Início » Internet » Sinal de alerta no Facebook: os usuários estão postando menos conteúdo pessoal

Sinal de alerta no Facebook: os usuários estão postando menos conteúdo pessoal

Emerson Alecrim Por

Facebook

Dê uma boa olhada no Facebook. Agora, responda: você encontrou ali mais conteúdo produzido por seus contatos (fotos, vídeos pessoais, textões etc.) ou material de terceiros (como notícias, vídeos e memes)? Se a resposta for a segunda alternativa, saiba que você não está sozinho com essa percepção: o próprio Facebook já notou, com alguma preocupação, que o comportamento em relação ao conteúdo da rede social está mudando.

Esse fenômeno, por assim dizer, varia de intensidade conforme o país e o idioma, mas a sua manifestação é global. Estima-se que o compartilhamento de conteúdo original no serviço cai 21% a cada ano. Um levantamento feito em 2015 mostra que apenas 39% dos usuários ativos que acessam o Facebook via aplicativo móvel postam material próprio pelo menos uma vez por semana. Atualmente esse número pode estar menor.

Sinal de alerta ligado

Para o Facebook é ótimo que você compartilhe links para notícias e vídeos curiosos. Esse comportamento traz engajamento e gera, de várias formas, receita para a companhia — uma empresa pode ser estimulada a pagar para que o seu link apareça com mais frequência, por exemplo. Mas a coexistência com conteúdo pessoal é essencial.

Por ser extremamente popular — provavelmente, a maioria das pessoas que você conhece está no serviço —, o Facebook espera que você use a rede social para registrar e compartilhar acontecimentos de ordem pessoal: a conquista de um emprego, a aprovação em um vestibular, o nascimento de um filho, uma festa de aniversário, aquela viagem programada há meses, a sua mudança para outra cidade e por aí vai.

Zuckerberg tenso

Esse tipo de conteúdo é importante porque torna o Facebook um ambiente mais pessoal, de fato. A combinação de conteúdo original com material de terceiros parece ser a fórmula perfeita para fazer os usuários passarem mais tempo dentro da rede social. Mas se o conteúdo próprio aparece com menos frequência, ocorre um desequilíbrio aí.

O resultado disso pode ser simplesmente a queda do interesse pela rede social, ainda que esse efeito venha a ser sentido apenas no médio ou longo prazo. Não é difícil entender: se notícias, vídeos virais e memes predominarem em seu feed, provavelmente você buscará trocar informações pessoais com seus contatos em outros meios.

Por que há menos conteúdo original?

Há várias razões. Uma delas é um efeito colateral da estrutura que o Facebook desenvolveu para estimular o compartilhamento de links, vídeos, memes, entre outros. Fazer isso é fácil e as reações (curtidas, comentários e novos compartilhamentos) costumam ser numerosas, logo, para muita gente — muita gente mesmo — é muito mais interessante divulgar esses materiais do que conteúdo próprio.

Note, porém, que é mais lógico esse tipo de comportamento estimular o compartilhamento de conteúdo de terceiros, mas não, necessariamente, induzir os usuários a postarem menos conteúdo pessoal. É aí que surgem causas aparentemente mais expressivas: a predileção por outros serviços online e o compartilhamento de conteúdo próprio dentro do Facebook, mas para usuários selecionados.

Em relação ao primeiro aspecto (uso de outras redes sociais), há um número crescente de usuários, principalmente entre o público mais jovem, preferindo o Snapchat para postar conteúdo pessoal. Mas é possível que a turma de Mark Zuckerberg não esteja muito preocupada com isso: também é cada vez maior a quantidade de pessoas que usam o Instagram e o WhatsApp para esse fim, serviços que, como você sabe, pertencem ao Facebook.

Por outro lado, não dá para dizer o mesmo quanto à disponibilização de conteúdo apenas para determinados contatos. Os usuários estão mais cientes das ferramentas de privacidade do Facebook, portanto, muito deixam para compartilhar fotos, vídeos e outras publicações de teor pessoal apenas com familiares e amigos mais próximos.

Um funcionário do Facebook que pediu anonimato disse ao The Information que esse comportamento é reflexo do número cada vez maior de pessoas que os usuários adicionam como contatos na rede social.

Envio de fotos para grupos

Essa é uma conduta curiosa. Há gente que tem centenas ou milhares de "amigos" no serviço, mas interage apenas com uma pequena parcela deles. Não é por falta de traquejo social ou qualquer coisa parecida. A verdade é que conseguimos nos relacionar com alguma regularidade com um número bem limitado de pessoas.

