Direto de Nova York — O Google não está incentivando as tecnologias proprietárias de carregamento rápido no Android, mas a Qualcomm vai continuar desenvolvendo seu Quick Charge mesmo assim. Revelada nesta quinta-feira (17), a versão 4 promete fornecer até cinco horas de duração de bateria com apenas cinco minutos de carregamento na tomada.

glowing-green-battery-charging

O Quick Charge 3.0 permite carregamento de bateria com tensão de 5, 9 ou 12 volts e corrente de 3,0 A, o que representa uma potência de até 36 watts, dependendo da implementação do fabricante. Já o Quick Charge 4 aceitará correntes de 5,0 A ou mais (!) no cabo, o que torna a tecnologia até 30% mais eficiente e 20% mais rápida que a versão anterior.

A ideia é que o Quick Charge 4 eleve uma bateria de smartphone de zero a 50% em 15 minutos ou menos, considerando um componente com capacidade de 2.750 mAh. A velocidade de carregamento vai depender de alguns fatores, como o nível de carga e a temperatura: quanto mais fria estiver a bateria, mais energia poderá ser transferida.

Claro que, com potência maior, o risco de algo dar errado também é maior, por isso, a Qualcomm melhorou a segurança no Quick Charge 4 — a principal novidade é uma proteção adicional de temperatura, permitindo que os aparelhos fiquem até 5 ºC menos quentes durante o carregamento. Também haverá detecção de qualidade do cabo, porque já vimos que o USB-C está uma grande confusão.

quick-charge-4-evolucao

Além de funcionar nos cabos USB-C, o Quick Charge 4 será compatível com o USB Power Delivery (USB-PD), especificação criada pela organização responsável pelo padrão USB. Por isso, mesmo que o Google decida proibir a adoção de tecnologias proprietárias de carregamento rápido no Android no futuro, você não deverá ser afetado.

A empresa defende que o Quick Charge traz boas vantagens em relação ao USB-PD, como o fato de ter um ecossistema já consolidado de dispositivos, cabos e carregadores compatíveis (o USB-PD ainda está nascendo); proteções de segurança maiores para evitar danos aos aparelhos; e uma performance mais consistente (o USB-PD é mais flexível, o que também torna a eficiência e os tempos de recarga mais variáveis).

usb-pd-quickcharge-4

Uma pesquisa da Qualcomm mostrou que 61% dos consumidores querem ter carregamento rápido em seu próximo smartphone (e 26% reclamam do tempo de recarga do aparelho atual). O Quick Charge é importante porque, segundo a Qualcomm, baterias maiores, na casa dos 4.000 ou 5.000 mAh, devem se tornar padrão na próxima geração de smartphones, e há parceiros trabalhando com 7.000 mAh (eu quero).

Os primeiros smartphones com suporte ao Quick Charge 4 virão com o novo processador Snapdragon 835. A tecnologia de carregamento rápido da Qualcomm também deverá ser implantada em baterias externas, carregadores wireless, roteadores móveis, tablets, drones, câmeras e headsets de realidade virtual.

Paulo Higa viajou para Nova York a convite da Qualcomm.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Murilo Pereira

Eu tenho um celular compatível com o quick charge 4.0+ sendo que não acho onde vende!

@Sckillfer

Nem QC nem USB-PD, Dash/vooc charge tem bem mais cara de futuro, deixar todas as conversões (e calor associado) no carregador e só a proteção no dispositivo, que assim fica frio durante a recarga e usar a recarga rápida mesmo se o dispositivo tiver em uso.

Sckillfer
Nem QC nem USB-PD, Dash/vooc charge tem bem mais cara de futuro, deixar todas as conversões (e calor associado) no carregador e só a proteção no dispositivo, que assim fica frio durante a recarga e usar a recarga rápida mesmo se o dispositivo tiver em uso.
@Sckillfer

2 ou 3 horas é o que uma bateria de 3Ah (capacidade padrão atualmente) já leva pra carregar sem recarga rápida. Uma bateria de 5 ou 6Ah pode apostar em umas 5 horas ou mais pra recarregar.

Sckillfer
2 ou 3 horas é o que uma bateria de 3Ah (capacidade padrão atualmente) já leva pra carregar sem recarga rápida. Uma bateria de 5 ou 6Ah pode apostar em umas 5 horas ou mais pra recarregar.
Frank V

Deve ser, tenho um Moto Maxx (e se eu não me engano a carga é mais rápida que o X2) com um ano de uso e tá tranquilo.
Na outra ponta, a bateria do Lumia 920 que eu tinha foi pro saco quando inventei de usar carregamento sem fio, que era beeeem lento. E conheço muitos relatos de gente que teve problemas assim porque só carregava pelo USB no computador (também lento).

