Início » Ciência » Como funciona a ArcaBoard, uma hoverboard que flutua em qualquer superfície

Como funciona a ArcaBoard, uma hoverboard que flutua em qualquer superfície

Jean Prado Por

Agora sim, 2015 já pode terminar. O ano marca os 30 anos do filme De Volta para o Futuro, em que Marty McFly dava voltas em uma hoverboard. Em 2015 tivemos várias delas, como a Slide, da Lexus, e a nova geração da Hendo Hoverboard, que já havia aparecido no Kickstarter anteriormente. O problema é que nenhuma delas realmente pairava sobre qualquer superfície, como o skate flutuante do filme. Com a ArcaBoard, esse paradigma começa a mudar.

No vídeo de demonstração, a ArcaBoard aparece levitando por cima das superfícies mais comuns (como o asfalto, por exemplo) sem nenhum problema. Seria até difícil de acreditar se todos os detalhes de seu funcionamento não estivessem minimamente explicados e ela não fosse fabricada pela empresa romena ARCA (Associação Romena de Aeronáutica e Astronáutica).

A companhia, também conhecida como Arca Space, já participou de eventos como o Google X Lunar Prize e obteve autorização do governo da Romênia e da Associação Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) para trabalhar com foguetes estratosféricos e balões. Ainda com suas ambições no espaço (só que agora metaforicamente), a Arca resolveu lançar comercialmente uma hoverboard que funciona em qualquer superfície.

arcaboard-2

Não se engane: o funcionamento da ArcaBoard não é nada parecido com o da hoverboard da Lexus, por exemplo. Enquanto a Slide funciona por levitação magnética (e precisa de uma trilha de ímãs embaixo para levitar), a ArcaBoard tem 36 ventoinhas elétricas de alta potência, gerando mais de 272 cavalos e 195 quilos de impulso.

Assim, combinada com uma série de baterias de polímero de lítio (LiPo), ela consegue ficar no ar por apenas seis minutos. Depois disso, você precisará plugá-la na tomada por seis horas (!) para completar uma carga. A não ser, é claro, que você compre o ArcaDock, um acessório de US$ 4,5 mil para carregá-la em 35 minutos.

Como você pode ver na imagem acima, a ArcaBoard tem alguns equipamentos para garantir uma boa flutuação. Há sensores de proximidade e um sistema de estabilização, que não deixa você cair da sua caríssima hoverboard. Com tudo isso dentro, podemos concordar que a beleza não é exatamente o forte da ArcaBoard.

Um problema de usar esses equipamentos (relativamente) grandes é que a ArcaBoard fica bem maior do que a hoverboard da Lexus, por exemplo. Ela mede 145x76 cm, tem 15 cm (!) de espessura e pesa 82 kg (!!). Certamente não deve ser fácil carregá-la por aí, além da movimentação parecer ter sido um tanto quanto difícil, como visto neste vídeo de demonstração:

Bom, pelo menos ela pode flutuar sobre praticamente qualquer superfície, incluindo terra, água, neve e até gelo, a uma velocidade de até 20 km/h. Na demonstração acima, é possível vê-la deslizando pelo asfalto a uma velocidade muito baixa e, muitas vezes, ela só flutua e pouco se movimenta. Mas, ei, funciona. É isso que importa, né?

Por ser tão difícil assim de controlar, você pode descer da ArcaBoard, sacar seu smartphone e movimentar o dispositivo, uma vez que o equipamento tem aplicativo para Android e iOS. A conexão é feita via Bluetooth e o app pode ativar o sistema de estabilização e até controlar a navegação por gestos com a mão.

De qualquer forma, ainda não é hora de sair pela rua e ver alguém ir flutuando com uma hoverboard para o trabalho. O tamanho e o peso da ArcaBoard limitam muito sua mobilidade, sem falar do preço. Eu já mencionei que ela custa quase US$ 20 mil? Vinte. Mil. Dólares. O dobro do preço da Hendo Hoverboard.

Você já pode comprar a ArcaBoard, disponível nas cores bege, azul e verde, se tiver muito dinheiro sobrando. No entanto, ela só deve chegar em abril de 2016.

Com informações: Gizmag, The Next Web, The Verge.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Diogo Mendonça

Valeu pela boa vontade, mas isso tá mais pra um drone gigante do que hoverboard. E que vídeo forçado no tom emocional, chega a ser caricato.

Diogo Mendonça
Valeu pela boa vontade, mas isso tá mais pra um drone gigante do que hoverboard. E que vídeo forçado no tom emocional, chega a ser caricato.
AnnoyingOrange

Mais legal é o tom do vídeo, como se eles tivessem feito a invenção do ano.
"Realizar o sonho de voar" sendo que a mulher que testou mal saiu do chão. Se ela tivesse dado um saltinho ela teria chegado mais perto de voar. Ai ai

AnnoyingOrange
Mais legal é o tom do vídeo, como se eles tivessem feito a invenção do ano. "Realizar o sonho de voar" sendo que a mulher que testou mal saiu do chão. Se ela tivesse dado um saltinho ela teria chegado mais perto de voar. Ai ai
SiouxBR

Não que eu tenha 20 mil dólares sobrando, porém apenas 6 minutos de autonomia limita demais a utilidade do produto. Mas como se trata de uma primeira versão, acredito que o produto possa ter um potencial no futuro...

