Início » Segurança » O Google bloqueou 780 milhões de anúncios perigosos em 2015

O Google bloqueou 780 milhões de anúncios perigosos em 2015

Por
1 ano e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Stop

Você já os viu por aí: são anúncios que oferecem remédios mágicos para emagrecimento ou prêmios imperdíveis, por exemplo. Mas, na realidade, esse tipo de publicidade pode fazer você cair em um golpe ou contaminar seu computador com um malware. Poderia ser pior: o Google afirma ter bloqueado, só em 2015, mais de 780 milhões de anúncios maliciosos.

A companhia afirma ter um rigoroso conjunto de normas que deve ser respeitado para que os anúncios sejam veiculados em seus serviços e em sites parceiros. Quando as condições impostas são violadas, o anúncio é simplesmente barrado.

Só que encontrar anúncios maliciosos é um desafio. O Google adota algoritmos sofisticados para identificá-los, mas como a tecnologia simplesmente não basta, há também esforços humanos empregados nessa tarefa: a empresa explica que, atualmente, conta com mais de mil funcionários dedicados à missão de descobrir anúncios perigosos.

Não é um cuidado exagerado. Só para você ter ideia, anúncios perigosos disputam espaço com publicidade legítima, aumentando os custos dos anunciantes que seguem todas as normas. Com isso, eles acabam procurando outras redes ou formas de anúncios.

Anúncio bloqueado - Google (ilustração)

Mas é mesmo o usuário final — aquele que visualiza o anúncio — o mais ameaçado. O perigo se manifesta de diversas formas. Segundo o Google, os anúncios bloqueados incluem chamadas para produtos falsos, medicamentos não aprovados por entidades reguladoras (como a FDA, nos Estados Unidos), suplementos para perda de peso de procedência duvidosa e sites falsos (phishing scam).

Para piorar, pelo menos 17 milhões dos anúncios bloqueados usavam truques para conseguir o clique do usuário, como se passar por um alerta do sistema operacional ou um aviso de atualização de software.

De acordo com o Google, os esforços para combater anúncios maliciosos continuarão em 2016. Isso pode ser feito de diversas maneiras, incluindo a criação de políticas de veiculação ainda mais rigorosas e o reforço da equipe de especialistas em detecção de fraude. Porém, dado o volume de anúncios que circulam pela rede da companhia, é mesmo a tecnologia que deverá trazer resultados mais efetivos.

O Google tem razões de sobra para se preocupar com o assunto: além dos transtornos que anúncios maliciosos podem trazer para anunciantes legítimos, o perigo proporcionado por esse tipo de publicidade acaba se transformando em mais uma razão para os usuários utilizarem bloqueadores de anúncios — para o desespero de redes, agências e veículos, um comportamento que ganhou bastante força em 2015.

  • Islan Oliveira

    Coisa mais comum é encontrar anúncios como; Seu Android está desatualizado, seu celular tem vírus e coisas do tipo.

    • fromRiften

      Sim. Tanto em sites como nos próprios aplicativos da Play Store.

    • Adriano Northingan

      é horrível isso, tipo entra em um site pelo celular ai é direcionado para esse tipo de mensagem

    • Pior… esses anúncios piscam intermitentemente e atrapalham o uso do aplicativo. Isso o Google não bloqueia né? Por que será?

      • Islan Oliveira

        Aplicativo com ads é foda, sempre que tem a opção e eu posso, pago pra desativar ads.

      • Antony

        Para aplicativos com Ads (não ads de sites) você pode usar o MinMinGuard (Xposed). Além de retirar a propaganda, ele faz o aplicativo utilizar o espaço onde ela ficaria.

    • W. Motorola
  • Eu saio espalhando o ADB nos computadores de todos os parentes e amigos, e não é nem tanto pelas propagandas, mas justamente por esse “tipo de propaganda”. Fico imaginando quantos milhões de pessoas não são afetadas diariamente com essas porcarias. Já vi gente com Netbook cujo a área pra visualização era minúscula de tanto ADS na espremida telinha.

    • Raphael Ribeiro Silva™

      Toolbar Infinity!

    • Também faço isso, quanto menos propagandas e banners falsos menos problemas

    • tuneman

      ADB e Ghostery!

      • Já uso o Ghostery já faz um tempinho. Abandonei o Chrome no Desktop em 2012 e no mobile nunca cheguei a usar. E o bom do Ghostery é não precisar fazer root, pois ele já tem bloqueio de ADS nativo.

        • Tiago Celestino

          Tirei o ADB e só uso agora o Ghostery.

    • ochateador

      https://github.com/gorhill/uBlock rules.
      Só gerar um arquivo de bloqueio/configuração na sua máquina e salvar em .txt daí é instalar nas máquinas da família e puxar esse arquivo de configuração.

  • Raphael Ribeiro Silva™

    Aaaa…. se todas empresas tivessem o mesmo empenho, pra bloquear essas porcarias…!

    ______ ads – ameaça do novo milênio!

  • Lucas Ambrosio

    Desculpem se posso parecer leigo, mas porque não criam um orgão regulamentador de anuncios para páginas da internet, dessa forma os browsers poderiam tratar para que apenas anuncios de empresas que estivessem regulamentadas continuassem aparecendo nas páginas.

    • ochateador

      Porque eles usam a rede de anúncio do google (uma empresa legítima) para divulgar propagandas falsas/errôneas.

  • Minatonami

    problema pior ainda que esse são os anúncios que dizem o modelo exato do seu smartphone, dizem que ele tá com vírus, fazem o smart vibrar, e ainda por cima mesmo que vc aperte o botão de cancelar, ele abre outra aba entupida de mais anúncios maliciosos

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Seria um esforço do Google para que os anunciantes sérios permaneçam?

    • Tiago Celestino

      Perderia alguns dólares.

  • Mario Junior

    Por isso que, tirando os sites de confiança e que usam ads da forma correta, o resto é com o uBlock + hosts personalizado sem dó.