Um estudo publicado pela Universidade de Oxford no início do ano aponta que a maioria das pessoas consegue se relacionar de verdade com até 150 indivíduos, talvez algo em torno de 200, mas não mais do que isso. A partir, o que temos são pessoas que até podemos conhecer de alguma forma, mas não com profundidade suficiente para estabelecer amizades. São essas pessoas que preenchem a lista de quem tem centenas de contatos no Facebook.

Como esses contatos realmente são numerosos, muita gente acaba preferindo compartilhar conteúdo apenas com pessoas que são mais próximas. É uma forma de evitar exposição, obviamente.

Não seria melhor simplesmente adicionar pessoas realmente conhecidas, ou seja, que sustentam algum laço de amizade? Seria, só que, para muita gente, adicionar pessoas pouco ou nada conhecidas é uma ação válida porque o relacionamento online pode acabar culminando em uma amizade de verdade ou em uma oportunidade de negócio no futuro, por exemplo, embora isso só aconteça com uma quantidade reduzida de contatos. Para tantos outros usuários, aumentar o número de “amigos” é apenas uma tentativa de reforçar a popularidade.

A reação do Facebook

A diminuição do conteúdo pessoal indica, sobretudo, que as pessoas estão ficando mais cuidadosas nas redes sociais. Além dos motivos já expostos, há a preocupação de que determinadas postagens acabem sendo mal interpretadas ou criem barreiras para quem procura trabalho, por exemplo — há cada vez mais empregadores checando os perfis de candidatos nas redes sociais.

Como os cuidados crescentes com conteúdo próprio são, de certa forma, um processo natural, ninguém no Facebook deve estar perdendo o sono por causa disso. Isso não significa, todavia, que a empresa não esteja tentando ao menos amenizar a situação.

Várias medidas estão sendo tomadas. Uma delas são as sugestões automáticas de postagens que lembram o usuário de um evento comemorativo ou que informam que ele possui tantos anos de amizade com determinada pessoa. Outra está nas mudanças que deixam as postagens a partir de apps móveis mais fáceis.

Facebook Live

Facebook Live

Na semana passada, o próprio Mark Zuckerberg confirmou que todos os usuários terão acesso ao Facebook Live, ferramenta para streaming de vídeo em tempo real — algo nos moldes do Periscope. Essa também é uma medida importante. Muito importante: testes feitos pela companhia mostram que esse tipo de publicação resulta em muito mais comentários e outras formas de interação do que fotos e vídeos tradicionais.

Ainda não dá para saber se essas e outras medidas ajudarão a evitar que o Facebook se torne menos pessoal. O que dá para perceber é que a companhia acredita mesmo que os vídeos em tempo real são um caminho importante para esse objetivo: segundo Zuckerberg, "esses não são os mesmos vídeos que você pode assistir na TV ou no YouTube. (...) Essa é uma nova experiência social".

