Início » Curiosidades » Um programador automatizou seu trabalho e passou 6 anos sem fazer nada

Um programador automatizou seu trabalho e passou 6 anos sem fazer nada

Mas ele acabou sendo demitido assim que descobriram a mamata

Por
1 ano e meio atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

fish

Um usuário do Reddit identificado como FiletOfFish1066 compartilhou uma história pra lá de curiosa, que pode ser verdade ou inventada, mas nossos leitores que trabalham com programação e testes vão se identificar.

Quando ainda era um recém-formado, há seis anos, ele foi contratado para trabalhar em uma empresa que na época era pequena, mas que hoje é um dos maiores nomes de tecnologia de San Francisco, muito provavelmente uma gigante do Vale do Silício. E com um salário equivalente a R$ 26 mil por mês.

Seu trabalho? Testar o que os outros programadores criavam. E, para quem não conhece essa parte do processo de desenvolvimento de software, o pessoal de Quality Assurance (QA) valida, por exemplo, se um campo de data aceita apenas datas e não texto, se campos de texto permitem SQL Injection, se os usuários possuem acesso a determinado recurso, se um botão está realizando a tarefa esperada, se a resposta do sistema está correta e afins.

CS3Rp2TUwAIyRrE

Uma vez que esses testes são padronizados, o trabalho do QA se torna uma repetição de validações. Nosso nobre Filé de Peixe precisou de 8 meses para perceber isso, e resolveu criar um programa que automatizou suas tarefas. Como todo bom profissional, ele avisou seus superiores sobre sua excelente ferramenta, pedindo mais trabalho para ocupar seu tempo livre, certo?

Pois é… não. O desgraçado ficou quieto. E passou seis anos dentro da empresa jogando League of Legends, navegando pelo Reddit, indo para a academia ou qualquer outra coisa que desse na telha. Como os testes funcionavam sem problemas toda vez que precisavam dele, nunca ninguém reclamou.

Isso, claro, até alguém descobrir a mamata e avisar o chefe. Evidentemente, o maluco foi demitido no mesmo instante. E o pior: por ter passado tanto tempo sem trabalhar, ele esqueceu o que sabia sobre programação!

bttf-fired-culturageek.com_.ar_

Hoje o rapaz tem 28 anos, acumulou US$ 200 mil na poupança, mas está desempregado. E quais serão seus passos agora? Tirar férias. “Essa pausa é necessária. Eu preciso repensar tudo na minha vida. Quando eu voltar, vou reaprender tudo que esqueci, estudar algoritmos novamente e ler Cracking The Coding Interview“, concluiu.

Se isso tudo for mesmo verdade, potencial ele tem, só precisa deixar de ser preguiçoso. E se você pensa em trabalhar nessa área, confira todos os links aqui em cima. Vai por mim.

Mais sobre: ,
  • Espero que ele tenha deixado para trás algo que o permita desativar esse aplicativo.

  • Ah miseravi

  • Ele podia ter sido inteligente e ter registrado patente do script, aí ele vendia o script para a empresa por alguns milhões e não precisaria trabalhar nunca mais.

    • abraaocaldas

      O script seria propriedade intelectual da empresa em que ele trabalhava.

      • Exato, tá no contrato básico de quase toda empresa de TI.

      • Diogo Nóbrega

        Bom… se a empresa não soubesse disso (como não soube nos 6 anos), ele poderia vender sim… OU então sairia da empresa, se isso fosse um problema.

        • Se ele sai da empresa e vende, pode tomar um processo agressivíssimo.

          • Eduardo

            Qual o problema? Agora não pode produzir nada? Não existe isso. Se ele fez é dele, não importa se trabalha em algum lugar. Se vão encher o saco, então ele sai, espera 3 meses e lança. Simples não.

          • Sim, cara, existe.
            Cara, vc já assinou algum contrato de desenvolvimento de software na sua vida? Padrão de contratos como esse: “O que você fizer em tempo de serviço enquanto contratado pela gente, ou usando qualquer equipamento que seja de nossa propriedade, o produto disso é de nossa propriedade intelectual”.

            Se ele espera 3 meses, sai e lança, e a empresa descobre que ele tá vendendo o mesmo software que ele fez dentro da empresa, o processo é surreal. Isso é ilegal, cara.

          • Tony Snow

            O problema é se ele fizer na empresa ou usando os equipamentos dela, durante a jornada de trabalho. Se ele fizer em casa ou fora do horário do trabalho não é propriedade da empresa, ela não é dona da vida dele.

          • Foi exatamente o que eu disse. E, segundo ele, foi o que ele fez.

          • Charles Queiroz

            EXATAMENTE. Esse cara parece que não entende o obvio. Emprego é uma prestação de serviço por tempo DETERMINADO. 8h/dia na maioria das vezes. Ela lhe paga por isso e nada mais. Qualquer coisa produzida FORA desse intervalo, ou seja, entre vc bater o ponto de saida e de entrada no dia seguinte não diz respeito a ninguém que não a vc mesmo. Vc faz o que quiser, produz o que quer e vende pra quem quer.

          • Isso acontece se criar algo dentro do horário que a empresa conta com você. De qualquer forma, a empresa primeiro tem que provar que você fez no seu expediente o que já é bem difícil. Se fosse como vc fala, é o mesmo que dizer que o seu expediente é 24h.

            E se ele trabalha em duas, três empresas com CLT. O software é todos? Não é assim que a banda toca, cara.

          • Como eu disse, em tempo de serviço (geralmente, 8h por dia) ou com equipamento da empresa.

            Se ele fizer em casa, com o computador dele, é dele.

            E lembrando que ele precisa testar nos equipamentos dele, com programas dele. Nada de testar na empresa.

          • Rafael

            Isso não é suficiente. Dependendo do que você fez em casa, a empresa ainda pode alegar que você se baseou na propriedade intelectual dela.

          • Charles Queiroz

            Ela não pode alegar NADA. Cara, depois das 8h/dia, vc está livre pra fazer o q quer. não há como ela provar absolutamente nada. Eu posso me basear até no meu produto concorrente. Copiar até o formato da logo, e ainda assim eles não podem fazer nada contra isso. Isso não existe. Ela só pode reclamar aquilo que nela for produzido e utilizado por ela como propriedade.

          • Rafael

            Se a empresa desenvolve alguma coisa nova, ela tem direito a propriedade intelectual. O funcionário, empregado ou colaborador só tem acesso a essa propriedade pra executar o seu serviço. Quando ele chega em casa, aquela criação da empresa continua sendo da empresa. Dependendo do caso, ele pode processado por diversas coisas, como roubo de propriedade intelectual, quebra de confidencialidade ou até espionagem industrial.

          • Diogo Nóbrega

            Bom, nesse caso específico sim (por extensão, qualquer coisa pessoal que ele fizer seria propriedade da empresa, sendo e-mails, textos, ligações, etc.).

            Mas, em situações corriqueiras, enquanto não for oficialmente adotado ou reconhecido pela empresa/equipe, o software é dele. Se ele for despedido, por exemplo, e a empresa não tiver reconhecido um software pra uso próprio que o funcionário fez, ele pode levar pra casa que a empresa não vai ter nem perceber. Claro que nesse caso a pessoa tem que tomar cuidado pra não expor algo da empresa.

            Por exemplo, eu fiz uma planilha pra controle de horário pra uso próprio na empresa X. Não vejo mal nenhum em compartilhar com colegas e até mesmo vender, se (e enquanto) a empresa não adotar/reconhecer como um projeto que ela poderia vender como um produto/serviço.

