androidautoreview_abre

Se existe uma coisa na tecnologia que eu venho aguardando há bastante tempo é a integração das funções que temos nos smartphones com os carros. Não, eu não sou aqueles caras bitolados que enxergam o carro como opção única, que são contra transportes públicos, bicicletas, meios limpos de locomoção ou compartilhamento de automóveis, muito pelo contrário.

Mas, eventualmente, gosto de pegar meu carro e ir viajar e visitar cidades ao redor de Atlanta e de estados vizinhos. Nas road trips eu uso bastante GPS, claro, além de encher o smartphone de músicas, podcasts e audio-livros. Costumo fazer playlists temáticas com música country para visitas às montanhas do Tennessee e fazendas do Alabama, por exemplo. Ou Samba-Rock para viagens à Flórida, que é o estado brasileiro mais próximo aos Estados Unidos.

São viagens relativamente curtas e que não custam muito dinheiro. A relação custo-benefício da experiência é muito boa, recomendo.

No entanto, ficar mexendo no celular enquanto você está dirigindo não é a coisa mais segura do mundo. Não seria legal, portanto, poder ter acesso aos seus aplicativos principais, com a interface conhecida do sistema operacional móvel, mas na tela do carro, sem tirar as mãos do volante nem os olhos da estrada?

Pois bem, é exatamente esse o propósito do Android Auto. Assista:

No vídeo acima você confere quais funções estão disponíveis na plataforma e como ele roda por cima do software da fabricante do automóvel. Com algumas falhas ainda, é verdade, mas nada que prejudique sua usabilidade.

Confira algumas imagens do review:

Screen Shot 2016-03-10 at 2.24.09 PM

Screen Shot 2016-03-10 at 2.23.32 PM

Screen Shot 2016-03-10 at 2.22.50 PM

Screen Shot 2016-03-10 at 2.25.24 PM

Screen Shot 2016-03-10 at 2.26.06 PM

Screen Shot 2016-03-10 at 2.26.46 PM

Screen Shot 2016-03-10 at 2.27.11 PM

Quais carros já são compatíveis com o Android Auto?

Oficialmente, a ferramenta está disponível em 11 países: Austrália, Canadá, Alemanha, Espanha, França, Irlanda, Itália, México, Nova Zelândia, Reino Unido e Estados Unidos.

Todos os testes foram feitos num Spark LT 2016, da Chevrolet, que é considerado um dos carros mais baratos dos Estados Unidos. Mas a ideia do Google é oferecer a ferramenta para todo tipo de veículo, dos populares aos luxuosos. Você encontra a lista completa com veículos compatíveis neste link.

Screen Shot 2016-03-10 at 2.38.28 PM

No Brasil essa realidade é um pouquinho mais complicada, mas com um futuro de boas notícias. Vamos por partes…

Centrais multimídia geralmente podem se tornar um fator de distração. Além disso, estes produtos não são regulamentados pelo Contran. De acordo com a resolução 242 do órgão, de 22/07/2007, “fica proibida a instalação, em veículo automotor, de equipamento capaz de gerar imagens para fins de entretenimento”. Nos equipamentos oficiais a saída foi permitir rodar aplicativos que, comprovadamente, não atrapalhem a direção.

Superada essa barreira judicial, a Volkswagen, por exemplo, passou a oferecer uma solução chamada Composition Touch que, apesar de espelhar a tela do Android no display do carro, não é exatamente o Android Auto.

Screen Shot 2016-03-10 at 3.02.40 PM

Screen Shot 2016-03-10 at 3.03.26 PM

Já o novo Gol, com App-Connect, virá equipado com o Android Auto e o Apple CarPlay. É o que dá a entender a campanha abaixo:

Esse veículo deve estar disponível no Brasil em 2017. O Fox 2016 e o Novo Passat também possuem modelos que já vem com a plataforma instalada de fábrica. No caso do Fox, a liberação do Android Auto deve acontecer em breve.

Entrei em contato com a assessoria de imprensa da Volkswagen para buscar uma atualização sobre as datas oficiais e outros eventuais modelos compatíveis, mas eles não nos responderam até a publicação desse texto.

