Início » Aplicativos e Software » Opera para desktops terá VPN gratuita e ilimitada

Opera para desktops terá VPN gratuita e ilimitada

Emerson Alecrim Por

Opera

O Opera carrega, com justiça, a fama de oferecer recursos que só mais tarde aparecem de modo nativo nos navegadores que lideram o mercado — quando aparecem. A disponibilização de um bloqueador de anúncios é um exemplo recente. Outro surgiu nesta semana: a Opera Software anunciou um serviço de VPN integrado ao seu browser.

Com uma VPN, você pode "camuflar" o IP do seu computador usando um endereço que faz a sua conexão parecer ser feita a partir dos Estados Unidos quando, na verdade, você está em São Paulo, por exemplo. VPNs têm várias utilidades: há quem utilize esse tipo de recurso para entrar em serviços online que só estão disponíveis em outro país, para acessar sites bloqueados em determinadas regiões, para navegar de modo mais seguro em redes públicas e por aí vai.

Serviços de VPN não faltam. Há um monte deles por aí. Entretanto, muitos são pagos (quase todos, na verdade) ou têm restrições de horas de uso. É nesse ponto que a Opera tenta se destacar: o serviço de VPN do navegador é gratuito, ilimitado e não exige cadastro, pelo menos por enquanto.

Como esta é a fase inicial, o recurso foi disponibilizado apenas nas versões para desenvolvedores do Opera para Windows e OS X. Mas, a ideia é implementar a novidade nas versões finais do navegador, como você deve ter presumido, o que não deve demorar muito para ocorrer.

Quando a função de VPN estiver ativada (provavelmente, você terá que habilitá-la nas configurações de segurança do sistema operacional), você verá um ícone correspondente na barra de endereços. Clicando ali, o navegador informará a quantidade de dados trafegados via VPN e permitirá que você escolha o "país virtual" da sua conexão. Por enquanto, há poucas opções, como Canadá e Estados Unidos, mas a Opera promete mais alternativas nas próximas semanas.

Ícone de VPN no Opera

Para quem acompanha de perto o dia a dia da Opera, o anúncio de um serviço de VPN nativo pela empresa não é, necessariamente, surpresa: em março do ano passado, a companhia comprou a SurfEasy VPN (que continua existindo, vale dizer), notícia que de imediato levantou a hipótese de esse tipo de recurso ser integrado ao navegador.

É pouco provável que a nova função do Opera cause preocupação nas empresas de VPN. A própria Opera Software ressalta que o recurso só funciona no navegador. Para proteger clientes de email ou aplicativos de mensagens instantâneas, por exemplo, continua sendo necessário recorrer a um serviço de VPN tradicional.

Além disso, o recurso está chegando apenas nas versões para desktops do browser. Não que a companhia tenha descartado a ideia de fazer o mesmo com o Opera para dispositivos móveis: há planos de oferecer algo parecido nas versões para iOS e Android, mas a Opera Software ainda não deu prazos para isso.

