Início » Celular » 10 maiores fracassos tecnológicos dos últimos 10 anos

10 maiores fracassos tecnológicos dos últimos 10 anos

A tecnologia pode mudar o mundo, mas estes produtos se mostraram verdadeiros fracassos na última década

Paulo Higa Por

De 2005 a 2015, muita coisa aconteceu no mercado de tecnologia. A ascensão das redes sociais, a popularização dos smartphones e as conexões mais rápidas são alguns dos fatos que destacamos entre as tecnologias que revolucionaram o mundo nos últimos 10 anos. Mas é claro que existe o outro lado da moeda: as tecnologias que fracassaram. Quantas você conhece?

Em comemoração aos 10 anos de vida do Tecnoblog, confira os 10 maiores fracassos tecnológicos dos últimos 10 anos:

1. Windows Vista

windows-vista

windows-vista-efeito

Em novembro de 2006, a Microsoft finalizou o desenvolvimento do Windows Vista. O Windows estava há cinco anos sem ganhar nenhuma versão nova: o XP, que reinava nos desktops, havia recebido alguns pacotes para melhorar a segurança (na época em que a Microsoft chamava-os de Service Packs), mas o sistema operacional continuava essencialmente o mesmo. Por isso, o Vista era bastante aguardado pelos usuários.

Mas, depois de tantos anos sem mudanças no Windows, os computadores também acabaram parando no tempo. Eu tenho certeza que você usou, durante muitos anos, uma máquina com 128 MB ou 256 MB de RAM. Quando o Windows Vista chegou exigindo 1 GB de memória para rodar de forma minimamente decente, os desktops simplesmente não estavam preparados.

O resultado foi um sistema operacional extremamente pesado e lento. Os inúmeros efeitos visuais de transparência e sombras (saudades, Aero!) só atrapalhavam as coitadas das máquinas com placas de vídeo onboard de baixo desempenho. Uma penca de serviços eram carregados durante a inicialização, o que tornava o boot muito demorado. E o fato de muitos componentes de hardware serem antigos atrapalhou ainda mais a migração, porque eles não eram compatíveis com o Vista.

O próprio Steve Ballmer revelou que o Windows Vista foi um de seus maiores arrependimentos enquanto estava no comando da Microsoft.

2. Google Wave

google-wave

O Google Wave foi o maior fenômeno de 2009! Digo, pelo menos em relação ao hype. Todo mundo queria um convite exclusivo para entrar no Google Wave, a ferramenta de comunicação inovadora do Google, a empresa de tecnologia mais badalada da década passada, que prometia tornar o email uma tecnologia obsoleta — e não era muito difícil acreditar no Google, já que eles haviam revolucionado o email. Até setembro de 2009, apenas 100.000 usuários podiam experimentar aquela coisa.

google-wave-xadrez

Ele era tão avançado, mas tão avançado, que ninguém sabia como usá-lo. Dentro da plataforma havia recursos que uniam emails, mensagens instantâneas, rede social e enciclopédia colaborativa. Ou seja, o Google Wave era basicamente um pato, que fazia de tudo, mas não fazia nada direito.

Nas “waves”, como as conversas eram chamadas, você podia colocar widgets e receber respostas em tempo real, que apareciam magicamente na tela, sem que você precisasse fazer nada. Estamos no futuro! Isto é, se você tivesse um computador, uma conexão e um navegador rápido o suficiente para que o Google Wave não ficasse travando a todo momento. Dava para jogar sudoku e até xadrez lá dentro.

Em agosto de 2010, apenas um ano depois do lançamento do Google Wave, o serviço morreu. Atualmente, a tecnologia do Wave é desenvolvida pela Apache Software Foundation e tem ainda menos relevância do que naquela época.

3. Zune

zune

Antes dos iPhones e iPads, o gadget “mágico” da Apple era o iPod. A empresa de Steve Jobs ganhava rios de dinheiro com seus players e com a venda de álbuns digitais na iTunes Music Store. É claro que a principal rival, a Microsoft, queria abocanhar uma fatia daquele mercado em crescimento. A resposta foi o Zune, que nunca conseguiu participação de mercado relevante, sequer deu as caras no Brasil e sobreviveu até 2012.