          • “ele pode levar pra casa que a empresa não vai ter nem perceber” – isso seria roubar propriedade intelectual da empresa. Ele tem o dever de avisar a empresa se aquilo foi feito durante o expediente ou com equipamentos da empresa.

      • Se ele realmente pensasse no futuro, teria feito em casa e usado na empresa. A empresa não teria como dizer que era propriedade dela.

        • iraq

          Creio que não. Desenvolveu enquanto tem contrato com a empresa, a propriedade intelectual é dela.

          • Eduardo

            Se demitia e lançava o script. Simples.

  • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    1- Automatizar testes é comum nas empresas, e programadores já fazem isso sem o pessoal de QA, se ele demorou 8 meses pra perceber que podia automatizar ele não é nada esperto.
    2- Converter salário pra reais não faz sentido só pra dizer que o cara ganhava muito, tira do contexto do país no qual ele vive.
    3- O que mais tem por aí é ferramenta de automação de testes, desde JUnit até visuais e testadores de telas, apps, etc.

    Nada demais…

    • Diogo Nóbrega

      Isso justifica em parte porque a empresa passou tanto tempo sem perceber. Talvez a empresa não tivesse uma cultura de desenvolvimento e/ou testes muito forte, e então ninguém sabia (ou não utilizaram) essas ferramentas de automação de testes.

      • Trovalds

        Essas ferramentas custam caro e só se justificam quando se tem muito código a se testar.

        • Italo Silva

          JUnit (automação de testes unitários pro Java) é gratuito e open-source. Todos os outros grandes frameworks de testes para outras linguagens também são.
          Selenium (teste pra interfaces web) também é gratuito e open-source.

          É falta de cultura e vontade de usar mesmo, não é questão de ser caro.

          • Trovalds

            Você confiaria um sistema seu a uma ferramenta dessas?

          • Italo Silva

            Considerando que eles são padrão do mercado? Claro.

        • Felipe Francisco Peleteiro

          custa caro nada, boa parte das IDEs ja tem isso e tem faz tempo

          • Trovalds

            Aham, vai lá testar um sistema só com essas ferramentas que vem nas IDEs. Tirando uma ou outra que “dão pro gasto”, o resto é só pra passar raiva e se aborrecer depois.

      • Lucas Mahle

        O que me deixa indagado é o fato do salário dele ser alto, o que remete a uma grande empresa, ainda mais por esta situada no Vale do Silício. Por isso me deixa com um pingo de dúvida sobre a veracidade dos fatos.

    • Trovalds

      Ia falar justamente isso. Funcionário de QA hoje em dia malemá é pra validar tela pra ver se não tá mal ajustado ou algo fora do lugar. E mesmo pra isso tem como criar testes.

      • Rafaelle Torquato

        Em empresas pequenininhas sem perspectiva, talvez… Largar QA de lado achando que o DEV com a visão viciada e doido para que o código entre no master é um belo de um tiro no pé. Favor não confundir Checking com Testing, amiguinhos.

        Eu imagino as rotinas mongóis que esse cara rodou por… 6 anos. Unitários e integração em um sistema plano, praticamente imutável.

        • felipecn

          O mais bizarro é que manter automação de código já dá um trabalho considerável, porque em algum build as coisas mudam um pouco e quebra um script, entra algum feature que muda a interface e você tem que refazer alguma parte.
          Se conseguiu automatizar 100% dos testes e não precisou dar manutenção constante, eram poucos casos de teste.

        • Trovalds

          Já vi empresa com DEPARTAMENTO de QA que tem sistema ruim. Não é uma pessoa, é uma equipe inteira!

    • Juan Lourenço

      Então a culpa é da empresa que não automatizou ao invés de colocar uma pessoa pra fazer?

      • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

        Não, mas o cara fez o trabalho dele, não interessa se automatizado ou não, se o chefe dele não sabe/gerencia o trabalho que ele faz, a culpa não é dele, é do chefe e da empresa, só achei muita coisa pra pouca notícia.

        • Kelves Medea Dos Santos

          Vdd, e demoro 6 anos para perceberem que o cara não trabalhava direito…e o cara tbm foi meio lesado, ele poderia usar essa ideia para prestar serviços para outras empresas e iria ganhar mais.

          • Felipe Francisco Peleteiro

            na verdade o modulo de teste dele trabalhava direito, já que foi preciso alguém descobrir que isso existia e que ele estava atoa e dedurar o cara, aposto que a tal empresa mandou ele embora e contratou outra pessoas para fazer os testes de forma manual, pelo jeito essa empresa não é la muito grande como estão achando

      • felipecn

        SIM! É de praxe as empresas automatizarem testes hoje em dia, ou pelo menos discutirem fazer isso.
        Acho que o cara errou ao ficar calado. Ele podia ter automatizado e mantido o emprego alegando que era necessário dar manutenção ao código, porque só de automatizar você já economiza um bom tempo, dá pra saber se algo quebrou ou não bem mais rápido que com teste manual.

    • Daniel Silva

      Eu ia comentar isso, acho que 8 meses foi muito também… a mente do
      programador trabalha sempre no sentido de “como posso automatizar essa
      tarefa”.

    • Gustavo Alves

      Caraca lek cê eh mt chato. Gostei da história, 7/10.

      • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

        “Caraca” e “lek” na mesma frase… você devia voltar pra escola, 0/10.

        • Gustavo Alves

          Vossa senhoria preferiria caso o discurso proferido à tua pessoa fosse rebuscado? Para de ser fresco mlq.

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Não, basta escrever direito, isso porque eu nem critiquei o “cê eh mt”, escreva como quiser, é por isso que tá cada vez mais difícil achar gente boa pra contratar.

          • Gustavo Alves

            Caso não importasse, você não me criticaria nesse ponto. Escrevo como quiser, NÉ? Muito fraco de argumento, carinha. Jamais pediria emprego pra ti e não ligo pra como você vê a oferta de mão de obra, seu enrolado vacilão. agora toma + cuidado qnd for zoar qlqr um pela maneira q escreve na net, seu fresco.

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Enfim, boa sorte na sua vida.

    • Pô cara, “nada demais”?

      1. É comum hoje, cara. Não era antes. Principalmente, não automatizando tudo, como ele fez, nem evitando os custos de um software de automação de testes.

      2. Converti pelo absurdo mesmo. Ainda dentro dos EUA é um valor bem alto, eu quis evidenciar esse absurdo. Dá um desconto.

      3.Novamente, isso não existia naquela época dentro da empresa dele, ele criou a versão dele, com os requisitos da empresa, existe valor nisso, cara, não seja tão arrogante, poxa.

      PS: pra quem quer trabalhar com testes automatizados, ou aprender mais a respeito, cliquem nos links. 😉

      • felipecn

        É bem comum sim, mesmo na época que ele começou.
        Comecei a trabalhar com testes coincidentemente há 6 anos e a automação de testes já era bem difundida. Não tinha tudo automatizado porque automatizar em si dá um bom trabalho, ainda mais quando o produto testado muda constantemente.

        Provavelmente ele pegou uma empresa que não tinha cultura de teste muito bem formada, e ficaram parados pra sempre no teste manual.
        Dependendo do produto (e se ele ficava realmente parado na maior parte desses 6 anos, sem dar manutenção pro código de automação), pode ser simples o bastante pra automatizar com pouco esforço.
        Ainda mais se os casos de teste que ele tinha pra executar eram muito simples.

        • “Não tinha tudo automatizado porque automatizar em si dá um bom trabalho, ainda mais quando o produto testado muda constantemente.” – exato, cara.

          Hoje é comum você conseguir automatizar tudo, que foi o que ele fez. Não “automatização de testes”.