A Ford é outra fabricante que prometeu levar carros com esse tipo de tecnologia para o mercado brasileiro ainda em 2016. Foi o que eles disseram durante a apresentação da terceira geração do SYNC, na Campus Party. É de fato uma tendência mundial e o Brasil certamente não vai ficar fora dessa, não é mesmo?

Toad, mas e o Waze? Funciona?

É como eu disse no vídeo, depende muito do que você entende por “funcionar”. O áudio sai nas caixas de som do carro, mas sem vídeo. E isso se você iniciar a operação do aplicativo antes de conectar o smartphone ao carro. Então… eu diria que não, não funciona.

Segundo a conversa que tive com o representante comercial da Chevrolet, aparentemente existe um receio por parte das fabricantes de permitir o uso do Waze, uma vez que esse aplicativo permite avisar sobre radares ou que policiais estão patrulhando as rotas. Isso é considerado uma ilegalidade, de certa forma. Mas a briga é boa e espero que esse app esteja disponível o mais rápido possível, nem que seja sem essas funções tidas como controversas.

Aliás, já viram como ficou o novo Waze?

O aplicativo do Android Auto para o smartphone está disponível para download na loja Google Play desde dezembro do ano passado, e é bom citar que o app requer um Android 5.0 ou superior.

Vocês gostaram do Android Auto? Comprariam um automóvel com essa função?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alpha Delta Victor
Fiz questão de comentar que os automatizados de dupla embreagem são os mais eficientes. Mas diversão mesmo... Não consigo dispensar a alavanca!!! Moto... Tenho (ou tinha) medo! rsrs Fica-se muito vulnerável, não curto. Ninguém acredita quando conto: só andei de moto uma única vez na vida. Foi num dia atípico que tava sem carro e acabei aceitando a carona de um amigo. Mas por motivos bem claros: primeiro o motivo fundamental que me fez aceitar a carona: o cara é instrutor de direção! Eu o conheço bem, ele é responsável e a moto era uma daquelas grandes. Então, vamos lá! Apesar de eu declarar possuir medo sem nunca ter andando em uma moto, eu sou homem e fui super tranquilo. Mesmo sendo carona, entendi o sentimento de liberdade que a moto nos passa. Eu admito que gostei bastante. Não foi um passeio comum na cidade. Era de madrugada e passamos por vias expressas. Não sei se você conhece o Rio, mas passar de madrugada na Perimetral (que foi demolida), Linha Amarela, Linha Vermelha, Av. Brasil com uma moto bacana é para os fortes. Então, após um pequeno percurso no centro da cidade para eu me habituar, fomos pegar essas vias expressas "onde os fracos não têm vez". Eu adorei a aventura, ele pilota super bem e muito rápido. No dia seguinte, ele aparece de carro e com o braço engessado... No dia anterior, o da nossa aventura, após "sobrevivermos" nas vias expressas em velocidades explícitas, depois de me deixar em casa, ele acabou caindo da moto ao desviar de uma idosa que atravessava a via no local errado, isso bem perto de sua casa...
Edgard
Em tempo, este é o interior do GT86... Ganhou telinha e uma porção de botões. Deixou de ser carro e virou sofá?
Edgard
Não tenho nenhum dado sobre esse 99,9% por tanto não vou discutir esse item. Tem muita gente que só quer desfilar? Claro! Uma Ferrari anda muito, mas faz qualquer uma virar o pescoço quando passa, pelo visual e pelo barulho! Se der tiro até foto! Grife? Óbvio... Em muitos destes carros, além de toda a mecânica comparada a F1, tecnologia e luxo, paga-se pela exclusividade. E isto custa muito! Ter 1 carro dos poucos milhares fabricados ou mesmo, centenas, é absurdamente caro! Vendedores? Ah, por favor! Seja vendedor de Celta usado ou de loja de carro de luxo. O cara só vai falar sobre o que ele acha que interessa para o público daquele carro. Fiz questão de passar por estes pontos, pois concordo que quem compra carros baseados no itens acima quer apenas um meio de transporte caro! FATO! Mas... "Ah, o carro chega a 300km/h". Para que essa velocidade toda se não temos vias para