O primeiro Zune foi lançado em novembro de 2006, tinha um HD de 30 GB e controle direcional para navegar pelas músicas, vídeos, fotos e podcasts (o prefixo "pod" não é mera coincidência). Depois vieram os modelos compactos com memória flash (4 GB, 8 GB ou 16 GB) para competir com o iPod nano, e os Zunes com HDs de 80 GB e 120 GB. O mais legal de todos era o Zune HD, lançado em 2009, com uma linguagem visual que serviu de inspiração para o Windows Phone.

zune-hd

O Zune não era um player ruim, mas não trazia nada de inovador, e o iPod já estava muito à frente na época em que a Microsoft agiu. Qualquer lançamento de Zune era uma resposta ao que já existia no mercado. As vendas até chegaram a empolgar em determinados momentos, quando o Zune chegou a atingir uma fatia de 10%, mas não se sustentaram por muito tempo. No primeiro semestre de 2009, o Zune tinha 2% de participação de mercado, uma vergonha para uma gigante como a Microsoft.

Quem lembra da capinha antirroubo para iPod, que imitava o Zune?

4. HD-DVD

hd-dvd

Lembra de quando a gente usava mídia física para consumir músicas e filmes? Na década passada, a briga era para ver quem iria substituir o DVD, que tinha resolução limitada e não estava mais dando conta da qualidade das novas TVs com resoluções 720p e 1080p. Duas mídias se destacaram: Blu-ray (apoiado por Sony, LG, Samsung, Panasonic e outras) e HD-DVD (apoiado por Toshiba, Microsoft, Intel e outras).

Ambas as tecnologias usavam um disco do tamanho de um DVD, mas possuíam diferenças importantes por dentro e eram incompatíveis entre si. O Blu-ray suportava 25 GB por camada, enquanto o HD-DVD estava limitado a 15 GB por camada. Além disso, o Blu-ray armazenava os dados de maneira mais próxima à superfície, tornando-o mais sensível a perdas de dados em casos de arranhões, o que fez as fabricantes investirem em camadas de proteção mais seguras.

Os players de Blu-ray e HD-DVD surgiram em 2006, e entre os “players” de Blu-ray estava o PlayStation 3, o que tornou a vida do HD-DVD ainda mais complicada (o Xbox 360 chegou a ter um leitor externo de HD-DVD, que vendeu apenas 300 mil unidades). Em fevereiro de 2008, quando a maioria dos estúdios já havia decidido pelo Blu-ray, a Toshiba anunciou que encerraria o desenvolvimento de players e mídias de HD-DVD. Fim da guerra.

5. Facebook Phone

htc-first

Por muito tempo, em meados de 2012, havia a especulação de que o Facebook lançaria um smartphone próprio, feito em parceria com a HTC. Os rumores se confirmaram em abril de 2013, quando o “Facebook Phone” foi lançado nos Estados Unidos, com o nome HTC First. O smartphone era totalmente centrado na rede social de Mark Zuckerberg e tinha até um launcher modificado para exibir conteúdos do Facebook.

Obviamente, o HTC First não deu certo. Além de ser fabricado por uma empresa de alcance limitado como a HTC, o aparelho não tinha nada de interessante. Suas configurações de hardware eram medianas, com tela de 4,3 polegadas (1280x720 pixels), 1 GB de RAM e câmera traseira de 5 megapixels. E ele era muito caro: custava US$ 99,99 no contrato de dois anos com a operadora AT&T.

Mesmo se você quisesse usar a única coisa que o HTC First tinha de diferente, o launcher, não precisaria comprar o smartphone do Facebook: era possível instalar o Facebook Home em uma série de outros Androids. Mas, como ele era pouco funcional e muito pesado, eu duvido que você realmente estaria disposto a usar o software invasivo do Facebook.

Em maio de 2013, apenas um mês após o lançamento, o preço do HTC First caiu de US$ 99,99 para US$ 0,99 no contrato.

6. Amazon Fire Phone

amazon-fire-phone

Outro fracassado da década foi o Amazon Fire Phone, tão especulado quanto o smartphone do Facebook: os rumores do aparelho próprio da loja de Jeff Bezos começaram em 2011. Quando finalmente chegou ao mercado, em junho de 2014, o smartphone não empolgou. Rodando um Android bastante modificado, ele era centrado no ecossistema da Amazon — tinha um recurso que identificava códigos de barras, livros, CDs, DVDs e jogos usando a câmera do smartphone (obviamente, com um belo botão “Comprar” direcionando o usuário para a Amazon).

Assim como no caso do Facebook Phone, não havia nada que justificasse a compra do Fire Phone, ainda mais pelo preço que a Amazon estava cobrando: ele custava entre US$ 649 e US$ 749, dependendo da capacidade de armazenamento (isto é, o mesmo que um iPhone). Seu grande diferencial eram as quatro câmeras frontais (cinco, contando com a câmera frontal para selfies), usadas para criar um evento de perspectiva dinâmica na interface 3D. Ou seja, uma perfumaria inútil.

