Início » Negócios » Uber começa a oferecer viagens de helicóptero em SP

Uber começa a oferecer viagens de helicóptero em SP

Nova modalidade, batizada de UberCopter, comporta até cinco passageiros e não é barata

Jean Prado Por

Com o crescimento do Uber no Brasil, a empresa parece pronta para investir em modalidades de luxo. Essa é a proposta do UberCopter, serviço de viagens de helicóptero (!) que começa a operar em São Paulo às 14h desta segunda-feira (13). O usuário que solicitar uma viagem recebe as informações do voo no celular e será levado até o heliponto por um UberBlack, sendo cobrado pelo trajeto em terra e no ar.

Robinson R44, modelo de helicóptero projetado para transporte executivo oferecido pela Helimarte.

Robinson R44, modelo de helicóptero projetado para transporte executivo oferecido pela Helimarte.

Os helipontos do UberCopter estão localizados em hotéis e aeroportos. São nove locais: Sheraton WTC, Blue Tree Faria Lima, Aeroporto de Viracopos, Hangar ABC, Hotel Transamerica, Aeroporto de Guarulhos, Helicentro Morumbi, Aeroporto de Congonhas e Campo de Marte. A cidade de São Paulo tem a maior frota de helicópteros do mundo, tendo ultrapassado Nova York em 2013.

Esse serviço é interessante para evitar o trânsito de São Paulo e chegar a compromissos a tempo (claro, se você puder pagar). Um voo do hotel Blue Tree da Faria Lima (zona oeste) até o Aeroporto de Guarulhos (27 km pelo ar), por exemplo, dura 13 minutos e custa R$ 271. Sem congestionamentos, esse trajeto seria feito em cerca de 1h de carro.

O helicóptero comporta 5 pessoas, mas o valor cobrado é por assento (ou seja, nada de juntar seus amigos e pagar menos de 100 reais para andar de helicóptero). Também dá para ir do Campo de Marte (zona norte) até o Aeroporto de Viracopos, em Campinas, por R$ 750. Esses valores têm validade apenas até quinta-feira (16), por serem "promocionais".

É assim que você pede um UberCopter. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

É assim que você pede um UberCopter. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

As informações foram reveladas pelo jornal Folha de S.Paulo, que também teve acesso a uma viagem de teste. Eles foram do Campo de Marte até o Instituto Tomie Ohtake (zona oeste) em sete minutos, em uma distância de 8,5 km pelo ar. De carro, o trajeto levaria 36 minutos.

Antes de entrar no helicóptero, o Uber pede que o passageiro faça um cadastro no site da Airbus, informando RG, CPF, celular e peso. O próprio aplicativo decide qual é o heliponto mais perto do usuário. A bagagem tem limite de 5 kg (mão) e 25 kg (bagageiro).

Eurocopter Ecureuil, mais conhecido como Esquilo, que transporta cinco passageiros na Helimarte.

Eurocopter Ecureuil, mais conhecido como Esquilo, que transporta cinco passageiros na Helimarte.

O preço, apesar de alto, é compatível com o mercado de táxi aéreo em São Paulo (e por vezes até mais barato). A Helimarte, por exemplo, oferece voo panorâmico compartilhado com até cinco passageiros por R$ 600, em um voo de apenas 30 minutos. O voo sai do Campo de Marte e passa por 20 pontos turísticos da cidade.

A modalidade é fruto de uma parceria entre a Airbus e o Uber, divulgada em janeiro. Os helicópteros são licenciados por três empresas parceiras da Airbus em São Paulo, como a própria Helimarte, a Airjet e a UniAir.

Esta não é a primeira vez que o Uber mexe com helicópteros: a empresa chegou a testar o UberCopter durante o Festival de Cannes, na França, em maio de 2015. Em São Paulo, o serviço também é experimental e deve durar um mês.