SiouxBR
Não que eu tenha 20 mil dólares sobrando, porém apenas 6 minutos de autonomia limita demais a utilidade do produto. Mas como se trata de uma primeira versão, acredito que o produto possa ter um potencial no futuro...
Thiago

6 HORAS por 6 minutos de vôo e 20 MIL DOLETAS... Só posso pensar em uma coisa: Ahhh... Vai se f****!

Thiago
6 HORAS por 6 minutos de vôo e 20 MIL DOLETAS... Só posso pensar em uma coisa: Ahhh... Vai se f****!
Arley Martins

Equipamento muito idiota, totalmente perca de $$$$ compra uma coisa dessas.

Arley Martins
Equipamento muito idiota, totalmente perca de $$$$ compra uma coisa dessas.
Tobias

No Alasca pelo menos, a tecnologia trenó + huskies siberianos gasta menos energia e chega mais rápido.

(On a 2nd thought, isso é especificidade irrelevante, já que o tema abrange "qualquer superfície". Sei lá por que entrei na sua...)

Tobias
No Alasca pelo menos, a tecnologia trenó + huskies siberianos gasta menos energia e chega mais rápido. (On a 2nd thought, isso é especificidade irrelevante, já que o tema abrange "qualquer superfície". Sei lá por que entrei na sua...)
Anayran Pinheiro

Transportar equipamentos acima do gelo com essa plataforma vai ser uma bela evolução!

Anayran Pinheiro
Transportar equipamentos acima do gelo com essa plataforma vai ser uma bela evolução!
Caleb Enyawbruce

essa empresa ta de brincadeira... isso ai é no maximo um prototipo de algo que pode vir a se tornar uma hoverboard minimamente utilizável. Tem que ser muito trouxa pra comprar isso. 82 f*cking quilos???? hahaha parece ate piada

Ramon Gonzalez
essa empresa ta de brincadeira... isso ai é no maximo um prototipo de algo que pode vir a se tornar uma hoverboard minimamente utilizável. Tem que ser muito trouxa pra comprar isso. 82 f*cking quilos???? hahaha parece ate piada
Tobias

Lamento muito, Jean, mas convenhamos que ainda não foi DESTA vez...!

A hoverboard do filme era baseada num campo antigravitacional asimoviano. Ou wellsiano ou roddenberryano, não manjo de física p/ saber. Mas essa ArcaBoard, por sua vez, é uma versão (não muito) compacta —sem balaustrada e c/ motores elétricos em vez de a pistão— da plataforma voadora (não "prancha de skate pairadora") Hiller VZ-1, de sessenta anos ATRÁS...
...a qual já tinha "controle cinestésico", a la Segway!

Documentário curtinho do Smithsonian: youtu.be/8aVIzyWO1HE

Tobias
Lamento muito, Jean, mas convenhamos que ainda não foi DESTA vez...! A hoverboard do filme era baseada num campo antigravitacional asimoviano. Ou wellsiano ou roddenberryano, não manjo de física p/ saber. Mas essa ArcaBoard, por sua vez, é uma versão (não muito) compacta —sem balaustrada e c/ motores elétricos em vez de a pistão— da plataforma voadora (não "prancha de skate pairadora") Hiller VZ-1, de sessenta anos ATRÁS... ...a qual já tinha "controle cinestésico", a la Segway! Documentário curtinho do Smithsonian: youtu.be/8aVIzyWO1HE
Vinícius

Por ora melhor um skate rs , mas é impressionante esse hoverboard .

Vinícius
Por ora melhor um skate rs , mas é impressionante esse hoverboard .
André Kittler

Aomenos isso tem o direito de ser chamado "hoverboard". Grande, tosco, limitado e caro. Mas é um acanço se comparado com seagway sem manche (nada contra... mas chamar aquilo de "hoverboard" é como chamado onibus de "transporte alternativo para massa").

André Kittler
Aomenos isso tem o direito de ser chamado "hoverboard". Grande, tosco, limitado e caro. Mas é um acanço se comparado com seagway sem manche (nada contra... mas chamar aquilo de "hoverboard" é como chamado onibus de "transporte alternativo para massa").
ViewtfulJoe

é...quando chegarem ao tamanho e espessura do hoverboard do de volta pro futuro eu compro, só esperando a tecnologia evoluir

Leandro Ruel
é...quando chegarem ao tamanho e espessura do hoverboard do de volta pro futuro eu compro, só esperando a tecnologia evoluir