Início » Celular » Intel cancela chips Atom para smartphones e tablets

Intel cancela chips Atom para smartphones e tablets

Cherry Trail pode ter sido a última linha de processadores Atom para celulares

Paulo Higa Por

A Intel confirmou oficialmente na noite de sexta-feira (29) que cancelou duas linhas de processadores Atom de baixo consumo energético voltados para smartphones e tablets. O Broxton e o SoFIA, que estariam dentro dos dispositivos móveis lançados ao longo de 2016, deixam de existir após a empresa anunciar a demissão de 12 mil funcionários e uma estratégia para focar em áreas mais rentáveis.

O Broxton e o SoFIA eram os únicos processadores móveis da Intel anunciados publicamente para 2016. Não havia mais nenhum chip para smartphones no cronograma da empresa, abrindo a possibilidade de que o Cherry Trail seja o último Atom a figurar dentro dos celulares.

zenfone-2-8

O SoFIA era uma parceria da Intel com empresas chinesas, como a Rockchip e a Spreadtrum, para fazer os chips Atom vingarem em smartphones de baixo custo, resultando em processadores como o Atom x3-C3130, um dual-core de 1 GHz que suportava conexões 3G e até 1 GB de RAM. Como a linha foi cancelada, não espere encontrar aparelhos básicos ou intermediários com a inscrição Intel Inside na traseira.

Já o Broxton era uma tentativa da Intel para competir com os melhores chips da Qualcomm, especialmente com relação ao desempenho gráfico. Ele estaria tanto nos smartphones quanto nos tablets intermediários e topos de linha. Com o cancelamento, as parceiras da Intel só poderão utilizar em seus futuros produtos os atuais Cherry Trail, conhecidos como Atom x5-Z8300, Atom x5-Z8500 e Atom x7-Z8700 — sendo que este último, presente no Surface 3, não é páreo para o Snapdragon 820.

Não é novidade que a Intel teve muita dificuldade para conseguir espaço num mercado dominado pelos concorrentes que apostaram na arquitetura ARM, como a Qualcomm. A Asus era a única grande fabricante de smartphones que realmente investia na plataforma Intel — mesmo assim, vários dos últimos aparelhos, como o Zenfone Selfie e o Zenfone Go, foram lançados com chips Qualcomm ou MediaTek.

Oficialmente, a Intel ainda não diz que “desistiu” do mercado de smartphones e tablets. Mas o futuro da empresa nesses dispositivos é incerto — e ainda nem existe.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bruno ?
Basta ver os passos da M$, é mais do que logico que eles quem se livrar do win32, o objetivo do uwp é substituir o win32 em um curto espaço de tempo.
Muriel
Não é por ela estar investindo no UWP que ela quer acabar com o Win32, no UWP você programa 1 código pra tantos aparelhos diferentes e tem facilidade pra converter pra outros sistemas, não existe motivo pra um programador escolher Win32 à UWP.
Quindim
Eu recomendo o Moto X play!
Quindim
Está na última versão da ZenUi
Bruno ?
Eu disse rodando Win32 e não Windows x86, o que é sem noção é justamente este "suporte" ao Win32, fora que a intenção dela de acabar com o Win32 é mais do que visível, com o forte incentivo ao UWP, ferramenta de conversão win32 > uwp, melhorias na API e no sistema que permitem instalar os pacotes por fora da loja e com mais facilidade, e por ai vai... E se me lembro bem, o Indiano disse que temos 3 segmentos de celulares, low-end, empresarial e premium, o que se encaixa muito bem nos modelos que citei.
Don Ramón
Tá com a ZenUI ou está com rom CyanogenMod? Pessoal que colocou a CyanogenMod no Zenfone 2 diz que o consumo de bateria melhorou muito depois de trocar a rom. O problema não é tanto o processador. É o kernel da Asus...
Don Ramón
Daí também se explica porque os protótipos do Zenfone 3 flagrados nos testes de desempenho não são movidos à chip Intel. Provavelmente a Asus já tinha sido informada dessa "pulada de barco" há um bom tempo...
Samuel Antonio Oliveira Silva
Também pensei nessa possibilidade, mas o projeto acaba virando um novo processador também.
Muriel
Se a intenção da empresa fosse acabar com Win32 então a MS merecia ir a falência, maior tiro no pé, de onde você tirou a idéia de um aparelho bizarro rodando Win32? Continua sendo o Win10 universal, mas com "suporte" ao Win32. E não, acredito que o 550 não se encaixaria na estratégia da empresa, eles vão deixar aparelhos de entrada pra outras fabricantes e focar no mercado corporativo/premium.
Bruno ?
Ele disse que a reestruturação vai ter 3 segmentos, que pode até ser visto atualmente nos L550, 650, 950 e 950XL, mas não citou nada minimamente relacionado a um celular bizarro que roda Win32, que vai completamente na contramão das intenções da empresa, que é acabar com o Win32.
Muriel
Pelo Satya, não foi explicitamente ele dizendo "o surface phone está confirmado" mas se olhar as entrevistas dele voce percebe(to meio sem tempo pra te dar fontes então se ficar curioso vai ter que pesquisar).
Rafaela Esteban
Estava cogitando pegar um Zenfone 2 pensando, entre outras coisas, nos jogos mais elaborados. Principalmente depois que vi alguns reviews do Vibe A7010. Mas não me atentei pra essa coisa da compatibilidade, arquitetura ARM e tal. Só estou lendo a respeito agora e me deparo com essa notícia da Intel. E também esperava que uma bateria de 3000mAh aguentaria um dia de uso moderado. Tá foda encontrar um aparelho nessa faixa de preço que me agrade... Valeu aí pelo feedback!
Bruno ?
Confirmado por quem?
Muriel
Logicamente, ainda está em beta, futuramente vai aceitar até apps x86 além dos uwp.
Quindim
Olha, a maioria dos apps "básicos" realmente funciona sem problemas. Apps que demandam mais da parte gráfica como jogos, existem inúmeras incompatibilidades, falta de otimização e por aí vai. Em relação a bateria não tem jeito. Se você quiser usar seu telefone com 10% de brilho no modo de economia de energia (no qual ele fica parecido a um telefone de 512mb de RAM) talvez você consiga umas 12 horas de uso moderado. Mas se se for pra exigir do aparelho, saia com um carregador, sempre.
Exibir mais comentários