Início » Celular » Lenovo anuncia Moto Z e Moto Z Force

Lenovo anuncia Moto Z e Moto Z Force

Moto Z tem 5,2 mm de espessura e suporta Moto Mods, módulos que estendem a capacidade do aparelho

Paulo Higa Por

A Lenovo anunciou nesta quinta-feira (9) os smartphones Moto Z e Moto Z Force. Eles serão modulares e contarão com os Moto Mods, que estendem as capacidades do aparelho. O Moto Z tem apenas 5,2 mm de espessura na parte mais fina, enquanto o Moto Z Force traz a conhecida tecnologia ShatterShield, que protege a tela contra quedas.

Com corpo de metal, o Moto Z possui tela AMOLED de 5,5 polegadas com resolução de 2560x1440 pixels, processador Snapdragon 820, 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno. A câmera traseira de 13 megapixels tem estabilização óptica e lente com abertura f/1,8, enquanto a frontal tem resolução de 5 megapixels. Também há um leitor de impressões digitais, logo abaixo da tela, como no Moto G4 Plus.

Moto Z product photography

Moto Z In Situ Photography

moto-z-traseira

moto-z-turbo

Para manter a espessura extremamente fina, a Lenovo colocou uma bateria com capacidade abaixo da média dos topos de linha, de apenas 2.600 mAh, e removeu o tradicional conector de 3,5 mm: você poderá ligar seus fones de ouvido apenas por Bluetooth ou na porta USB-C, utilizando o adaptador incluso. A traseira acabou ficando com um grande calombo gerado pela câmera.

O Moto Z Force mantém o hardware potente do modelo tradicional, mas adiciona uma tela resistente a quedas e bateria de 3.500 mAh com carregamento rápido: é possível alcançar 50% de carga em menos de 20 minutos, segundo a Lenovo. O sensor da câmera traseira é diferente, com resolução de 21 megapixels, e a espessura aumenta para 7 mm (o que ainda é muito fino).

Moto Z Force Droid Edition product photography

Moto Z e Moto Z Force serão lançados globalmente a partir de setembro. Os preços ainda não foram divulgados.

Com os Moto Mods (no Brasil chamado de Moto Snap), você pode colocar um alto-falante mais potente da JBL na traseira do seu Moto Z, um projetor de vídeo que espelha sua tela em 70 polegadas, uma bateria externa de 2.220 mAh e capinhas personalizadas. A conexão é feita por meio dos 16 pinos na traseira e os módulos podem ter bateria própria: o acessório da JBL, com potência de 3 watts, aguenta até 10 horas sem precisar consumir a carga do smartphone.

Uma parte interessante dos Moto Mods é que a Lenovo está garantindo que os módulos atuais serão "compatíveis com as futuras gerações da família Moto Z". Este é um dos principais receios com relação aos módulos do LG G5, já que não há certeza de que os caríssimos módulos poderão ser reaproveitados no futuro. Além disso, não é necessário desligar o aparelho para conectar um módulo no Moto Z: eles são presos na traseira por meio de ímãs.

Para incentivar a criação dos módulos, a Lenovo criou o Moto Mods Developer Program, que vai premiar com US$ 1 milhão o indivíduo ou empresa que desenvolver o melhor protótipo de módulo para Moto Z até 31 de março de 2017.

Phab 2 Pro: o primeiro smartphone com Tango

phab-2-pro-lenovo

A Lenovo também apresentou o Phab 2 Pro, o primeiro smartphone a suportar o Tango, tecnologia do Google que aproveita as câmeras e sensores dos dispositivos móveis para fornecer recursos de realidade aumentada, como navegação em ambientes internos, mapeamento 3D e medição de espaços.

O Phab 2 Pro é um smartphone gigante, com tela de 6,4 polegadas e resolução de 2560x1440 pixels. Ele possui 4 GB de RAM, 64 GB de armazenamento, bateria de 4.050 mAh e processador octa-core Snapdragon 652. São quatro câmeras para suportar o Tango: a frontal de 8 megapixels, a principal de 16 megapixels e duas outras na traseira, uma de profundidade e outra de movimento.

Durante a apresentação, a Lenovo mostrou o Phab 2 Pro medindo objetos tridimensionais e manipulando itens virtuais em ambientes reais. É possível, por exemplo, ver como um sofá fica na sua sala de estar por meio de um aplicativo de loja de móveis, ou mesmo interagir com brinquedos virtuais no seu quarto, o que pode abrir espaço para jogos que utilizem realidade aumentada.

Ele será vendido globalmente a partir de setembro, custando US$ 499.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe
Não faz sentido comprarem pra deixar quebrar, pode ser que eles não estão dando muita atenção a ela, mas é diferente
Felipe
Ela tava morta antes da venda e o Google deu uma sobrevida a marca
Felipe
Pode ser que vende mais smarts mais finos
colino

esses smartphones estão cada vez mais feio e ridículos com esses tamanho gigante

Roger
esses smartphones estão cada vez mais feio e ridículos com esses tamanho gigante
Roger
coisa ridícula esses smartphones gigantes são muito feios.
Yago G. Oliveira

Por que não fazer um leitor de digital oculto?

Yago G.
Por que não fazer um leitor de digital oculto?
Glauco Heitor
O carregamento do Z Force é ainda mais rápido para conseguir 50% em 20minutos. Mas duvido muito que o Z não tenha.
Matheus Aquino Soares
É querer demais esperar que venha por menos de 3k?
Matheus Aquino Soares
Oloco, achei que eles foram bem dessa vez...
Matheus Aquino Soares
Tem nos dois. É destacado no Force pq ele consegue um tempo maior de bateria no mesmo tempo de carga. Mas tá confuso msmo.
Matheus Aquino Soares
Talvez pelo mesmo motivo que o Conde Dooku virou Dookan aqui, pra evitar a zueira BR.
Matheus Aquino Soares
Tá feito pra usar com as capinhas removíveis. Com a cinza ou a de madeira fica lindo! Já o "moto" na frente tá ridículo mesmo
Vander
Achei fodástico, gosto da família moto e foda-se.
Exibir mais comentários