          Há 6 anos, ele de fato fez algo que removeu a barreira do “automatiza tudo em si e com muito bom trabalho”, entende?

          Sem contar um fator importantíssimo que vocês não estão levando em consideração que É O CUSTO de comprar um software como esse.

          • felipecn

            O Selenium, que é um dos softwares mais comuns pra isso, é open-source e existe há um bom tempo. É dificil precisar a idade dele porque são várias ferramentas, mas se não me engano ele saiu em 2008 (o 2.0 é de 2011) http://www.seleniumhq.org

            Eu acho complicado julgar o esforço dele. Pode ter sido algo incrível ou algo bem trivial, depende muito do que era exigido nos testes que ele deveria fazer.
            Mas acho 100% de cobertura de automação é bem impressionante, ainda mais com pouca manutenção ao longo do tempo (de outra forma ele não teria esquecido de programar).

            Não desmereço o trabalho que ele fez, mas foi até desnecessário não mostrar a iniciativa, considerando que ficaram tanto tempo sem notar a automação provavelmente entenderiam a necessidade de manter ele lá para dar manutenção ao código ainda que ele já tivesse notado que não precisaria fazer isso.

          • Exato, não podemos julgar o esforço dele. Pode ter sido algo legal.
            Como você disse, o ponto principal aqui foi ele ter automatizado o trabalho, ganho tempo livre e não ter tido iniciativa pra fazer outra coisa. Essa é a notícia e por isso dele ter sido mandado embora.

          • João Alves

            Regra número 1:
            Nunca faça um SW perfeito. Afinal manutenção faz parte do ganha pão.
            Eu suponho o seguinte: Como ele automatizou tudo e antes não havia automação na empresa, podemos deduzir que igual vc citou não existia uma cultura de testes, logo ele poderia muito bem trazer essa ideia que provavelmente o pessoal não gostaria de tentar entender como aquilo funcionava, só iriam falar “Caramba ele é genião” e por ventura aceitar uma manutenção mesmo que fictícia!

          • Nunca faça um SW perfeito. Afinal manutenção faz parte do ganha pão.

            MEU DEEEEEEEEEEUS!! O que garante seu ganha pão é a qualidade do seu serviço, cara. É fazer rápido, com qualidade e baixo custo. Pra quem trabalha bem, nunca vai faltar serviço.

          • FMattos

            Que postagem infeliz, é por causa disto que a TI está infestada de prostitutos (as).

          • BlackCoder

            O mais adequado é chamar de garotos de programa kkk

          • Antony

            Tentei me segurar, mas não dá: você é um lixo de profissional

          • Matheus Gambati

            Você é a escória do TI.

          • leoleonardo85

            Pensando nisso, você nunca reclama de bugs em sites e softwares né?
            Só pensa “ah, ele deixou esse bug de proposito, afinal, ele precisa garantir o emprego dele”

          • mkHeinzen

            Na empresa onde eu trabalho, os softwares de automação de testes são desenvolvidos in-house para cada projeto (porque são focos diferentes, hardware, software, integração entre eles, cloud computing, etc etc etc) de forma independente.

            De toda forma, já somos uma gigante do vale do silício, poderiamos comprar os softwares, mas por exemplo, eu trabalho em um projeto em que eu desenvolvo o software de administração de datacenters, produto que existe em mercado desde 2003.

            A automação de testes sempre existiu e nunca foi algo complexo de desenvolver de verdade.

            O custo depende do tempo que as pessoa podem investir (que geralmente é algo complementar às horas de trabalho, nem sempre existe a especificação de uma companhia por eles, as vezes os DEVs/QAs simplesmente querem facilitar a vida deles).

            6 anos atrás… não era algo incomum. Automatização de testes é algo comum desde que saímos do modelo waterfall de desenvolvimento (isso deve fazer pelo menos 15 anos).

            O post é interessante, mas existem muitas coisas fora de contexto ou apresentadas de forma tendenciosa.

          • Entendo sua crítica, mas discordo. Há 6 anos atrás, codificar um teste que se aplica a qualquer interface, era sim incomum, cara. Até hoje isso normalmente é customizado por aplicação.

            Mas, principalmente, obrigado por criticar. Toda sugestão e crítica assim, pontual e educada como a sua, é sempre bem vinda. Obrigado pelo comentário.

          • mkHeinzen

            Você trabalha no ramo? Seus comentários e rebates não são coisas que se espera ler de alguém que não conhece o campo – por isso imagino que seja da área.

            E como eu disse, trabalho numa gigante do vale (HPe), então pode ser que ver esse tipo de prática seja comum dada a magnitude. Admito que não sei como são em micro-empresas ou de pequeno porte. Pode ser que não seja algo que se dêem o luxo de gastar tempo desenvolvendo para ter retorno futuro.

            O texto foi bom, diga-se de passagem, como disse, só alguns pontos que fiquei meio na dúvida!
            Abraços

            Edit: em algum canto do post dele do reddit aparecia a função dele e se os testes eram realmente genéricos ou se a função dele era especializada?

          • Sim sim, sou Analista de Sistemas, minha formação toda é de sistemas, trabalho com isso todos os dias.

            Vamos manter contato: https://www.linkedin.com/in/matheusgoncalves

            Mas então, sim: pelo que ele comentou, era uma parada bem mais generalista, e que não existia quando ele entrou naquela empresa. Hoje em dia o mundo é outro, testes assim são “acessíveis” até pra empresas menores e isso é excelente.

            E, sem dúvida codificar esses testes in-house é muito mais eficiente do ponto de vista de assertividade.

      • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

        Bom, acho que era de conhecimento geral na época que ele fez, ainda mais fora do país, eu impliquei mesmo foi com o salário porque gera aquele fator UAU! na reportagem, NOSSA o cara ganhava TUDO isso e não fazia nada, lá naquele país desenvolvido… se colocasse os 6-7 mil dólares, seria o salário de um programador comum.

        • Ele ganhava quase US$ 8 mil por mês (US$ 94K ano), velho. Isso não é salário de um tester em início de carreira, nem nos EUA, era um salário tido como alto, mesmo lá em Bay Area.

    • Andrew Bueno Piolli

      Concordo principalmente com o fato de converter o salario, esse salario lá é normal…
      Isso acho uma falha jornalista gigante que deveria parar ou ser colocada entre parenteses só para ter uma ideia e não ser o fato

      • Não é normal não, cara. Nem mesmo no Vale do Silício, pra quem tá começando.

    • nidorx

      Realmente, força barra a “historia”, fraquinha.

      Outro detalhe, a automatização não deve ter sido lá essas coisas não, pelo visto o cara era muito um preguiçoso e simplesmente não testava as paradas, ou fazia aquele teste meia boca.

    • JooonsJoonz

      cara conheço empresas “gigantes do software” no brasil que acham que UnitTesting é coisa de outro mundo, fui falar sobre integração continua e testes automatizados com um “analista” senior ,responsavel pela tecnologia, de uma empresa multinacional em que graças a deus não trabalho mais e o cara me disse “Ah, A gente não precisa disso, da muito problema” sendo que eles gastam noites fazendo as builds de cada versão enquanto poderiam estar corrigindo os millhoes de bugs que a horda de estagiários mal treinada deles fez…

      Isso nao tem 2 anos, e eu conheço algumas assim

      • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

        De novo, não é culpa do cara que fez o script, culpa da empresa…

  • Guilherme Borges Cunha

    Peraí, ele não tava fazendo nada. Ele estava upando seu elo no LoL, o quê é muito importante. Não vamos ser injustos com o cara. kkkkkkk

  • Luiz Filho

    Sempre tem um ” dedo duro” na empresa.