Até agosto de 2014, as estatísticas indicavam que não mais do que 35 mil Fire Phones haviam sido vendidos nos Estados Unidos (é impossível descobrir a quantidade precisa, já que a Amazon nunca divulga seus números de vendas). Fato é que, em setembro de 2015, a Amazon oficializou o fracasso do smartphone e parou de vendê-lo após sucessivas baixas de preço, chegando a custar US$ 0,99 em contrato na AT&T.

7. Cuil

cuil

Muitos tentaram, sem sucesso, derrubar a hegemonia do Google nas buscas, mas o Cuil merece destaque por ter criado um alvoroço enorme na época de seu lançamento, em julho de 2008. Disponível em oito idiomas, incluindo o português, o Cuil recebeu US$ 33 milhões em investimentos para desbancar a toda poderosa de Mountain View, sendo uma das startups mais bem sucedidas daquele ano.

A julgar pelas promessas, não era possível que o Cuil fosse ruim. Eles tinham bons funcionários: o CEO e cofundador, Tom Costello, já havia trabalhado na IBM; além disso, o buscador foi criado e administrado por ex-funcionários do Google. Para completar, a base de dados era gigantesca, com 121,6 bilhões de páginas indexadas, mais que qualquer outro buscador. Quer mais? O Cuil prometia não armazenar informações pessoais dos usuários, como buscas e números de IP.

Mas foi. Assim que foi lançado, o Cuil era muito lento, entregava resultados errados e colocava páginas irrelevantes no topo das buscas, apesar de jurar ter a maior base de dados. Eles até colocavam o número de páginas indexadas embaixo do campo de busca, para todo mundo ver (no lançamento eram 121.617.892.992). O tempo passou, o buscador sofreu calado e morreu em setembro de 2010.

8. BlackBerry

Com a chegada dos iPhones e Androids, a BlackBerry perdeu toda a relevância que tinha no mercado de smartphones, sendo incapaz de acompanhar a evolução do mercado e entregar o que o consumidor queria. O problema começava na própria diretoria: quando ainda se chamava Research In Motion, a fabricante canadense tinha dois CEOs (sim, ao mesmo tempo), uma estrutura bastante criticada.

blackberry-playbook

Na última década, a BlackBerry lançou uma série de produtos fracassados, que até pareciam ideias boas, mas no fundo eram ruins. O PlayBook, por exemplo, era um tablet de 7 polegadas, caro para o que oferecia, com duração de bateria nada empolgante e loja de aplicativos inferior — ele também rodava aplicativos para Android enviados para a BlackBerry App World, mas a seleção era limitada. A primeira versão do PlayBook OS nem sequer tinha aplicativos nativos de email e calendário.

O BlackBerry OS 10 seria uma grande atualização do sistema operacional móvel da empresa, mas atrasou diversas vezes na época em que a BlackBerry estava tendo prejuízos milionários e demitindo funcionários. Como você bem sabe, o BlackBerry OS chegou tarde demais, não deu certo e atualmente tem participação irrelevante no mercado de smartphones: no segundo trimestre de 2015, ficou com 0,3% das vendas, segundo a IDC.

A BlackBerry, que chegou a ter 20% do mercado de smartphones e valer US$ 83 bilhões, atualmente tem prejuízos maiores a cada trimestre e valor de mercado ínfimo de US$ 3,98 bilhões.

9. Zeebo

zeebo

A proposta do Zeebo era bacana: um console para atender a classe média brasileira. Ele tinha uma série de atrativos para quem não podia gastar muito dinheiro com videogame: os jogos eram relativamente baratos e não era necessário ter internet em casa, já que o Zeebo incluía o ZeeboNet, uma rede 3G fornecida gratuitamente pela Claro para baixar os games. Não havia leitor de mídia física: todos os jogos eram distribuídos digitalmente.

O Zeebo era um console feito pela Tectoy em parceria com a Qualcomm — aliás, o hardware era muito parecido com o de um smartphone, e boa parte dos jogos era composta de versões móveis adaptadas. Três jogos vinham na memória: FIFA 2009, Need for Speed Carbon e Treino Cerebral. Novos títulos custavam entre R$ 9,90 e R$ 29,90 e podiam ser comprados com Z-Credits, que eram adquiridos por meio de cartão de crédito, boleto bancário, débito em conta e lan houses.

Na época do lançamento, em maio de 2009, o Zeebo custava R$ 499, mas rapidamente teve redução de preço para R$ 399 em setembro e R$ 299 em novembro daquele ano. Com dois anos de vida, em maio de 2011, a Zeebo anunciou o encerramento de suas atividades no Brasil, tendo poucos títulos no catálogo. Ele vendeu 30 mil unidades, 20 vezes menos que o esperado pela Tectoy, o que ajudou a afundar ainda mais a endividada companhia. Não foi dessa vez.

