Início » Telecomunicações » Brasília é a primeira capital brasileira sem TV analógica

Brasília é a primeira capital brasileira sem TV analógica

Diga adeus aos chuviscos e má qualidade de imagem

Lucas Braga Por
3 anos atrás

Depois de muita discussão e adiamento, finalmente chegou a hora: a partir desta quinta-feira (17), as emissoras irão desligar os equipamentos de transmissão de TV analógica em Brasília. A medida afetará a capital e outras nove cidades no entorno, que passarão a ter TV aberta apenas na tecnologia digital.

Para que o sinal analógico seja desligado, é necessário que ao menos 93% das residências de uma cidade estejam prontas para a TV digital, seja com conversores ou com televisores que já vêm com suporte ao ISDB-TB. Uma pesquisa do Ibope aponta que entre 90% e 92% dos lares atingem essa exigência no DF. Considerando a margem de erro de 3 pontos percentuais, é possível dizer que a região metropolitana de Brasília está apta para efetuar o desligamento da tecnologia antiga.

TV-Analogica-desligamento

O desligamento da TV analógica está sendo feito para liberar as frequências para as operadoras de telefonia, que irão oferecer 4G na frequência de 700 MHz. Essa frequência permite maior penetração de sinal, o que permite maior cobertura com menos gastos. TIM e Claro já anunciaram planos de uma massiva expansão da tecnologia LTE para mais de 2.000 cidades, desde que essa frequência seja utilizada.

Quem tem uma TV que não é apta para a tecnologia digital precisa comprar um conversor. Todos os modelos de TV atualmente vendidos no Brasil já contém obrigatoriamente o conversor integrado. Beneficiários do Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida e Tarifa Social de Energia Elétrica podem solicitar gratuitamente um kit com conversor digital e antena UHF.

Para 2017, está previsto o desligamento da TV analógica em outras nove capitais: Belo Horizonte, Fortaleza, Goiânia, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória. O cronograma prevê que todas as cidades do Brasil estejam digitalizadas até 5 de dezembro de 2018, mas atrasos e alterações podem acontecer.

Mais sobre: , , ,