  • Tales Cembraneli Dantas

    Eu não entendi o pq da demissão. Quando uma empresa contrata alguém é pq tem uma tarefa a ser feita, o custo com este profissional é pensado justamente sobre oq ele vai produzir e pelo que pudemos ver ele continuou produzindo sem problemas e o modo que ele faz isso qual a diferença? Se eu fosse o chefe deste cara nunca iria demiti-lo por isso, muito pelo contrário.

    • Kelves Medea Dos Santos

      Vdd, arrumaria outras áreas da empresa que pudessem ser automatizadas, e se ele quiser ele pode pegar o programa pra ele ja que ele criou.

      • Criou durante contrato com a empresa, dentro do expediente, ao que o texto dá a entender. A empresa mete um processo e toma a ferramenta para ela.

        Fosse pra ele pegar o programa para ele, então o ideal é que ele se desligasse e esperasse uns meses (até porque, algumas empresas apresentam cláusulas que minam a ação do profissional até mesmo depois que ele sai – tipo “não pode ir trabalhar com a empresa X depois de sair de Y por um ano pois X e Y são parceiros”). Nisso tudo, escondendo o que criou. Depois da vigência, registra uma patente e vende.

    • Melhor foi aquele outro que, há alguns anos, terceirizou seu trabalho para um programador chinês, pagando uma merreca! XD

    • “E passou seis anos dentro da empresa jogando League of Legends, navegando pelo Reddit, indo para a academia ou qualquer outra coisa que desse na telha”.

      Ele não era pago pra isso.

      • Sam86

        Ele era pago para fazer os testes. Os testes eram feitos.

        Se o chefe não acompanha o trabalho de seus funcionários, a culpa não é dos funcionários.

        • “Já que ninguém tá fiscalizando, vou continuar aqui na minha sem fazer nada” – que mentalidade tacanha hein velho?

          • Daí você vê o tipo de profissionais de TI do Brasil… o câncer da Lei de Gérson impera.

          • Anakin

            Os testes eram feitos e entregues… ou não? Sem fazer nada seria como se as funções dele não fossem feitas. Mas pelo que você mesmo escreveu, eram feitas.

          • Sam86

            É sim. E onde tava o chefe dele que em 6 anos não percebeu nada? Tá fazendo o que?

      • Alan

        Pra vc ver como ele era pró-ativo… Ele não era pago pra isso mas fazia, e fazia também seu trabalho, no qual era realmente pago. kkkk

      • Eduardo

        Então campeão, qual a diferença? Se meu funcionário automatiza algo que eu não pensei antes, mérito dele. Que saia mais cedo, simples. Contratei ele pra fazer X coisa. Agora o cara vai automatizando tudo e aí o chefe vai enchendo mais coisas o cara? Faz o cara até cortar a grama pra não ficar parado? Peraí, mérito de quem é mais inteligente, automatizou pra poder descansar. O resultado final que importa.

        • “Agora o cara vai automatizando tudo e aí o chefe vai enchendo mais coisas o cara? ” – se você tá com tempo livre, não espere seu chefe te mandar mais coisas.

          PEÇA mais coisas pro seu chefe. A não ser que você seja um preguiçoso acomodado. Daí, não é o tipo e pessoa que uma empresa séria queira manter como funcionário.

          • Anakin

            Se for negociável acho justo, eu ganhar o salário atual + um aumento das minhas novas funções. Mas se for pelo mesmo preço, prefiro ir na academia. Afinal, a empresa ja lucra muito em cima de mim, e quer lucrar mais sem dar nenhum adicional? Complicado.

          • mac

            Bom, prefiro meu funcionário automatizando tudo e indo embora mais cedo e FELIZ com tempo livre. Do que um monte de burro fazendo tudo na mão perdendo tempo e reclamando.

            Agora o mais inteligente vai trabalhar mais que todo mundo? HHAHAHAHAHahhAhahHAhahahahaHAHaah

      • Anakin

        Se você tem uma meta diária, e faz ela, e te falta 3h pra terminar seu horário, você fica parado esperando o tempo olhando pro relógio? Afinal, sua meta foi batida, qualquer outra coisa você não ta sendo pago pra fazer.

    • Supersonic

      Um problema é que o cara mudou sua forma de trabalhar e ficou quieto isso é ruim e mal visto, a relação funcionário/empresa saudável é transparente, se o patrão sabe do trabalho de seus funcionários por fofocas é porque algo não está bem.

    • Anakin

      Eu sendo chefe dele, pegaria o programa do cara e reduzia o número de programadores naquela função. Talvez esse cara não trabalhasse mais pra mim porque segundo o relato ele esqueceu tudo, mas se ele ainda fosse FODA, ele seria até promovido ;D

  • Sempre tem um que trabalha bem e um FDP invejoso pra caguetar!!!

    • Mas também, o cara foi esperto e burro. Tem o perfil de não querer trabalhar, conseguiu uma brecha por ser inteligente e em vez de utilizar pra se sobressair, podia se destacar na empresa, dar a entender que trabalha o dobro na mesma carga horária, mas quis sugar a vagabundagem até a última gota…. cada um tem sua satisfação pessoal… eu me deprimia, talvez minha autoestima seja baixa de mais 😀

      • Mais interessante foi o que fez aquele que, há alguns anos, terceirizou seu trabalho para um programador chinês. Ele passava os dias frugalmente, mas tinha um horário combinado com o chinês para que o trabalho fosse entregue. Ao fim do dia, ele revisava o trabalho do “terceirizado” (ou seja, se mantinha atualizado e consertava eventuais falhas) e entregava.
        Uma excelente divisão entre malandragem e compromisso, se podemos dizer assim. XD

        • Pô, esse caso aí sim, da gosto! Tá bem equilibrado ! 😀

        • Felipe Braz

          Pelo que me lembro dessa história, o kra sequer revisava o código dos chineses, tanto que foi pego pq enviou o token da vpn pros kras e começou a ter tráfego de IPs chineses na vpn da empresa! .
          Se ele recebesse o código em um repositório separado, fizesse revisão e ele mesmo commitasse no repositório da empresa, provavelmente estaria “trabalhando” até hoje.

      • JooonsJoonz

        ou pelo menos no lugar de ficar jogando lol poderia ter investido o tempo para começar um negocio próprio dele neh…

        • Luciano Faria

          a ferramenta que ele desenvolveu geraria um lucro danado, deu de graça para empresa. pq foi descuidado. no Brasil a empresa acaba ficando com ferramenta.

          • Se ele tivesse feito em casa, testado em casa, tudo, e oferecido pra empresa dele, seria um puta negócio.

          • Felipe Francisco Peleteiro

            as IDEs fornecerem métodos para automatizar os testes, não é coisa de outro mundo e que fosse dar uma grana se ele tivesse “vendido” a ideia, ele apenas implementou algo que já existe e é muito usado dentro da empresa, e não falou nada a respeito ou por querer ser esperto ou por que não ia dar nada para ele e ainda geria trabalho extra ou seria mandado a outro setor

            Mas parece ser uma historia inventada, ja que ele magicamente se esqueceu de como programar, ou seja ele esqueceu ate toda aparte de logica que sabia? quase impossível isso, ele pode ter esquecido sintaxe de comandos e funções, mas isso dai ele aprende fácil

          • mkHeinzen

            Testes automatizados não dão um “lucro danado”. Isso é bem comum em empresas de dev

      • Rafael Guimarães Barbosa

        Cara digamos que uma empresa me contrate para eu fazer 100 pacotes de sorvete por dia, eu vou e crio uma maquina que faz todo o trabalho automaticamente, não interessa como eu fiz o sorvete, o que interessa é que foi entregue a tempo e sem erros

    • Sergio Kraemer

      E o cagueteiro (que também pode ser puxa saco) é promovido.