10. Windows Phone

Zune Windows Phone não era um player sistema operacional ruim, mas não trazia nada de inovador, e o iPod iOS e Android já estava estavam muito à frente na época em que a Microsoft agiu. Qualquer lançamento de Zune Windows Phone era uma resposta ao que já existia no mercado. As vendas até chegaram a empolgar em determinados momentos, quando o Zune Windows Phone chegou a atingir uma fatia de 10% 9% no Brasil, mas não se sustentaram por muito tempo. No primeiro semestre de 2009 terceiro trimestre de 2015, o Zune Windows Phone tinha 2% 1,6% de participação de mercado, uma vergonha para uma gigante como a Microsoft.

windows-phone

Lançado em novembro de 2010, o Windows Phone não conseguiu atrair a atenção, mesmo com todo o dinheiro da Microsoft e sua posição de liderança nos desktops. O Android seguiu dominando o mercado, com mais de 80% de participação, mas as fabricantes estão tendo prejuízo: até a Samsung, única que consegue lucros expressivos vendendo smartphones com Android, está vendo suas vendas caírem a cada ano. O iOS gera recordes de lucros para a Apple, embora tenha uma fatia mais modesta, de 13,5%. O Windows Phone juntou o pior dos dois mundos: não conseguiu participação de mercado e nem deu lucro.

No início, o Windows Phone chegou a receber apoio de diversas fabricantes, incluindo Samsung, LG, Dell, HTC, Huawei, Acer e Nokia, mas apenas essa última acabou investindo de verdade na plataforma, até porque havia fechado um acordo de exclusividade com a Microsoft para usar o Windows Phone em todos os smartphones. A Nokia, que já estava em apuros após perder mercado para as novas concorrentes com Android, especialmente a Samsung, viu seu valor de mercado despencar e acabou sendo comprada pela Microsoft em 2014 por US$ 7,6 bilhões, uma pechincha perto dos mais de US$ 200 bilhões que valia no início da década passada.

Embora tenha alcançado um público fiel na Europa e em países emergentes, incluindo o Brasil, o Windows Phone não chamou a atenção das empresas e serviços, que continuaram priorizando as duas principais plataformas do mercado, tanto no lançamento de novos aplicativos quanto na manutenção dos já existentes — o Windows Phone constantemente recebia novidades depois dos concorrentes, quando recebia. Os buracos na loja de aplicativos eram tapados por desenvolvedores independentes, quando possível. No sucessor, o Windows 10 Mobile, a Microsoft tenta conquistar usuários com um sistema unificado e suporte a aplicativos migrados do Android e iOS.

Este post faz parte das comemorações do aniversário de 10 anos do Tecnoblog.

Mais sobre:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ariel Cerri
Né por nada não, mais as poucas vezes que tive oportunidade de usar um Windows Phone, passei tanta raiva que sinceramente, não quero pra mim nem de graça. Talvez os aparelhos que o embarcavam eram ruins, mais minha experiência foi péssima.
Nicolas_RS
Tu errou em afirmar o fracasso do Windows Phone/Mobile 10, fracassou pq a MS não disponibilizou mais aparelhos nos mercados, L950, 550, 650 foram vendidos apenas nos EUA, Europa e Índia e vivia sem estoque, outra questão o fato da MS desenvolver apps para o IOS e Android e não para o WP/W10M, isso revoltou a comunidade. Não tem como vender uma coisa que não tem no mercado! Eu fui para o Windows Phone, pq uso o celular para coisas simples, então a interface é uma coisa muito importante para mim, eu comprei um Lumia justamente pelas Live Tiles e MUITA GENTE comprou também.
paulo yan
Vingou haha
thadeufb
O artigo é velho, mas cai aqui de paraquedas buscando uma coisa sobre o Wave. Só discordo dos motivos que fizeram o Vista um fracasso, na época que ele saiu eu trabalhava em uma loja de informática e raramente um pc era vendido com menos de 1gb de memória. Meu pc mesmo tinha 2gb em ~2005, porém pulei o vista e instalei o 7 no mesmo pc em 2009. O fracasso do vista pra mim foi um combo de problemas de projeto junto com uma estratégia errática da microsoft que, naquele momento, parecia estar mais preocupada com a pirataria e proteções diversas. O HD-DVD pode-se dizer que foi um fracasso, mas tinha tudo para não ser, tanto que rivalizava com o Bluray tendo até algumas vantagens e distribuidores exclusivos. Mas chegou uma hora que as empresas tinham que escolher, não dava pra ficar fazendo players mistos e o consórcio do HD-DVD se retirou, mas pra mim foi por cima.
Praimfaya
2015: Comentários criticando e ofendendo o autor do texto, dizendo que o Windows Phone era um sucesso e iria vingar novamente, humilhando Iphone e o Android2017: https://tecnoblog.net/21867...Não é que o autor estava certo?
Love Walkers
2015: Comentários criticando e ofendendo o autor do texto, dizendo que o Windows Phone era um sucesso e iria vingar novamente, humilhando Iphone e o Android

