Início » Celular » É o fim da marca Motorola nos smartphones

É o fim da marca Motorola nos smartphones

Por
4 anos atrás

Esqueça a marca da Motorola nos próximos smartphones da empresa. Depois de comprar a fabricante norte-americana de celulares por US$ 2,91 bilhões das mãos do Google, a Lenovo decidiu que vai utilizar seu próprio nome nos futuros aparelhos e transformar a família Moto em uma linha de celulares da empresa chinesa a partir deste ano.

A notícia foi publicada inicialmente pelo CNET nesta quinta-feira (7), com base nas palavras de Rick Osterloh, diretor operacional da Motorola: “Nós vamos lentamente eliminar a Motorola e focar em Moto”.

motorola-logo-riscado

Com a mudança, os smartphones da linha, como Moto G e Moto X, ainda usarão o famoso ícone “M”, mas ficarão sob a marca “Moto by Lenovo”. O nome Motorola continuará existindo: a Motorola Solutions (que não foi comprada) permanece firme no setor de equipamentos de telecomunicações, e a Lenovo ainda pretende usar o nome internamente, mais ou menos como, no fundo, a Vivo ainda é Telefônica.

Esta é uma mudança… estranha. Embora a Lenovo seja a maior fabricante de PCs do mundo, ela não tem um nome estabelecido no ocidente no mercado de smartphones. No Brasil, o primeiro aparelho da marca (Vibe A7010) chegou há apenas um mês. A Motorola, além de ser muito mais forte por aqui, tem uma longa história no segmento de celulares.

De qualquer forma, é interessante perceber como isso parece até ter sido planejado há um tempão, talvez sem querer. Desde que a Motorola lançou os primeiros smartphones Moto, ainda sob o comando do Google, todo mundo passou a chamar os aparelhos simplesmente de “Moto X” e “Moto G”: o nome “Motorola” foi gradualmente (e naturalmente) perdendo espaço.

Atualização em 08/01 às 11h35. A Motorola emitiu o seguinte comunicado:

“A Motorola Mobility continua a existir como parte do grupo Lenovo e vai liderar as áreas de engenharia e design em todos os nossos produtos móveis. No entanto, para a nossa estratégia de marketing, vamos adotar duas marcas em smartphones e wearables e seguir, daqui para frente, com Moto e Vibe globalmente.”

Mais sobre: , ,