Início » Antivírus e Segurança » Estas “novinhas” querem te adicionar no Facebook

Estas “novinhas” querem te adicionar no Facebook

Não é de hoje que a rede social vem sendo invadida por perfis falsos. É bom ter cuidado com eles.

Emerson Alecrim Por

Facebook

Notificação de novas amizades. Na foto de perfil, Bruna tem cara de inocente, mas faz pose sensual. Camila é mais contida, porém o sorriso encanta. Já Melissa deixa os cabelos ligeiramente bagunçados e destaca bem os olhos azuis. Elas não te conhecem, mas fizeram questão de te adicionar no Facebook. Baita massagem no ego, não? Você está podendo! Pena que os perfis delas não são verdadeiros.

Contas falsas estão presentes em praticamente todas as redes sociais, mas no Facebook o problema ganha proporções epidêmicas. Não surpreende, afinal, estamos falando da rede social online mais popular do mundo. Mas isso não nos exime do dever de tomar cuidado. Esses perfis podem ser mais perigosos do que pensamos.

Bom demais para ser verdade

Perfis falsos existem aos montes e todos os dias surgem novos. Mas a maioria compartilha das mesmas estratégias, começando pela foto de perfil. Como esse é o primeiro detalhe que analisamos quando alguém nos adiciona no Facebook, a foto precisa despertar o interesse logo de cara. É por isso que é comum a imagem mostrar um rosto bonito, muitas vezes com feições provocantes.

Boa parte desses perfis se passa por mulheres jovens bastante atraentes. Muitas têm cara de adolescente. Algumas fotos de perfil destacam outras partes do corpo delas a partir de roupas coladas ou biquínis.

Também há perfis masculinos, com muitos desses caras fazendo pose de galã ou mostrando peitorais malhados. Mas esses são minoria por funcionarem menos: homens costumam se deixar atrair pelos atributos físicos muito mais que as mulheres, logo, as “iscas” com garotas bonitas e corpos exuberantes têm mais resultados com eles.

Perfis falsos no Facebook

Para dar o bote de vez, é comum que o perfil falso exiba outras fotos igualmente ou mais provocantes que a primeira e evidencie, de alguma forma, que aquela pessoa está disposta a fazer amizades, quem sabe, para algo sério. Oportunidade à vista! Melhor aceitar o pedido de amizade. Vai que rola alguma coisa.

Apesar das expectativas, aquele rostinho lindo que você acabou de adicionar provavelmente tem por trás um marmanjo vestindo pijamas e tomando cerveja. Às vezes nem isso: o perfil pode ter sido criado por um bot. Tudo depende do objetivo.

É uma cilada, Bino

Por que alguém se daria ao trabalho de criar um perfil falso ou mesmo um exército deles? As razões são diversas. O tráfego não natural a sites é um deles. Um perfil falso pode passar a exibir links que apontam para serviços web para inflar os acessos deste ou para fazer você ficar exposto a produtos de procedência duvidosa, por exemplo.

Também é comum o uso de perfis falsos para aumentar o número de likes em fan pages. Aqui o truque é bem simples: o perfil convida todos os contatos para curtir uma página; muita gente aceita para agradar aquela suposta pessoa ou por pura vontade de colaborar.

Mas essas são só as ciladas menos nocivas. Esses perfis também podem ser usados para disseminar links de malwares ou sites fraudulentos. Aqui, é comum que o link seja repassado por chat com argumentos bastante apelativos: “veja mais fotos minhas”, “me conheça melhor no vlog” ou “me ajude a ganhar um concurso de beleza”, por exemplo.

Link para malware no chat do Facebook

Há ainda perfis que não disseminam links, tampouco convidam para fan pages. Mas de inofensivos eles não têm nada. O objetivo aqui é coletar dados de contas legítimas. Vale rastrear tudo: idade, localidade, páginas curtidas, frequência de postagens, links compartilhados e por aí vai.

Esses dados podem ser usados para fins de marketing, captura de emails, identificação de alvos para tentativas de golpes (por exemplo, mulheres ou homens divorciados que estão dispostos a novos relacionamentos), enfim.

Engenheria social: um suposto vídeo "picante" que, na verdade, leva para uma página infectada

Engenheria social: um suposto vídeo “picante” que, na verdade, leva para uma página infectada

Fotos de participantes desavisados também podem ser capturadas, desta vez para criação de outros perfis fraudulentos com essas imagens.