2017: https://tecnoblog.net/218677/windows-phone-rip/

Não é que o autor estava certo?
Matheus Gonçalves
Poxa vida... e não é que o Higa tava certo mesmo, rapaz... Quem poderia imaginar?

https://tecnoblog.net/218677/windows-phone-rip/
Matheus Gonçalves
Então...
https://tecnoblog.net/218677/windows-phone-rip/
𝕵𝖆𝖈𝕶 ⚡𝖎𝖑𝖘𝖆𝖓
Faltaram Wii e Google Glass. Próximos da lista: Snapchat, Xperias, Allo/Duo, entre outros
Jack Silsan
Faltaram Wii e Google Glass. Próximos da lista: Snapchat, Xperias, Allo/Duo, entre outros
Souza
Cheguei aqui por causa do limite mostrado nesse tecnoblog.net/211570/facebook-messenger-remove-suporte
As duas matérias muito ótimas. E o comentário em destaque do Higa foi perfeito e cada vez mais atual.
NoobIsrael
E deu mesmo kkkk
NoobIsrael
Eu quase comprei um Playbook da RIM kkkkkkk
Louis
Tenho um Windows Phone e é sem dúvida um gigantesco fracasso. Sistema lento, maioria dos aplicativos não possuem uma identidade visual com a plataforma e a experiência de uso é muito inferior ao Android ou iOS.

Sinceramente, sinto que a Microsoft é atualmente um símbolo do fracasso, com as atuais políticas da companhia.

ps: Não falar do fracassado Windows 8 é um absurdo!
Gerson?
Agora sim. Faz sentido o fracasso do Windows Phone. Descanse em paz.
Bruno
Meu caro Paulo Higa, sou usuário da plataforma WP e inclusive sou um insider, e observo que o W10M é bem superior ao WP 8.1, uma diferença gritante, portanto tenho que concordar com vc, o WP foi sim um fracasso e estará morto e enterrado (vai tarde) com a atualização e lançamento do W10M (em breve...rsrsrs entendedores entenderão). Não vou fazer aqui textão de tese de doutorado para falar os prós e contras da plataforma, pois todos já estão carecas de saber, mas posso garantir que não sentirei falta do WP 8.1. Torço para que o W10M ganhe algum espaço ao sol, em vista que ele está um SO móvel bem mais apresentável e com melhorias em relação ao antecessor, mas sou realista a ponto de acreditar que ainda continuará a correr atrás dos concorrentes em participação no mercado. Bem, só o futuro nos dirá os próximos fracassos.
Bruno Eduardo
Meu caro Paulo Higa, sou usuário da plataforma WP e inclusive sou um insider, e observo que o W10M é bem superior ao WP 8.1, uma diferença gritante, portanto tenho que concordar com vc, o WP foi sim um fracasso e estará morto e enterrado (vai tarde) com a atualização e lançamento do W10M (em breve...rsrsrs entendedores entenderão). Não vou fazer aqui textão de tese de doutorado para falar os prós e contras da plataforma, pois todos já estão carecas de saber, mas posso garantir que não sentirei falta do WP 8.1. Torço para que o W10M ganhe algum espaço ao sol, em vista que ele está um SO móvel bem mais apresentável e com melhorias em relação ao antecessor, mas sou realista a ponto de acreditar que ainda continuará a correr atrás dos concorrentes em participação no mercado. Bem, só o futuro nos dirá os próximos fracassos.
Jhonatan Luiz
Não considero o Google Glass um fracasso, ele nem chegou a ser vendido.
Highlander
Eu simpatizo muito com a plataforma Windows Phone e desde o lançamento do Lumia 800 que eu tenho vontade de ter um, mas enquanto eu ver dezenas e dezenas e dezenas de anúncios de aplicativos e jogos com o texto "disponível na App Store e no Google Play" no rodapé vou continuar só na vontade mesmo.
Rogério Calsavara
Eu simpatizo muito com a plataforma Windows Phone e desde o lançamento do Lumia 800 que eu tenho vontade de ter um, mas enquanto eu ver dezenas e dezenas e dezenas de anúncios de aplicativos e jogos com o texto "disponível na App Store e no Google Play" no rodapé vou continuar só na vontade mesmo.
Antonio Francisco de Souza
Se fosse para por todos fracassos o título não seria: Os 10 maiores fracassos.
Então, tá de boa.
Acho bom ir juntando os maiores fracassos para outra matéria.
O pessoal nos comentários estão até dando ideia. Que bom que resolveram participar dando alguns palpites. hehehe
Antonio Francisco de Souza
Ultimamente alguns poucos amigos e colegas que usam Windows Phone não querem mais me bater quando eu digo que o WP foi um grande fracasso. Já aceitam. E até dizem que não estão com muita "fé" que o W10 mobile mude esse quadro em 2016. Talvez em 2017.
Mesmo assim gostam de seus aparelhos e vão continuar a usar e quando forem trocar vai ser para outro Windows Phone.
Não sei como ainda tem usuário WP que apela quando se diz a verdade.
Cada um usa o que gosta e aceitem a verdade. Simples assim.
Torço demais que a MS consiga chegar perto das demais. Só temos a ganhar.
Neimar Mendes Lima
O glass por mais que seja um fracasso não chegou a ser "comercializado" de fato....
LessTech
Porque Bitcoin está na sua lista? Ele não falhou em seu propósito...
Lucas Cecilio
Eu ate me ofenderia com seu comentario, se eu me importasse e se eu ja nao soubesse que a culpa do fracasso do Windows Phone é a própria Microsoft :)
Aproposito, feliz natal!!
André Santos
Poderia chorar menos
João Melo
O Windows Phone foi a pá de cal na Nokia. O Windows 10 Mobile é uma tentativa da Microsoft de emplacar um SO móvel. A saber.
João Melo
???
Anakin
ja olhei, você que não deve ter olhado direito.
Humberto Machado
Eu acho o Windows Phone uma opção barata (até R$600,00).
Mas que é um sistema que ninguem usa, é verdade
Jeronimo Fagundes
"Fracasso" é um termo muito subjetivo. Fracasso sob quais critérios? Sob qual ótica?

