Início » Computador » Meu case de HD externo é igual coração de mãe: sempre cabe mais 'fio'

Meu case de HD externo é igual coração de mãe: sempre cabe mais 'fio'

Thiago Mobilon Por
11 anos atrás

Um nerd que vive sem backup, leva mais ou menos a mesma vida de quem faz bungee jump: se a corda estourar, sua vida já era. E este era o meu caso até semana passada, quando resolvi mexer o traseiro, e ir atrás de um case externo de HD.

Aproveitando que eu estava de passagem por São Paulo para o Encontro de blogueiros na Microsoft, e a coletiva da Positivo, resolvi bater perna no Promo Center - o reino dos chineses na Av. Paulista. Comprei uma gaveta que parecia bem robusta, além de ser a primeira que eu consegui encontrar nesses lugares, com saída Firewire e suporte a interface Sata.

O vendedor (que não era chinês, e sim um negão afro-descendente deveras gente boa) me garantiu que o case vinha com todos os conectores necessários. Mesmo assim, resolvi abrir para checar. Nunca se sabe, né?

Tão logo abri a caixa e vi aquele monte de fios, deduzi que os conectores Sata estavam no bolo também. Na pressa -e com a mochila pesada nas costas-, efetuei a compra sem testar o case. E dá-lhe busão de volta para Americana.

Chegando aqui, comprei o HD na minha loja de confiança, por um preço bem amigável - apenas 140 reais por 250GB de espaço e 2 anos de garantia -o que indica que não é muamba- da Samsung. Dois anos antes, eu estava pagando 60 reais a mais, por um HD de 80GB.

Como meu case era high-tech, óbvio que peguei um HD com o padrão Sata2. HD IDE é tão anos 90!

Foi então que chegando em casa todo feliz, após preparar o território para a instalação do bichinho, vejo que nem todos os cabos estavam presentes. Na falta de um, o meu case xing-ling veio com DOIS cabos IDE, mas nenhum Sata!

Não que a falta de um cabo Sata seja problema para mim, tenho uma caixa cheia de cabos, parafusos e placas aqui em casa, dos meus tempos de manutenção. O problema é que um case externo tem espaço apenas para o HD, e alguns centímetros cúbicos a mais para fios pequenos. Colocar um cabo de dados Sata dentro do case, e ainda um cabo adaptador para alimentação é que seria um problema.

Mas, já dizia o ditado, para tudo na vida dá-se um jeito:

Agora, será que fecha?

E o mais importante, será que vai funcionar?

Pluguei o case no mesmo T onde o estabilizador do Mac está ligado, e... negativo zero meia. Nem sinal de vida!

Já me passava pela cabeça que eu tinha forçado demais os cabos, ou tocado a placa do case, sei lá! Mas felizmente foi só ligar em outra tomada para constatar que o problema era no T. Ou melhor, naquele entrada do T, pois as outras estavam operantes.

Com tudo funcionando, foi só plugar os cabos e formatar o HD. Após configurá-lo como drive padrão no Time Machine, o software já começou a fazer o primeiro backup. Tudo automático.

Agora pretendo fazer alguns testes de velocidade de transferência. Se dependesse apenas das interfaces que fiz questão de optar, tenho certeza que a taxa de transferência estaria muito boa. Mas vou ter que colocar na conta que o case que adquiri é um pouco mais xing-ling do que eu pensava.

Apesar que o preço não foi nem um pouco da China.

Mais sobre: , , ,