Com informações: Ars Technica

Mais sobre: , ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Carlos Bacco
O Iron foi meu browser principal por uma temporada boa, enquanto o O12 era o estepe (ate que o Opera novo deu uma entrada no eixo), o resto eu uso pra coisas diversas também (principalmente testar conteúdo). Aqui, o Chrome é o único que foi "banido" da lista que você comentou, e o Edge fica pra mais pra frente, quem sabe quando o W10 terminar de assumir a personalidade (por ora ele ainda tá com muita coisa de 8 pro meu gosto kkk). Eu torço pro Vivaldi cumprir a promessa inicial. Quem sabe mais pra frente...
Keaton
Eu reconheço que o Vivaldi ainda está engatinhando e tem uns bugs grotescos... por isso além do Vivaldi, uso mais uns trinta browsers: Opera Presto, Edge, Firefox, Chrome, Chrome Canary (gosto de testar), Vivaldi, SRWARE Iron, etc... (Principalmente Opera Presto e Iron.)
Carlos Bacco
Eu tava de olho no Vivaldi quando ele surgiu com a proposta de reimplementar os recursos do Opera Presto, mas eles por enquanto estão perdendo muito tempo com novidade e nem sinal das coisas que eu mais tinha interesse no 12, então acabei abandonando (além do render de fontes estar péssimo). De vez em quando eu dou uma espiada pra ver se eles retomam a idéia original, mas dei uma desanimada.
Keaton
Pois é. Por essas e outras que eu dropei o Opera e passei a usar o Vivaldi.
Carlos Bacco
Se não regionalizar ele, fica só com os 5 padrão, já vai uma boa parte das porcarias embora. Eu sempre usei o DuckDuckGo como padrão, mesmo antes de ser opção no Opera, e ainda hoje gosto do atalho Y para youtube, mas pra conseguir usar eu coloquei uma entrada no HOSTS da máquina, que aponta a busca customizada do yahoo para um rediretor próprio. Assim, uso o Y, o Opera "pensa" que tá consultando o Yahoo, mas na verdade está consultando meu rediretor. Você pode deletar o arquivo de partners, aí só fica o Google que é hardcoded, mas essa solução só dura até a atualização seguinte. Na versão atual, o que deve ser deletado é isso: "(local da instalacao)OperaCurrent36.0.2130.65resourcesdefault_partner_content.json"
(nem adianta querer editar, pois tem um checksum próprio da Opera pra validar o arquivo). Já pensei em fazer um script pra deletar todas as ocorrencias depois de atualizado, mas já acostumei com o rediretor.
Carlos Bacco
Exato, e no desktop o Opera Turbo faz esse papel.
Carlos Bacco
Seria legal se você tivesse testado antes de escrever isso, pois está enganado. Basta olhar o IP da requisição do lado do servidor que você vai notar que é exatamente uma VPN com compressão. Por exemplo, um dos IPs que aparece usando o turbo é esse: http://ipaddress.is/107.167.108.50 e definitivamente eu não estou na Califórnia. Só não serve como uma VPN convencional pelo fato de neste caso o servidor deles setar o header HTTP_X_FORWARDED_FOR, "dedurando" seu IP real. Mas isso é só um detalhe de implementação.
@Sckillfer
O objetivo não é reduzir o uso de dados, pra isso já existe o Opera Turbo (pai do Opera Max).
F. S.
O objetivo não é reduzir o uso de dados, pra isso já existe o Opera Turbo (pai do Opera Max).
@Sckillfer
Funciona através de uma VPN, mas com objetivos diferentes, tua localização continua sendo a mesma, bloqueios de conteúdo ainda se aplicam e conteúdo https passa direto.
F. S.
Funciona através de uma VPN, mas com objetivos diferentes, tua localização continua sendo a mesma, bloqueios de conteúdo ainda se aplicam e conteúdo https passa direto.
@Sckillfer
O Opera Turbo não funciona como uma simples VPN com compressão, tanto que não muda tua localização.
F. S.
O Opera Turbo não funciona como uma simples VPN com compressão, tanto que não muda tua localização.
@Sckillfer
Não tem pq mexer nas configurações do OS para usar a VPN apenas no navegador, o TunnelBear para Chrome funciona da mesma forma e não exige mudanças/permissões do OS.
F. S.
Não tem pq mexer nas configurações do OS para usar a VPN apenas no navegador, o TunnelBear para Chrome funciona da mesma forma e não exige mudanças/permissões do OS.
Filipe Batista
Na verdade, pra Android e iOS já tem o Opera Max, que é uma VPN simples.
E_Palpatine
Para IOS e Android basta usar o Opera Max. Ele reduz o consumo de dados do aparelho como um todo, não apenas pelo browser.
Keaton
http://i.imgur.com/xHQT6Lw.png

Esse é do navegador secundário (Chrome Canary)... tá faltando vários por preguiça de colocar.
Leandro Augusto Zanini Matias
Uma dúvida, você sente falta de quais? Eu conheço basicamente só esses ai mesmo.
Marcio Torres
Funciona muito bem no Ubuntu e com o VPN ficou imbatível ! #Ubuntu
Keaton
O Opera vem melhorando pacas, porém a unica coisa que realmente faz falta é poder escolher um provedor de pesquisa padrão que não os embutitos... Sério, são terriveis (Duckduckgo, google br [com uma infinidade de porcaria para te rastrear], yandex, bing, yahoo, wikipedia... - se eu pudesse, removia TODOS.).
Thiago Sabaia
O opera já tinha um VPN, o Opera Turbo, a diferença é que agora é possivel escolher a localização do servidor e tem uma interface mais bonita. Só tinha o Opera no meu computador por causa do Turbo.
cbrainz
Ué? Baixe e teste.
corvolino
O grupo chinês comprou o Opera ou desistiram? Acho que isso na china vai da ruim..
Gedson Junior
Poxa Tecnoblog, nem pra fazer um teste pra gente.
Yago G. Oliveira
E precisaremos :(
Yago G.
E precisaremos :(
Leon
Caramba. Fui seco achando que a Opera tinha lançado o Opera Max para desktops... :/
Carlos Bacco
A impressão que dá é que mudaram o nome do Opera Turbo, que não deixava de ser uma espécie de VPN com compressão de dados, recurso que já existia no navegador há um bom tempo (mesmo antes de sairem do engine Presto). Obviamente que pode ter sido reescrito, melhorado, reembalado, mas o conceito não me parece novo.