Pelo teor do post, acredito que seja fracasso comercial. O Zune, Cuil, e outros da lista, se encaixariam nesse critério. Ou não. Depende da métrica e critérios usados.

Quando ao Windows Phone, eu não entendi muito bem o que o configura como fracasso. É o 3º sisop móvel mais usado no mundo (isto configura fracasso?). Sim, o percentual é baixíssimo, mas dependendo do parâmetro, o do iOS também não é alto (isso configura ele como fracasso também?).


Ou o Windows Phone é um fracasso tecnológico? Ele não funciona?

Não que eu esteja defendendo o Windows Phone. Só acho o post muito vago no porquê de ele ser um fracasso. Me parece mais uma opinião puramente pessoal do autor do que uma análise séria. Seria o mesmo que o Joãozinho dizer que o Tecnoblog é um fracasso porque mais gente lê o Gizmodo. Entretanto, isso é um blog. É de esperar opiniões pessoais.

Novamente, pelo teor, acredito que seja um fracasso COMERCIAL, não tecnológico, apesar de o título e início do post sugerirem fracasso tecnológico. Talvez um título melhor fosse "Os 10 maiores fracassos comerciais no mercado da tecnologia".

O título e o início do post sugerem que serão listadas tecnologias que fracassaram. Não funcionaram. Não cumpriram seu objetivo como tecnologias.

"A nave espacial XYZ123 fracassou, pois explodiu na decolagem." - Fracassou como tecnologia
"A nave espacial XYZ123 fracassou, pois não conseguiu extrair diamantes do asteroide." - Fracassou comercialmente, fracassou como extrator de diamantes, foi sucesso como nave.