      • Um cara

        O comentário não tem nda a ver mas céus, como esse Sérgio é lindo.

        • Walace

          Kkkkkk

        • Lyndinho

          Ih! Granola. Tchan!!

        • Julio

          Já tinha reparado isso tbm kkkkkkkkkkk ¯_(ツ)_/¯

        • hahahahahahaha vcs não perdem tempo!!!

    • Ranieri

      É por causa de gente que pensa igual vocês que o Brasil tem merda de governo :). Juro, se vocês forem contra a corrupção será a coisa mais cômica do ano.

      • No governo não tinha quem trabalhasse “bem” pra poder caguetar. Se pelo menos isso…

      • Anakin

        Cara,
        1- O trabalho tava sendo entregue.
        2- Ele mesmo desenvolveu o sistema que fazia esse trabalho.
        3- No final temos: trabalho feito bem + salário combinado.

        Agora o Brasil:
        1- O trabalho não é feito.
        2- Pessoas incompententes são contratadas pra fazer nada (conheço casos que pessoas tem cargos e nem nas áreas dela atuam no governo).
        3- No final temos: Trabalho não entregue ou mal feito + salário combinado e um pouco de comissões e auxílios.

        E tu quer comparar?

        • Antony

          Mesmo que o trabalho seja entregue, não deixa de ser anti-ético. Se coloque no lugar do outro (o patrão) e pense se você iria achar “ok” simplesmente porque o trabalho é feito.

          • Anakin

            Estou me colocando. Sai de uma empresa com valorização NULA, tiraram-se todos os benefícios dos funcionários e obrigaram os poucos que ficaram a abrir um cnpj para servir de terceirizados e assim pagarem menos impostos.
            Algumas empresas (a maioria) só estão preocupadas com 1 única coisa, lucrar. O indivíduo foi contratado pra fazer uma certa função, se ele fazia manualmente ou criou um programa que fazia pra ele, ótimo, a função que ele foi contratado estava sendo feita.
            Não tenha dúvidas, a primeira coisa que seu chefe te pede é: Ajude a empresa a crescer. Mas a primeira pessoa que sofre quando a empresa começa a ir mal são os funcionários. Então, tem que se avaliar muito bem qual tipo era essa do trabalho, ja trabalhei em algumas que eu tinha o prazer de fazer funções a mais, onde você via o empenho da equipe em um produto melhor. E outras em que éramos meros assalariados fazendo uma pessoa se enriquecer mais e mais.
            Volto a dizer, a função dele estava sendo feita, se não ja teriam percebido muito antes.

          • Lain

            Se ele entregava o trabalho e este era suficiente, isso basta.
            O que existe de antiético? ele fez o sistema com seu próprio esforço.

          • Rafael Guimarães Barbosa

            Antony eu no lugar do patrão daria um aumento para o cara pois ele sabe trabalhar, não importa se ele ficou à toa o que importa é que funciona, digamos que eu sou dono de uma construtora, meu empregado, um simples pedreiro inventa uma maquina que faz todo o trabalho automaticamente e ele passa o dia todo sentado só monitorando, eu deveria dar um aumento para ele

      • Rafael Guimarães Barbosa

        Olhem aqui mais um Brasileiro burro decepcionado com a política do país

    • Renan Batista Sanches

      Se eu fosse esse cara faria quase o mesmo, só que ao invés de ficar jogando, faria uns freela durante o expediente [dobraria a renda ou até mais]enquanto passava como funcionário dedicado [além de claro registrar o programa, para vender caso desse merda]

      • Registrar o programa não seria uma boa. Como ele foi feito no tempo da empresa, ele pertence a ela. Se o cara tentasse vendê-lo ela poderia entrar com um processinho.

        • Ewerton Silva

          Correto. Caso semelhante aconteceu na série Silicon Valley, onde o Pied Piper foi feito parcialmente na Hooli. rsrs…

        • Rafael Guimarães Barbosa

          ele pode alegar que foi feito na casa dele, ele não trabalha 24horas por dia

  • azardo

    Esquecer alguma coisa ainda vá lá, é do jogo, agora esquecer tudo? mesmo o que tu esqueceu, é muito mais fácil reaprender depois

    • iraq

      Recicla. Se esqueceu tudo devia ser portador de síndrome de Asperger e só conseguia focar naquilo… rsss

  • Chicken Little

    O que me surpreende não é ele ter automatizado o trabalho, e sim ter ficado 6 anos sem fazer NADA. Se esqueceu de tudo, quer dizer que ele jogou pelo menos 9 horas do dia, durante 6 anos da vida NO LIXO. Como consegue? Ficar 1 semana sem fazer nada no trabalho até entendo… mas 6 ANOS?! O Cara podia ter aprendido muita coisa, melhorado o sistema, criado coisas novas…

    Se esse cara fosse brasileiro, certamente seria funcionário público. (Não quero dizer que FP não trabalha, mas quem quer receber sem trabalhar, logo pensa em carreira pública)

    • Rafael Ferreira

      Cara, esses jogos onlines viciam pra caralho, digo isso pq conheço pessoas que jogam até mais do que 6 anos, durante o dia INTEIRO.

      • Chicken Little

        Concordo, mas o cara ficava jogando durante o expediente inteiro durante 6 anos e ninguém achou estranho nem falou nada? Isso que acho bizarro.. No tempo em que não estava jogando ele tinha que fazer (ou fingir) alguma coisa

        • Marcelo

          Não leve tão ao pé da letra… provavelmente “romantizaram” a historia para ter mais impacto…

          Por mais que o cara não tivesse o que fazer, em alguns momentos ele precisa apresentar algo, atender algum pedido etc… até mesmo acompanhar um pouco o trabalho autônomo pra ver senão dava merda…

          • Chicken Little

            Sim.. imagino que vez ou outra ele tenha que dar manutenção na própria ferramenta, mas sei lá…
            A história deve estar “romantizada” mesmo, não é possível hehe

          • Com certeza é. Por isso coloquei no texto: “Se isso tudo for mesmo verdade”, pq pode não ser.

    • Alan

      E passou seis anos dentro da empresa jogando League of Legends, navegando pelo Reddit, indo para a academia ou qualquer outra coisa que desse na telha. Isso parece jogar a vida no lixo pra você? oO’

      • Chicken Little

        Sim, para um adulto. Isso parece vida de adolescente. Veja que agora ele está desempregado e vai ter que recomeçar do zero, igual adolescente

        • Alan

          Ele podia ter sido mandado embora à qualquer momento, devido uma mudança de plataforma na empresa ou simplesmente queda repentina de clientes, já que se tratava de uma empresa na época pequena. Ninguém está livre de ter que recomeçar um dia. Acho até que recomeçar é uma das maiores dádivas que a gente pode ter, escolher um novo caminho e traçar uma nova história.

      • Ele desaprendeu a ser um profissional então sim, jogou a vida no lixo.

        • Alan

          Não é uma questão de desaprender, simplesmente não se atualizou com as tecnologias, algo que no dia a dia muitas vezes nos impede justamente de se fazer o que gosta, como jogar ou exercitar esportes, já que contamos com uma carga horária um tanto quanto puxada. De qualquer forma ele tem uma poupança que lhe garante certa segurança pra se atualizar e entrar no mercado novamente. Vale lembrar que a vida não gira em torno da profissão, ainda mais na nossa onde tudo muda muito rápido. Eu acredito que ele viveu uma vida que muitos queriam ter, mas moralmente não podem assumir que quer.

