Início » Celular » Galaxy Note 7 substituído pela Samsung pega fogo dentro de avião

Galaxy Note 7 substituído pela Samsung pega fogo dentro de avião

Samsung já convocou recall para trocar unidades perigosas do Galaxy Note 7. Resolvido? Parece que não.

Por
3 anos atrás

As primeiras unidades do Galaxy Note 7 tinham um defeito de fabricação na bateria que causava superaquecimento, aumentando o risco de incêndios e explosões. A Samsung admitiu o erro e convocou um recall para trocar as unidades defeituosas. Tudo resolvido, certo? Parece que não: um Galaxy Note 7 já substituído pela Samsung pegou fogo durante um voo da Southwest Airlines, nos Estados Unidos.

note-7-aviao

O incidente ocorreu nesta quarta-feira (5) no voo 994 da Southwest Airlines, que ia do estado do Kentucky para Maryland. Brian Green, o dono do Galaxy Note 7 que pegou fogo, disse ao The Verge que o aparelho já havia sido trocado pela operadora AT&T no dia 21 de setembro. A unidade trazia os sinais de segurança, como o ícone de bateria na cor verde e o símbolo preto na caixa do aparelho, que indicam que o aparelho (teoricamente) não tinha bateria defeituosa.

Green afirmou que desligou o Galaxy Note 7 com aproximadamente 80% de carga e guardou o aparelho em seu bolso, como solicitado pela tripulação antes da decolagem, até que o smartphone começou a esquentar. Ele jogou o celular no chão da aeronave, e havia uma fumaça saindo do smartphone. Desde que recebeu o Galaxy Note 7 do recall, Green só havia utilizado um carregador wireless para recarregar a bateria.

A Southwest Airlines confirmou que todos os passageiros e tripulantes do voo 994 deixaram a aeronave em segurança e ninguém saiu ferido. O Galaxy Note 7 apenas causou danos ao carpete do Boeing 737. A companhia aérea cancelou o voo e remarcou as viagens dos passageiros. Já a Samsung, em comunicado ao Business Insider, declarou que “não há evidências de que o incidente esteja relacionado ao novo Note 7”. No entanto, o The Verge obteve uma foto da embalagem do Galaxy Note 7 — e ela contém o quadrado preto de segurança, que indica uma unidade de substituição.

note-7-caixa

O Galaxy Note 7 ficou marcado pelos mais de 100 incêndios causados nos Estados Unidos, Coreia do Sul, Taiwan e Austrália. No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) emitiu um comunicado sugerindo que “passageiros e tripulantes não liguem nem recarreguem esse modelo dentro de suas aeronaves, até que a substituição dos modelos defeituosos seja realizada pela fabricante”. A agência recomenda que o Galaxy Note 7 seja transportado “somente em bagagem de mão e desligado”.

O smartphone não chegou a ser vendido no Brasil e teve seu lançamento suspenso no país por tempo indeterminado após os relatos de explosões. Originalmente, o Galaxy Note 7 estava programado para começar a ser comercializado no mercado brasileiro no dia 12 de setembro.

Samsung, vá se benzer.

Atualização em 6 de outubro às 12h24. “Até que consigamos recuperar o dispositivo, não podemos confirmar que esse incidente envolve o novo Galaxy Note 7. Neste momento, estamos trabalhando em conjunto com as autoridades e a Southwest Airlines para recuperar o produto e confirmar a causa. Uma vez que examinado o aparelho, teremos mais informações para compartilhar”, diz a Samsung em comunicado.