Claro que se forçar a barra vai danificar, mas acho que no geral o carregamento lento é bem pior pra vida útil da bateria que o rápido.

Frank Vinnicyus
Deve ser, tenho um Moto Maxx (e se eu não me engano a carga é mais rápida que o X2) com um ano de uso e tá tranquilo. Na outra ponta, a bateria do Lumia 920 que eu tinha foi pro saco quando inventei de usar carregamento sem fio, que era beeeem lento. E conheço muitos relatos de gente que teve problemas assim porque só carregava pelo USB no computador (também lento). Claro que se forçar a barra vai danificar, mas acho que no geral o carregamento lento é bem pior pra vida útil da bateria que o rápido.
Willian Nobuo

Acho que a bateria dele que é ruim msm, o meu tá assim, de muita gente que conheço tem que fazer várias cargas, as vezes no dia.

Willian Nobuo
Acho que a bateria dele que é ruim msm, o meu tá assim, de muita gente que conheço tem que fazer várias cargas, as vezes no dia.
Leonardo Caldas

Eu sou do tipo de consumidor que estaria mais satisfeito com uma bateria com maior capacidade em meu celular do que com uma tecnologia que a carregasse mais rápido.

Preferiria tranquilamente uma bateria que durasse dois dias com meu uso (mesmo sabendo que teria que deixá-lo carregando por 2 ou 3 horas) que ter que andar com o carregador na mão o tempo inteiro, e ter de ficar dando cargas rápidas.

Leonardo Caldas
Eu sou do tipo de consumidor que estaria mais satisfeito com uma bateria com maior capacidade em meu celular do que com uma tecnologia que a carregasse mais rápido. Preferiria tranquilamente uma bateria que durasse dois dias com meu uso (mesmo sabendo que teria que deixá-lo carregando por 2 ou 3 horas) que ter que andar com o carregador na mão o tempo inteiro, e ter de ficar dando cargas rápidas.
caio.

Eu aqui querendo me livrar de smartphone e os fabricantes arrumando mais motivos pras pessoas se enfiarem nisso hahaha baterias gigantes, carregamento ultra-rápido... =P

De qualquer forma, nunca tive problemas carregando o cel quando vou dormir, tirando a época que tive um Galaxy X (Nexus). Aquela bateria não durava nada, era irritante e eu vivia ficando na mão ou quase, tendo que desligar tudo do cel pra não me foder em alguma emergência.
Pra quem joga bastante ou depende demais de GPS e afins esses carregamentos cada vez mais rápidos são uma mão na roda. Só fico meio assim com a durabilidade da bateria, ainda não tive problemas mas de vez em quando leio comentário de user falando sobre degradação maior da bateria com a tecnologia (talvez por que os usuários acabem aproveitando que carrega rápido e usando bem mais o celular, ou por ser um carregamento envolvendo correntes maiores e mais aquecimento). Sei que eu gostaria de desligar o quick charge do meu A5, disseram que numa versão anterior do Android a Samsung deixava essa opção no menu. Sim, posso andar com outro carregador sem quick charge pra compensar isso, mas seria interessante a opção de ligar/desligar esse quick charge conforme necessário

caio.
Eu aqui querendo me livrar de smartphone e os fabricantes arrumando mais motivos pras pessoas se enfiarem nisso hahaha baterias gigantes, carregamento ultra-rápido... =P De qualquer forma, nunca tive problemas carregando o cel quando vou dormir, tirando a época que tive um Galaxy X (Nexus). Aquela bateria não durava nada, era irritante e eu vivia ficando na mão ou quase, tendo que desligar tudo do cel pra não me foder em alguma emergência. Pra quem joga bastante ou depende demais de GPS e afins esses carregamentos cada vez mais rápidos são uma mão na roda. Só fico meio assim com a durabilidade da bateria, ainda não tive problemas mas de vez em quando leio comentário de user falando sobre degradação maior da bateria com a tecnologia (talvez por que os usuários acabem aproveitando que carrega rápido e usando bem mais o celular, ou por ser um carregamento envolvendo correntes maiores e mais aquecimento). Sei que eu gostaria de desligar o quick charge do meu A5, disseram que numa versão anterior do Android a Samsung deixava essa opção no menu. Sim, posso andar com outro carregador sem quick charge pra compensar isso, mas seria interessante a opção de ligar/desligar esse quick charge conforme necessário
Mariana Cavalli

Sempre tive a impressão de que esses carregadores ultra rápidos são muito prejudiciais as baterias, tive um moto x2 e a bateria em menos de 5 meses já parecia uma bateria de celular com 2 anos de uso.

Mariana Cavalli
Sempre tive a impressão de que esses carregadores ultra rápidos são muito prejudiciais as baterias, tive um moto x2 e a bateria em menos de 5 meses já parecia uma bateria de celular com 2 anos de uso.
Exibir mais comentários