  • iraq

    Porra, deviam era aumentar o salário dele e dar-lhe coisas mais sofisticadas para fazer. Que um exemplo ? Trabalhei em várias grandes empresas. Todos os dias usuários me pediam relatórios, os mais variados possíveis. Criei uma rotina para que os usuários fizessem a solicitação, solicitação essa que era armazenada em um BD. Todas as noites um disparo que fiz executava um pgm que lia os pedidos de relatório e gerava os que havia sido solicitados naquele dia e encaminhava ao usuário solicitante. Nunca falei nada com ninguém, até hoje, aposentado e longe de desenvolvimento, e continuei fazendo outra tarefas. Claro que minh produtividade ficou muito bo. Mas nunca dei bola prá isso. Eu usava boa parte de meu tempo analisando certos pedidos de desenvolvimento feito por usuários, cheguei a alterar solicitações, otimizando os pedidos… e ninguém sabe disso. E viva a liberdade de criar…

  • Jean Jesus

    Fenomenal!!

  • Robert Fernando Schweppe

    É opinião que eu tenho de pessoas que vivem eternamente de uma única ideia que tiveram.
    São inúteis sortudos.

  • Felipe

    “Tirar férias, essa pausa é necessária” Caguei de rir

  • Bruno Bastos

    Me lembrou do causo do programador russo preguiçoso que o Cardoso contou há um tempo atrás. http://meiobit.com/331826/narkoz-hacker-scripts-confira-como-programador-russo-automatizava-o-trabalho-dele/

  • Se resolve o problema, qual o problema?

    • “E passou seis anos dentro da empresa jogando League of Legends, navegando pelo Reddit, indo para a academia ou qualquer outra coisa que desse na telha”.

      Ele não era pago pra isso.

      • Eduardo

        Ele era pago pra RESOLVER o problema, e resolveu, então novamente. Qual o problema?

        • Não, ele era pago pra resolver problemas. Se vc realmente não vê o problema do cara ganhar uma fortuna pra ficar sem fazer nada, talvez seja prudente você não ser dono de uma empresa.

          Tá com tempo livre sem fazer nada? Sem ajudar a empresa a crescer? É o tipo de “profissional” que eu quero LONGE do meu time.

          • Tony Snow

            Mas ele fez o trabalho dele, ele que desenvolveu e botou em prática, exerceu sua função, que é o que a empresa paga ele pra fazer.

          • Não, a empresa paga pra ele ser produtivo. No caso, pra ELE testar, não um script.

            Bom senso,cara: se você criou algo que automatiza seu trabalho e tá com tempo livre, QUE TAL falar com seu chefe e ver se vc consegue automatizar outras coisas?

            Ficar sentado sem fazer nada demonstra que a pessoa é preguiçosa e não tá afim de trabalhar, um perfil que não cabe em empresa nenhuma hoje em dia.

          • Tony Snow

            Não disse que ele tá certo em fazer o que fez, disse que realizou o trabalho que a empresa mandou, os software que era quisera que fosse testados, foram, e corretamente testados, a empresa não jogou dinheiro no lixo. Se ele está certo em fazer isso é outra história.

          • Não, cara hahahaha essa É a história. O cara automatizar é só um passo da história. Ele ter ficado 6 anos sem fazer nada é o absurdo. Ser mandado embora foi a conclusão da história, que não poderia ter tido outro fim.

            O problema não é automatizar o trabalho, isso é muito bem vindo.
            O problema é sentar em cima disso, não avisar ninguém e ficar 6 anos sendo pago pra não fazer nada.

          • O que faltou a ele foi se promover com a ferramenta que ele criou. Mas ele era pago pra resolver o problema. Esse pensamento de que a todo momento o funcionário precisa estar fazendo alguma coisa é típico de quem é um chefe carrasco com os seus comandados.

            Eu, anos atrás, trabalhei numa lan house que vendia serviços de xerox, peças de pc, etc. Se por acaso eu tivesse NADA pra fazer, eu tinha inventar. Com isso, eu inventava passar pano na bancada, mexer nas cadeiras dos pcs só pra mostrar pro meu chefe que eu estava fazendo alguma coisa. O que esse cara fez, foi simplesmente romper com o pensamento arcaico de trabalho onde perdura ainda os pensamentos da revolução industrial. Faltou também a empresa perceber que ele tinha o tempo livre e otimizar o trabalho de todos. Não que ele pudesse fazer isso também, mas o chefe não é isento de culpa.

            Aos poucos, o pensamento do que é trabalho vem mudando. Por enquanto, ainda vemos esses tipos de casos acontecendo.

            Colaborador, e não mais funcionário, é um RESOLVEDOR DE PROBLEMAS. Nada mais que isso.

          • “Esse pensamento de que a todo momento o funcionário precisa estar fazendo alguma coisa é típico de quem é um chefe carrasco com os seus comandados.” ahahahah não é a todo momento, cara.

            Você pode inclusive jogar videogame em algumas dessas empresas, desde que não faça só isso, saca? Mostre que você tá afim de fazer alguma coisa.

          • Não? Pergunte alguém que trabalha, por exemplo, no comércio se não é assim.

          • Calma, eu não disse que isso não acontece, claro que acontece.
            Mas meu argumento é: se vc tá com tempo livre, avise seu chefe e busque fazer alguma coisa.
            Você terá seus momentos de pausa e entretenimento, mesmo no ambiente de trabalho, se for um ambiente de trabalho saudável (comércio, realmente não é).

            Mas ficar 6 anos sem trabalhar?

          • Supersonic

            O fato do cara ter ficado quieto já demonstrou que ele agiu de má fé o funcionário/colaborador tem que ser transparente.

          • Concordo com você. Faltou espírito de equipe pro cara. No mínimo, um puxão de orelha ele merecia, mas não uma demissão. Um cara desse tem que fazer parte da equipe responsável por otimizar o processo. Provavelmente, no lugar do ex-chefe dele.

          • Supersonic

            Também a história completa e verdadeira não se sabe o heddit tem fama de romântizar histórias, é estranho só perceberam que o cara não fazia nada depois de seis anos.

          • Anakin

            na verdade, ele criou um programa que ajudava a sua empresa a crescer. o que dá a entender é que além disso, você queria explorar ele pra fazer coisas além do contratado.

        • Lógica adolescente: “… qual é o problema?”
          A resposta a essa pergunta é experiência de vida não uma resposta fundamentada.

  • Eduardo

    Qual o problema de automatizar? O que acho ruim é todo mundo leva por exemplo 8h pra fazer X tarefa, aí TU automatiza algo pra TI pra levar 5min, que se exploda! Mérito seu. Mas o que acontece é que tu automatiza pra fazer em 5min, daí vem alguém e te da mais mil tarefas pra resolver.

    • O problema não é automatizar.

      É automatizar e continuar na empresa sem fazer nada ganhando salário. Você tá sendo pago pra estar aí resolvendo mil tarefas, cara. Tá com tempo livre? Excelente, vamos resolver outros problemas e ajudar a empresa a crescer. Tó aqui sua bonificação pela ferramenta, bem legal, agora vamo trabalhar mais!

