Início » Celular » Samsung revela Galaxy S7 Active com tela resistente a quedas e bateria gigante

Samsung revela Galaxy S7 Active com tela resistente a quedas e bateria gigante

Variante do Galaxy S7 não tem medo de cair e traz bateria com capacidade de 4.000 mAh

Paulo Higa Por

A Samsung anunciou nesta segunda-feira (6) o Galaxy S7 Active, uma variante mais resistente do Galaxy S7. O aparelho troca o design fino com traseira de vidro por uma carcaça mais robusta, que protege o aparelho contra quedas, e traz uma bateria gigante de 4.000 mAh — maior que a do Galaxy S7 Edge, mas mantendo a tela menor de 5,1 polegadas da versão padrão.

Como aconteceu nas gerações anteriores, o Galaxy S7 Active não é nenhuma maravilha em termos de estética. O vidro na traseira do Galaxy S7 é bonito, mas não serviria muito bem para o propósito do aparelho, por isso, a Samsung colocou um plástico mais durável, inclusive com a opção de desenho de camuflagem verde de gosto duvidoso. Ele também está maior, mais espesso e tem proteções adicionais nos cantos.

Os botões de voltar e multitarefa são físicos, não capacitivos. Além disso, há um botão adicional na lateral, que pode ser configurado para fazer qualquer coisa: um toque pode abrir o Facebook, um duplo-toque pode abrir o Spotify, por exemplo. Esses aplicativos são abertos assim que você desbloquear o aparelho, que possui o leitor de impressões digitais do Galaxy S7 — diferente do Galaxy S6 Active, que removia a função.

A tela Super AMOLED de 5,1 polegadas do Galaxy S7 Active tem resolução de 2560x1440 pixels, proteção Gorilla Glass 4 e uma camada extra de policarbonato, que protege o display de trincos em quedas de até 1,5 metro. Ele possui certificação IP68 para resistência contra água e poeira, além de passar no MIL-STD–810G, uma bateria de testes do exército norte-americano que envolve utilização em diferentes condições de temperatura, pressão e umidade. Ou seja, é um Nokia tijolão com alma de Galaxy S7.

galaxy-s7-active

galaxy-s7-active-verde

Segundo o AnandTech, o hardware é semelhante ao do Galaxy S7: processador quad-core Snapdragon 820 de 2,15 GHz, 4 GB de RAM, 32 GB de armazenamento interno (com entrada para microSD), câmera de 12 megapixels com lente de abertura f/1,7 e suporte a carregamento rápido sem fio. Ele pesa 185 gramas e tem espessura de 9,9 mm (contra 152 gramas e 7,9 mm do Galaxy S7).

O Galaxy S7 Active estará disponível nos Estados Unidos pela operadora AT&T a partir desta sexta-feira (10), custando US$ 795. A Samsung não informou se o aparelho será vendido aos desastrados que moram em outros países. Dado o histórico da empresa, é pouco provável que ele chegue ao Brasil: o último smartphone do tipo a ser lançado por aqui foi o Galaxy S4 Active, em 2013.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Natália Rossi Gonçalves
Ansiosa pelo Galaxy S7 Edge mini Active Gran Neo Duos TV Prime! Quando será que sai?
@Sckillfer
Eu gostaria mais se essa carcaça rustica fosse removível, já que vai encher de riscos. Daí o Active seria ao mesmo tempo um aparelho pros órfãos dos aparelhos inquebráveis e pros órfãos da bateria/carcaça removível. E que esses botões fossem menos feios tb, pqp, o S4 Active era uma versão parruda, mas ainda assim bonita.
F. S.
Eu gostaria mais se essa carcaça rustica fosse removível, já que vai encher de riscos. Daí o Active seria ao mesmo tempo um aparelho pros órfãos dos aparelhos inquebráveis e pros órfãos da bateria/carcaça removível. E que esses botões fossem menos feios tb, pqp, o S4 Active era uma versão parruda, mas ainda assim bonita.
Heitor89
Toda semana a samsung lança um celular novo kkk
Fabio Montarroios
vc precisa dos botões pq pode estar de luvas ou com a mão completamente suada ou mesmo suja com algo q atrapalhe. o touch não funciona bem qdo estou com luvas de bike, por exemplo. é um inferno usá-lo pra questões básicas, como desbloquear e responder uma mensagem. agora, no q os dois botões físicos vão ajudar àqueles q o usariam em uma condição extrema ou fora do normal, q parece ser o público alvo, eu não sei. mas quem usa celular enqto faz outras coisas e corre o risco de derrubá-lo, pode ser uma boa o lance da resistência. eu tinha um da samsung, mas não era smartphone, com especificações militares, q aguentava situações extremas, e eu gostava muito dele, mas esse modelo já fica inviável nos dias de hj.
Daniel Rodrigues
eu não sei se ainda é ,mas até o ano passado era moda usar cases mais parrudos nos EUA ( https://www.otterbox.com/ ), eu usaria de boa, gosto muito destes modelos rústicos
X-Tudãoᴳᴼᵀ
Achei legal, eu compraria se custasse o mesmo preço ou mais barato, mas não pagaria muito a mais.
Supersonic
Achei legal, eu compraria se custasse o mesmo preço ou mais barato, mas não pagaria muito a mais.
Mari mmm
mas é feio hein?!!!
Thiago Sabaia
Apple tinha que copiar a Samsung nesse ponto, criar um aparelho com mais bateria e mais resistência, para quem não se importa com a estética do mesmo.
Antonio Souza
Eu já gosto desses modos rústicos.
Usaria numa boa.
Só não compraria por causa do preço.
Convivo muito bem com aparelhos até 1500 reais.
leoleonardo85
Me pergunto porque colocar botões fisicos ao lado do Home, no que isso contribui para ele ser mais resistente.

No restante, é um S7 com case embutido.
Paulo Higa
Para pessoas "normais", acho que é melhor vender e comprar a versão padrão. :-P
Matheus Gonçalves
Eu adoro o Galaxy S7, melhor smartphone que eu já tive. E sou sempre a favor de baterias maiores, mesmo que isso deixe o celular maior.

Mas... botões físicos... Essa capa ao redor do aparelho que parece aqueles cases toscos que você compra por falta de outro melhor... então não sei se gostei ou não.

Acho que vale muito a pena pra quem trabalha em serviços pesados, ou tá sempre fazendo trilha, tem medo de quebrar o aparelho no bolso e ainda assim faz questão de ter um smartphone de ponta.

Eu usaria se me dessem, mas não sei se compraria.