Com informações: Fortune, BBC, Business Insider

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

CicBenSil
Mantenho 90 amigos no Facebook com quem posso interagir em um nível intelectual e afetivo regular e profundamente, pessoas que agregam valores e novas idéias. Mas ainda assim chega um ponto que a coisa torna-se monótona repetitiva. Já desativei o perfil por meses... O fato é que o Facebook está se tornando ao menos no Brasil um Orkut, muitas publicações automatas, sem sentido e profundidade. É hora de das tchau... kkkk
Jsccompany
Essa é para o Mark Zzzzzzz: eu excluí minha conta do FaceBuuuuuuuuuuuu
Lamm
meu facebook é basicamente um agredador de noticias. Praticamente não vejo conteudo pessoal la mais. Also, don't give a fuck , prefiro ele como agregador mesmo, mais util do que ficar cuidando da vida dos outros.
Tiago Celestino
Não necessariamente.
Jefferson Rodrigues
Ficar dando "bom dia", em redes socias, para mim, é falta do que fazer!
Jefferson Rodrigues
Fiz isso também!
Jefferson Rodrigues
Só uso o face porque dá para comentar em vários sites usando essa rede e uso essa ferramenta da maneira mais produtiva possível. Eu nem sequer sigo ninguém.
Jefferson Rodrigues
Socializar é conversar com as pessoas. E não ficar vendo fotos de pessoas que nem conhecemos.
Jefferson Rodrigues
Primeiro, pra que ter pessoas que a gente não fala no mundo real e nem fala no virtual? Apaga todo mundo com quem você não fala. Sua conta ficará bem melhor!
Tiago Celestino
Somos dois!! Só uso o Messenger.com e estou de boa. ;)
Tiago Celestino
Mas isso perde todo o conceito que o Facebook foi idealizado. A ideia é ser uma rede social e não uma fonte "agregador de feeds".
marcus lahoz
é o mesmo que aconteceu com o Orkut, na verdade o que ocorre é que em geral as pessoas gostam de privacidade não de ficar postando um monte de besteira no facebook; outro fator também, em geral os documentos pessoais são lixo, não interessam a quase ninguém (e eu me incluo no meio, afinal quem quer saber o que eu comi hoje no café da manhã). É o começo do fim do facebook.
Eduardo Martins
Eu tenho facebook mas só abro quando alguém marca meu nome, ou quando pedem pra eu ver algum post lá... e SÓ!
Eduardo Martins
Fiz a mesma coisa, o app é pesadíssimo e é msm coisa da versão de navegador
Eduardo Martins
Twitter >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Facebook
Igor Jacaúna Martins
Taí alguém que usa o Disqus além de ferramenta de comentários... Hehehe... Valeu por ter respondido!
Christian Hartung
Eu já estava achando que tinha adicionado a Dilma como amigo sem querer. Ultimamente meu mural só tem fotos e vídeos dela, sem um mísero comentário de quem postou. Convenhamos, se eu estivesse atrás de notícia, iria para o Feedly, Folha, Reddit, etc. Facebook foi criado inicialmente para conteúdo pessoal, e é por isso que ele era legal. ERA.
Caio Alexandre
Nem pra deixar a data precisa.
Muriel
Twitter e Disqus mas raramente(menos de 2 horas por semana)
Muriel
Eu também não tenho nenhuma aversão, eu comentei apenas como um lembrete para que quem estiver lendo saber que não é tãããão ruim ficar fora do FB.
Quebra-crânio Rugidor
Estou há mais de 10 anos sem Facebook (na verdade, nunca tive rs). Mas não sou avesso às redes sociais. Participo do Disqus e Twitter. Mas eles não nos tornam escravos como o Facebook.
roghal
Artigo interessante. . . . Só achei estranho o site me sugerir no final, pra ler artigos de 2,3 e 4 anos atrás. Essa foi demais pra um site "tecno".
Igor Jacaúna Martins
Cê usa alguma outra rede social?
Igor Jacaúna Martins
Até os "Bom dia" não são originais, já são conteúdos de páginas "especializadas" em imagens de "bom dia", "boa tarde" e "boa noite"... Mas alguns ainda assim preferem escrever o "bom dia" incluindo alguns emojis....
Ita Marin
Perdi o interesse no Facebook há muito tempo e não sinto falta.
Nathan
Eu curtia ver fotos do final de semana dos amigos e parentes distantes. Essa pegada do facebook era bem bacana. Hoje só vejo postagem sobre política, povo falando besteira e compartilhando merda. Desinstalei o aplicativo do Facebook do meu celular e atualmente frequento muito mais o Instagram.
Renan™
>>>>>>>>>
André
A melhor coisa que fiz no celular foi desinstalar o app do facebook. Pesado demais e vi que é totalmente dispensável. Se preciso, acesso pelo navegador.
LÍNGUA SOLTA
Tem 1 mês e meio que desativei a conta do Facebook e, sério, minha vida melhorou MUITO. Não pretendo voltar tão cedo, aliás, agora meu pensamento é de não voltar mesmo.
Eric Cerqueira de Oliveira
Uso o facebook como feed de noticias e pronto, minha rede social favorita ainda é o Twitter.
Diogo Nóbrega
Parabéns.
Ricardo - Vaz Lobo
