Início » Telecomunicações » Os novos pacotes de roaming internacional mostram que é melhor não usá-los

Os novos pacotes de roaming internacional mostram que é melhor não usá-los

E algumas dicas de como fugir do roaming internacional da sua operadora nas viagens ao exterior

Paulo Higa Por

Há exatamente três anos, em julho de 2013, comparamos os pacotes de roaming internacional das operadoras brasileiras. Os preços eram altíssimos e me lembravam de quando as empresas cobravam 60 reais por megabyte (na verdade, R$ 0,06 por kilobyte) para navegarmos em WAP nas nossas telas de 1,8 polegada. Tanto tempo depois, as coisas não mudaram nada.

A TIM lançou nesta quarta-feira (27) novos pacotes de roaming internacional. No comunicado à imprensa, a operadora afirma ter “o melhor custo-benefício do mercado”. E isso é bem preocupante se pensarmos que estamos falando de coisas como 30 minutos e 300 MB por R$ 104,90 nos Estados Unidos ou até exorbitantes R$ 2.099,90 por 1 GB de internet em países menos visitados da Ásia.

A situação não é diferente nas concorrentes, com preços irreais e franquias pífias. O Vivo Travel cobra diária de R$ 29,90 nas Américas e Europa por um limite variável. Na Claro, o pacote mais barato para países do continente americano custa R$ 129,90 por 100 MB (os valores chegam a R$ 3.899,90 por 5 GB em qualquer lugar do mundo). A Oi tem uma mecânica curiosa, oferecendo Wi-Fi ilimitado para quem contratar o serviço, mas só enquanto a franquia (de 20 MB ou 50 MB) durar. Oi?

viagem-smartphone-especial

Esses preços de quatro dígitos são a causa da recomendação básica de desativar os dados móveis e não atender o celular quando for viajar para outro país — as franquias de minutos valem tanto para ligações originadas quanto recebidas. E normalmente elas vêm de pessoas que esqueceram de fazer isso pela primeira vez e receberam contas telefônicas de alguns milhares de reais depois da viagem.

Claro que existe procura pelo serviço de roaming internacional, seja por pessoas que estão viajando a trabalho e precisam manter o celular ligado, ou por quem é afortunado (mas quem tem muita grana também sabe o valor do seu dinheiro). Ainda assim, a operadora local do seu país de destino é sua melhor amiga, em praticamente qualquer situação.

Fugindo do roaming internacional

Está viajando para os Estados Unidos? Um pré-pago da T-Mobile com 6 GB custa US$ 35. Quer fazer ligações? Há opções melhores, mas é possível contratar um plano de celular e pagar US$ 15 para fazer chamadas ilimitadas para fixos no Brasil. A viagem é para a Europa? Se passar pela Itália, há uma operadora com nome familiar, chamada TIM, que vende plano de 4 GB por 15 euros. O equivalente italiano aos Pacotes Passport, o Viaggio Pass, tem 2 GB de roaming na Europa e Estados Unidos por 20 euros.

E na Ásia, onde as tarifas costumam ser mais altas? Talvez o destino mais comum seja o Japão. Lá, pode ser mais complicado se virar porque as leis japonesas permitem que somente residentes comprem chips de celular com ligações telefônicas — mas a regra não vale para planos apenas com dados. A principal operadora, a NTT DoCoMo, cobra 3.218 ienes (R$ 98) por 100 MB ao dia durante uma semana (700 MB no total). Se você ultrapassar a franquia, a velocidade é reduzida (?!) para 200 kb/s.

voo-aviao-nuvem-preta

O Data SIM Card Wiki é uma ótima fonte de referência para quem está viajando para o exterior e quer saber como adquirir um chip local e as tarifas praticadas pelas operadoras. Em quase todos os casos, os preços serão significativamente menores do que pagar pelo roaming internacional da sua operadora no Brasil.

No caso dos dados móveis, um chip local é mais interessante por dois motivos. Primeiro por causa do preço, como já vimos. Segundo porque, em regra, as operadoras priorizam seus próprios clientes em suas redes — se você estiver em roaming na T-Mobile, por exemplo, fatalmente não vai ter a mesma velocidade de 4G que se tivesse um chip próprio da T-Mobile.

ligacao-telefonica-chamada-celular

E para as ligações telefônicas? O VoIP é seu melhor amigo. Algumas operadoras, como a Vivo e a Porto Seguro Conecta, oferecem chamadas pela internet, o que significa que você pode telefonar a partir de qualquer lugar do mundo como se estivesse no Brasil, descontando normalmente da sua franquia local de minutos. No Wi-Fi Calling da Vivo, que também funciona pelo aplicativo TU Go, isso funciona mesmo se você não estiver com seu chip da Vivo instalado no celular.

Um smartphone dual SIM também ajuda bastante nesses momentos, uma vez que você pode instalar um chip local e manter o chip da sua operadora brasileira no segundo slot. Assim, dá para ver quem está ligando, recusar a chamada e reoriginar a ligação por meio de um aplicativo de VoIP, como o Skype, que cobra tarifas mais baixas — atualmente de R$ 0,34 por minuto para celulares e R$ 0,07 para fixos no Brasil, sendo que há pacotes mais baratos.

