Início » Jogos » O que há dentro do Nintendinho-inho

O que há dentro do Nintendinho-inho

NES Classic Edition tem processador quad-core, 256 MB de RAM e roda Linux

Por
3 anos atrás

Para alegria dos saudosistas, a Nintendo relançou o Nintendinho em julho. Chamado de NES Classic Edition, ele é uma miniatura modernizada do console de 1983, agora com 30 jogos na memória e conexão HDMI. Claro que a Nintendo não reaproveitou o mesmo processador Ricoh de 1,79 MHz, por isso, a internet tratou de abrir o brinquedinho e descobrir o que há dentro dele.

O jornalista Peter Brown, do GameSpotpublicou uma foto do NES Classic Edition por dentro:

nes-classic-edition

E o usuário duo8, do Reddit, descobriu os principais componentes com base nos códigos do circuito. Segundo ele, o Nintendinho-inho tem processador ARM quad-core Allwinner R16 (núcleos Cortex-A7 de 32 bits e frequência não especificada), GPU Mali–400MP2, 256 MB de memória DDR3 da SKHynix e 512 MB de armazenamento em flash da Spansion.

Hoje isso é um hardware de smartphone de baixíssimo custo, o que faz sentido se pensarmos que estamos falando de um console de US$ 59,99. Mas chega a ser engraçado comparar o NES Classic Edition com o original, que trazia um processador de 8 bits e míseros 2 KB de RAM — os cartuchos tinham algo entre 8 KB e 1 MB de memória para guardar o jogo. Tudo isso para mostrar 256×240 pixels de muita diversão.

nintendo-nes

O hardware mais potente do NES Classic Edition é utilizado para rodar um sistema operacional completo, baseado em Linux, segundo a PCMag, além de jogos em 1920×1080 pixels com filtros de imagem. Ou seja, como diz o The Verge, a Nintendo está fazendo seu NES do mesmo jeito que muita gente já fez, emulando ROMs em computadores bem simples — só que de uma maneira mais estilosa e menos legalmente questionável.

Ainda assim, é curioso ver o que 33 anos representam de evolução na tecnologia. E sim, o NES Classic Edition é mais potente que o 3DS.

Mais sobre: , , , ,