As pessoas estão medo de escrever seu próprio conteúdo ou botar fotos e serem criticadas, então é mais fácil botar algo de terceiros pois a crítica vai para a Clarice Lispector ou pro filhote de Beagle sem perna. Se a pessoa falar então que gosta de coxinha de mortadela então, tá morta.
Fábio de Jesus
Se tem uma coisa que não me arrependo foi de deixar de seguir as pessoas que postam fotos de cachorros, gatos, comida e bom dia, não aguentava mais aquele tipo de postagem, mas notícias, memes e esportes me atualizo mais pelo facebook mesmo, pessoas que postam textões sobre politica e outros assuntos tbm não me interessam, postar o que fui fazer com a minha namorada todo final de semana também nem pensar, somente uma vez ou outra.
Gertrudes, a Lhama
Recentemente eu comecei a fazer uma limpeza no meu feed, excluí as pessoas com quem não converso, parei de seguir aquela tia chata que se excluir dos amigos vai ficar te enchendo o saco depois, parei de seguir páginas bostas e, no geral, a qualidade do meu feed está muito boa. Embora muito se negue isso, o Facebook pode ser bom sim, é um ótimo feed de notícias, eu diria que melhor do que um Flipboard por exemplo(claro, essa opinião varia de pessoa para pessoa). Já tentei usar o Google+(ainda uso!), e também é uma plataforma muito boa, diria que melhor que o Face, por ser mais organizada e limpa(e o app não ser um completo lixo no Android), mas a falta de usuários "comuns" nela faz ele não ser um feed de notícias tão eficaz, pois muitos sites ou empresas nem mesmo têm uma página no G+. Acho ele bem interessante para grupos de tecnologia, porém.
Henrique Bonfim
Tb estou nessa situação. Anos atrás, ficava irritado com meu Feed. Diante de tanta foto de bom dia com solzinho alegre, foto de gente comendo, foto de gente no banheiro. Não conseguia ler as postagens dos sites que seguia. Resultado.... Cortei as publicações de 80% de meus contatos e considero a coisa mais acertada que fiz. Não preciso saber da vida de todo mundo, se quiser saber algo da pessoa, março de encontrar com ela, ou podemos conversar por Chat mesmo. Caso queira me inteirar de algo antes, dou uma checada no perfil e pronto.
NoobIsrael
O ruim do G+ é que as pessoas até têm conta por causa do youtube, mas ngm usa
Eduardo Trindadde
Normal. Orkut também já teve seus dias de glória!
Dedo médio
Tenho meu perfil lá, Só por causa do TIM Beta. Só uma foto e nada mais! Acho que as pessoas estão acordando para o quesito "Privacidade". Hoje em dia não é mais só o entrevistador de emprego, ou a empresa X ou Y. Governos, a receita federal, diversos órgãos estão interessados mas suas postagens não apenas do receb Facebook. Por exemplo: Sua vida pessoal incompatível com a sua renda declarada à receita, etc... Por isso, foi tudo para o lixo, não só as minhas Redes mas da minha mulher, filhas e diversos parentes.
Michel Bazzo
Memes > textão.
Supersonic
Talvez as pessoas estão se conscientizando dos males de ficar compartilhando a vida na internet. Espero que um dia as pessoas parem de usar redes sociais.
Ramon Gonzalez
pessoalmente prefiro manter uma lista limitada de amigos, selecionando apenas os mais proximos ou algum outro criterio, pra q eu tenha um pouco mais liberdade na hora de postar. No mais, ta tudo tao bem explicado na materia q nao tenho nem oq comentar.
André
o começo do fim
Muriel
1 ano e 4 meses fora do Facebook, não tenho arrependimentos. Acredito que os valores da empresa sejam muito conflitantes com os meus.
Josias Rodriguês
Concordo. Acredito que os grupos também são responsáveis pela diminuição das postagens pessoais. Se a pessoa quiser compartilhar o livro que ela começou a ler, é muito mais interessante fazer isso no grupo do Skoob, hoje com mais de 20 mil membros. O mesmo acontece com grupos de esporte, tecnologia e outros.
Carolina
Até acho que deixou de ser pessoal com a criação da linha do tempo, porque, antes de ser feed de notícias, era um mural pessoal, onde tu postava as tuas atualizações ou outros postavam coisas para você, e você podia ir nos perfis dos outros, já incentivava a conversar, etc.
brunocabral
Atualmente tem muito Hoax e entriga política no Facebook, por isso prefiro o Google Plus.
Alisson Silva
Na verdade eu prefiro que as pessoas postem conteúdo de terceiros do que coisas pessoais. É mais fácil eu gostar de uma notícia compartilhada do que de uma foto do almoço em família de uma pessoa que eu mal falo pessoalmente. É por isso que eu cancelei a assinatura do conteúdo de mais ou menos 70% dos meus "amigos" do Facebook. Com isso eu recebo mais postagens de páginas de jornais e sites de notícias. Meu feed hoje me deixa bem informado, mas até pouco tempo atrás só me deixava sabendo o que o vizinho comeu no almoço.