Percebe? Fracasso é relativo. Qual o fracasso que este post menciona? E quais os parâmetros pra se considerar algo um fracasso?
Tales Cembraneli Dantas
Resumindo, Apesar de ser um excelente sistema mobile, o Windows Phone foi um fracasso comercial.
Heberth Vinicius
Leia os últimos relatórios da ADduplex, Kantar e outras empresas que fazem a análise desses dados e venha contestar.
Juliano
Pense o que quiser.
Adriano Garcez
O povo não consegue entender que, quando um dos maiores players do mercado não consegue emplacar um OS móvel sendo o maior player do desktop, é um fracasso. Mas concordo com uma galera aí que disseram que faltou o maior fracasso da MS, que foi o Windows RT.
Adriano Garcez
Botswana, Burkina Faso? Algum lugar assim.
Jimok
Concordo, não fez sucesso, mas não foi esse fracasso que o doido falou. E nem que tentou justificar depois.
Sir L
O google + e o Wii U, Ouya ??? São um secesso!?
lessiano vieira
O google + e o Wii U, Ouya ??? São um secesso!?
Lucas Lopes
Eu já perdi a conta de desde quando a Microsoft fica nessa de só "promete" para o próximo...
lucas.lop
Eu já perdi a conta de desde quando a Microsoft fica nessa de só "promete" para o próximo...
lucas.lop
Pô estamos aqui pra isso, e gostaria de ver esses pontos rebatidos. Dizer que tem e não dizer é o mesmo que um tesouro no fundo do mar. Pode ter seu valor, mas na conjuntura do seu estado atual, não serve pra nada.
Lucas Lopes
Pô estamos aqui pra isso, e gostaria de ver esses pontos rebatidos. Dizer que tem e não dizer é o mesmo que um tesouro no fundo do mar. Pode ter seu valor, mas na conjuntura do seu estado atual, não serve pra nada.
Henrique Ferreira Lima
Esse comentário do Higa é o que um usuário da concorrente pensa ao ver o Windows Phone. Não é um sistema ruim, longe disso. Mas eu pelo menos não vejo o por quê de mudar do Android para o Windows, sem contar que boa parte dos meus apps não tem disponível, ou está em beta ou está como nas primeiras versões para o Android ou iOS. Torço pelo sucesso, mas por enquanto eu não saio do Android. Não que eu o ame, mas sim porque eu já tenho tudo o que preciso nele.
angelo
adeus tecnoblog.
Kurt Ângelo
adeus tecnoblog.
Eric Viana
O bom é perceber que algumas das tecnologias fracassadas, em sua forma original, deram origem a produtos e serviços modernos. O velho "nada se perde, tudo se transforma" funciona perfeitamente em vários casos desse artigo :-)
Breno Ribeiro
Não sei pra quê tanto mimimi quanto ao ultimo tópico. Uso Windows Phone há 2 anos e concordo com cada palavra dita aqui. Essa é a verdade, assim que o projeto WP acabou foi decretado o seu fracasso. Agora é esperar o Windows 10. O que realmente levou críticas ao Higa foi o fato de ironizar o visual do WP falando do Zune toda hora, o que também não é uma mentira, mas realmente não havia necessidade.
Bom post
Juliano
Sim, Só não adianta. Pra cada questão levantada pelo Higa eu tenho um contraponto, mas mesmo ele estando a anos aqui chegou a essa conclusão (medíocre) então não vale a pena. Procura uma outra resposta minha que dei a ele.
Glauber Silva
humans of tecnoblog!
Glauber Silva
yep! quando tiver um Android/iOS instala lá que vc vai ver ...
brazica
entao refuta manjao
brazica
pq?
Yasser Hanzi
pq?
Yasser Hanzi
entao refuta manjao
brazica
treta que move o mundo. rs
Yasser Hanzi
treta que move o mundo. rs
brazica
tmb acho o wp [email protected] problema eh quando compara ele com outros
Yasser Hanzi
tmb acho o wp [email protected] problema eh quando compara ele com outros
brazica
snapshat manda mensagem?
Yasser Hanzi
snapshat manda mensagem?
brazica
resume ai
brazica
nao sabe refutar?
Yasser Hanzi
nao sabe refutar?
Yasser Hanzi
resume ai
brazica
ele nao ta na lista
Yasser Hanzi
ele nao ta na lista
Wellington Gabriel de Borba
O que mais dói meu coração é a BB ter ido pelo ralo.
Frink, o cientista
Colocar o WP na lista foi forçar a barra. O Kin foi muito mais fracasso.
karllos
Colocar o WP na lista foi forçar a barra. O Kin foi muito mais fracasso.
marcos_5000
Eu vejo bastante Lumias por aqui (principalmente o 520). Mas concordo q o WP meio q fracassou.
Mas torço pra que o W10 Mobile mude essa história :)
diego oliveira
Cade o Google Plus ???
Charles Ortiz Bach
Eu acho que a Nokia deveria ter continuado a investir no simbiam. Na época era um bom sistema operacional, robusto e confiável.
Dudu Wandscheer
Eu vejo muitos Lumias por aqui. Toda vez que entro no ônibus, sempre vejo pelo menos dois lumias.
Rodrigo Chagas
O Windows Phone não é um fracasso, eu escuto o Tecnocast por ele, acesso o Tecnoblog por ele, recebo notificações do seu Twitter pelo WP. Pago minhas contas com ele, acesso o internet banking com ele, fracasso seria se eu não conseguisse fazer tudo isso.
Max Guerald
Nossa, você realmente é um fracassado hein, Windows Phone! Tá dando um buzz legal ao tecnoblog. Que coisa, não? :)
Juliano
Eu poderia rebater ponto por ponto de tudo que você disse mas daria um texto imenso, então deixo passar, mas a hipocrisia desse texto mora em dizer que o Windows Phone é/foi um fracasso quando ele tem uma pequena mas unida quantidade de usuários (como você mesmo disse) que mesmo lendo reviews por parte de quem nem está habituado ao sistema, continuam comprando, como foi meu caso que estou no meu terceiro Lumia. Hipócrita por dizer que foi um fracasso, quando temos outros sistemas móveis como o Tizen e o FirefoxOS por exemplo que não vingaram, além da BB. Mas não esperava nada mais de diferente, por isso parei de acompanhar o blog muito tempo atrás. Parcialidade aqui é gritante e compreensível já que estão sob a alcunha de "blog".
Bruno Aveiro
Ótimo texto, Higa! Mas eu senti falta daquele tablet iPad Killer da HP.Talvez eu substituiria um dos smartphones da lista por ele.Mas pensando bem, até que ele não foi um fracasso total, já que o sistema operacional dele, WebOS, é considerado um dos melhores (senão o melhor) nas SMART TVs da LG.
Bruno Bastos
Ótimo texto, Higa! Mas eu senti falta daquele tablet iPad Killer da HP.
Talvez eu substituiria um dos smartphones da lista por ele.
Mas pensando bem, até que ele não foi um fracasso total, já que o sistema operacional dele, WebOS, é considerado um dos melhores (senão o melhor) nas SMART TVs da LG.
Marco Pacheco
O MacBook é um Air com harware mais fraco para ficar mais fino e mais leve e com tela intermediária entre os dois modelos do Air.
O iPad pro vai ser fracasso somente se o publico a quem se destina nao o adotar como seu.. vamos aguardar.
Marco Pacheco
Eu dei uma boa risada.
Marco Pacheco
Anakin, vai que o cara comprou o acessório do X-Box!