  • Sandro Furtado

    Nossa que historia! Agora só falta uma fonte, evidencias e Goku trazer as esferas do dragão pra eu acreditar. Sinceramente, publicar um conto do reddit como verdadeiro sem nenhum respaldo ou evidencia? Três vivas ao jornalismo eletrônico!!! Copiando historias de outros “jornais” que copiaram de algum blog que copiou de algum forum de um usuário fantasma que inventou tudo. Ou não né, vai que é tudo verdade e que o Goku tá ali na portaria me esperando e eu não sei por que não chequei, assim como quem copia essas historias não checa sua veracidade também…

    • Justo.
      A minha fonte, que assim como eu, deixa evidente que é algo que um usuário do Reddit disse, é essa aqui:
      http://interestingengineering.com/programmer-automates-job-6-years-boss-fires-finds/

      Mas, como eu sempre digo, não acredite em nada que você lê. Ele pode ter inventado. Ele pode estar falando a verdade.

      Ainda assim, é algo “pra lá de curioso, e nossos leitores que trabalham com programação e testes vão se identificar.”

      Você não é obrigado a acreditar, cara. Mas não deixa de ser interessante. E, ao contrário do que você imagina, plenamente possível.

  • Daniel Sá

    League of Legends acabando com a vida profissional de muita gente.. kkkkkkkkk

  • Os servidores públicos fazem algo parecido com isso

  • Leandro Nascimento

    Dê um trabalho chato ou difícil pra um preguiçoso esforçado (não preguiçoso vagabundo) e ele encontrará o jeito mais rápido e fácil de realizar a tarefa.

    • O que é muito bem vindo.
      E aí, depois que a tarefa foi automatizada… vai ficar sem fazer nada? Sério?

      • Leandro Nascimento

        Eu sou do tipo preguiçoso esforçado, na empresa onde trabalho me infiltro em cada área e aprendo a lógica de funcionamento de todas elas. Computadores, Impressoras, Catracas, Rede. Sempre resolvo os problemas com lógica e com o mínimo de recursos, as vezes até dispensando várias empresas que viriam realizar o serviço.

        • Isso é o ideal, buscar formas de ajudar a empresa. Não foi o que o cara fez, né?

  • Keaton

    Ah, eu apagava a ferramenta. A empresa não ficaria com ela. 😛
    Ou licensearia ela pelo triplo do salário atual… quem sabe.

  • Fábio Silva De Souza Filho

    O cara ficava jogando LOL, não é por automatizar o trabalho e ficar calado, é por jogar esse treco aí.

  • Jay Silva

    Isso acontece MUITO… E o cara merecia ser é promovido!

    • Se ele tivesse feito a automação e avisado o chefe, com certeza. E ganhar uma bonificação.
      Agora, ficar 6 anos sem falar nada pra ninguém ganhando $$ da empresa foi o erro dele.

  • Alex

    Bighead?

  • igor

    a ele mandando na matrix trabalhar pra ele ficar na moleza,é uma onda!

  • Anakin

    Não acho que ele foi um profissional ruim por não contar, contrataram ele pra fazer testes, ele mesmo desenvolveu o programa que fazia os testes (se ele tivesse comprado seria falta de ética) se ele quer vender o programa pra empresa, beleza, se não, deixa ele, até ai tudo bem, mas ele foi burro de simplesmente não fazer nada que o ajudasse a melhorar no campo de trabalho dele esses anos todos, 6 anos dava pra ele aprender e aperfeiçoar muita coisa, ou quem sabe, abrir sua própria empresa de tecnologia… mas deu mole =/

  • Eden Pereira

    Desculpem, mas o trabalho de QA não é apenas o que foi citado na materia, é possivel que o trabalho dele fosse especificamente os de teste funcionais para tela, mas isso é uma pequena parte da area.

    • Cara, eu não posso descrever TODAS as tarefas de um QA. Por isso pedi tanto pra clicarem nos links. Tá tudo lá, cara. O texto não é sobre isso, eu dei uma pincelada bem por cima.

      • Eden Pereira

        mals, não era especificamente para você! e sim para alguns que comentários, que parecem ter achado que QA era apenas isso! Bem provável que essas pessoas não tenham olhados os links ou não conheçam nada da profissão. Não tive intenção de criticar seu post de forma alguma.

  • Ricardo – Vaz Lobo

    Alguém me manda o code desse programa? Prometo que sou usarei nos dias que acabam em A.

    Na boa: essa história não leva a questão pro lado daquela rotina estúpida e acéfala que muito bem um “bot” poderia fazer enquanto o indivíduo frita o miolo com aquilo que é de fato relevante?

  • Smartfox

    Pelo menos ele guardou dinheiro na poupança e não torrou tudo nesses 6 anos. Besta ele seria se tivesse deixado o programa que criou na empresa de graça, eu teria deletado e ofertado a venda para o chefe. Rsrs

    No final das contas, com 200 mil o cara ainda pode abrir uma empresa de programação, ser o chefe (ou criar um programa pra fazer isso também) e se dar bem. =)

  • Mantinha um programador em minha equipe justamente por causa desse princípio “ele não queria ficar repetindo trabalho, e provavelmente, não gostava de trabalhar. Porém para mim era ótimo…automatizou diversas atividades na administração de redes como backups, permissões de usuários, criar conta, alterar senha, reinstalar SO (a maioria usando bash script).

  • Leandro Oliva

    Bom, se o software dele realmente substituiu o trabalho humano, realmente ele deveria ser promovido e continuar com o desenvolvimento e melhoria do mesmo. Acredito que a empresa tenha mandado ele embora devido a falta de decoro por ter feito isso escondido.

    • Se ele tivesse avisado os chefes, talvez. O problema é que ele fez a parada, não contou pra ninguém e continuou lá, ganhando salário sem fazer nada.

      Ele foi mandado embora por ter se mostrado um cara que não sabe usar seu tempo livre pra ajudar a empresa a crescer. Tipo acomodado.

  • Alexandre Simões

    Esse merecia uma medalha. Afinal, mesmo sendo malandro fez o trabalho dele. A empresa que demitiu ele agora deve estar pensando se a concorrente não poderia contratar o cara e o sistema para melhorar seus produtos. Não defendo que o cara fez era o correto, mas pelo menos usou a criatividade para fazer o trabalho render. Os outros (e o cara que dedurou ele) será que conseguiram fazer a empresa render? Ou é por que o cara saiu do status quo de ficar “apertando parafuso”?

    • Cara… ele ficou 6 anos ganhando salário pra não fazer nada. Esse é o ponto.
      Ele poderia ter feito a ferramenta, avisado os chefes (negociar uma promoção com isso) e usado o restante do tempo pra fazer outras coisas legais.

      Ficar 6 anos sem produzir nada só mostra que ele é acomodado e preguiçoso, o tipo de empregado que nenhuma empresa quer ter.

      • Alexandre Simões

        Pode ser, mas aqui no Brasil ganharia medalha, ahhaha.

  • Lucas Silva de Souza

    Uma vez eu automatizei UMA só das várias que eu tinha, tipo, eu tinha que cadastrar muuitos cupons de descontos num ecommerce que eu trabalhava, e aquilo era muito chato e repetitivo e levava horas, ai eu criei uma macro super elaborada que fazia todo o trabalho umas 10 vezes mais rápido e tudo sozinho! Foi uma bênção!

    A parte diferente desse cara, é que eu gosto da “glória” de se fazer algo inteligente, então contei para os meus chefes e mostrei a eles, e eles ficaram maravilhados pelo restante do dia, e desde então eles só usam isso para cadastrar! Com isso eu pude dedicar a coisas que eram realmente o tema do meu trabalho: Design!

  • Renato Tavares

    Não quero dizer nada sabe, mas tem uma parte muito chata do trabalho de certa pessoa que consiste em pegar um txt, jogar em um xls fomatado corretamente e enviar um e-mail para o chefe. tem seculos que essa pessoa não faz isso e sempre recebe elogios pela eficiência na tarefa….