Mais sobre: ,

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Kafeh
Você quis dizer: acento grave.
Thiago Sabaia
??
Ricardo - Vaz Lobo
Brou/mêu, povo não tá acreditando!
Bruno Feliciano
Acabei usando o UberCOPTER agora à noite. Tem um trecho que está saindo por R$25,00 (sim, VINTE E CINCO). É entre os hotéis Sheraton WTC e Blue Tree Faria Lima (e vice-versa). De carro é um trecho de apenas 3,3km. A viagem durou apenas 5 minutos e eu fui sozinho no helicóptero. Até quinta-feira eu pretendo fazer esse trecho na parte da manhã.
grande_dino_2
Sim. Acento agudo é mais barato, acento circunflexo é mais caro porque é mais raro, difícil de encontrar. Crase então, só elite da elite pode comprar.
Denilson Marcelino
Aqui na minha quebrada chama laça-gato kkkkkkk
MalcriadoRJ
Acento??????????????????
Marcogro
Agora quero ver acertar ovo nos cara...
Thiago Sabaia
O que não curti foi o custo por assento. Se não fosse por assento o valor seria bem justo para o ganho de tempo que o serviço oferece.
ochateador
O que tem de milionário que usa helicópteros e vai gostar do ubercopter não é brincadeira.
Fábio Nogueira
Eles realmente não tomam. O que é "compreensível" já que são vários comentários e várias notícias diárias. Quando um comentário é denunciado, ai já não sei o que eles fazem. Mas o sistema possui uma moderação automática, vejo muita gente escrevendo pornografia ou palavrões separados com ponto ou espaço(exemplo: p.o.r.r.a). Acho que quando o sistema localiza algumas palavras o comentário é excluído automaticamente. Eu prefiro nem ler.
MalcriadoRJ
Aí você achou que seria interessante trazer a polêmica para cá? Está fazendo isto errado.
MalcriadoRJ
Se parar pra olhar direitinho, eles estão mais para motoristas de van, carregando cerca de 15 pessoas. =P
MalcriadoRJ
Vim para comentar isso.
Jônathas Arruda
Na verdade, o terceiro comentário que me incomodou. Os outros, não. Eu acho que realmente o G1 não é responsável, mas também parece não tomar medidas contra alguns comentários nojentos.
Fábio Nogueira
Que pena você sair por 3 comentários. Tenho certeza que o grupo não pensa dessa forma. Se esperasse mais um pouco talvez tivesse mais respostas positivas.
Jônathas Arruda
Desculpem eu sair um pouco do assunto da matéria, mas queria contar a alguém. Saí do grupo do Tecnoblog no Facebook. A minha ausência não será sentida, afinal, sou noob, mais pegava informações que prestava, mas gostava do grupo por ser um ambiente bacana pra se discutir tecnologia. Ontem, à tarde, fiz uma postagem sobre o assassinato de 50 pessoas nos EUA. Mas que isso tem a ver com tecnologia? Na verdade, postei prints de comentários comemorando as mortes no G1, perguntei se o site poderia ser responsabilizado e se havia pessoas que realmente pensavam assim. Ou seja, o debate, na verdade, envolvia o uso responsável e minimamente humano da internet, por isso imaginei que o tecnogrupo fosse um bom lugar para a postagem. Foram apenas três respostas, mas suficientes pra eu sair do grupo. A primeira, afirmava que o site não poderia ser responsabilizado e que há pessoas que pensam daquela Forma. Beleza. O segundo, disse que o site não poderia ser responsabilizado e que eu ia no mesmo caminho do assassino ao querer censurar a opinião alheia(embora, em momento algum, eu tivesse sugerido censura, apenas perguntei, só pra saber, se o G1 poderia ser responsabilizado). Beleza. O último, disse que eu estava contaminando o grupo com polêmicas desnecessárias. Porra. Discutir o uso racional da internet é contaminar o grupo? Aliás, só há polêmica quando há opiniões divergentes. Alguém, dentro do ambiente tecnológico, e em sã consciência, concorda com 50 mortes? Tenho certeza que, quanto a isso, não há qualquer polêmica. Resolvi sair. Desculpa tomar o espaço, mas me senti mal pra caralho com o episódio. Apaguei a postagem e fui. E sobre a notícia: caramba, imagina pagar a pequena fortuna de mais de R$750,00 para uma viagem. Olha, quem dera eu ter esse dinheiro agora. Já fica claro que o serviço não é pra mim. Huahua
Raposão
Não, pilotos não são marginais igual os taxistas
Ricardo - Vaz Lobo
Pilotos de táxis aéreo vão jogar "marimbas" (são sei como se chama fora do RJ aquela linha de pipa com pedrinha na ponta etc) pra derrubar os Ubercópteros?
Anakin
Queria que o UberCopter me pegasse no telhado de casa. xD