Pago 10:1 que se vocÊ falar que o Laser-Disc foi fracasso ele vai tirar foto da coleção dele do Silk Road do Kitaro nessa mídia (a única pessoa que conheci que tinha LD só tinha o Silk road do Kitaro).
Thiago H. S. Zampollo
Isso aí Higa, sou usuário de WP e torço pra que deslanche a plataforma em algum momento, mas esse momento nunca chega, espero que com o continum, aí uma solução bastante interessante e tecnologica, traga a tenção dos desenvolvedores para a plataforma, pois assim como vc, torço para a tecnologia e seus avanços, mas ainda com influencias finlandesas.
Marco Pacheco
E olha que com o zeebo deu uma treta danada falando que era o videogame do capeta.... G.C. lembra disso?
Matheus Rodrigues
Isso é bom, quer dizer que ela tenta, e muito.
Glauber Silva
Como assim o Linux é um fracasso nos desktops?? Nossa, que comentário caça-cliques em um post caça-cliques kkkk


sudo apt-get install chola_mais
Anakin
mano, sua nave vai partir ja ja, corre se não tu fica para trás...
Tiago Celestino
Faltou alguns serviços da Apple na lista. ;)
Anakin
Um aparelho a cada quarteirão, mano, você deve estar morando em Redmond ou minha cidade é tão ultrapassada que não chegou WP por aqui, alias, galera da minha cidade deve ser bem rica (menos eu) galera ostenta iPhones no busão.
E cara, aceita que dói menos, tenho um Wii U e acho o console foda, pra mim o mais foda que já tive, mas foi um fracasso, ainda mais falando em nintendo que reinou com o Wii.
Microsoft tem poder pra caramba, grana pra caramba e mesmo assim o WP fica nesse limbo? po, realmente é um fracasso, mas se você tem e ama, certo, fica com seu ar de exclusivo e para de ser chato.
Glauber Silva
nudes e reclamações em geral, embora no primeiro quesito o Instagram anda se superando
Anakin
Lembrando que vender mais em um trimestre não é a mesma coisa que mais utilizada. Hoje, 18/12/15 não tem nenhum país que o WP é maior que o iOS, de onde você tirou essa informação? Quais países?
As vendas foram maiores, não o número de usuários que são maiores.
Anakin
tu ja usou um HD-DVD? Porque se não me engano quem vingou nesse categoria foi o Blu-ray...
Maurício Castro
Treze horas desde o comentário e até agora ninguém tem os argumentos. Acho que o Higa estava certo...
rapaz do computador
Treze horas desde o comentário e até agora ninguém tem os argumentos. Acho que o Higa estava certo...
Anakin
vá amigão ;D
Annoying Trump
Foi só pra gerar click ... Blogs decadentes e sem conteúdo fazem isso. De boas ...
Noel Gato
Foi só pra gerar click ... Blogs decadentes e sem conteúdo fazem isso. De boas ...
Maurício Castro
vishi
rapaz do computador
vishi
Annoying Trump
Caraleo ... vou dormir na pia ... meu smartphone não tem snapchat. Pera aí que vou deitar na BR....
Exibir mais comentários