isso. Ué, existem os track days para quem gosta de acelerar (já foi em algum?). Existem as trilhas para quem gosta de enfiar o carro na lama, os torneios de drift para quem gosta de andar de lado. Velocidade máxima, torque, potencia, peso/potencia, tempo 0-100km/h, tipo de pneu, angulos de entrada/saída, inclinação máxima, aceleração lateral... Uns 10 medidores analógicos ajudam bastante nestas situações (ou uma telinha simplifica tudo!) Restauradores, modificadores, preparadores etc. Todos podem gostar de carros! Exceto colecionadores! Eles não andam nos carros, portanto não gostam! rsrsrsr Poxa, mas não faço nada disso, não tenho dinheiro e gosto de um certo conforto no congestionamento de São Paulo, então não gosto de carro? Pode gostar sim! Ficar empolgado em fazer uma viagem de 2000 mil km de carro, ficar animado na estrada toda vez que vê uma serra pela frente só por causa das curvas sucessivas, adorar a emoção de cada ultrapassagem a bordo de um 1.0 em pista de mão dupla. Escolher o caminho mais bonito (quase sempre o mais longo) ao invés de escolher o mais curto ou a melhor estrada. Existem várias formas de gostar de carro. Independente do valor do carro, da velocidade máxima, do tipo de cambio, da tração e da telinha!
Alpha Delta Victor
99,9% das pessoas que compram esses carrões super caros não são apaixonados por carros e pelo ato dirigir. Eles só querem desfilar com esses automóveis, mostrar que podem pagar caro por eles. Ter condições financeiras de comprar super esportivos ou carros luxuosos não torna ninguém conhecedor e apaixonado por automóveis. Eles veem o carro apenas como grife, como uma roupa. Uma maneira de se expressar. Quando se junta a paixão por carro e dinheiro disponível o resultado é esse: eu conheço um empresário aqui no Rio de Janeiro que fez questão de comprar um Porsche Cayman GTS com transmissão manual. Eu já li relatos na Internet de pessoas que realmente gostam de carros que foram a lançamentos exclusivos de determinados modelos extremamente caros aqui no Brasil. Elas relataram que o que menos se fala é sobre aspectos relevantes que os apaixonados por carros querem saber. Os vendedores dão informações erradas, confundem câmbio automático com automatizado etc. Eles só falam informações que não são importantes, como: "ah, o carro chega a 300 km/h!", para inflar o ego do possível comprador. Para que diabos a pessoa precisa de um carro que chega a essa velocidade? Isso é impossível numa via normal. Esse tipo de informação só serve para você comentar na roda de amigos. Ou seja, é ótima para quem não gosta de carro. Para entusiastas o carro não precisa ser caro e super potentes como esses exemplos que você deu. Vou citar carros extremamente apaixonantes, divertidos e baratos: Toyota GT86 e Mazda Miata. Ambos esportivos e não custam uma fortuna.
Edgard
A última coisa que vc gosta é de carro... Acompanho sites e fóruns de "gearheads", encontros de clubes e seu pensamento e atitude vão totalmente contra. Só para se ter uma ideia do quão ridículo é este pensamento, de acordo vc todos os carros abaixo são para preguiçosos que não gosta de dirigir e consequentemente não gostam de carros: O elétrico Tesla Model S, os híbridos La Ferrari, McLaren P1, Porsche 918 Spyder, os automatizados LFA, AMGs da Mercedez, RS da Audi, Lamborghinis, Paganis, Bugatti Veyron (ou o recém lançado Chiron). Todos têm telinha e câmbio automáticos! Sem esquecer do Dodge Challenger Hellcat, o "sonho americano", o muscle car mais potente e rápido do planeta! Tem telinha e câmbio automático (manual é opcional!). Isso ficando apenas no terreno dos esportivos... Têm o segmento de luxo também... Ah, todos ainda contam com todas as babas eletrônicas que são fortemente recomendadas para se usar no dia-a-dia, pois a maioria destes carros é praticamente impossível guiar nas ruas sem estes auxílios, já na pista a história é outra... Melhor rever seus conceitos sobre "gostar de dirigir", "gostar de carros"...
Alpha Delta Victor
