Início » Negócios » A McAfee está de volta e não pertence mais só à Intel

A McAfee está de volta e não pertence mais só à Intel

A McAfee virou Intel Security que virou McAfee

Emerson Alecrim Por
3 anos atrás

McAfee - entrada

Não sei se alguém sentiu falta, mas a McAfee voltou. A Intel, que havia comprado a companhia em 2010 e a transformado em Intel Security em 2014, decidiu passá-la para frente. Mas não inteiramente: a Intel ainda detém 49% da empresa. Os 51% restantes ficaram com o grupo de investimento TGP. Com o negócio, a marca McAfee renasce das cinzas.

O nome vem de John McAfee, que fundou a companhia em 1987 e saiu dela em 1994, mas é mais conhecido por suas excentricidades e declarações polêmicas. Apesar disso, John tem se aventurado em outros negócios. O último deles é a MGT Capital. Ele se tornou CEO da empresa em maio e, pouco tempo depois, fez a MGT comprar a D-Vasive, companhia especializada (adivinhe só) em segurança digital.

John McAfee é um cara que nem gosta de chamar atenção

John McAfee é um cara que nem gosta de chamar atenção

Após o anúncio do negócio, veio a surpresa: John anunciou a decisão de transformar a D-Vasive em John McAfee Global Technologies. É óbvio que a Intel não gostou disso, o que fez John levar o assunto aos tribunais. A joint venture com a TGP e o consequente retorno do nome McAfee pode ser uma tentativa de proteger a marca, portanto.

Mas não deve ser o único. A Intel desembolsou US$ 7,68 bilhões pela McAfee, mas, hoje, a divisão tem valor de mercado estimado em US$ 4,2 bilhões. Tudo indica que a compra acabou não sendo um grande negócio para a Intel.

Apesar disso, a então Intel Security fechou o primeiro semestre de 2016 com receita de US$ 1,1 bilhão e lucro de US$ 182 milhões, valor este que é quase quatro vezes maior que o obtido no mesmo período de 2015. Como o nome McAfee é reconhecido até hoje, o retorno da marca pode ajudar a companhia a fechar o ano com resultados ainda mais interessantes.

Intel Security

Isso deve explicar o interesse da TGP pelo negócio. Se o acordo com a Intel for aprovado pelas autoridades regulatórias, caberá à TGP investir US$ 1,1 bilhão na nova empresa, além de pagar US$ 3,1 bilhões à Intel pela compra dos 51% de ações.

Resta agora saber como ficará a disputa judicial com John. Para ele, a Intel abriu mão do nome McAfee ao transformar a empresa em Intel Security. Mas isso não invalida o recente negócio. A Intel pode até sair derrotada do processo, mas como ela não controla sozinha a nova McAfee, não sofrerá tanta pressão de acionistas.

O site da Intel Security já informa que a companhia, com esse nome, já não existe mais.