Como lidar

É claro que também há perfis falsos criados com o intuito de denegrir a imagem de uma pessoa ou espioná-la, mas a maioria esmagadora é criada para os fins apontados acima. A explicação é simples: esses perfis movimentam um mercado gigantesco para compra de tráfego, disseminação de malwares e captura de dados. Foi-se o tempo em que só o email era utilizado para essas finalidades.

O Facebook sabe do problema, tanto que diariamente elimina perfis falsos identificados. Mas é como combater baratas: você mata uma, surgem dez. Assim como os mecanismos de segurança do serviço, as ferramentas usadas para criar essas contas também são aperfeiçoadas com o tempo.

Perfis assumidamente falsos como esse ainda existem, mas estão diminuindo

Perfis assumidamente falsos como esse ainda existem, mas estão diminuindo

Só para você ter ideia, até pouco tempo atrás era comum contas falsas terem apenas fotos de paisagem ou personagens de filmes e desenhos animados como imagem de perfil, mas essa prática está sendo abandonada por conta dos bloqueios automáticos impostos pelo serviço. A saída tem sido usar fotos de pessoas reais.

Como recomendação padrão, o Facebook pede para que os usuários denunciem perfis suspeitos. Isso pode ser feito na própria página da conta. O problema é que, normalmente, várias denúncias precisam ser encaminhadas para que aquele perfil seja verificado. Assim, a melhor estratégia continua sendo a de tomar cuidado.

Para isso, pratique a velha dica de não aceitar pedidos de amizade de quem você não conhece. Para te ajudar nesse ponto, vale também ir nas configurações da sua conta e, na aba Privacidade, permitir que apenas amigos de amigos possam te adicionar.

Só amigos de amigos no Facebook

Se você tem razões para não ativar essa configuração, o negócio é prestar atenção. Além de imagem de perfil chamativa, contas falsas costumam ter apenas algumas fotos no álbum (boa parte é provocante), conteúdo fraco na timeline, data de criação recente, nenhum ou poucos contatos em comum e predominância de amigos do sexo oposto.

Também é comum esses perfis terem informações escassas na aba Sobre. Para dar alguma credibilidade, muitos indicam ali instituições de ensino (faculdades, principalmente) ou trabalho. Outra estratégia de convencimento é informar local de nascimento ou moradia e adicionar apenas pessoas que tenham esses lugares no perfil. Para quem vive em cidades pequenas ou médias, costuma ser conveniente ter amizade com pessoas da região, o que explica o uso frequente desse truque. Os demais campos, porém, normalmente não são preenchidos.

Informações pobres na aba Sobre

Identificou um perfil com essas características? Ignore ou denuncie. Talvez esses cuidados sejam óbvios para você, mas perfis falsos viraram uma praga porque simplesmente funcionam. Por conta disso, passar a orientação para frente também é uma boa ideia. O Facebook só tem uma base gigantesca de usuários porque atrai pessoas com pouco contato com tecnologia e redes sociais. É justamente esse grupo o alvo preferido dos criadores de perfis falsos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Paulo
Esse post contribui pro preconceito contra quem cria perfil "falso" por obrigação. Ainda hoje, alguns sites obrigam a pessoa a fazer login com conta do FB. Quem não gosta de redes "sociais" é visto como marginal, então a única saída é aceitar a imposição criando uma conta básica. Sem foto e talvez com um nome qualquer. Nem todo mundo gosta de se expor a estranhos, publicar foto, idade, nome de escola/faculdade etc. Essa ideia de que todo mundo "real" tem que dizer o máximo possível sobre si mesmo foi criada por empresas com o intuito de melhorar o marketing na internet. Ou seja, interesse de lucro. Pode notar que antigamente as pessoas só usavam apelido na internet e mais nada. Hoje, se vc não mostra várias informações sobre vc, incluindo a tão desejada foto(o pessoal adora foto), vc é rotulado de "fake".
JGui
sei... sei... (kkk)
JGui
Bons tempos de Ultima Online.
SR 71 Pássaro Preto

... E add na intenção de ganhar likes e comentários no caso das mulheres e de ver uns priquitinhos no caso dos homens!