Óbvio que o carro com transmissão manual é mais barato e isso não significa que ninguém o queira, é simplesmente pelo fato do automático ou automatizado contar com mais tecnologia embarcada, ora! Aqui no Brasil também! Todos os automáticos são mais caros, claro... E legal seu comentário, foi totalmente contra o "super esperto" dizendo que em país desenvolvido não há carro com câmbio manual. Aí nos EUA e na Europa prevalece a vontade do cliente, os clientes são respeitados. Há as opções dos dois câmbios, para todos os gostos. Se o sujeito for entusiasta de automóveis, compra um manual; se for apenas um mero condutor, compra um automático. Diferentemente do Brasil que não podemos adquirir um Camaro manual, e caso a Ford traga o Mustang, com certeza esse também só virá o automático. Aí vem um Zé e diz que câmbio manual é coisa de Brasil...
Matheus Gonçalves
Quer comprar um carro super barato, pois ninguém quer, nos EUA? Qualquer um com câmbio manual. O preço cai uns US$5K só por ser manual.
Matheus Gonçalves
Mas tá no texto, cara =) Esse percalço é superado legalmente quando se usa apps específicos. Foi uma briga das montadoras, e elas ganharam.
Jose Antonio
uso um media receiver + tablet midi 773g, o mais completinho que achei..
André Machado
Embora o colunista viva nos EUA, cabe perguntar: será que a legislação do Brasil não representará um entrave para a adoção desses sistemas? Afinal, por aqui é proibido dirigir e falar ao celular e já houve noticias de que ate o viva-voz poderia ser irregular. Alem disso, televisao e DVD não são permitidos para motoristas e com os recursos e a interface do Android Auto...
Thiago
Cara... nenhum carro é mais legal de dirigir que um dupla embreagem no modo manual com borboletas no volante hehehehe Mas eu já passei dessa fase... Agora só pego estrada de moto para sentir o vento no rosto (na cidade uso uma scooter - evita me molhar nas chuvas mais leves sem ter que colocar capa) =]
Alpha Delta Victor
Dependendo do ponto de vista, podemos dizer que carros manuais estão em extinção no Brasil. Vejamos. Quanto mais caro o carro é aqui no Brasil, mais difícil ou impossível encontrar versões manuais. Das marcas premium, não existem manuais. Enquanto se você for à Europa, é fácil encontrar Mercedes, Audi, BMW com transmissão manual. É o que eu comentei, carro automático é para pessoas preguiçosas e que não gostam de dirigir. Aqui no Brasil bizarramente a maioria das pessoas pensa que precisar trocar as marchas é coisa de carro popular, de pobre, de trabalhador braçal. Tenho um amigo que gosta de dirigir e comprou um carro bem caro e manual (atualmente, a fabricante extinguiu versões manuais desse modelo). Ele me disse que quando as pessoas percebem que o carro é manual, o questionam por que ele gastou tanto dinheiro num carro em que ele precisa ter o "trabalho de se incomodar" em trocar as marchas e "perder tempo" com isso. Aí ele precisa explicar e argumentar que essa associação feita pelas pessoas não faz sentido. As pessoas que não gostam de dirigir não entendem a importância que é ter o controle total do carro e isso você só consegue podendo trocar as marchas manualmente, utilizando a embreagem. Conduzir um veículo não deve ser só pisar no acelerador e virar o volante, envolve muito mais que isso. Essa percepção errada é a causa de muitos acidentes, temos muitos maus motoristas por aí. Eu já dirigi carros automáticos e automatizados. Exceto casos bem específicos de carros automatizados de dupla embreagem, os demais câmbios automáticos e automatizados são irritantes de tão indecisos. E isso envolve a segurança ativa na condução. Imagina você numa ultrapassagem e o câmbio insistir em permanecer na marcha errada. O motor não entregará toda a potência possível e você pode se envolver numa colisão frontal por não conseguir ultrapassar a tempo.
Matheus Criscuolo
carro manual é coisa de hue, pais desenvolvido nem tem mais isso
raposaodoartico

Exato

iamyourfather - your mom likes
Exato
Exibir mais comentários