As tarifas altas de roaming internacional não são exclusividade daqui, embora as coisas tomem proporções maiores no Brasil e algumas operadoras estrangeiras ofereçam opções muito interessantes — como a T-Mobile, que terá 4G e ligações ilimitadas no Brasil durante o Rio 2016 ou dados ilimitados (em baixa velocidade) em 140 países nos períodos normais.

Ainda assim, com todas essas alternativas, fica difícil justificar a utilização do serviço de roaming internacional da sua operadora, a não ser pela praticidade. Que custa caro demais.

Mais sobre:

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Yskar
Não é o que tenho observado, duas tias minhas moraram no exterior e recentemente voltaram e se arrependeram (uma morava em Israel e a outra nos EUA), se eu pudesse me mudar para Nova Zelândia só teria de procurar um restaurante que vendesse comida Brasileira pois é a única coisa que eu sentiria saudade, ainda mais sendo baiano.

Passei uma semana na Itália e achei a diferença tão gritante de tranquilidade comparando com Salvador e deu para sentir a qualidade de vida, sem falar no clima agradável no inverno Europeu, se pudesse não voltaria nunca mais.

E já fazem 2 anos que me mudei de estado, e não senti muita do que deixei na Bahia, exceto meus pais e meus irmãos e uns raros amigos, não sinto saudade da Bahia e certamente não sentiria saudade do Brasil.
Yago G. Oliveira
Os que mais querem ir embora são os que mais sentem saudade quando chegam lá.Morar no exterior não é esse estrondo todo não.
Yago G.
Os que mais querem ir embora são os que mais sentem saudade quando chegam lá.
Morar no exterior não é esse estrondo todo não.
Yskar
Paga minha passagem? Só isso que preciso, hehehe.
Geraldo Lopes
...
Guilherme da Silva Manso
Na verdade, esse valor de 35 dólares é para quem tem o sim card da TMobile. Com o SIM sai por 50 dólares, fora o tax. E inclui ligações ilimitadas para QUALQUER telefone dos EUA inteiro...
grande_dino_2
Dava pra ficar só no wifi por lá?
tuneman
e se você voltar pra la um dia o seu chip vai continuar a funcionar, mesmo sendo pre pago!
David Diniz
R$ 200 e pouco de conta... Eu só usei dados por lá.
Jefferson Rodrigues
Saiu caro?
Yskar
Ah como adoraria ir embora daqui e não voltar mais...
Quem algum dia viaja para países desenvolvidos não quer mais voltar pra cá (só uns malucos que sentem saudades daqui, mas depois de um tempo se arrependem e voltam para onde estavam).
Gabriel
Agora em fevereiro viajei para o Reino Unido e contratei um plano de uma operadora de lá. 10GB no 4G (que chegava a cerca de 40mbps), 2500 minutos e SMS ilimitado para qualquer número no UK, por 20 libras, ou 110-120 reais na cotação da época. Ainda sim muito mais barato que qualquer roaming.
Vitor RC
na França tem a Free Mobile. por mes sao 50 Gb de dados no país e 3Gb no resto da Europa. 20€ /mes (+10€ no primeiro mes para o chip) sans engagement. ainda inclui ligaçoes para fixos do brasil.
David Diniz
Em junho passado fui para a Europa e usei o vivo travel só dados pois na ocasião estava com um celular Single sim.
Will
Até a primeira letra do sobrenome, heheh.
Weller Santibanez
Até a primeira letra do sobrenome, heheh.
Gertrudes, a Lhama Morta
Logo viajo pro Canadá e caiu como uma luva essa matéria também hauahauah valeu Higa!
Gertrudes, a Lhama
Logo viajo pro Canadá e caiu como uma luva essa matéria também hauahauah valeu Higa!
Pereira
Em alguns países europeus (sei que Países Baixos e Alemanha estão nessa) alguns planos pré-pagos da Vodafone são válidos por quase toda a Europa, sem precisar pagar roaming ao passar por estes países.
Rodrigo
Em alguns países europeus (sei que Países Baixos e Alemanha estão nessa) alguns planos pré-pagos da Vodafone são válidos por quase toda a Europa, sem precisar pagar roaming ao passar por estes países.
Paulo Hortêncio
Nossa, Paulo, parece que vc percebeu a minha necessidade e fez a matéria para mim. É porque somos xarás haha. Ótima matéria.
C. Herrera
Assim, dá para ver quem está ligando, recusar a chamada e reoriginar a ligação por meio de um aplicativo de VoIPBingo! Sei lá, parece que o pessoal que define esses preços exorbitantes pensa que todo mundo é idiota.Por força do meu trabalho, viajo muito para os EUA e já me acostumei a contratar o serviço da T-Mobile. Não sei se é a melhor opção, mas me atende bem. Roaming Internacional, como informa o artigo, só se a empresa fizer questão e reembolsar a conta.