Anthony Fernando
... E add na intenção de ganhar likes e comentários no caso das mulheres e de ver uns priquitinhos no caso dos homens!
Vitor Hugo
po mano, bangu é mó quente.. eu dava essa moral só pelo sofrimento q é aguentar 47° C na carne
Souza
As "novinhas" convidam e um mote de "novatos" caem.
SiouxBR
Eu criei um perfil para entrar em sites que exigem autenticação via facebook. Por conta disso, adiciono todo mundo que pedir (deve ter uns 300 "amigos", sendo que nenhum deles eu conheço). Perto do impeachment dezenas de "pessoas" pediram para que eu as adicionasse, sendo que eram quase todas militantes pró-Dilma ou PT. Todos apenas com fotos de perfis e que passavam o dia e enviar mensagens denegrindo políticos ou partidos de direita, enaltecendo a esquerda e defendendo a tese do "golpe contra a Dilma".
X-Tudãoᴳᴼᵀ

Eu também, a pessoa tem que ser muito sem noção para adicionar pessoas que não conhece.

Supersonic
Eu também, a pessoa tem que ser muito sem noção para adicionar pessoas que não conhece.
FELIPE AGUIAR
Então... Pensando justamente na acusação séria que me recompus. Hahahaha. E ainda acho válido pedir desculpas por deixar essa dúvida no ar. Mas que é muito parecido, isso não dá pra negar. Inclusive na qualidade. Parabéns.
Emerson Alecrim

A "sorte" é que no orkut a quantidade de amigos que você podia adicionar era bem mais limitada que no Facebook (mil pessoas, se não me engano). Se não fosse isso, a coisa seria bem mais séria por lá.

emersonalecrim
A "sorte" é que no orkut a quantidade de amigos que você podia adicionar era bem mais limitada que no Facebook (mil pessoas, se não me engano). Se não fosse isso, a coisa seria bem mais séria por lá.
Emerson Alecrim

Felipe, na hora que eu li o seu comentário o sangue subiu à cabeça, confesso. Plágio é uma acusação séria. Mas quando abri o link entendi a sua posição. Os começos dos dois textos são realmente parecidos.

Mas eu não havia lido a matéria do El País. Se o tivesse feito, teria indicado a fonte aqui. Sempre fazemos isso. Elaborei o post com base na imensa quantidade de perfis falsos que me adicionam todos os dias. Pode ver que as imagens de captura foram feitas por mim.

No início do post, eu quis descrever os perfis das três garotas que aparecem na segunda imagem. Para o meu espanto, o texto do El País também descreve três mulheres logo no começo. Mas isso foi realmente coincidência. Não teria lógica nenhuma copiar o início e o restante do texto ser diferente.

Eu tive a ideia de fazer o post porque a minha conta ficou muito estranha nas últimas semanas: além de perfis falsos me adicionando, um monte de gente mandava mensagens com links suspeitos para mim (depois o Facebook apagou todas, felizmente). Parece que foi um ataque coordenado: http://www.telegraph.co.uk/.... Isso talvez explique a proximidade das datas dos dois textos.

emersonalecrim
Felipe, na hora que eu li o seu comentário o sangue subiu à cabeça, confesso. Plágio é uma acusação séria. Mas quando abri o link entendi a sua posição. Os começos dos dois textos são realmente parecidos. Mas eu não havia lido a matéria do El País. Se o tivesse feito, teria indicado a fonte aqui. Sempre fazemos isso. Elaborei o post com base na imensa quantidade de perfis falsos que me adicionam todos os dias. Pode ver que as imagens de captura foram feitas por mim. No início do post, eu quis descrever os perfis das três garotas que aparecem na segunda imagem. Para o meu espanto, o texto do El País também descreve três mulheres logo no começo. Mas isso foi realmente coincidência. Não teria lógica nenhuma copiar o início e o restante do texto ser diferente. Eu tive a ideia de fazer o post porque a minha conta ficou muito estranha nas últimas semanas: além de perfis falsos me adicionando, um monte de gente mandava mensagens com links suspeitos para mim (depois o Facebook apagou todas, felizmente). Parece que foi um ataque coordenado: http://www.telegraph.co.uk/technology/2016/07/06/facebook-fake-friend-phishing-attack-uncovered---heres-how-to-sp/. Isso talvez explique a proximidade das datas dos dois textos.
Exibir mais comentários