  • Resumindo: ele aprendeu a utilizar o Protactor.

  • Alexandre Gomes

    Pera, ele desenvolve um software de automação e é demitido? Se uma pessoa faz uma calculadora em C e trabalha com ela o auxiliando ela é demitida? Zoado… Ele não fez nada ilegal, isso é tipo usar um plugin super inteligente.

  • Willian

    Nunca esqueçam das palavras de Bill Gates:

    “Eu sempre escolho uma pessoa preguiçosa para fazer um trabalho difícil. Porque ela encontrará uma forma fácil de fazê-la”.

    No mundo da tecnologia, ser preguiçoso tem suas vantagens, apesar das desvantagens 😀

  • Paulo Henrique

    deixar de ser preguiçoso não pode, ele só inventou essa automatização pq era preguiçoso, só tem que ser “menos preguiçoso” haha…

  • Eric da Silva

    o cara ganhou de salário e benefícios em 6 anos, muito mais do que ganharia com a venda de um programa de testes automatizado. o mole foi que depois de 6 anos amoleceu e deu bandeira. cagoetaram.
    percebe-se uma certa omissão do chefe tbm q não percebeu antes. :/
    percebe-se que o cara não se sentia encorajado a inovações tbm. tivesse mostrado o software, provavelmente seria substituído por ele.
    o Bill Gates é que estava certo sobre procurar um preguiçoso pra um trabalho difícil…

  • Sergio Moreira

    Esse pessoal não tem oq fazer é fica criando umas estórias idiotas pra publicar…

  • Helder Lopes

    AI vem a pergunta: quanto voce acha que a empresa pagaria por esse sistema dele? Há! Duvido que o preço que realmente valeu pra ele e ter ficado todo aquele tempo de ferias.Claro podia ter estudado mais ´pra não ficar defasado

  • Thiago Oliveira Santos

    Não acredito que seja verdade. Difícil imaginar que a ferramenta dele ficasse seis anos testando perfeitamente as coisas sem precisar de manutenção. Ele não teria esquecido como programar se a estivesse mantendo todo este tempo

  • Damiao Carvalho

    de forma ou de outra o cara fez o trabalho que a ele era encubido, porque da demissão? injustiça!!

    • PQ ele fez e ficou 6 anos sem fazer nada. Era só ter avisado o chefe e ter pedido mais trabalho. Ele foi mandado embora por ter demonstrado um comportamento acomodado e preguiçoso, que não tem mais espaço em empresas grandes hoje em dia.

  • Estou seguindo este caminho, nos ultimos anos venho criando geradores de códigos para não ter que escrever muita coisa.

  • Marcos Silva Castello Branco

    Pior foi um cara que nunca trabalhou. Foi sindicalizado. Foi deputado, para fazer leis e mal sabe ler e escrever, se aposentou como deputado, foi presidente e sempre foi vagabundo. Ganhou milhões E ainda engana muitos

  • Eschuch

    Fui contratado para fazer testes. Automatizei cerca de 70%. Dava maior trabalho manter tudo atualizado e funcionando. Hoje existe equipe de desenvolvimento só para automatizar onde trabalhei. Ou o SW era simplório ou os testes simplórios ou dava uns passe fails aleatórios ou é invenção.

  • Tartaruga Mutante

    Fake!

  • Alessandro Fernandes Silva

    Quanto custa esse programa , quero compra ? Kkkkkk

  • Abraão Alves

    Achei que o tecnoblog tinha uma acessória técnica para não ficar postando esse tipo de história. Pergunta para qualquer profissional que já fez testes e2e para saber se é possível passar 6 anos sem dar manutenção na suíte de testes, seja por refatoração de código do produto, ou redesign, ou novas implementações, ou simplesmente por um bug antes não explorado!

    Dizer que fez essa parada e esqueceu como programar pq nunca mais precisou fazer nada, só não passa mais veracidade do que essa imagem:

    http://geradormemes.com/media/created/5il5ta.jpg

    • Cara, eu pessoalmente já codifiquei scripts de testes generalistas que se aplicaram, sem precisar de refatoração de código, por quase 2 anos a fio. Era só aplicar e analisar os resultados. Se bobear tá lá no cliente até hoje rodando. Não meça o mundo conforme sua régua.

      A história do cara é, como tá no texto, aparentemente improvável e inventada, mas não é impossível. E, mais do que isso, vale a mensagem de que você nunca deve se acomodar.

      • Abraão Alves

        Gostaria muito de conhecer esse case, mesmo!
        Isso vai de encontro a tudo que já trabalhei e estudei, realmente gostaria de conhecer um script generalista que não precisou de ser tocado em 2 anos.

        A não ser que o software que você tenha aplicado esse script generalista se encaixe no case abaixo:
        “Meu software não tem bug, pq ninguém usa”.

        Ai sim, tudo começa a fazer sentido.

  • Tiago Celestino

    Mas foi inteligente demais. Só faltou pegar o tempo livre e aprender alguma coisa.

  • Elizandro Simioni

    Serio?se for realmente verdade toda essa historia .eu no lugar dele patentiaria o software desenvolvido.e lucraria mas alguns e milhares de dolares 😅😅😅

  • Diego

    Sério que vcs acreditam nessa história? Como se fosse fácil assim ser tester, parece que não precisa documentar nada, nem escrever um caso de uso. Precisaria de muita IA pra automatizar ou a qualidade dos testes ser muuuuuito fraca.

    • Exato. Só faria sentido se o trabalho dele for testar interface e nada mais.

  • Luciano Ivan Lopes

    Puxa vida! Não soube aproveitar o tempo livre… Uma pena!
    Mas, que foi uma boa idéia… Isso foi!

  • O cara juntou 200Mi na poupança, agora só trocar o investimento e pra que trabalhar, se pode deixar o dinheiro trabalhando por ele… Concordo, há invejosos em relação a ideia brilhante do rapaz. E não é negativo o fato dele estar desempregado, apenas não está gerando mais lucros para o patrão, e como muitos sabem, investimentos em títulos e créditos bancários são mais lucrativos, e pode-se sim ganhar muito dinheiro sem trabalhar, basta procurar o conhecimento adequado e certo acerca de tal assunto.

  • Leandro

    so vim aqui dizer que tem certos sites de tecnologia ai… que ficam copiando notícia daqui do TB. pronto falei! #OD

  • Fabricio Carvalho

    O erro dele foi em não avisar, blz. Mas se ele pelo menos estivesse fazendo outros trabalhos e assim fosse evoulindo cada vez mais, seria uma jogada de gênio.

  • Renato

    Difícil julgar o cara. Há muitos anos criei uma solução para uma empresa onde trabalhava que poupava 90% do meu trabalho diário e de outros 5 programadores. Acabamos ganhando mais trabalho e quem levou um dinheirão de gratificação foi o gerente. Eu não vi uma moeda sequer. Nem um tapinha nas costas ou elogio. Bem motivador isso. No caso do sujeito da matéria, o maior erro dele foi não ter estudado ou feito alguma coisa produtiva (para ele mesmo) com o “tempo livre”.

  • Renato Corrêa Arrieche

    Programação é para preguiçosos que não querem fazer tudo à mão ou do modo mais exaustivo possível

  • Na verdade, o que mais importa são os resultados. Se jogou “League of Legends” ou foi pra academia, não importa quando se traz resultados (mesmo que automatizados). Mas tudo que é automatizado, precisaria sempre ser aperfeiçoado com atualizações ou updates. Ficar estagnado, pode até parecer uma excelente alternativa, mas na realidade você estará andando para trás enquanto que o mundo vai andando para frente.