Lumia650_Group

Acalmem-se, fãs do Windows Phone, acalmem-se. Sei que algumas das nossas últimas notícias não têm sido lá muito animadoras em relação aos gadgets de telefonia móvel da Microsoft, mas deixo claro aqui que, a exemplo do que eu disse várias vezes durante o Tecnocast017 — A nova Microsoft, eu sou um entusiasta da marca. Me chamem de ingênuo, de deslumbrado, mas eu espero — de ter esperanças mesmo — que a empresa consiga fazer a sua plataforma decolar.

Com isso em mente, trago a vocês aqui uma informação que pode ser ao mesmo tempo boa e ruim, dependendo de como as coisas se desenrolarem nos próximos meses: a Microsoft está prestes a apresentar o novo Lumia 650. O aparelho deve ser anunciado oficialmente no dia 1° de fevereiro no blog oficial da empresa, sem muito alarde, e tem tudo pra ser o último da série Lumia.

Segundo o Windows Central, tudo indica que, depois dele, a divisão mobile da empresa deve aplicar todos os seus esforços no que virá a ser o Surface Phone, ainda este ano.

Sobre o Lumia 650

white+watermarks

Os rumores são de que o aparelho será um baixo custo que tem como alvo o mercado corporativo. Sim, o Lumia 550 já era uma alternativa low-end, mas parece que eles querem dar aos consumidores mais uma opção.

Ainda não temos dados oficiais, nem preço, mas espera-se que o Lumia 650 venha com tela de 5 polegadas de 720p, processador Snapdragon 210 ou Snapdragon 212, 8 GB de armazenamento interno, câmera traseira de 8 megapixels e frontal de 5 megapixels, só 1 GB de RAM e carregador de bateria com fio exclusivamente.

O sistema operacional? Windows 10, claro.

Veja abaixo algumas imagens que o Windows Central afirma serem bem próximas do design desse celular:

Lumia650_3

Lumia650_5

Lumia650_6

Lumia650_7

Lumia650_8

Lumia650_Group2

Lumia650_Group4

Sobre o fim do nome Lumia

Vamos lá: a gente sabe que a Microsoft está tentando dar aos seus produtos um design consistente, que seja o mesmo através de seus dispositivos. Deu certo para a Apple, por que não daria para a gigante de Redmond? Então, em tese, essa mudança faz sentido e está de acordo com o planejamento prévio.

Mas, porém, contudo, entretanto, todavia… Eu procurei mais detalhes sobre essa estratégia em outras fontes, e todos os sites que eu encontrei usam o Windows Central como a origem do rumor.

Não que o site não tenha credibilidade. Pelo contrário, em várias outras situações ele se mostrou muito confiável, com furos interessantes sobre a marca. Mas, como eu sempre digo, desconfie de tudo o que você lê. Para ter certeza que o Lumia subiu no telhado mesmo, vamos precisar esperar as cenas dos próximos capítulos.

Mas me digam: se acontecer mesmo, o que vocês esperam de uma possível linha do Surface Phone? Sejam criativos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Dalborga?
Se forem pra criar um Surface Phone que o nome não seja esse uma mistura, tipo Surphone ou algo relativamente melhor!
Fabio Lima
Cara, eu migrei do 520 para o Lumia 830, só que ainda não encontrei um substituto do mesmo nível.
tiagoluz8
Tá maluco mano, 520 já tem 3 anos de idade, se livra disso aí. Quer low-end decente? LG Leon 4G, ou se tu quiser ficar no Windows Phone tem o 530, mas não muda muito do 520.
Ramon Gonzalez
nunca imaginei que iria ver sensacionalismo por aqui... :/ se eu quisesse ver isso teria ido ao Techtudo...
Duzinfa
Quando eu tinha um 820 e finalmente saiu o Waze pra WP, contactei os desenvolvedores no Twitter, reclamando que a tela do app não girava quando eu ativava a rotação automática do celular. Me responderam basicamente que sabiam do problema, mas ele não seria resolvido no curto prazo. Foi aí que eu decidi comprar um Nexus.
Marcelo Julião
Resumindo... Compre um Lumia e seja abandonado.
leoleonardo85
Concordo sobre deixar o nome Lumia e usar Surface para os High-end. Mas sobre o Android perder espaço pro Windows, eu digo o que o Mobilon disse em um Tecnocast "por mais que a gente gostei do Windows, ele já está há 5 anos tentando no mercado mobile", é muito tempo.
Don Ramón
Não deixa de ser curioso, e também desanimador, receber mensagens de prestadores de serviços (inclusive da própria operadora, que sabe qual aparelho e sistema vc está usando) para instalar seus aplicativos e simplesmente não encontrar tais apps na loja da Microsoft...
Ed
É o padrão de todo novo app: versão para iOS e Android. WP quase sempre vem (bem) depois, e quando vem, é frequente que conte com menos recursos, menos atualizações...
Bruno ?
Faz sentido. kkkk
Wesley Spessotto
Na minha opinião o Waze foi abandonado depois que o Google o comprou, por isso a falta de update mesmo para correção de bugs
Rogério Calsavara
Eu nunca tive um Windows Phone, mas simpatizo muito com a plataforma e por diversas vezes estive perto de comprar um. No entanto, o descaso dos desenvolvedores pela plataforma pesou e fiquei mesmo no Android. Eu até entendo os pequenos desenvolvedores não lançarem para Windows Phone devido aos custos, afinal para pequenas empresas qualquer Real economizado pode ser a diferença entre ter lucro ou prejuízo. Para esses casos, sempre fica a esperança de que se o aplicativo vingar, essa pequena empresa começara a ganhar mais dinheiro e aí lançará o seu app para Windows Phone. Mas o que dizer quando a Rede Globo de Televisão, que tem dinheiro de sobra para desenvolver apps até para Blackberry, ignora o Windows Phone? Isso pra mim é a prova definitiva de que o Windows Phone ainda não vingou... http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2015/10/globoplay-nova-plataforma-digital-de-videos-da-globo-e-lancado.html
rafamp
Na boa, estou esperando o Android "perder espaço" para o Windows Phone há vários anos. O Windows Phone 10 melhorou muita coisa no sistema, mas ainda há muito o que se fazer. Por exemplo, são precisos mais aplicativos de qualidade. O problema é que para isso é preciso ganhar mercado. O Waze, por exemplo, não tem SOM no Windows Phone, e a empresa já disse que não vai corrigir esse erro até que a base instalada de usuários do Windows aumente (ou a Microsoft liberar uma $ub$tancial ajuda).
Armando Figueirêdo

Faz sentido a Microsoft acabar com a linha Lumia e investir no Surface Phone. O Surface tá sendo bem aceito no mercado, e uma linha de smartphones com o mesmo nome é uma jogada de marketing que deve atrair os mesmos consumidores do laptop. O contrato com a Nokia acabou no dia 31 de dezembro do ano anterior, e com isso a finlandesa pode voltar a utilizar o nome da sua marca. Quem sabe aí a Nokia utilizaria o nome Lumia e a Microsoft somente o SP. Sei lá. Aguardemos os próximos capítulos...

Armando Figueirêdo
Eu li que pode sim, porque a parceria com a Microsoft era até 31 de dezembro de 2015. Neste ano, as coisas podem ser diferentes pra Nokia e quem sabe, até se reinventar no mercado de smartphones. Aliás, esse tempo "fora", a Nokia utilizou o tempo de restrição para investir em infraestrutura de redes. Isso deve ajudar nessa nova fase, juntamente com a união com a Alcatel-Lucent.
Exibir mais comentários