantir que não sentirei falta do WP 8.1. Torço para que o W10M ganhe algum espaço ao sol, em vista que ele está um SO móvel bem mais apresentável e com melhorias em relação ao antecessor, mas sou realista a ponto de acreditar que ainda continuará a correr atrás dos concorrentes em participação no mercado. Bem, só o futuro nos dirá os próximos fracassos.

  • Gerson📊

    Agora sim. Faz sentido o fracasso do Windows Phone. Descanse em paz.

  • Louis

    Tenho um Windows Phone e é sem dúvida um gigantesco fracasso. Sistema lento, maioria dos aplicativos não possuem uma identidade visual com a plataforma e a experiência de uso é muito inferior ao Android ou iOS.

    Sinceramente, sinto que a Microsoft é atualmente um símbolo do fracasso, com as atuais políticas da companhia.

    ps: Não falar do fracassado Windows 8 é um absurdo!